A correspondência entre a 12ª casa , o Signo Peixes e o Planeta Júpiter

Significados Gerais da 12ª Casa
A 12ª casa é uma casa, em muitos aspetos, misteriosa. Tal como a, a 4ª,  a 6ª  e a 8ª, tem significados que ultrapassam os relativos ao mundo físico. Mas, mais ainda do que aquelas casas, esta tem os seus significados mais importantes e positivos associados ao plano espiritual.  Na verdade, podemos mesmo dizer que, no que se refere ao mundo físico, os seus significados são quase todos pesados e associados  a perdas, confinamento, limitações, solidão ou prisão. Parece assim totalmente estranho associar a esta casa um planeta  como Júpiter, que não tem apenas  significados positivos espirituais mas é também o maior benéfico no que se refere à sorte e à aquisição de riqueza no mundo material. Tentaremos encontrar as características  que tornam clara esta associação.
 
A 12ª casa, de acordo com  a Astrologia Jyotish, é uma casa dusthana isto é, uma casa de sofrimento e, por essa razão, considerada maléfica. Causa dificuldades no plano externo da  existência mas é da maior importância na transformação espiritual que leva  ao surgimento de uma consciência que ultrapassa as meras preocupações com o mundo material. E podemos considerar que  é este potencial de transformação espiritual que é o ponto forte desta casa, também considerada uma casa «Moksha»(que favorece a libertação final ou a salvação)  segundo a Astrologia Jyotish. Ora, o desligamento em relação ao mundo material é feito, na maioria dos casos, de forma dolorosa, pois a maior parte de nós tem um forte apego às suas posses e ligações terrenas. Por isso os trânsitos  dos planetas por esta casa  e  os períodos dasha do planeta regente da casa ou dos planetas aí colocados podem ser bastante desafiadores para o bem estar mental e psíquico dos nativos, trazendo muitas vezes um sentimento de solidão, de impotência face aos obstáculos da existência  e às ações mal intencionadas dos outros (é a casa da traição e dos inimigos secretos) e , por vezes também, problemas de saúde. Júpiter, o regente natural da casa, é talvez uma exceção, podendo o seu trânsito por esta casa trazer um sentimento profundo de paz e de felicidade espiritual.
 
Estas experiências desafiadoras têm por finalidade obrigar-nos  a  aceitar que há aspetos da vida que estão fora do nosso controle e a resistência em aceitar isso só piora o nosso sofrimento e sentimento de impotência. É por isso que, sempre que a 12ª casa tem uma ênfase particular num dado momento da nossa vida, um dos desafios  é este de aceitar a nossa finitude e  as nossas limitações. Quando o fazemos percebemos que existe uma realidade que nos transcende  e uma lógica global  que move a realidade e na qual precisamos de nos integrar, pois fazemos parte do esquema global  que une todos os seres. A aprendizagem da humildade que se segue ao sentimento de impotência perante os obstáculos e a perda possível das posses terrenas ou entes queridos, é uma parte essencial das experiências da 12ª casa.
 
Esta é também uma casa de coisas secretas e escondidas, tanto fora de nós como dentro de nós: ela inclui os nossos inimigos secretos e os traidores que se escondem na sombra para fazer mal mas também todo o sofrimento recalcado que escondemos ao longo da nossa viagem no plano do ser,  sofrimento que produz tristeza  que escondemos habitualmente de nós próprios nos afazeres diários com que entretemos a consciência. Os trânsitos  de planetas como Saturno  ou dos planetas ligados à 12ª casa no nosso horóscopo ou os nodos, são os momentos em que nos confrontamos com os resultados desse penar secreto que, de algum modo, encontra maneira de vir ao de cima para tomarmos consciência dele e, dessa forma,  termos acesso à cura, num processo psíquico normalmente demorado e difícil mas que, quando acaba, nos faz sentir mais leves e mais completos. É um processo solitário, outro aspeto fortemente sentido nesta casa. Quando sentimos que estamos sozinhos, ficamos libertos para nos virarmos para o que é essencial nas nossas vidas, descobrindo a nossa essência liberta da «ganga» supérflua do dia a dia. E podemos fazer algo construtivo com esta nova consciência mais desperta: infelizmente, alguns de nós escolhem a fuga, o escape, que inclui as drogas e o álcool; a alternativa a isso  é  o desejo de serviço, nascido da compreensão espiritual da ligação entre a nossa vida e a vida da humanidade. E este é outro significado importante da 12ª casa: auto-sacrifício e desejo de servir.
 
 Quando aceitamos as experiências da 12ª casa como experiências fundamentais para o nosso crescimento espiritual, abrimo-nos à compreensão espiritual das coisas e podemos encontrar na meditação ou no silêncio quieto da mente uma enorme fonte de paz. Alguns, mais religiosos, podem encontrar conforto na prece. Outros, com capacidades artísticas, podem encontrar um novo modo de expressão extremamente rico e psiquicamente compensador.
A 12ª casa rege, no corpo, os pés, o olho e o ouvido esquerdos.
 

Significados Gerais do signo de Peixes

Peixes é o signo feminino e recetivo de Júpiter, tem  natureza mutável e elemento Água.
O signo de Peixes simboliza a expansão da consciência  do plano individual para o plano universal da consciência cósmica que une a humanidade e todos os seres através de laços espirituais. Corresponde ao estádio humano de existência que efetua o desapego em relação às posses materiais e às conquistas terrenas para descobrir a realidade espiritual. Simboliza por isso experiências de transição do mundo terreno para o mundo espiritual. Daí que os seus nativos sejam altamente sensitivos, ligados ao plano psíquico, a ponto de alguns terem uma perceção extremamente aguda  e permeável dos ambientes, parecendo ler os pensamentos e sensações dos outros.
 
Enquanto significando um plano de transição, o signo de Peixes relaciona-se com todos os processos mentais subconscientes, incluindo o sonho e todos os tipos de fantasia e os nativos são dotados de poderosa imaginação, tendo a tendência para o devaneio e para se  refugiarem num mundo alternativo criado pela mente, quando o mundo externo se torna pressionante demais.
 
Refletindo esta característica, os nativos de Peixes têm uma personalidade pouco assertiva e pouco definida, tendendo a mimetizar comportamentos ou a representar papeis de acordo com as circunstâncias.  Fisicamente são frágeis, revelando a vulnerabilidade de quem está entre o mundo terreno e o mundo espiritual.
 
 A fácil identificação com os outros, e  o gosto de  dissolver a identidade individual na  identidade «universal», associada à grande permeabilidade psíquica em relação aos outros , faz com que  os nativos de Peixes tenham um espírito de auto- sacrifício e um desejo por vezes compulsivo de ajudar os outros. Este processo pode ser desorganizado, movido por impulsos, levando os nativos a desenvolver uma dor insuportável perante o sofrimento alheio e a terem dificuldade em levar a cabo as tarefas normais e rotineiras da existência. Custa-lhes firmar-se no mundo material e levar uma vida regulada pelos deveres do quotidiano.
O afastamento mental da realidade concreta pode torná-los presa fácil da manipulação e do engano dos outros e a pressão do dia –a- dia pode levá-los a procurar escapar  através de formas duvidosas, como o álcool ou as drogas.
 
