Força e Fraqueza dos Planetas e seus Efeitos nas Previsões Astrológicas- Avasthas

A força dos planetas no horóscopo  é da maior importância para avaliarmos todas as áreas da vida do nativo e fazermos previsões astrologicamente corretas.
Para a determinação  da força de um planeta  temos em conta a sua posição por signo, por casa do horóscopo (na carta natal e no conjunto das cartas divisionais), a relação com outros planetas ,considerando as casas que estes ocupam em relação a um dado planeta , as forças Shadbala, Ashtakvarga, Vimsopack, etc.
Segundo  os textos atribuídos a Parashara, um dos autores do Rig Veda e cujos ensinamentos  são ainda hoje a principal referência da Astrologia Jyotish na elaboração de  previsões astrológicas,  um planeta forte e auspicioso  produz inevitavelmente bons resultados. 
O grau em que se encontra localizado um planeta num signo é importante para determinar a sua força, relacionando-se  com o ponto de vista sobre o estado dos planetas que tem o nome de Baladi.  Este refere-se ao estado físico dos sistemas do corpo fazendo-se a analogia entre o estado do planeta e o estádio da vida do homem.
O estado de um planeta de acordo com o signo chama-se Deeptadi.  Este estado é extremamente importante para nos permitir formar uma ideia clara da expressão desse planeta na nossa vida em relação  ao sucesso na vida  humana em geral. Exprime a acção do planeta como influência em relação ao sucesso na vida terrena em todos os seus aspectos.
 Parashara  descreveu os diversos estados de um planeta (avasthas) e deixou-nos métodos quantitativos para os determinar. A partir dos resultados obtidos na análise destes estados (avasthas)  torna-se então possível efectuar previsões astrológicas.(sem esquecer outras forças igualmente relevantes).

Deeptadi 

Esta categoria de Avasthas inclui dez diferentes estados dos  planetas, de acordo com a sua posição por signo.

 Um planeta exaltado é totalmente auspicioso e capaz de dar resultados, trazendo riqueza e todo o tipo de confortos ao nativo; tem 100% de força.

    Um planeta colocado no seu próprio signo tem entre 80 e 70 % de força ; ajuda  a obter        vitória sobre os inimigos e a ganhar riqueza e bens materiais.
     Um planeta colocado no signo de um planeta amigo possui 60% de força   na capacidade para permitir ganhos materiais e a propensão para actividades religiosas/espirituais.

   Um planeta colocado em vargas («porções» ou «divisões») de planetas auspiciosos tem 50%de força;nesta posição o planeta dá uma natureza pacífica ao nativo, sabedoria, bens e filhos. 

    Um planeta colocado no ponto antes de se mover (estacionário) e  de ficar combusto (afectado pela proximidade com o Sol)  tem 40% de força  e permite que o nativo atinja os seus objectivos e  obtenha resultados auspiciosos. 

     Quando um planeta está combusto (muito próximo do sol) dá resultados inauspiciosos e  características de mau carácter à pessoa. 

Quando um planeta está no signo de debilitação  não produz quaisquer resultados   positivos, causa fracasso, inimizades pobreza.
 Quando um planeta está conjunto com  planetas maléficos  perde a sua energia; a pessoa fica sob a influência de personalidades malévolas e  pode ter um comportamento reprovável.
Um planeta «derrotado na guerra»(situação na qual  está conjunto com outro planeta a uma distância  de menos de um grau. O planeta que tem a  menor longitude sai vitorioso) torna o nativo dependente da riqueza de outros , e dá-lhe  uma natureza briguenta e irrascível. 

