Princípios Gerais Sobre os Trânsitos

mom

Os trânsitos dos planetas  pelos pontos do horóscopo mostram o desenvolvimento, no tempo, das assinaturas específicas  que indicam as  experiências do destino individual.  Cada mapa astrológico constitui uma imagem estática desse intrincado núcleo de experiências que marcarão a nossa vida. Mas, por si só,  não explica «quando» é que elas aparecerão; o mapa astrológico , com as posições dos planetas nas casas do horóscopo e as interações entre eles e as casas   dá-nos indicações acerca dos tipos de experiências e das suas qualidades , mostrando as áreas da nossa vida que serão afetadas; os trânsitos, em conjunto com os planetas do período Dasha  que estiver ativo despoletam  essas experiências, aparecendo como  eventos fundamentais nas nossas vidas. Os trânsitos  mais significativos são aqueles que se referem  aos planetas de movimento  lento porque são influências que se mantêm durante muito tempo.

São os trânsitos e os períodos dasha dos planetas que mostram o momento e o resultado das principais  experiências da nossa vida.  Os trânsitos não podem ser analisados isoladamente, na Astrologia Jyotish, têm que ser enquadrados nos  períodos dasha dos planetas ( e sub  períodos destes); por sua vez, os períodos Dasha  são complementados e mais bem compreendidos  com a análise dos trânsitos.

Considerações Gerais sobre os Trânsitos

O primeiro  aspeto a considerar é que, na Astrologia Védica/Jyotish, o ponto de referência principal para  a análise dos trânsitos é a posição da Lua no nosso horóscopo. Esta posição é encarada como um «segundo Ascendente» e tem o nome de «Janma Rasi» (signo da Lua de nascimento). O que isto significa é que, na Astrologia Védica tradicional, o trânsito dos planetas é avaliado nos seus efeitos conforme a posição desses planetas em relação ao signo  onde está a nossa Lua no nascimento.  Adicionalmente são também considerados os trânsitos em relação ao Sol e ao Ascendente  de Nascimento mas a referência à  Lua  tem sido um fator preferencial. E, com ela , o Nakshatra  em que se encontra e o seu regente planetário.

Acerca dos Nakshatras e da sua influência nos trânsitos,  é importante ter em conta o conceito de  «Tara»: este refere-se ao número de constelações, contadas a partir da constelação em que se encontra a Lua  no nascimento.  A cada momento, como podemos ver nas  efemérides  diárias que publicamos, todos os planetas, para além de estarem colocados em signos, estão também colocados em Nakhastras.  Estes, tal como os signos, seguem uma ordem determinada de 1 a 27 (em alguns casos considera-se um 28º). Se, por ex., um planeta estiver a transitar  por um Nakshatra que fica a uma distância de 4  relativamente ao Nakshatra da Lua natal,  o seu trânsito dará bons resultados; se o planeta transita por uma constelação separada por 5 relativamente à da Lua natal, o trânsito não dá resultados bons. Esta relação com os Nakhatras é essencial para determinar «os melhores momentos» para fazer alguma coisa ou «Muhurta». Quando queremos iniciar um projeto, comprar casa, mudar de emprego ou queremos fazer alguma coisa importante para nós, a Lua não deve estar numa constelação de Tara negativo caso contrário as energias serão obstrutivas para nós e os resultados não serão os desejados.

Apresentamos a tabela dos vários  Tara,  como informação suplementar:

Nº de Nakhstras ( contados a partir da Lua Natal)Nome do TaraSignificado
1, 10, 19JanmaNascimento- resultados mistos
2,11,20SampatRiqueza- bom
3,12,21VipatPerigo- Mau
4,13,22KshemaBem estar- Bom
5, 14, 23PritiakObstáculos- Mau
6,15,24SaadhaniRealizações-Bom
7, 16,25Naidhina/VadhaMorte(fim)- Mau
8,17,26MitriAmigo-Bom
9,18,27Parami MitraMelhor Amigo-Bom

Outro fator importante a ter em conta é  que os planetas  não têm os mesmos resultados ao transitar pelos 30 graus de um signo-  são mais poderosos em alguns graus do que noutros: o Sol  e Marte são mais fortes nos primeiros 10 graus de cada signo; já a Lua e Saturno são mais fortes nos últimos 10 graus; Júpiter e Vénus dão melhores resultados  entre os 10 e os 20 graus ; Mercúrio e Rahu  dão os mesmos resultados ao longo de todo o signo.

Outro aspeto a considerar na análise dos trânsitos é a relação entre o planeta e o signo que é transitado por este:  um planeta no seu signo de exaltação dará muito melhores resultados do que se transitar no signo da sua debilitação. Por ex., Júpiter produz muito melhores resultados se transitar pelo signo de Caranguejo (onde está exaltado)  do que se transitar pelo  signo de Capricórnio (onde está debilitado); Saturno produz melhores efeitos quando transita pelo próprio signo (Aquário ou Capricórnio) ou por Balança onde está exaltado, do que se transitar pelo signo de Carneiro onde tem a sua debilitação.  Adicionalmente, também se tem em conta se o planeta transita por um signo de planeta amigo, neutro ou inimigo pois quando está em signo inimigo, um planeta reduz  os seus efeitos positivos.

Um outro fator  importante na Astrologia Védica/Jyotish no que se refere aos trânsitos é o conceito de Vedha ou obstrução.  Este conceito refere-se à relação que os planetas estabelecem entre si quando estão em trânsito e ao número de casas do horóscopo que os separa uns dos outros: assim, torna-se possível que um planeta possa obstruir os efeitos de outro planeta, bons ou maus, quando ocupa uma determinada casa em relação a esse planeta.