Quando o nativo de Peixes  assume tomar consciência da sua verdadeira dimensão espiritual e explora conscientemente o seu potencial psíquico, abre-se para uma forma mais criativa de expressão no mundo tornando-se parte integrante dele pois, como seres espirituais, também temos um corpo, única forma de viver na Terra. As experiências terrenas desempenham um papel importante no nosso crescimento, incluindo o espiritual e a Arte é uma das formas de os nativos de Peixes perceberem isso. Ao invés de procurarem escapar deste mundo, procuram então dar o seu contributo para ajudar a iluminar a consciência da humanidade: através do serviço altruísta ou da criação artística que ajuda os outros a descobrir a dimensão da espiritualidade imersa no mundo material.
 
 

Significados do Planeta Júpiter na Relação com o Signo  de Peixes

Júpiter é considerado como o planeta mais benéfico. A sua ação é positiva tanto no plano material como no plano espiritual. Na mitologia é o professor dos deuses, relacionado com a sabedoria e  com a inteligência espiritual.
Júpiter  simboliza a expansão e, na relação com a 12ª casa, é a expansão das faculdades espirituais que permitem compreender a realidade numa perspetiva diferente da dos sentidos ou das necessidades materiais: permite compreender a nossa realidade como parte da realidade essencial universal. Por isso está associado à sabedoria e não ao mero conhecimento instrumental das coisas. Esta compreensão é a que associamos à devoção, à esperança e à fé; nasce do otimismo que permite superar o sofrimento e o sentimento de solidão ou mesmo desespero que nos assolam muitas vezes nas experiências da 12ª casa, por uma empatia que nos faz sentir unos com os princípios fundamentais de toda a realidade. Tal como é simbolizado pela 12ª casa e pelo signo de Peixes, o sentimento de impotência e de solidão  resultam da compreensão ilusória de que somos indivíduos separados do resto da realidade; quando compreendemos que partilhamos um destino comum e fazemos todos parte integrante do mesmo destino universal, abre-se o caminho para uma nova paz interior porque nos motivamos para servir e agir altruisticamente para o bem comum.
 
Quando passamos de um nível de consciência egocêntrico para um outro mais abrangente isso é uma expressão do planeta Júpiter nas nossas vidas. Alguns resistem, no entanto, a fazer esta expansão da consciência e continuam presos nas teias de Saturno, que contrai e nos liga ao passado Kármico que nos impele a repetir as mesmas experiências de solidão, até finalmente integrarmos as lições de Júpiter.
 
Júpiter também está associado à riqueza, à prosperidade, à abundância, e, na 12ª casa, a «tesouros escondidos». Mas a maior riqueza e «tesouro» que ele representa, nesta casa, é a dádiva de si mesmo, numa alegria interior que resulta de participar num destino universal mais essencial.
 
Assim, é Júpiter que permite compreender que os significados mais «negativos» da 12ª casa e do signo de Peixes têm a ver com vários níveis de experiência associados: o sofrimento, a impotência, as perdas e a sensação de aprisionamento  da 12ª casa ou a dificuldade em focar-se na vida material, o escapismo,  o desejo de permanecer numa realidade alternativa de fantasia ou de intoxicação por drogas ou álcool de Peixes ,antecedem um processo de transformação interior, levado a cabo pelo próprio sujeito quando integra os significados de Júpiter e adquire uma nova sabedoria de vida: aí nasce o contentamento, o otimismo, a fé e a esperança que permitem a libertação dos laços que nos prendem aos ciclos da vida terrena, atingindo «Moksha» ou a salvação, ou ainda, na linguagem metafórica, permitem encontrar os «tesouros que estavam escondidos». Na alma de todos os nativos de Peixes ou daqueles que têm Júpiter ou uma 12ª casa fortes no horóscopo está o desejo profundo desta expansão do ser para uma dimensão em que sentem que «nada lhes faltará».

A Correspondência entre a 11ª Casa do Horóscopo, o Signo Aquário e o Planeta Saturno

Características Gerais da 11ª Casa
 
A11ª casa do horóscopo é vulgarmente conhecida como a «casa dos rendimentos e dos «ganhos».  A entrada de dinheiro e de riqueza calcula-se analisando-a com cuidado. É uma  casa «kama»  de desejo  e mostra o potencial de realização de todos os nossos desejos ,expetativas e esperanças.
Muitos consideram-na uma casa muito auspiciosa porque representa os nossos ganhos em geral a riqueza e o sucesso nos empreendimentos, a concretização dos sonhos e das ambições mas a Astrologia Védica também alerta para o facto de esta ser uma casa de «egoísmo», isto é, é um lugar onde se trava a batalha entre os desejos  e interesses puramente pessoais ,(o desejo de posse de objetos materiais e de   riqueza) e os interesses , objetivos e ideais que nos ligam à comunidade mais vasta da humanidade ou dos grupos de que fazemos parte.  Essa luta é muitas vezes difícil e implica conflitos de vários tipos e também situações  difíceis em que somos obrigados a aprender a humildade e a aceitar integrar-nos num todo mais vasto: a11ªcasa é a 6ª  a partir da   e por isso nem sempre os resultados esperados são de «ganhos» positivos: se não formos capazes de aprender a cooperar para os objetivos mais universais da comunidade e da humanidade, o «destino» obrigar-nos –á a fazê-lo, durante o período dasha do planeta  regente da 11ª casa. 
 
Os nossos amigos, os grupos de que fazemos parte,  todos os relacionamentos sociais (com mais do que uma pessoa) são representados pela 11ª casa: todos os que têm afinidade connosco e nos querem bem, os nossos associados e aliados na profissão, nas atividades sociais em geral, no  lazer, clubes desportivos, associações de  cidadania, negócios, política, são representados por esta casa. Ela mostra o nosso potencial para estabelecermos relações sociais e o grau de sucesso que alcançaremos a esse nível.  É uma casa pública tal como a 10ª mas, enquanto esta é focada no interesse pessoal e nos objetivos pessoais do nativo para alcançar o seu lugar específico na vida da comunidade, a 11ª  mostra o potencial de um novo patamar de relacionamento com a comunidade, em que o nativo, atingido o reconhecimento desejado na 10ª casa,partilha agora os seus recursos e a sua experiência com os outros, integrando-se em atividades de cooperação que têm por finalidade a  concretização do «bem comum».
 
