A energia do Planeta Júpiter no Horóscopo- Parte 1


Significado Simbólico e Mitologia
Júpiter é considerado  como a energia planetária mais benéfica da Astrologia.
Todas as referências dos textos antigos dão a Júpiter um lugar privilegiado no conjunto dos planetas
muitas referências à origem e natureza de Júpiter, variando os pormenores do seu nascimento mas coincidindo todas nos significados essenciais relacionados com o planeta.
 Nos Upanishads   diz-se que Júpiter (Brahaspati)  é o intelecto e o discurso de Virat  Purusha, o Corpo Cósmico.
Uma história conta que Júpiter nasceu como filho  da esposa do grande sábio Angiras. O Rig Veda diz que ele nasceu no céu, representando-o como tendo 7 faces e sete raios,atribuindo-lhe mesmo a autoria de um dos hinos do Rig Veda para a qual terá feito   uso das suas capacidades de vidência.
No Vishnu Purana Júpiter aparece mencionado umas vezes como Brahma, o criador, outras vezes como Ganapati(Ganesh).
No Skand Purana diz-se que Brahaspati (Júpiter) adorou o deus Shiva  por mil anos  e, como recompensa, este transformou-o no planeta Júpiter.
Todos estes relatos mostram os significados essenciais da energia do planeta:  ele é o significador da riqueza, da Religião, da Filosofia, da Espiritualidade, da Sorte, da Graça divina, da Sabedoria, da salvação e da transcendência.
Júpiter é a energia que simboliza os poderes mentais que estão para além do intelecto racional e discursivo representado por Mercúrio. É por isso que ele é o «professor dos deuses» e o professor da Ciência da Luz designação  da Astrologia nos Vedas. 
A  autoridade  que Júpiter exprime a partir da figura do professor  coloca-o num plano superior ao  dos restantes planetas, incluindo o Sol e a Lua- Júpiter é o regente do sol e da Lua e controla o movimento dos planetas (daí a associação com Brahma, o criador). 
 Júpiter representa o princípio da expansão e do crescimento.  Por isso é o indicador do Dharma,   a lei da natureza interior do self que impele para a evolução criadora e para a auto-realização. Revela na carta natal o nosso propósito de vida e os nossos princípios,  a nossa natureza espiritual e os nossos valores éticos. Por esta razão  também aponta para o nosso futuro.
Na simbologia relacionada com Brahma, o criador, Júpiter significa o princípio  da criatividade que ultrapassa os domínios de Marte e de Mercúrio: a nível exterior, é a criatividade associada à vida, à capacidade para gerar filhos (relação com a 5ª casa do horóscopo) pela qual expandimosa nossa identidade lançando-a numa  nova  forma de vida que nos continua e que se separa de nós 
A  nível interior representa a criatividade aplicada na evolução espiritual do self: a sabedoria espiritual que adquirimos, os nossos valores e princípios filosóficos, religiosos e  éticos,  que nos tornam pessoas melhores e que podem formar um sistema de sabedoria que nos transcende e vai para além de nós pela influência que gera nos outros( pelo ensino, pelo exemplo, pela escrita…).
Enquanto  significador da Graça divina  Júpiter  representa o optimismo, a Esperança, a Alegria de Viver, a Abundância , a Prosperidade, o Sucesso e  as Aspirações mais elevadas do ser humano.
Marte e Mercúrio representam  a inteligência humana apoiada pelas  competências do  raciocínio , do discurso e da  técnica que permite  o fabrico de utensílios.  Júpiter representa  o conhecimento que  advém da fé e da intuição interior: ele é o símbolo da consciência que descobre a divindade como fundamento da vida e da ordem cósmica.
Com Mercúrio e com Marte  o ser humano autonomizou-se, tornou-se  mundano e finito, criou  um mundo com as capacidades e as limitações do ser humano;
Com Júpiter o  homem descobre-se como incapaz de explicar, só pelas suas capacidades e realizações, os mistérios  por detrás da realidade e da própria vida. Descobre que a vida humana precisa da Transcendência para se justificar plenamente e não cair no absurdo puro e simples da ausência de sentido.
Com Júpiter o homem descobre o sagrado enquanto a dimensão pela qual descobrimos no nosso âmago um apelo que vai para além da nossa finitude e da inexorabilidade da morte: a esperança e o optimismo de Júpiter têm a ver com a redescoberta da fé.
 
Não apenas a fé religiosa mas também a fé acerca da bondade dos princípios cósmicos , a crença de que a nossa vida tem sentido para lá de cada momento temporal que vivemos e de que vale a pena ser justo em vez de injusto,  vale a pena ser bom em vez de mau, vale a pena viver de acordo com certos princípios em vez de não ter princípio nenhum. 
A Esperança de Júpiter é a esperança de que, vivamos o que vivermos, não é  indiferente  vivermos «bem» ou «mal». Para lá da finitude e da fragilidade da vida, está a origem para a qual ela retorna sempre, numa junção entre o que já fomos e o que iremos ser.
É por isso que a energia de Júpiter, na carta natal  indica sempre que o que somos hoje é resultado de um passado e esse passado determina o  nosso presente e o nosso futuro.
                                                                             (Continua)

ajude-nos a melhorar, deixe o seu comentário