Mesmo que o planeta se encontre numa casa «favorável»  a partir da Lua, os seus efeitos podem ser obstruídos pela presença de determinados planetas na casa de  «vedha»  em relação àquela por onde o planeta considerado transita.

Casas Vedha

Planeta em TrânsitoCasas auspiciosas a partir da Lua Natal (entre parêntesis as casas Vedha ou de obstrução para cada uma)
Sol3 (9); 6 (12); 10 (4) ;11 (5)
Lua1 (5); 3 (9); 6 (12); 7 (2); 10 (4); 11 (8)
Marte3(12);  6 (9) ;  11(5)
Mercúrio2(5) ; 4 (3);  6(9) ;  8 (1) ; 10(8) ;  11(12)
Júpiter2(12) ;  5(4) ; 7(3) ; 9(10) ; 11(8)
Vénus1(8) ;  2(7) ; 3 (11) ; 4 (10) ; 5(9) ; 8(5) ; 9(11) ; 11(6); 12(3)
Saturno3 (12) ;   6(9) ;  11(5)

Relativamente ao efeito Vedha  é preciso ter em conta que alguns planetas nunca causam  este efeito: sol e Saturno;  Lua e Mercúrio, nunca causam efeito de obstrução um ao outro.  Tendo em conta a tabela, por ex., se o Sol transita pela 3ª casa a contar da Lua natal,  planetas colocados na 9ª casa em relação à Lua causam o efeito «Vedha». Mas, se o planeta que transita pela 9ª casa for  Saturno, esse efeito não existe.  O mesmo acontece em relação à Lua. Se a Lua transita pela 1ª casa (o mesmo signo que a Lua natal) planetas colocados na 5ª casa a partir dessa localização da Lua causam Vedha. Mas, se for Mercúrio a transitar por essa casa, o efeito Vedha não existe.  Suponhamos que tenho a Lua  no  signo de Touro. Contando 5 casas  a partir daí  temos o signo de Virgem. Se houver algum planeta a transitar por esse signo ao mesmo tempo que a Lua transita por Touro, os efeitos causados pela posição da Lua em Touro  são obstruídos. Mas, se Mercúrio for o planeta que transita por Virgem,  a obstrução não existe.

É preciso ter em conta, no entanto, que o efeito Vedha  não é sempre negativo: um planeta que causa Vedha a outro  também pode anular os  efeitos negativos do seu trânsito. O software especializado da Astrologia Védica apresenta as relações de Vedha em todos os trânsitos, pelo que não precisamos de fazer cálculos nem análises complexas para  obter esta informação.

Outro fator a considerar é a natureza  dos planetas: os benéficos naturais (Lua, Vénus e Júpiter)  produzem sempre efeitos mais auspiciosos, seja qual for a casa  e o signo por onde transitem, do que os maléficos naturais ( Sol, Marte, Saturno, Rahu e Ketu); Mercúrio é neutro e pode ter resultados auspiciosos ou adversos conforme a associação com as casas e os planetas.  Mas devemos ter sempre em conta que um planeta cuja natureza é benéfica produz sempre menos resultados maus quando está mal colocado do que um planeta maléfico mal colocado.

Efeitos dos Planetas de Acordo com as Casas do Horóscopo

A natureza das casas também influencia o resultado dos trânsitos dos planetas: um planeta benéfico a transitar por uma casa maléfica desperdiça completamente a sua natureza.  Mas os planetas maléficos dão bons resultados nas chamadas casas de «crescimento» ou upachaya (3,6,10 ,11); o trânsito pelas chamadas casas dusthana (ou maléficas)- 2,8 e 12- tem normalmente resultados adversos salvo exceções.

Sol dá bons resultados quando transita pelas casas 3,6,10 e11 a partir da Lua. Resultados adversos nas outras casas.

Lua–  dá  bons resultados na 1ª, 3ª, 6ª, 7ª, 10ª e 11ª  a partir da Lua  e resultados adversos nas restantes.

Marte- dá bons resultados na 3ª, 6ª, 10ª e 11ª  a partir da Lua e resultados adversos nas  restantes.

Mercúrio dá bons resultados na 2ª, 5ª, 8ª, 10ª e 11ª a partir da Lua  e resultados adversos ou menos bons  nas restantes.

Júpiter- dá bons resultados na 2ª, 5ª, 7ª 9ª e 11ª  a partir da Lua e adversos ou menos bons nas restantes.

Vénus-  dá bons resultados na 1ª, 2ª, 3ª, 4ª 5ª, 8ª, 9ª, 11ª e 12ª  a partir da Lua e resultados adversos ou menos positivos nas restantes.

Saturno  dá bons resultados na 3ª, 6ª e 11ª  a partir a Lua   resultados adversos nas restantes.

Na análise dos efeitos dos trânsitos é também utilizado o método quantitativo de Ashtakvarga dos planetas que analisa a sua força na produção dos resultados –benéficos e maléficos – em cada signo relativamente ao nosso horóscopo de nascimento. Esta análise , nos dias de hoje, é feita a partir de relatório obtido por software, pois baseia-se em cálculos matemáticos bastante  morosos sem esse recurso.

Pelo exposto, fica claro porque é que a Astrologia Védica/Jyotish é tão precisa na análise dos trânsitos e na sua capacidade de previsão dos eventos  da nossa vida, como nenhuma outra forma de Astrologia é capaz de ser.

ajude-nos a melhorar, deixe o seu comentário