É por esta razão que a 11ª casa rege os nossos ideais e a relação que estabelecemos com o todo universal da humanidade: realizados os desejos materiais da vida, temos que crescer no sentido das virtudes sociais e espirituais, compreendendo o nosso papel na vida universal e social. Compreendemos que estamos ligados à nossa comunidade, à sociedade e ao País em que nascemos /vivemos e que a nossa vida só é completa quando desenvolvemos papeis que vão além da procura dos nossos sonhos individuais.  Nesta casa os nossos sonhos e esperanças evoluem para incluir a humanidade e os nossos concidadãos, num mesmo projeto  de que todos fazem parte coletivamente e para o qual todos devem contribuir,  sincronizando o seu potencial criativo para cooperar no desenvolvimento  e concretização das esperanças da humanidade.  Quando aprendemos a cooperar- através da integração em grupos sociais e  de intervenção, da cidadania, da política, etc.,- para que a humanidade ou, num nível mais restrito, os membros da  nossa sociedade tenham condições mais justas de vida, maior felicidade e realização dos seus desejos pessoais, aprendemos também que, na sua essência mais profunda, a nossa identidade pessoal é inseparável da identidade dos outros e que o  destino  dos outros é também o nosso, a muitos níveis.
Esta casa também rege as mudanças súbitas, tanto boas como más. No corpo rege a barriga das pernas e os tornozelos.

Características Gerais do signo Aquário

Aquário é o signo das relações sociais por excelência. Simboliza a capacidade criativa aplicada no contexto coletivo  e social.  Como para criar  precisamos de liberdade, Aquário está associado à liberdade, ao futuro, ao caráter visionário de quem idealiza algo novo e  capaz de corresponder aos sonhos utópicos das esperanças da Humanidade: mais liberdade, mais justiça, mais cooperação e fraternidade entre os homens.
Em termos profundos, o signo Aquário representa a perspetiva altruísta que cada homem é capaz de ter quando se coloca no lugar do outro e, em vez de perguntar: «o que é melhor para mim?»- pergunta:« o que é melhor para a sociedade/grupo/ humanidade?». Aquário simboliza a expressão universal da humanidade em cada um de nós,  a integração dos interesses, desejos e objetivos pessoais nos interesses do todo coletivo. A sua abordagem da vida alargou-se e ele sente-se parte de  uma realidade universal  da qual sabe que faz parte e para a qual as diferenças entre o «eu» e «os outros», embora existentes, são superáveis em nome de uma forma de consciência que se baseia no sentimento de pertença e de cooperação.
 
Este é o mundo que Aquário deseja e, no seu íntimo, se esforça por ser capaz de formalizar e concretizar. Mas ele sabe que esse é um projeto que só será possível se toda a humanidade se envolver nele e, por isso, este nativo pode ser um ativista, um reformista social ou político, um revolucionário ao nível das ideias, um filósofo, etc. Ele procura mudar as mentalidades através do pensamento racional e da exposição clara do seus princípios e ideias.
Aquário é o signo do progresso e, por isso, não admira vê-lo corresponder à 11ª casa do horóscopo, conotada com os «ganhos» pois estes não são meramente materiais e tudo o que permite melhores condições de vida  ou mais «progresso» é sem dúvida um ganho.
 
A extravagância ou excentricidade  associadas ao signo de Aquário refere-se à facilidade com que este signo rompe com as regras estabelecidas quando considera que estas são injustas ou são obstáculos ao crescimento coletivo. Para Aquário o verdadeiro crescimento humano ultrapassa sempre o plano individual e só é real quando abrange todos os seres humanos  sem exceção. Aquário é muitas vezes rebelde mas não para fazer valer algum interesse individual: ele criou laços com a Humanidade no seu todo  e os seus princípios são sempre de caráter universal: exprimem o ponto de vista do coletivo e dos interesses coletivos.
 

O Planeta Saturno e a Regência da 11ª Casa

Saturno é o significador fundamental dos deveres e responsabilidades. À primeira vista é estranho para muitos que ele esteja associado com a casa «dos sonhos e da concretização dos desejos»; ou que esteja associado às características de Aquário pois este signo quebra com as regras, revoluciona o que existe  para criar algo seguindo uma utopia. Mas tal associação fica compreensível se tivermos em conta que os nossos desejos  se concretizam na medida do esforço que desenvolvemos antes  e das ações que realizámos. Nenhum ganho será possível fora dos limites representados por Saturno, que são os limites do Karma  e do tempo: os desejos que alimentámos e nos motivaram a atingir a sua concretização desenvolvem-se no contexto da «sorte» que nos cabe nesta vida e não vão além  nem aquém disso. Por outro lado, Saturno é o planeta do desligamento e da renúncia em relação ao mundo material e só é possível desenvolver uma identidade espiritual, como é simbolizado pelo signo Aquário através da renúncia a todos os desejos egoístas e exclusivamente materiais: o altruísmo ou capacidade para se colocar no lugar do outro em verdadeira cooperação e integração pressupõe esta «renúncia» a todos os laços e desejos puramente egoístas e, como bem notou o filósofo Kant, a primeira forma de cada um de nós conseguir fazer isso é através da consciência do dever e da sua responsabilidade .
 
Cada ser humano é responsável pela humanidade em cada gesto e intenção, por isso, cada um tem que aprender a querer o que é melhor em sentido universal. E isto, muitas vezes, colide fortemente com o que é «melhor para mim» aqui e agora. O egoísmo coloca-nos sempre no momento em que o desejo é sentido e quer ser preenchido. Precisamos do tempo, da frieza do distanciamento, para poder ver a diferença entre o desejo e as suas consequências.  E é Saturno que nos faz ver isso. Nem sempre do modo mais agradável mas é sempre eficaz!
 
Saturno representa , por um lado, os aspetos mais densos e rígidos da matéria, as certezas cristalizadas no passado e a autoridade que vive de tudo isso. Mas também significa os ciclos do tempo. E, periodicamente, faz-nos confrontar com os resultados das nossas ações passadas, com os nossos medos e com os nossos limites , com os nossos apegos , limitações e as regras sociais que nos habituámos a considerar a moldura das nossas vidas. Mas, do mesmo modo que representa os nossos limites também significa a nossa ambição e, com ela, a capacidade para quebrar as rígidas estruturas com que muralhámos a nossa vida para nos sentirmos em segurança  mas que já não nos deixam crescer.. E, do mesmo modo que , ao ser o limite último do nosso sistema solar, indicando que a nossa capacidade de progresso não é infinita, Saturno aponta o pico ao qual pode chegar a nossa ambição.  E esta, tal como inscrita nas capacidades humanas,consiste em realizar uma natureza espiritual, unida coletivamente na construção de uma realidade mais justa em que os desejos que se concretizam são os desejos que alimentam a humanidade.

