19º Nakshatra – Moola

CARACTERIZAÇÃO
Situa-se entre 0º e 13º 20’ de Sagitário.
A divindade que preside é Nirrithi ou Alakshmi,  relacionada com  a  destruição e, por isso, associada à má sorte.
O símbolo  desta  constelação é um molho de raízes atadas juntas.
 
O Regente astrológico é Ketu.
O propósito de vida associado ao Nakshtra é  Kama, a força do desejo que nos move nas   acções que concretizamos no mundo e nos  energia para realizar  o potencial criativo em todas as áreas.
O Temperamento (GANA) é Rakshasa. Exprime a orientação direta para a compreensão  da causa profunda das coisas.
SIGNIFICADO SIMBÓLICO
A palavra Moola significa «raiz»,  figurativamente também âmago, centro.   
Destes  significados derivamos também outros,  pois a raiz opõe-se à parte visível e, deste modo, a constelação estabelece uma articulação entre o visível e o invisível, entre a origem (a raiz) e o fim, a meta onde se pode chegar.  
vida lança-se do fundo invisível das suas raízes para se dirigir para o alto, em direcção ao divino e ao infinito. Reclama o direito de participar da divindade  que lhe aparece  como inacessível à partida,  para escapar  ao seu destino mortal.
O que Moola simboliza é este movimento em que a humildade mortal da vida  aspira  a tornar-se divina  e em que o divino desce da sua omnipotente  intangibilidade para se dirigir compassivamente para o mundo mortal, permitindo-lhe assim  superara sua condição de eterna dissolução.
Moola é a constelação em que simultaneamente  observamos o  desejo da vida para se  dirigir  ao fim último da salvação e, por outro lado, a descida  compassiva da divindade até ao plano frágil e mortal  para com ele se voltar a erguer até  ao infinito no plano da criação.
Forma-se deste modo uma aliança  entre o  plano divino imortal e a natureza mortal, pela qual  esta pode aspirar a escapar  ao ciclo definitivo da destruição.
Por isso  a constelação  se associa ao otimismo  e à energia  inabaláveis que  superam todos os obstáculos e adversidades da vida sem  perder a sua orientação positiva.
Pela associação com a divindade Nirrithi que representa a destruição compreendemos  a associação de todo este processo aos ciclos da vida: a vida  recomeça e destrói-se num movimento sem fim, em que cada recomeço parte das raízes anteriores– cada vida retoma um processo começado antes numa roda que é a do destino de todos os mortais nascer e morrer, voltar a nascer,  porque as raízes da vida permanecem sempre.
  
Observamos   assim  em Moola  o desejo de harmonizar os opostos, integrando-os e  formando  uma unidade entre eles :   a rejeição do dualismo, não porque se opta por um dos pólos mas porque se pretende  uma mistura entre eles- o divino torna-se humano mortal e o  mortal torna-se simultaneamente divino. Cada um participa do outro e por isso  partilham um mundo comum.
CARACTERÍSTICAS FÍSICAS, PSICOLÓGICAS E COMPORTAMENTAIS
Os nativos  exprimem na  maneira de ser  a curiosidade pela qual buscam constantemente a compreensão do «fundo» das coisas,  revelam  persistência e  espírito de investigação.
Adotam geralmente um conjunto firme de princípios,são amáveis, respeitadores  dos outros e  são capazes de os ajudar. 
Podem manter uma faceta escondida ou secreta das suas vidas, vivendo a dicotomia própria desta constelação. Por causa disso podem oscilar entre uma vida mais virada para a  realização dos desejos materiais e uma vida mais marcada pelos valores espirituais.
Possuem uma mente curiosa  sempre à procura do fundamento ou causa das coisas e  podem aparecer aos outros como pouco estáveis gerando falta de confiança. Podem do mesmo modo ter dificuldade em tomar decisões que exijam a escolha de uma alternativa em vez de outra.
O temperamento é suave e honesto, podendo no entanto desenvolver alguns traços percepcionados pelos outros como arrogância.
Vivem essencialmente no presente, sendo por vezes bastante extravagantes nos gastos financeiros. Mas são  trabalhadores árduos e incansáveis, sendo muito responsáveis no desempenho das  tarefas.
Fisicamente são atraentes e possuem olhos brilhantes.
A saúde obriga geralmente a alguns cuidados. Considera-se que aos 27, 31,44,48,56 e 60 anos poderão ter que enfrentar problemas de saúde.
DESTINO
Estes nativos não  têm habitualmente uma infância muito feliz, contando com pouco apoio dos pais e familiares. 
O seu espírito resoluto e de compromisso, bem como a sua inteligência,permitem-lhes subir na vida, vivendo habitualmente uma vida confortável e sem dificuldades financeiras  permanentes. 
Habitualmente têm sucesso no campo das Artes, da consultoria financeira, religiosa, etc. Terão mais sucesso se desenvolverem a sua actividade profissional em terras estrangeiras.
A vida conjugal é geralmente satisfatória.
Cada PADA acrescenta ainda as seguintes características: 
1º PADA- Aries Navamsa- 0º a 3º 20’ de Sagitário.
Regente Marte. Os nativos caracterizam-se pela curiosidade, pelo optimismo e pela espiritualidade. São instruídos  e devotados. Alguns são arrogantes. Têm poucos ou nenhuns filhos.
2º PADA- Touro Navamsa- 3º20’ a 6º 40’ de Sagitário.
Regente Vénus.Os nativos   são criativos, perseverantes, experimentam conflitos. São gentis e verdadeiros. São instruídos. Sofrem de problemas cardíacos e dos olhos.
3º PADA- Gémeos Navamsa- 6º 40’ a 10º de Sagitário.
Regente Mercúrio. Gostam de jogos de palavras, são apaixonados, elegantes, alguns têm uma aparência triste. Estão envolvidos em relacionamentos e em comunicação.Alguns podem envolver-se em acções vergonhosas.
4º PADA- Caranguejo Navamsa- 10º a 13º 20’ de Sagitário.
Regente Lua. Os nativo são fortes, espertos, gentis, sábios, disciplinados em relação aos sentidos, são emotivos, confrontam-se com obstáculos, são capazes de derrotar os seus oponentes. Podem sofrer de doenças da garganta.
O sábio Varahmihira  disse que esta influência lunar dá aos nativos uma aparência compassiva, por vezes arrogante, tornando-os felizes e prósperos.

ajude-nos a melhorar, deixe o seu comentário