Pedras e Cristais, Safira

cor3

A Safira ou «pedra azul»  encontra-se em diversos tons de azul, desde o azul escuro quase preto ao azul pálido. O azul não é, no entanto, a única cor desta belíssima e valiosa pedra. Podemos encontrá-la também em amarelo, rosa, verde, transparente, preto e violeta. Esta pedra era chamada de «pedra do destino» no passado e é a pedra que simboliza o céu e a devoção divina. Os exemplares mais valiosos têm uma cor azul forte. A associação ao sagrado e a tudo o que é puro e santo faz dela um amuleto apreciado. É uma pedra de bênção, sabedoria e realeza, representando também a abundância, a sorte e a prosperidade. Nos tempos medievais era vista como trazendo boa fortuna, tanto no plano material como espiritual e representava,  por um lado, a força e o poder mas, por outro, também a bondade, a sabedoria e a justiça.

A Safira é uma variedade de Corundo, um mineral de óxido de alumínio, que se forma tanto em cristais como em massas granulares e pode ser transparente ou opaco. A cor azul é considerada a «cor verdadeira» da Safira e, por isso, todas as outras cores são acrescentadas ao nome: «Safira verde», «Safira rosa», etc. As diferenças de cor são causadas pela inclusão de elementos adicionais no óxido de alumínio, sendo que a cor azul é produzida por ferro e titânio, que lhe dão o tom azul celeste. Uma outra pedra preciosa, o Rubi, também é um corundo e todas as cores de corundo não vermelhas são consideradas Safiras.  A palavra «Safira» significa, nas línguas antigas do grego, latim e sânscrito, «pedra azul» e hoje sabe-se que o Lápis Lazúli foi considerado pelo mundo antigo como uma safira, com a qual era confundido. Esta é a segunda pedra mais dura do reino mineral, logo a seguir ao Diamante. A principal fonte de Safiras na atualidade encontra-se na Austrália.

cor2

Segundo o folclore tradicional, as tábuas da lei  dadas a Moisés eram na verdade placas de safira gravadas. Os gregos usavam Safiras quando , no oráculo de Delfos, procuravam as respostas para as perguntas feitas a Apolo. A tradição budista considera a Safira como uma pedra que traz iluminação e fortalece a devoção e os reis cristãos apreciavam especialmente a Safira, que usavam em anéis para  fortalecer a intuição espiritual e receber proteção.   O mundo antigo atribuía todo o tipo de poderes de proteção à Safira: acreditava-se que esta expunha a descoberto a traição e a fraude, protegia a castidade, afastava a doença daquele que a usava, incluindo a temível peste , defendia da morte por envenenamento, protegia da magia negra e  era ainda útil no tratamento  de problemas dos olhos. Acreditava-se ainda que a pedra perdia o brilho se fosse usada por alguém com mau caráter.

Hoje mantém-se a convicção de que  a Safira é uma pedra de sabedoria e de aprendizagem, que  ativa as faculdades psíquicas e melhora as competências mentais. Estimula os chakras da garganta e do terceiro olho e aumenta a acuidade da consciência, ajudando a atingir níveis mais profundos de compreensão de si mesmo. A variedade Azul escura é considerada uma pedra de Saturno e, por isso, acredita-se que ela ajuda a desenvolver a auto disciplina e a conseguir mais ordem e estrutura na vida, levando à concretização das ideias no plano concreto. Acredita-se que esta pedra é capaz de transmutar os pensamentos negativos em positivos e as energias negativas em positivas.

Metafisicamente, cada cor diferente das Safiras tem propriedades adicionais relacionadas com a cor específica que apresenta. Porém, todas as Safiras são pedras de sabedoria.

Tal como sucede com o Rubi, existe uma variedade «estrela» da Safira, criada devido a inclusões de «fios de seda» isto é, de rútilo, que formam uma estrela de seis , por vezes doze «raios» que refletem a luz quando a pedra é cortada em cabochão. Esta forma da Safira possui um valor religioso muito grande, estando associada à manifestação do conhecimento divino e da luz através da matéria densa. As três linhas que cruzam a estrela de seis raios são por alguns consideradas como 3 anjos que representam fé, esperança e destino e acredita-se que protegem aquele que a usa.

cor4

A Safira está relacionada com as virtudes superiores e com a fidelidade e integridade, com o amor e o compromisso, com a honestidade na condução de todos os assuntos e atividades e é um estimulante mental, aumentando a acuidade e a profundidade da compreensão.

Na terapia com cristais, a Safira ajuda a curar todas as partes do corpo e ajuda a combater a insónia.  A água de Safira  é considerada um purificador do organismo. Foi usada durante muito tempo para curar infeções nos olhos e melhorar a visão e na demência e doenças degenerativas. Também é usada em caso de enxaqueca, febre e problemas dos ouvidos ajudando ainda a parar o sangramento do nariz. É também considerada benéfica para a tiroide e o sistema nervoso e para tratar problemas relacionados com o discurso e a comunicação.

Apesar de não ser uma pedra para todos, existem exemplares acessíveis que, mantendo toda a beleza da pedra, contêm também a sua energia de harmonia e elevada devoção. É, deste modo , uma pedra a não faltar na nossa coleção,

ajude-nos a melhorar, deixe o seu comentário