A Correspondência entre a 9ª Casa do Horóscopo, o Signo Sagitário e o Planeta Júpiter

Os significados Gerais da 9ª Casa do Horóscopo
A 9ª casa do Horóscopo é, em conjunto com a 1ª  e a 5ª casas, uma casa de propósito e de procura do sentido: a 1ª casa ou casa do Ascendente permite-nos descrever o sentido global da nossa existência , na 5ª e na 9ª usamos a inspiração relacionada com o elemento Fogo para procurar um novo sentido para a nossa vida: seja criando algo no qual nos revemos, como na 5ª casa, seja procurando abrir-nos a novos horizontes que estão para lá da vida imediata e da nossa individualidade, como na  9ª casa.
A 9ª casa  simboliza a construção de ideias , teorias e valores que nos permitem a compreensão das experiências que vivemos de forma globalizada e relacionada com o sentido da nossa vida. Refere-se a um campo de compreensão em que não procuramos apenas um saber instrumental para dominarmos o nosso mundo imediato mas procuramos ir ao fundo das questões e dar um sentido radical à vida que vivemos. Trata-se de querer mais do que simplesmente viver a vida quotidiana em cada um dos seus momentos, trata-se de responder à questão «porque é que vivemos esta vida em vez de outra», «que sentido faz o mundo e nós próprios», «qual é o nosso papel em tudo isto»; ou seja, na 9ª casa não estamos no plano meramente individual, queremos respostas globais para perceber o «esquema geral da realidade e da vida».
É por essa razão que a 9ª casa está relacionada com a Filosofia e com a Religião porque, nela, queremos respostas universais. É também por isso que esta casa está associada à «procura da verdade» porque esta tem sempre uma dimensão em que ultrapassa a «verdade de cada um» para ir ao encontro da «verdade para todos, a verdade essencial » e causa fundamental de toda a realidade.
A 9ª casa mostra uma necessidade fundamental de todos os seres humanos: ir além das suas raízes individuais, da sua família, comunidade ou país e buscar o longínquo, o desconhecido, «o que está para além». Existe uma atração em cada íntimo individual para perseguir o que nos ultrapassa, porque, instintivamente sabemos que «o sentido da nossa vida» em muitos aspetos está para além de nós e completa-se na ligação com o sentido de toda a realidade.
É esta a razão pela qual a 9ª casa tem a ver com a «expansão». Esta casa tem a ver com o modo como «expandimos o nosso ser interior e exterior: por isso relaciona-se com o «conhecimento superior» e a educação superior; com a realização de viagens ao estrangeiro porque estas nos permitem confrontar com valores, pessoas, culturas, costumes diferentes dos nossos, permitindo-nos dessa forma questionar as ideias feitas e os padrões que, na nossa sociedade e cultura, nos «formataram» durante o processo de socialização. Isso abre a nossa mente e alarga potencialmente os nossos horizontes de compreensão da realidade.
A 9ª casa está também relacionada com a espiritualidade porque não se trata aqui de acumular novas informações acerca do mundo (como sucede no signo de Gémeos); trata-se de nos transformarmos e de, nesse processo, descobrirmos uma dimensão interior mais fundamental do que a mera faculdade de raciocínio ou «razão». Esta é uma casa de «inspiração e de intuição», de descoberta da «verdade» pela contemplação, meditação , Filosofia ou Religião, num processo que permite ao homem redescobrir-se, percebendo que, no interior de si próprio, ele encontra uma fonte escondida de preenchimento e de compreensão. Trata-se ,na verdade, de passar do plano «mundano» de análise dos factos, para o plano metafísico da compreensão profunda do «esquema essencial que liga todas as coisas» num mesmo destino fundamental.
É este aspeto que liga a 9ª casa à concretização do propósito de vida : é que a vida humana só se completa quando o homem é capaz de transformar em sabedoria o conhecimento lógico e prático que acumula na sua existência quotidiana- porque só quando isso sucede ele supera a dimensão fragmentária da sua vida e passa a sentir-se completo e feliz ou realizado. A 9ª casa é por isso também a casa da «felicidade», da boa sorte ou da fortuna. Mas a lição que ela ensina é a de que, fundamentalmente, a «felicidade» não pode ser um mero assunto de acumulação de bens ou honras de caráter material e que é preciso cada um descobrir-se como ser espiritual para encontrar um verdadeiro sentido para a existência: a «sorte» consiste na autodescoberta que traz consigo a serenidade e a plenitude, mais do que o acumular de bens materiais que apenas aumentam o desejo de «mais» porque não conseguem suprir o vazio que se instala no fundo de cada um.
A 9ªcasa , nas culturas dominadas pela figura do «pater» ou figura masculina, também simboliza o pai, o professor ou mestre que nos orienta na descoberta das verdades essenciais. O guru ou mestre é simbolizado por esta casa mas convém não esquecer o princípio místico de que o «mestre» está dentro de nós- «quando o discípulo está pronto, o mestre aparece». A  9º casa representa o momento em que cada um de nós se abre para essa prontidão para explorar , para aprender, aperfeiçoar e transcender o plano individual para se conectar com um plano mais universal : é por isso que esta casa também se relaciona com as leis, com os valores e  com os princípios éticos e morais que regem as culturas e as sociedades no plano social e cultural. Esta é  a casa que favorece o crescimento espiritual de cada um.
Como significados adicionais desta casa referimos : a mente, a educação superior e conhecimento superior, as viagens longas, os netos, a devoção e a relação pessoal com o «sagrado» ( quer tenhamos ou não uma religião específica), a fé, as crenças religiosas e filosóficas, a intuição. Esta casa mostra o grau de sorte que teremos nesta vida como resultado das nossas  ações passadas; também indica o grau de espiritualidade de cada nativo bem como o tipo e  grau de conhecimento que este alcançará.
No corpo rege as coxas e ancas.
Quando experienciamos um período dasha do regente da 9ª casa os princípios e valores que exprimem as nossas crenças mais profundas assumem um papel preponderante, razão pela qual existe muitas vezes uma ruptura a nível da carreira nessa fase ( a 9ª casa é a 12ª (e significa perda) a partir da 10ª (a casa da carreira) e muitas vezes acontece que uma nova vocação emerge na vida da pessoa neste período. 
