Figuras da Arte e da Cultura- Luiz Vaz de Camões


 
Luiz Vaz de Camões
23 de Janeiro de 1524 (gregoriano), 21.30
Lisboa, Portugal , 38 N 43, 9W 08
Local Mean Time 9W 08
(com base em  Mario Saa,  1940)
Luiz de Camões  é um dos grandes poetas do mundo ocidental, comparável a Shakespeare, Dante ou Virgílio e um dos maiores de Língua Portuguesa.  O seu peso é tal que é identificado com  a língua portuguesa , também designada como «língua de Camões».  A data da sua morte é feriado nacional, também conhecido como «dia de Portugal». Este grande mestre das letras portuguesas não teve, no entanto, uma vida muito feliz. Romântico incorrigível, apaixonou-se muitas vezes; turbulento e impulsivo, foi  exilado e  esteve preso, tendo tido que servir nas milícias militares em Ceuta, em Goa etc. viveu com poucos meios e morreu pobre. Um fidalgo amigo mandou escrever o seguinte epitáfio na sua sepultura: «Aqui jaz Luiz de Camões, príncipe dos poetas do seu tempo. Viveu pobre e miseravelmente e assim morreu.» Como acontece muitas vezes aos grandes criadores e artistas, Camões só recebeu o pleno reconhecimento após a sua morte, sendo hoje considerado um dos maiores poetas do mundo ocidental  de sempre.
A Identidade Básica: Ascendente em Virgem, Lua em Carneiro e Sol em Capricórnio

 A identidade básica é constituída pelo elemento Terra:no  signo do  Ascendente e no signo do  Sol e pelo elemento Fogo na energia expressa pela Lua.

O Ascendente Virgem  indica uma mente extremamente organizada , um intelecto forte e um excelente domínio da linguagem.  A mente é discriminativa e exacta nos pormenores. A tendência para a opinião crítica é forte e, no caso de Camões, ela  pode ter-lhe valido o primeiro «exílio» de Lisboapelas alusões adivinhadas na peça El –Rei Seleuco à figura do rei.  Os nativos do signo de Virgem têm um amor pela ordem e pelo perfeccionismo que os leva muitas vezes a exprimir intolerância, o que traz conflitos e argumentações com os outros. De uma forma ou de outra, Camões pagou durante toda a sua vida pela incontinência verbal (e não só).
O gosto pela ordem e planificação e o perfeccionismo exacerbado, o amor pelo método e pelo equilíbrio construído pela sua  racionalidade torna difícil aceitar  tudo o que escapa ao sentido pessoal  do certo e do errado. 
A Lua está colocada no Nakshatra Bharani, 1º pada. Os nativos desta estrela são enérgicos e com múltiplos interesses, possuem uma alma poética e são amantes das artes. São pessoas que experienciam as contradições no âmago da alma e, por isso, podem entrar em numerosos  conflitos pois, quando têm opinião formada não são capazes de ceder. São amantes perenes, desempenhando as experiências amorosas um papel fundamental nas suas vidas.
A Lua está colocada no signo de Carneiro. Trata-se de um signo bastante impulsivo, forte, determinado. Os seus nativos são muito independentes, ignoram conselhos e atitudes prudentes ou diplomáticas: precisam de testar a sua força e a sua coragem, não evitando, por isso, situações que se poderão traduzir em consequências menos afortunadas.  Foi o caso de Camões que passou a vida a meter-se em situações turbulentas  das quais ele foi o principal  causador e sofredor. 
A Lua em Carneiro adora seguir caminhos ainda não percorridos, não gosta de rotinas nem de estar quieta, gosta de viajar e de explorar. Têm tendência para gerar escândalos que se repercutem na vida social e profissional, afectando a sua reputação.  Estão normalmente destinados a tornar-se famosos, embora nem sempre pelos motivos mais positivos. São rebeldes e com uma fortíssima personalidade de lideres, nunca se submetendo a qualquer autoridade.
O Sol em Capricórnio  indica  nativos  que são trabalhadores incansáveis. Neste caso, a relação entre as energias de Virgem e de Capricórnio tornou Camões um incansável escritor, escrevendo o seu poema épico  ao mesmo tempo que combatia, explorava e conhecia os costumes e a história local dos lugares longínquos por onde viajou; e se perdia de amores com as mulheres que apareciam no seu caminho. Ao mesmo tempo tornou-o um mestre da métrica do verso, considerada perfeita e ao nível dos maiores poetas de sempre a nível mundial.
Capricórnio é muito ambicioso, ansiando pelo reconhecimento social e profissional e um estilo de vida condizente com o seu valor. Odeia receber ordens, por isso, mesmo quando é obrigado a obedecer, arranja sempre uma  maneira de  preservar o seu espaço individual de liberdade e de  decisão. O seu espírito não dominável, é orgulhosamente cioso da sua marca pessoal.  
Respeita como poucos a tradição e tem um sentido forte do dever e muita paciência e resiliência para enfrentar os obstáculos da vida  embora possa, de vez em quando, passar por breves momentos de falta de fé em si próprio. Possui uma mente altamente inteligente e com sentido prático, aprendendo pela experiência. No caso de Camões, a influência do signo Carneiro orientou-o mais para uma projecção em relação ao futuro do que ao passado, apesar de lhe conceder importância. Camões aprendeu muito com os livros mas também deu um lugar privilegiado à experiência como fonte de aprendizagem inestimável.
As Assinaturas Específicas do Destino no Horóscopo

