A correspondência entre a 12ª casa , o Signo Peixes e o Planeta Júpiter

Significados Gerais da 12ª Casa
A 12ª casa é uma casa, em muitos aspetos, misteriosa. Tal como a, a 4ª,  a 6ª  e a 8ª, tem significados que ultrapassam os relativos ao mundo físico. Mas, mais ainda do que aquelas casas, esta tem os seus significados mais importantes e positivos associados ao plano espiritual.  Na verdade, podemos mesmo dizer que, no que se refere ao mundo físico, os seus significados são quase todos pesados e associados  a perdas, confinamento, limitações, solidão ou prisão. Parece assim totalmente estranho associar a esta casa um planeta  como Júpiter, que não tem apenas  significados positivos espirituais mas é também o maior benéfico no que se refere à sorte e à aquisição de riqueza no mundo material. Tentaremos encontrar as características  que tornam clara esta associação.
 
A 12ª casa, de acordo com  a Astrologia Jyotish, é uma casa dusthana isto é, uma casa de sofrimento e, por essa razão, considerada maléfica. Causa dificuldades no plano externo da  existência mas é da maior importância na transformação espiritual que leva  ao surgimento de uma consciência que ultrapassa as meras preocupações com o mundo material. E podemos considerar que  é este potencial de transformação espiritual que é o ponto forte desta casa, também considerada uma casa «Moksha»(que favorece a libertação final ou a salvação)  segundo a Astrologia Jyotish. Ora, o desligamento em relação ao mundo material é feito, na maioria dos casos, de forma dolorosa, pois a maior parte de nós tem um forte apego às suas posses e ligações terrenas. Por isso os trânsitos  dos planetas por esta casa  e  os períodos dasha do planeta regente da casa ou dos planetas aí colocados podem ser bastante desafiadores para o bem estar mental e psíquico dos nativos, trazendo muitas vezes um sentimento de solidão, de impotência face aos obstáculos da existência  e às ações mal intencionadas dos outros (é a casa da traição e dos inimigos secretos) e , por vezes também, problemas de saúde. Júpiter, o regente natural da casa, é talvez uma exceção, podendo o seu trânsito por esta casa trazer um sentimento profundo de paz e de felicidade espiritual.
 
Estas experiências desafiadoras têm por finalidade obrigar-nos  a  aceitar que há aspetos da vida que estão fora do nosso controle e a resistência em aceitar isso só piora o nosso sofrimento e sentimento de impotência. É por isso que, sempre que a 12ª casa tem uma ênfase particular num dado momento da nossa vida, um dos desafios  é este de aceitar a nossa finitude e  as nossas limitações. Quando o fazemos percebemos que existe uma realidade que nos transcende  e uma lógica global  que move a realidade e na qual precisamos de nos integrar, pois fazemos parte do esquema global  que une todos os seres. A aprendizagem da humildade que se segue ao sentimento de impotência perante os obstáculos e a perda possível das posses terrenas ou entes queridos, é uma parte essencial das experiências da 12ª casa.
 
Esta é também uma casa de coisas secretas e escondidas, tanto fora de nós como dentro de nós: ela inclui os nossos inimigos secretos e os traidores que se escondem na sombra para fazer mal mas também todo o sofrimento recalcado que escondemos ao longo da nossa viagem no plano do ser,  sofrimento que produz tristeza  que escondemos habitualmente de nós próprios nos afazeres diários com que entretemos a consciência. Os trânsitos  de planetas como Saturno  ou dos planetas ligados à 12ª casa no nosso horóscopo ou os nodos, são os momentos em que nos confrontamos com os resultados desse penar secreto que, de algum modo, encontra maneira de vir ao de cima para tomarmos consciência dele e, dessa forma,  termos acesso à cura, num processo psíquico normalmente demorado e difícil mas que, quando acaba, nos faz sentir mais leves e mais completos. É um processo solitário, outro aspeto fortemente sentido nesta casa. Quando sentimos que estamos sozinhos, ficamos libertos para nos virarmos para o que é essencial nas nossas vidas, descobrindo a nossa essência liberta da «ganga» supérflua do dia a dia. E podemos fazer algo construtivo com esta nova consciência mais desperta: infelizmente, alguns de nós escolhem a fuga, o escape, que inclui as drogas e o álcool; a alternativa a isso  é  o desejo de serviço, nascido da compreensão espiritual da ligação entre a nossa vida e a vida da humanidade. E este é outro significado importante da 12ª casa: auto-sacrifício e desejo de servir.
 
 Quando aceitamos as experiências da 12ª casa como experiências fundamentais para o nosso crescimento espiritual, abrimo-nos à compreensão espiritual das coisas e podemos encontrar na meditação ou no silêncio quieto da mente uma enorme fonte de paz. Alguns, mais religiosos, podem encontrar conforto na prece. Outros, com capacidades artísticas, podem encontrar um novo modo de expressão extremamente rico e psiquicamente compensador.
A 12ª casa rege, no corpo, os pés, o olho e o ouvido esquerdos.
 

Significados Gerais do signo de Peixes

Peixes é o signo feminino e recetivo de Júpiter, tem  natureza mutável e elemento Água.
O signo de Peixes simboliza a expansão da consciência  do plano individual para o plano universal da consciência cósmica que une a humanidade e todos os seres através de laços espirituais. Corresponde ao estádio humano de existência que efetua o desapego em relação às posses materiais e às conquistas terrenas para descobrir a realidade espiritual. Simboliza por isso experiências de transição do mundo terreno para o mundo espiritual. Daí que os seus nativos sejam altamente sensitivos, ligados ao plano psíquico, a ponto de alguns terem uma perceção extremamente aguda  e permeável dos ambientes, parecendo ler os pensamentos e sensações dos outros.
 