Significados Gerais do Signo Sagitário
Sagitário é o signo que representa a procura da verdade. É um signo masculino, de elemento Fogo, associado à «inspiração» e intuição, contrapondo-se ao elemento puramente lógico da mente.
Sagitário simboliza a abertura da mente para transcender os esquemas habituais do pensamento e as certezas construídas nas experiências do dia a dia para se questionar sobre elas e procurar uma verdade mais universal e abrangente. É um signo social, baseia-se na interação e na partilha do saber e dos valores, como guias para aqueles que ainda não conseguiram, por si mesmos, encontrar essa compreensão.Sagitário representa por isso o mestre,o professor ou guru, o sacerdote, aquele que, tendo feito um esforço para se elevar para além da experiência e da certeza imediata, serve de guia a outros para que todos alcancem um caminho de mais sabedoria.
O signo de Sagitário está relacionado com a liberdade pois só um espírito livre consegue distanciar-se dos seus preconceitos para os questionar e mudar, se for caso disso. Representa o princípio da expansão em todas as áreas, materiais, cognitivas e espirituais. Por isso está também associado com a transcendência dos limites habituais e com a generosidade e a abundância. A transcendência dos limites também mostra a sua ligação com o «futuro» e com a esperança.
Existe uma diferença qualitativa acentuada entre  o conhecimento enquanto acumulação de informação,  de teorias e  de conceitos e a sabedoria, como resultado de uma apropriação do conhecimento que transforma a realidade do indivíduo que conhece. O símbolo deSagitário, metade homem ,metade animal é também expressão da capacidade de o homem se libertar dos limites do instinto e das compulsões da animalidade através desta transformação da experiência vivida em sabedoria, valores e ideais que dão origem à sociedade humana e aos seus princípios, critérios de justiça, de honra, as leis que ultrapassam a força bruta da natureza para adquirir um caráter ético e moral.
Tudo isto só é possível porque o homem não se limita a recolher informação mas reflete sobre ela, de forma crítica, e faz opções, usando os valores em que acredita para definir o «bem» e o «mal». O signo de Sagitário representa este esforço de humanização e fundamentação da experiência e, por isso, ele é considerado o signo da Filosofia e da Religião, porque procura os fundamentos em que se alicerçam as crenças da humanidade. E, porque procura as bases que harmonizam todos os seres numa vivência comum, representa as leis e os critérios de justiça de permitem tratar todos com equidade.
Sagitário representa as qualidades espirituais, o saber filosófico e religioso, o conhecimento superior, as viagens ao estrangeiro que colocam em face do outro que é diferente nos costumes, nas crenças, no modo de ser…  representa também, no limite, as potencialidades de desenvolvimento humano futuras, a capacidade de o ser humano transcender a sua natureza e de se transformar através das escolhas da sua liberdade ;representa a capacidade para usar o conhecimento para recriar a sua própria natureza. E essas potencialidades são também uma outra forma de «desconhecido» pois é impossível determinar até onde o homem é capaz de mudar e de se transformar.
No corpo, Sagitário representa as coxas, a zona lombar e o fígado.
Significados Gerais de Júpiter
Júpiter é, na mitologia, o «professor dos deuses», é o mestre que nos guia para os mais altos ideais e para a procura de um propósito nas nossas vidas. Sendo o planeta mais benéfico, Júpiter também mostra aqueles aspetos que estão relacionados com o que nos permite sentir realizados e felizes nesta vida. Não o que nos dá prazer, necessariamente, mas aquilo que nos permite sentir que a nossa vida vale a pena ser vivida e tem sentido.
O estado de Júpiter no horóscopo permite-nos saber qual o nosso «índice geral» de otimismo, de generosidade , o nosso potencial grau de espiritualidade e de prosperidade na vida. Júpiter é o planeta da expansão e, por isso, no nosso mapa astrológico mostra, pela casa em que se encontra, qual a área da nossa vida que tem mais potencial de expansão; o signo onde Júpiter se encontra mostra o caminho seguido para alcançar essa expansão.
Júpiter significa a «boa fortuna» ou a sorte que teremos nesta vida. Quando transita, a cada doze anos, pelo signo onde se encontra colocado no horóscopo de nascimento, Júpiter traz alguma nova oportunidade de expansão na nossa vida: um novo emprego, um ganho de dinheiro, um novo amor, uma promoção… seja qual for o modo de se manifestar, há um potencial novo de realização pessoal e de felicidade, se soubermos aproveitar as novas oportunidades. Júpiter influencia todas as coisas boas e nobres da existência, renovando o sentido da nossa vida.
Júpiter ilumina o nosso caminho na procura individual da espiritualidade. Impele-nos para querer aprender e compreender, para buscarmos nas viagens longas a lugares distantes ou na apropriação de novo conhecimento fundamentos para acreditarmos em nós e na bondade da essência da vida. Júpiter permite a síntese entre a compreensão e a fé- fé em nós, fé em algo superior que nos transcende e  que dá sentido à realidade.
Júpiter representa o desejo de aventura, e a maior aventura é a da nossa vida quando a levamos  para além das «certezas» seguras do quotidiano; quando nos atrevemos  a questioná-la e a redireccioná-la se os caminhos percorridos se mostram gastos e incapazes de nos preencher o desejo de paz e de felicidade. Encoraja em cada indivíduo a curiosidade e a abertura mental que recusa o dogmatismo e aceita enriquecer -se continuamente com o contacto com outros povos, com  outras ideias,  com outros valores sem se deixar fixar rigidamente em verdades absolutas. Ele mostra que, no caminho do aperfeiçoamento, cada um está sempre «em processo» e ninguém atingiu a «verdade absoluta» :somos indivíduos, construindo cada um o seu caminho pessoal de forma aberta, na esperança de encontrar harmoniosamente todos os outros pelo cultivo dos princípios universais do respeito e da justiça.
Pelo exposto, julgamos que fica clara a correspondência de significados entre a 9ª casa do horóscopo, o signo Sagitário  e o planeta Júpiter.