Baladi

Neste conjunto    de estados ou avasthas,  cada um se refere à posição de determinado nº de graus em cada signo, usando-se a divisão Drekkana. Como estes estados se relacionam com o corpo físico, considera-se que existem 6 estádios desde a infância até à morte
Bala- ocupa entre 0 e 6ª nos signos masculinos e de 24 a 30 no signos  femininos.  O sol e Marte dão os melhores resultados quando se encontram neste estado de «infância». Este estado corresponde a 25% de força na produção de resultados.
Kumara- Corresponde aos graus de 6 a 12 nos signos masculinos e de 18 a 24  nos signos femininos.  Corresponde ao estado da adolescência e tem 50% de força na produção de resultados. 
Yuva– corresponde aos graus de 12 a 18  tanto nos signos masculinos como nos signos femininos . Aqui os planetas têm  100%de força.Os seus  resultados  são totais. Júpiter e vénus têm aqui os seus melhores resultados. 
Vriddh- Corresponde aos graus de 18 a 24 no signos masculinos e de 6 a 12 nos signos femininos. Os planetas aqui têm 25 % de força na produção de resultados. A Lua e Saturno têm os melhores resultados neste estado. 
Mrita– Corresponde aos graus de 24 a 30 no signos masculinos e de 0 a 6 nos signos femininos. Fisicamente corresponde ao estado «morto». O planeta neste estado produz resultados nulos.
Nota: Mercúrio simboliza o espírito do homem. Simbolicamente é o eterno adolescente e é forte em qualquer estado

Jagradati avasthas (Estados de Alerta)

Consideram-se três estados:
Jagrata– é o estado que corresponde à colocação do planeta do signo de exaltação.  Neste estado o planeta produz resultados totais.
Swapna- é o estado que corresponde à colocação do planeta no próprio signo ou num signo amigo. Os resultados produzidos são médios.
Susupta- é o estado que corresponde à colocação do planeta num signo inimigo ou no signo da sua debilitação.  Não produz quaisquer resultados positivos.

Sayanaaddi Avasthas (Actividade)

Estes Avasthas representam  estados que  denotam vários graus de actividade do planeta relacionados com a  sua capacidade energética.   O princípio básico de interpretação destes estados assume que a natureza/energia intrínseca de um planeta lhe  advém da posição no seu próprio signo; a energia com a qual ele executa a  sua acção advém-lhe do signo onde está em mooltrikona; a energia com a qual o planeta é bem sucedido em todas as suas actividades advém-lhe do signo onde está exaltado. 
Um planeta recarrega a sua energia apenas quando : 1) está estacionário; 2) está no seu próprio signo ou 3) está no signo de exaltação. 
Os momentos em que tais condições estão presentes são raros e, se calha que um nativo nasça num desses momentos, o planeta que tem esse estado na sua carta natal tem uma força excepcional e indica um destino especial.
Por exemplo, Júpiter leva um ano para transitar por um signo e dá a volta ao Zodíaco em 12 anos.  Fica estacionário  com  Sagitário no Ascendente uma vez em cada 144 anos. Se isso ocorre em Peixes, o segundo signo de Júpiter, a carga de energia tem um carácter espiritual; se ocorre em Sagitário, a  carga energética tem a ver com o dharma ou propósito de vida. Quando ocorre em Caranguejo, o signo de exaltação, essa carga tem  um significado de felicidade e  de bênçãos (Sukha). 
A carga energética dos planetas dá- se sempre apenas quando há  um aspecto trino do Sol com o planeta . isto porque se considera que a recarga energética dos planetas só pode fazer-se com estes em perfeita harmonia e o trino (aspecto de 120º) é o aspecto que representa a harmonia perfeita enquanto o sol é o princípio gerador de toda a energia do nosso sistema planetário.
Comentário:  A linguagem utilizada pelos antigos sábios na descrição das energias planetárias é metafórica, recorrendo a várias analogias, a principal das quais se baseia no princípio que já referi aqui antes,   de que «assim como é em cima, é em baixo»: o homem é considerado um pequeno microcosmo  ele reflecte em si o «homem universal» expresso simbolicamente  pelo Zodíaco. 
Assim, o leitor não deve deixar-se enganar pela aparente ingenuidade das descrições dos «estados  dos planetas (Avasthas). Sob essa descrição encontra-se um trabalho racional e matemático a partir do qual se definem os resultados apresentados.

ajude-nos a melhorar, deixe o seu comentário