Planetas Benéficos, Maléficos e Neutros para o Ascendente Gémeos

Para uma introdução a este tema, apresentada no primeiro artigo desta série, por favor clique aqui.
O Ascendente Gémeos  tem regência de Mercúrio um planeta que tem muita volatilidade porque se move rapidamente e porque, devido à sua proximidade em relação ao Sol, está muitas vezes combusto. A combustão é um dos maiores motivos de fraqueza dos planetas e tem a ver com a distância em graus, do planeta em relação ao Sol. Cada planeta é considerado combusto numa longitude diferente em relação ao Sol. No caso de Mercúrio, este é considerado combusto quando a sua longitude é de 0 a 14 º antes ou depois da posição do Sol. Se, por ex., o Sol está colocado a 3º de Caranguejo, Mercúrio estará combusto se estiver colocado até 17º de Caranguejo ou , no signo anterior, se estiver colocado entre 19º e 30 º do signo de Gémeos. Quanto mais próximo está em relação à posição do Sol, mais fraco é o planeta. Isto sucede porque os raios solares sobrepõem-se à energia do planeta e este perde por isso grande parte das suas características essenciais positivas. Devido à proximidade entre Mercúrio e o Sol, muitas pessoas nascem com o planeta em estado de combustão. Ora, isso significa que muitas pessoas com Ascendente Gémeos têm o regente do seu Ascendente fragilizado, o que se torna limitativo pois o regente do Ascendente é um importante fator geral da força do horóscopo.
Planetas Benéficos e/ou Neutros para o signo Ascendente Gémeos- Abordagem da Astrologia Jyotish Clássica
1º- Vénus é o planeta mais benéfico para este Ascendente pois rege a 5ª casa, ocupada pelo seu signo Mooltrikona. É certo que também rege a 12ª casa, que é  uma casa maléfica mas, como o seu signo Mooltrikona é mais forte, a 12ª casa é considerada neutra e Vénus é classificado como um planeta benéfico.
2º- Mercúrio. Rege a 1ª e a 4ª casas, duas casas kendra (a 1ª é considerada kendra e trikona). A classificação de Mercúrio como benéfico funcional para este Ascendente não é pacífica, pois trata-se de um planeta natural benéfico e, segundo a regra, os planetas naturais benéficos quando regem casas kendra (as casas angulares- 1ª, 4ª, 7ª e 10ª) tornam-se maléficos nos resultados. Deste modo, alguns astrólogos classificam Mercúrio como um planeta neutro para este Ascendente. .Os que o classificam como benéfico argumentam que é o regente do Ascendente e que, por isso, também de acordo com as regras da Jyotish, o regente do Ascendente dá bons resultados. Porém, é preciso que o seu estado no horóscopo seja forte , não combusto e não aflito por aspeto ou por associação com planetas maléficos.
3º- Saturno é potencialmente o 3º planeta mais benéfico para este Ascendente, pela regência da 9ª casa do horóscopo. Porém, também rege a maléfica 8ª casa, o que o torna um planeta controversamente considerado como benéfico. Os astrólogos que o classificam como tal argumentam que se trata do regente da 9ª casa, a casa trikona mais forte e que é ocupada pelo seu signo Mooltrikona, Aquário. Porém, acrescentam que é preciso mais algumas condições para que esta classificação se mantenha: o planeta deve estar colocado numa casa boa e não deve estar fragilizado por aspeto nem associação com planetas funcionais maléficos. Caso esta condição não se verifique, Saturno deverá ser colocado entre os planetas maléficos funcionais para este Ascendente. Considera-se que a capacidade de Saturno para dar resultados positivos, nas condições normais, é de dois terços, contra um terço de resultados negativos. Esta é a razão pela qual alguns astrólogos classificam Saturno como um planeta neutro para o Ascendente Gémeos.
4º-A Lua rege a 2ª casa. É um planeta natural benéfico mas a 2ª casa é uma casa marakha, isto é, capaz de infligir a morte, pelo que a Lua é considerada um planeta neutro para este Ascendente. Há que ver qual a fase da Lua no momento do nascimento pois o caráter benéfico da Lua perde-se quando ela está na fase minguante ou escura. Neste caso tende a produzir resultados maléficos e deve ser classificada como funcional maléfica.