A Correspondência entre a 7ª Casa do Horóscopo, o Signo Balança (Libra) e o Planeta Vénus

Significados Gerais da 7ª Casa do Horóscopo

A 7ª casa do horóscopo é a casa do «encontro com o outro», da relação entre o «eu e o tu», em todos os níveis das nossas interações pessoais. Esta é a casa que indica o companheiro, o parceiro. É a casa do amor e da paixão controlados pelas regras sociais e morais, submetidos aos interesses coletivos da sociedade que se baseia na unidade da família para se perpetuar. Os planetas aqui colocados têm uma forte conotação sexual mas, simultaneamente, esse significado tem o manto da «legitimidade» das instituições- é o sexo controlado por um contrato de casamento.
Enquanto a 5ª casa mostra as paixões românticas que podem ser pouco duradouras e que implicam um nível menor de compromisso, tendo um caráter experimental, a 7ª casa representa as relações de maior duração, tanto a nível afetivo- as relações que se institucionalizam no casamento- como no plano dos negócios: enquanto os negócios de curta duração são significados pela 11ªcasa que se refere aos ganhos (ou 12ª, se o ponto de vista for o dos gastos), os negócios significados pela 7ª casa são aqueles que duram no tempo e se institucionalizam.
As relações humanas mostradas pela 7ª casa  assumem um domínio que é público e institucional , tendo uma natureza de suporte para a estruturação da própria vida social e do seu funcionamento em geral.
A 7ª casa  mostra, deste modo, o nosso contributo para o todo da vida social: no trabalho ou nos negócios, na constituição de uma família padronizada pelos modelos sociais, integramos os interesses e os afetos individuais no «bem comum» coletivo. Esta é uma casa de laços terrenos. Representa todos os laços legais, comerciais, de negócios etc. Também mostra o tipo de negócios a que se dedica o cônjuge e o grau de sucesso que alcançará.
Esta é a casa da união e de todas as alianças mas , por isso mesmo, também é a casa dos inimigos declarados. Ela rege qualquer pessoa que possa aparecer como «outro» com quem interagimos e, por isso, mostra também todos os nossos «oponentes». Representa, por causa deste significado, o advogado, os contratos legais, as querelas e os processos judiciais, todos aqueles com quem efetuamos transações , contratos, acordos ou alianças.
A 7ª casa mostra as parcerias entre iguais e todos os relacionamentos que operam num plano de igualdade, e nisto distingue-se da 6ª casa que mostra conflitos e inimigos mas não «entre iguais» (ela representa os subordinados, pressupondo uma hierarquia posicional entre nós e os outros); uma das lições fundamentais da 7ª casa é justamente que a igualdade é necessária para levar a bom termo relações de parceria íntima para crescimento mútuo dos envolvidos. Enquanto que a 6ª casa mostra relações em que o «eu» e o «tu» batalham cada um pelos seus próprios interesses, a 7ª casa,, a casa da «aliança», mostra a capacidade para cooperar e estabelecer parcerias em que o interesse é o do «nós», como resultado da união entre o «eu» e o «tu».
Enquanto representando o casamento, a 7ª casa mostra as qualidades do parceiro, qualquer que este seja, mostra um relacionamento pessoal. Este começa com a nossa relação connosco próprios e, em sentido mais profundo, também pode indicar a relação com o divino no nosso âmago, como bem viram todos os místicos e como é descrito no conceito de «casamento alquímico».
A 7ª casa é o começo da segunda metade da carta de nascimento, aquela em que saímos da individualidade fechada nos próprios interesses e nos abrimos para os outros em geral, para formar as parcerias que, através da cooperação, nos permitirão realizar coisas que nunca poderíamos fazer sozinhos. Por isso esta é a casa que inicia o nosso movimento na esfera pública: o casamento por ex., é a assunção dos laços que nos ligam afetivamente a um outro perante a comunidade, submetendo esses laços à aprovação geral . Os trânsitos dos planetas pela 7ª casa do horóscopo revelam muitas vezes um acontecimento em que ficamos expostos perante o público e obtemos a sua aprovação. Na verdade, constata-se frequentemente que, quando um planeta em trânsito abandona a 6ª casa e entra na 7ª, há um alívio em relação aos obstáculos e conflitos que têm a ver com a 6ª casa e, muitas vezes, acontece uma nova relação que traz outra oportunidade na nossa vida. Os trânsito pela 7ª casa também podem reforçar aspetos da vida dos nossos parceiros porque esta casa mostra o parceiro.
A 7ª casa também significa libertação de doenças, a recuperação de propriedade perdida, assuntos estrangeiros, respeito mútuo na sociedade, prestígio social.
No corpo,a 7ª casa está relacionada com o baixo abdómen, com o útero, a bexiga, uretra e órgãos relacionados com o aparelho urinário, canal anal, sémen.
Na Astrologia Mundana ou Política, a 7ª casa relaciona-se com as relações internacionais, Guerra, negócios estrangeiros, comércio internacional, condições gerais sobre as mulheres, leis sobre o casamento e o divórcio, encontros públicos, alianças e tratados, conflitos abertos.
A 7ª casa, sendo a 3ª após a 5ª, revela o segundo irmão mais novo do nativo. Sendo a 4ª casa a partir da 4ª indica a propriedade da mãe, os seus veículos, imóveis, etc. Também representa filhos adoptivos.
Os principais significadores naturais desta casa são Júpiter para uma mapa feminino- indica o marido; Vénus para um mapa masculino- indica a esposa.
Significados Gerais do Signo Balança (Libra)
O signo Balança representa o impulso para a construção de uma identidade baseada na relação com os outros, com qualquer outro que possamos encarar como alguém «igual a nós», mostra o desenvolvimento do eu na sua vocação relacional em todos os planos: pessoal, através das relações amorosas que se estabilizam ao assumir direitos e deveres mútuos , nas relações de negócios em que a cooperação entre as pessoas trabalha para atingir objetivos igualmente importantes para ambos;
O signo Balança representa deste modo o desenvolvimento do ser humano como um ser que vive a sua vida com outros e é capaz de cooperar com eles, transformando os seus interesses e objetivos individuais em interesses e objetivos comuns; representa o plano da existência humana que se estabelece com base no «nós»;
Ora, todos sabemos como a cooperação tem, muitas vezes que enfrentar os egoísmos pessoais e, por isso, as sociedades humanas desenvolveram há muito estratégias para garantir a ordem e a coesão sociais- é esse o papel das instituições, dos contratos, das normas e das regras sociais em geral; dos padrões de comportamento aceites e vigentes em cada sociedade. Balança representa essa humanização dos comportamentos através de um processo racional contratual que organiza a vida através das instituições, começando, como é evidente, com a do casamento que inaugura a unidade -base da vida social.
Deste modo, no signo Balança não é o amor nem a paixão que estão em foco na vida da pessoa- esse é um assunto da 5ª casa– mas antes a formalização dessa experiência através de regras que a uniformizam e legalizam , padronizando-a e tornando-a semelhante à de todos os outros membros da sociedade;
O signo Balança procura o semelhante e o «igual» perante os princípios e as regras porque essa é a única forma de garantir a paz de forma duradoura: se as pessoas estiverem livres da preocupação de terem que lutar, a cada momento, pelos seus direitos individuais, a vida social torna-se possível- a cooperação tem implícita a ideia de que se assumem direitos e deveres iguais e , por isso, é possível trabalhar e cooperar em nome de objetivos comuns. Daí que a justiça social seja uma das grandes preocupações deste signo e, por isso, também, Balança simboliza todos os processos de mediação e de negociação que buscam um entendimento; o signo representa o desejo de justiça que conduz ao equilíbrio que é dado pela equidade e pelo reconhecimento de que o «outro» é «semelhante a nós» em dignidade e em direitos.
Por esta razão vemos também associado ao  signo de Balança os conceitos de tolerância, liberdade de pensamento, direitos civis, aversão aos conflitos, amor pela paz, explicação racional das coisas, sociabilidade, civilização, estabilidade e harmonia, etc.
O desejo de harmonia e de equilíbrio e a racionalização inerentes ao signo conduz também a uma relação com as coisas belas e a uma sensibilidade artística e isto sucede porque se crê que a vida em sociedade e a relação com os outros contribuem grandemente para o refinamento das qualidades humanas e que a arte e a sensibilidade ao belo são fruto da cultura e da sua ação sobre o homem.
O outro significado de Balança também associado ao seu regente, Vénus de fruição do prazer, encontrado nos nativos do signo, incluindo a relação com a sexualidade,(que também encontramos na  ou na 12ª casas) no signo de Balança aparece como a legitimação social dos filhos, acolhidos no seio do casamento e de acordo com os trâmites sociais.
Significados de Vénus no signo de Balança
O planeta Vénus rege todos os atributos de refinamento, o romance, a beleza, a sensibilidade, confortos, luxo, jóias e ornamentos, riqueza, arte, música, dança, decoração, perfumes, comida refinada, a estação da Primavera, a atração pelo sexo oposto, os atributos de gentileza, de consideração pelos outros, etc.
Julgo que vale a pena lembrar a  mitologia associada a Vénus e a sua função como «mestre dos asuras ou ‘não deuses’» para compreender, a nível mais profundo, os significados deste planeta como regente do signo de Balança:  este mito conta como os «não deuses» foram salvos da extinção a que tinham sido condenados pelos deuses através de Vénus que acabou por lhes dar uma forma de imortalidade: esta refere-se ao refinamento que a civilização, a arte, o desenvolvimento de todas as formas de cultura trouxe à espécie humana e que permitiu que o homem se tornasse, em muitos aspetos, semelhante aos deuses.
A lição de Vénus é a de que o amor, a compaixão e a união entre o inferior e o superior, o humano e o divino é possível porque o homem é capaz de criar uma segunda natureza que o torna capaz de ascender e aspirar à perfeição. Este aspeto permite compreender a relação entreVénus e a alquimia, o mesmerismo, a atração magnética que atrai os seres no mundo material.
Vénus é, deste modo ,o símbolo da atração no universo, é ela que torna os seres unos e permite que o universo seja uno, ela inspira amor, desejo e esperança, representa a vida que desperta através do amor e da devoção/compaixão.
No signo de Balança, Vénus representa as relações amorosas, o equilíbrio, a justiça e a imparcialidade do juízo; é a dadora da vida, a alegria de viver e de gozar os prazeres da vida terrena, o desejo de união que, em cada casamento humano, aspira metaforicamente à união com o divino em cada um de nós.
A união entre Vénus e Mercúrio tem um significado especial na Astrologia Jyotish, porque é um símbolo do casamento alquímico entre o intelecto racional e lógico e o amor e a devoção: há  uma forma de compreender a realidade que resulta da união entre estes dois aspetos no ser humano: o verdadeiro amor implica o sacrifício do ego e a capacidade para se colocar no lugar do outro, assumindo o seu bem como o «nosso bem»; amar é  abrir-se ao outro   com total  disponibilidade ; mas isso  está já para além do que pode ser regulado e padronizado pelos significados estritos da 7ª casa do horóscopo.
Esperamos que a análise efetuada ajude a compreender a correspondência entre a 7ª casa, o signo de Balança e o planeta Vénus.
 