Enquanto significando um plano de transição, o signo de Peixes relaciona-se com todos os processos mentais subconscientes, incluindo o sonho e todos os tipos de fantasia e os nativos são dotados de poderosa imaginação, tendo a tendência para o devaneio e para se  refugiarem num mundo alternativo criado pela mente, quando o mundo externo se torna pressionante demais.
 
Refletindo esta característica, os nativos de Peixes têm uma personalidade pouco assertiva e pouco definida, tendendo a mimetizar comportamentos ou a representar papeis de acordo com as circunstâncias.  Fisicamente são frágeis, revelando a vulnerabilidade de quem está entre o mundo terreno e o mundo espiritual.
 
 A fácil identificação com os outros, e  o gosto de  dissolver a identidade individual na  identidade «universal», associada à grande permeabilidade psíquica em relação aos outros , faz com que  os nativos de Peixes tenham um espírito de auto- sacrifício e um desejo por vezes compulsivo de ajudar os outros. Este processo pode ser desorganizado, movido por impulsos, levando os nativos a desenvolver uma dor insuportável perante o sofrimento alheio e a terem dificuldade em levar a cabo as tarefas normais e rotineiras da existência. Custa-lhes firmar-se no mundo material e levar uma vida regulada pelos deveres do quotidiano.
O afastamento mental da realidade concreta pode torná-los presa fácil da manipulação e do engano dos outros e a pressão do dia –a- dia pode levá-los a procurar escapar  através de formas duvidosas, como o álcool ou as drogas.
 
Quando o nativo de Peixes  assume tomar consciência da sua verdadeira dimensão espiritual e explora conscientemente o seu potencial psíquico, abre-se para uma forma mais criativa de expressão no mundo tornando-se parte integrante dele pois, como seres espirituais, também temos um corpo, única forma de viver na Terra. As experiências terrenas desempenham um papel importante no nosso crescimento, incluindo o espiritual e a Arte é uma das formas de os nativos de Peixes perceberem isso. Ao invés de procurarem escapar deste mundo, procuram então dar o seu contributo para ajudar a iluminar a consciência da humanidade: através do serviço altruísta ou da criação artística que ajuda os outros a descobrir a dimensão da espiritualidade imersa no mundo material.
 
 

Significados do Planeta Júpiter na Relação com o Signo  de Peixes

Júpiter é considerado como o planeta mais benéfico. A sua ação é positiva tanto no plano material como no plano espiritual. Na mitologia é o professor dos deuses, relacionado com a sabedoria e  com a inteligência espiritual.
Júpiter  simboliza a expansão e, na relação com a 12ª casa, é a expansão das faculdades espirituais que permitem compreender a realidade numa perspetiva diferente da dos sentidos ou das necessidades materiais: permite compreender a nossa realidade como parte da realidade essencial universal. Por isso está associado à sabedoria e não ao mero conhecimento instrumental das coisas. Esta compreensão é a que associamos à devoção, à esperança e à fé; nasce do otimismo que permite superar o sofrimento e o sentimento de solidão ou mesmo desespero que nos assolam muitas vezes nas experiências da 12ª casa, por uma empatia que nos faz sentir unos com os princípios fundamentais de toda a realidade. Tal como é simbolizado pela 12ª casa e pelo signo de Peixes, o sentimento de impotência e de solidão  resultam da compreensão ilusória de que somos indivíduos separados do resto da realidade; quando compreendemos que partilhamos um destino comum e fazemos todos parte integrante do mesmo destino universal, abre-se o caminho para uma nova paz interior porque nos motivamos para servir e agir altruisticamente para o bem comum.
 
Quando passamos de um nível de consciência egocêntrico para um outro mais abrangente isso é uma expressão do planeta Júpiter nas nossas vidas. Alguns resistem, no entanto, a fazer esta expansão da consciência e continuam presos nas teias de Saturno, que contrai e nos liga ao passado Kármico que nos impele a repetir as mesmas experiências de solidão, até finalmente integrarmos as lições de Júpiter.
 
Júpiter também está associado à riqueza, à prosperidade, à abundância, e, na 12ª casa, a «tesouros escondidos». Mas a maior riqueza e «tesouro» que ele representa, nesta casa, é a dádiva de si mesmo, numa alegria interior que resulta de participar num destino universal mais essencial.
 
Assim, é Júpiter que permite compreender que os significados mais «negativos» da 12ª casa e do signo de Peixes têm a ver com vários níveis de experiência associados: o sofrimento, a impotência, as perdas e a sensação de aprisionamento  da 12ª casa ou a dificuldade em focar-se na vida material, o escapismo,  o desejo de permanecer numa realidade alternativa de fantasia ou de intoxicação por drogas ou álcool de Peixes ,antecedem um processo de transformação interior, levado a cabo pelo próprio sujeito quando integra os significados de Júpiter e adquire uma nova sabedoria de vida: aí nasce o contentamento, o otimismo, a fé e a esperança que permitem a libertação dos laços que nos prendem aos ciclos da vida terrena, atingindo «Moksha» ou a salvação, ou ainda, na linguagem metafórica, permitem encontrar os «tesouros que estavam escondidos». Na alma de todos os nativos de Peixes ou daqueles que têm Júpiter ou uma 12ª casa fortes no horóscopo está o desejo profundo desta expansão do ser para uma dimensão em que sentem que «nada lhes faltará».

ajude-nos a melhorar, deixe o seu comentário