 O regente do Ascendente está colocado na 4ª casa. Esta posição mostra uma educação cuidada e, de facto, Camões teve oportunidade de estudar os clássicos como poucos na sua época, tirando partido da ligação do seu tio Bento Camões  à Universidade de Coimbra. Esta posição também indica mudança frequente de residência, o que se constatou ao longo da vida de Camões, que foi um viajante forçado  grande parte da vida. Esta posição também pode indicar interesse pelos assuntos espirituais e, embora Camões tenha vivido uma vida boémia, basta ler as suas obras  para nos apercebermos da sua profundidade na compreensão da realidade.

O sol está em conjunção com Vénus na 5ª casa, indicando inteligência , gosto por viagens e pela vida luxuosa e  pelo conforto  e uma vida em que as relações amorosas desempenham um papel principal. Ao mesmo tempo também indica  muita criatividade e amor pela arte, um desejo intenso pela fama e pelo reconhecimento.
A Lua está colocada na 8ª casa. Não é uma colocação muito auspiciosa, sobretudo para o parceiro de vida. Indica ganhos de parcerias e, de facto, Camões obteve muitas vezes ajuda de amigos que lhe pagaram as dívidas. Quando regressou da Índia para Portugal, foi graças a um amigo que ele pôde voltar, pois ele pagou-lhe a passagem e as dívidas.
A 6ª casa está muito carregada com a presença de Marte, Júpiter, Saturno e Rahu.  Saturno e Marte estão  bem colocados aqui indicando vitória sobre os inimigos e obtenção de fama e ganhos a partir do trabalho intelectual e dos esforços pessoais. Mas não evita os conflitos e os problemas, inimigos, etc. a vida de Camões foi um claro exemplo da predominância da 6ª casa no destino. Rahu  também está muito bem colocado na 6ªcasa e assegura respeito e fama bem como vitória sobre  os inimigos. Mas não evita que tais situações surjam  na vida da pessoa. Saturno está aqui colocado no seu signo de Mooltrikona e indica um poderosíssimo intelecto, como tinha que ser o de alguém que produziu  obra tão grandiosa.
Confirmação pela Navamsa
O Ascendente Navamsa «cai» na 7ª casa do horóscopo de nascimento. A 7ª casa é a casa das parcerias e também da relação com países estrangeiros. Estas dimensões desempenharam um papel especial na vida de Camões no cumprimento do seu propósito de vida.  Júpiter, o regente do Ascendente, está colocado no próprio signo o que revela um destino  com um propósito de vida que seria de realçar  e uma vida que não passaria despercebida.
O Sol  está na 3ª casa, indicando coragem e inteligência, talvez também alguma arrogância intelectual . Indica que o nativo terá que lutar pelo sucesso.
A Lua encontra-se em Leão na 6ª casa. Indica algum nervosismo na personalidade e uma saúde que poderá sofrer os seus percalços. Camões morreu muito novo, quanto tinha apenas 56 anos e os seus últimos anos de vida (ele regressou a Lisboa em 1569) foram amargurados pela doença e pela miséria
Mercúrio e Marte encontram-se em conjunção  na 9ª casa. Esta colocação de Mercúrio revela bem a importância que as viagens e  o contacto com culturas estrangeiras teve na vida e na escrita de Camões. Indica também, para além de grande eloquência, um pensamento  antidogmático. O planeta Marte  reforça os significados associados à expressão mental do nativo  mas é um indicador possível de acidentes no estrangeiro. Camões foi ferido em batalha quando estava em Ceuta, tendo perdido nessa ocasião um dos olhos.Esta conjunção também mostra o temperamento explosivo do nativo, sempre pronto a explodir em impaciência e agressividade quando provocado.
Saturno está colocado no signo de debilitação na 2ª casa da Navamsa . Esta casa tem a ver com o desenvolvimento dos recursos pessoais e com o dinheiro ganho como fruto do seu trabalho.  E o estado aflito de Saturno, regente da 11ª e 12ª casas na Navamsa, relacionadas respectivamente com os ganhos obtidos  e realização dos desejos pessoais  (11ºcasa) e com as despesas (12ª) deixa-nos perceber como é que um homem da craveira intelectual de Camões viveu e morreu na maior miséria. O seu funeral foi pago por uma instituição de beneficência, a «companhia dos cortesãos». Rahu e Ketu encontram-se no eixo 11ª e 5ªcasa que habitualmente favorecem o alcançar de riqueza mas o estado de debilitação de Saturno, planeta  do karma , não permitiu que ele conhecesse em vida o conforto e a riqueza. O verdadeiro reconhecimento que o mundo haveria de lhe atribuir só viria após a sua morte. 
Quando Camões regressou a Portugal, em 1569, estava activo o período principal (mahadasha)  de Rahu. Quando morreu, em 10 de Junho de 1580, estava activo o mesmo mahadasha e o sub- período do Sol, regente da 12ª casa do horóscopo de nascimento e da 6ª casa da Navamsa, ambas relacionadas com a doença e  (a 12ª ) com o final da vida.

ajude-nos a melhorar, deixe o seu comentário