Correspondência entre o Signo Touro e a 2ª Casa do Horóscopo

Continuamos a mostrar a correspondência entre os signos e as casas do horóscopo. Pode ler uma introdução ao tema no 1º artigo
Significados do Signo Touro:
O signo Touro representa a activação da energia criativa, é o estágio em que essa energia mergulha no mundo material para dar lugar a um ciclo de experiências em que o objectivo é concentrar, estabilizar, estruturar uma forma de vida. Touro representa o momento em que a força da vontade e do desejo dão forma a projectos , ideias e valores bem definidos e concretos;
No signo de Touro não existe experimentação nem desperdício da energia vital: esta não é uma energia que se expande de forma aventureira; foca-se num propósito bem definido e trabalha pacientemente para o concretizar. O seu impulso criativo é um impulso para a união sob todas as formas: sexo, procriação e nutrição, na intenção de construir uma base sólida para a vida. O elemento do signo Touro é a Terra e a sua polaridade é feminina, por isso Touro representa a fertilidade e, com ela, o gozo da vida material e sensual, conotada com todos os aspectos do prazer: comida e bebida, dinheiro, arte, música, artigos de beleza, conforto, luxo. A fixidez da energia do signo Touro direcionada para procurar o sólido e o permanente, e, por isso,  os nativos do signo podem tornar-se gananciosos em relação às suas posses. Querem manter permanentes todas as bases que lhes dão prazer.
O signo Touro é , assim, a manifestação feminina da energia de Vénus com um impulso para se concretizar na união, seja em relação ao sexo, ao dinheiro, ao estatuto social. Deseja apoderar-se do objecto do seu desejo e mantê-lo. Touro não gosta de mudar de estilo de vida, nem de objectivos nem quer perder nada que considera ser sua posse. Pode, por isso, ser terrivelmente teimoso e difícil de fazer mudar de rumo.
No desenvolvimento do ser humano, Touro relaciona-se com todos os recursos que o eu tem que desenvolver para conseguir ter uma vida de sucesso neste mundo: materiais e espirituais. O eu está encarnado num corpo (representado pela 1ª casa) e precisa de ser alimentado e nutrido, de desenvolver competências , conhecimentos e recursos, que lhe forneçam uma base de segurança neste mundo onde vivemos a existência. E essa é a matéria relacionada com Touro e com a 2ª casa.
No corpo, Touro rege a face.
Significados de Vénus:
O planeta Vénus representa as mulheres em geral, a beleza, as relações sociais e amorosas, os prazeres de todos os tipos. Significa amor e desejo, esperança, beleza. Vénus representa o princípio cósmico da atracção universal e da coesão, que permite a integração de tudo o que existe num mesmo todo universal.
Vénus  simboliza a vida que desperta através da devoção e do amor, a harmonia e o equilíbrio, a cor, a perfeição das formas. No signo de Touro Vénus é o princípio gerador da vida, e, esotericamente, aquela que abre os portões da morte- porque na Terra todas as formas de vida são finitas e tudo o que nasce tem que morrer. Ela está associada à abundância e ao prazer: é ela que dá a comida, o sexo, o dinheiro ou riqueza e rege a concepção e o nascimento. No Nakshatra de Bharani que rege fica evidente o seu poder para dar e tirar a vida. Todos os prazeres dão dados por Vénus mas, no final, apesar do esforço para manter a solidez deles na nossa vida, todos acabarão por desaparecer. Vénus também simboliza os nossos valores, materiais e espirituais.
A direção de Vénus é o sudeste e a sua pedra é o diamante.
Significados da 2ª casa :
A 2ª casa é a primeira casa artha ou relacionada com a riqueza. É a casa das posses, materais e espirituais e de conhecimentos. Mostra todas as coisas de que somos donos e isto não se limita às coisas palpáveis, também inclui o nosso mundo interior subjectivo (incluindo sentimentos e emoções) as capacidades e competências, as necessidades e os desejos; e também os nossos valores: as coisas que nós  acumulamos não são neutras, queremos possuí-las  porque lhes damos valor. Esta casa também indica o modo como usamos todas estas nossas posses . Significa tudo o que consumimos a todos os níveis: físico, intelectual, afectivo/valorativo. O nosso sistema de valores é visto através da 2ª casa, ele produz uma auto-consciência que ajuda cada um de nós a desenvolver competências e recursos como meio de ganhar a vida . A2ª casa representa , por isso, a base da nossa vida, o alicerce de estabilidade a partir do qual podemos crescer e desenvolver-nos.
As posses materiais gerais indicadas pela 2ª casa são: rendimentos ganhos com o esforço do nosso trabalho e as capacidades para o obter; investimentos e propriedades móveis (roupa, objectos que coleccionamos, carros, jóias, etc); dívidas; o dinheiro e o modo como percepcionamos o dinheiro; poupanças, lucros, poder e os nossos recursos, realizações materiais , pedras preciosas, acções e obrigações (mercado bolsista), orçamento e estado financeiro; a comida e bebida.
As posses não materiais indicadas pela 2ª casa são: a memória e a imaginação, o nosso poder de discurso, a voz e o seu poder de influenciar ; a nossa família e a relação que mantemos com ela, os nossos amigos mais próximos, os nossos valores, a nossa relação com o passado kármico, o nosso poder criativo potencial; a educação nos primeiros tempos de vida; a liberdade que decorre da capacidade que temos para assegurar os meios da nossa sobrevivência e projecto de vida; os nossos desejos; as actividades que nos dão prazer no momento (comer e beber, falar, conviver com a família e amigos próximos); o ambiente do lar e qualquer lugar onde nos sintamos em «casa» e em segurança; nesta casa podemos observar os nossos condicionalismos passados, o efeito cumulativo de todas as coisas que possuímos até agora e os seus efeitos naquilo que somos hoje . A 2ª casa revela, por isso, a consciência que temos do nosso auto-valor. É com base nele que aspiramos a alcançar estes ou aqueles objectivos. e esperamos atingir um determinado nível de reputação e de reconhecimento social pelo nosso esforço.