 Planetas Maléficos para o Signo Ascendente Gémeos- Abordagem da Astrologia Jyotish Clássica
1º- Marte, pela regência da 6ª casa, a casa das dívidas, dos conflitos e da doença e também da 11ª, conotada com a realização de desejos que podem ter origem no egoísmo do nativo. Na Astrologia Jyotish clássica, estas duas casas do horóscopo são consideradas maléficas, a 6ª por razões óbvias e a 11ª por causa da relação que tem com os desejos que podem ser de caráter egoísta.
2º- Júpiter, que rege a 7ª e a 10ª casas e tem o seu signo Mooltrikona Sagitário, na 7ª casa, uma casa marakha, (capaz de infligir a morte). A razão pela qual se classifica Júpiter como maléfico deve-se ao facto de ele ser um planeta naturalmente benéfico e a 7ª e a 10ª casas são ambas casas kendra, pelo que se considera que os resultados do planeta são negativos. Além disso, rege uma casa marakha, a 7ª. Porém, alguns astrólogos discordam desta classificação e consideram que é mais correto considerar Júpiter como um planeta neutro.
3º- O Sol é regente da 3ª casa e, por esse facto, é considerado funcionalmente maléfico. Como a Astrologia Jyotish clássica considera que as casas 3ª, 6ª e 11ª são casas maléficas, pela regência desta casa o Sol é classificado como temporalmente maléfico. Pensamos que esta classificação é algo bizarra, pois o Sol como regente desta casa impulsiona as iniciativas pessoais e costuma dar muito bons resultados quando está forte e bem colocado.
Planetas Benéficos e Planetas Maléficos segundo V. K Choudhry e Abordagem Sistémica da Astrologia Jyotish 
Esta abordagem é extraordinariamente simples e respeitadora dos princípios clássicos da Jyotish, embora com adaptações que a tornam muito eficaz na análise e nas previsões. Além do mais, permite ultrapassar as contradições de alguns velhos princípios da Jyotish que radicam muitas vezes na tradição oral e com os quais se digladiam muitos astrólogos védicos hoje, aceitando nuns casos o que rejeitam noutros, embora usem os mesmos princípios, o que se torna contraditório.
Segundo esta abordagem, um planeta funcional maléfico é aquele cujo signo Mooltrikona ocupa uma das casas maléficas que, nesta abordagem são: a 6ª, a 8ª, a 12ª.
Para o Ascendente Gémeos , são os seguintes os planetas funcionais maléficos:
Rahu e Ketu (os nodos podem ter um comportamento não maléfico, quando ocupam boas casas e não afligem o ponto mais efetivo da casa que ocupam). A razão pela qual os regentes da 6ª, 8ª e 12ª casas não são considerados funcionais maléficos para este Ascendente deve-se ao facto de os signos que ocupam essas casas não serem signos Mooltrikona. Deste modo, os efeitos das casas maléficas são mais fracos do que acontece com outros Ascendentes, o que compensa em parte a fragilidade a que está sujeito o regente do Ascendente, Mercúrio.
Para o Ascendente Gémeos são os seguintes os planetas funcionais benéficos: 
Sol, Lua, Marte, Mercúrio, Júpiter, Vénus e Saturno. Mercúrio, pela regência da 4ª casa que é também uma casa Mooltrikona, é o mais benéfico potencialmente (pois é preciso analisar a sua força no horóscopo antes de o considerar como tal).
Esta classificação baseia-se na conceção de que apenas há 3 casas maléficas, que são a 6ª, a 8ª e a 12ª e de que, por isso, são apenas os regentes destas casas – quando ocupadas por signos Mooltrikona – que não conseguem proteger os seus significados gerais e particulares num horóscopo.
Isto não significa que os restantes planetas deem necessariamente bons resultados, pois isso depende da sua força e do facto de não estarem aflitos nem colocados numa das casas maléficas. Porém, com esta classificação, focamos o interesse na análise dos fatores que realmente importam e que têm a ver com a capacidade dos planetas produzirem resultados num horóscopo, o que acontece durante os trânsitos pelas posições natais em relação ao Ascendente e pelas casas, principalmente no seu ponto mais efetivo e durante os subperíodos dos planetas: os planetas funcionais benéficos trazem bons resultados de acordo como os seus significados; os funcionais maléficos trazem obstruções, conflitos, doença, perda de estatuto e de rendimento, etc. Adicionalmente, um planeta funcional benéfico fraco não consegue fazer florescer os seus significados no horóscopo, a menos que receba aspetos de planetas funcionalmente benéficos e fortes.

ajude-nos a melhorar, deixe o seu comentário