No corpo a 2ª casa significa a face, os órgãos dos sentidos, particularmente a boca.
Os planetas colocados na 2ª casa ou em aspecto com ela influenciam todos os assuntos relacionados com esta casa.
A 2ª casa é forte quando: o seu regente está em aspecto com ela; quando o seu regente está colocado no signo de exaltação/mooltrikona, próprio signo, signo amigo ou recebe aspecto de planetas benéficos. Quando existem planetas benéficos colocados na 2ª casa aumentam as possibilidades de a pessoa alcançar e acumular riqueza. Se o regente da 2ª casa estiver relacionado com alguma das casas trikona (1,5,9) ou com a 11ª casa (que significa a realização dos desejos pessoais e dos ganhos) também aumenta a possibilidade de a pessoa ter uma vida próspera e acumular riqueza (forma um dhana yoga).
A 2ª casa é fraca quando: não recebe aspecto do seu regente nem de planetas benéficos; quando o seu regente está no signo de debilitação ou signo inimigo; quando recebe aspecto de planetas maléficos ou quando estes estão aí colocados. Se o regente da 2ª casa está relacionado com casas maléficas (8,12) aumentam as possibilidades de falhar o objectivo de assegurar os meios da própria subsistência.
Efeitos da colocação dos planetas na 2ª casa:
SolO sol nesta casa indica que o indivíduo está profundamente interessado em aumentar a riqueza ou os seus recursos financeiros, a pessoa é dada a poupar, podendo mesmo ser sovina e é cautelosa com os gastos. Pode também acumular e procurar conhecimento e tem uma natureza intelectual. Se o Sol estiver bem colocado, a sua voz far-se-á notar. Pelo lado negativo esta posição do sol pode indicar problemas de visão ; teimosia, falta de  harmonia na relação com os   familiares próximos.
LuaA Lua nesta casa pode ser uma boa posição para aumentar o estatuto financeiro pois a Lua é um indicador de dinheiro e, habitualmente, se a Lua estiver bem colocada, os nativos com esta posição têm uma vida financeira desafogada. Aqui a Lua também indica inteligência, possibilidade de fama e felicidade no seio familiar. Num horóscopo masculino esta posição pode indicar que as mulheres trarão benefícios financeiros. Nesta posição a Lua também pode indicar que a pessoa preferirá um negócio próprio em vez de um emprego. Poderá haver ganhos a partir de investimentos feitos em várias áreas.
MarteEsta posição de Marte não favorece a harmonia familiar podendo indicar conflitos. Também indica, muitas vezes, falta de tacto social, modos bruscos e rudes. Mostra uma pessoa confiante, competitiva, ambiciosa e independente, focada nos seus objectivos e autocentrada. É directa e diz o que pensa , não gostando que ninguém interfira com o que faz. Pode haver problemas financeiros com esta posição apesar de também se poder receber propriedade familiar. Esta posição aumenta o risco de acidentes.
MercúrioEsta colocação indica uma pessoa com natureza gentil e generosa, inteligente, com capacidade para organizar ; aumenta as suas posses através do uso do intelecto. Progresso ao longo da vida :se receber aspectos benéficos, a pessoa será bem sucedida, se, pelo contrário, Mercúrio receber os aspectos de planetas maléficos, a pessoa pode tomar decisões erradas.
JúpiterEsta posição indica talento para os negócios e para ganhar dinheiro. O nativo pode ser um excelente empreendedor e ter muito sucesso, o respeito da comunidade e excelente reputação. Pode preferir um negócio a um emprego. Pode ter tendência para gastar em demasia ou a sua generosidade pode levá-lo a emprestar a outros e, por essa via, perder bastante dinheiro. Aqui colocado, Júpiter também indica inteligência, responsabilidade em relação à família. O nativo pode ser poeta, escritor ou filósofo.
VénusVénus é um indicador de dinheiro e riqueza e, nesta posição, aumenta a capacidade de ganhar dinheiro e prestígio na sociedade. Se estiver bem colocado, o nativo dá muita importância ao seu estatuto e posição social fazendo tudo para alcançar uma imagem de prestígio. Também tem capacidade para ganhar através de negócio. Inteligência, sensibilidade perante as necessidades familiares, natureza emotiva acentuada.
SaturnoSaturno nesta posição faz da pessoa um trabalhador incansável mas também traz obstáculos. A pessoa pode passar por dificuldades financeiras durante a infância, pode ter dificuldade em exprimir o que pensa e o que sente e é um céptico. Toma decisões sempre norteado por cautela , temendo correr riscos financeiros. Se estiver acompanhado de algum planeta maléfico o nativo pode ser preguiçoso e não terminar os seus projectos e tarefas.
RahuNesta posição Rahu favorece os assuntos de dinheiro permitindo aumentar a riqueza, seja através de investimentos no mercado financeiro, seja através de poupanças. Pode haver ganhos de dinheiro inesperados. Mas as relações familiares e o bem estar da família podem sofrer. Pode haver demasiados gastos.
KetuEsta posição é má para a acumulação de riqueza. A pessoa pode ter problemas financeiros, pode gastar mal o dinheiro, pode ter uma primeira educação com dificuldades; pode haver pouco apoio da família, e, se estiver mal colocado, a pessoa pode ser levada a ganhar dinheiro por métodos desonestos. Se o nativo não seguir a lei, pode ver-se a braços com processos judiciais contra si.
Pelo  que foi referido fica clara a correspondência entre a 2ª casa o signo Touro e o planeta Vénus. Também percebemos porque é que a 2ª casa  é considerada uma «casa maraka» ou que pode infligir a morte-  é na 2ª casa que a vida encarnada no corpo físico (representada pela 1ª casa) ganha forma para se sustentar e manter durante a existência. É aqui que ela constrói os alicerces  para esta vida terrena e goza de todos os confortos e prazeres que esta vida material e sensorial pode oferecer. Mas, por essa mesma razão, é também aqui que essa estrutura  construída  no espaço e no tempo tem que se esboroar quando o tempo determinado para a sua  manifestação  chegar ao fim; a vida desenrola-se num ciclo temporal e a sua característica é a finitude. Nenhuma posse pode  conservar-se para sempre. Toda a beleza é efémera e todas as sensações de prazer, apesar do  nosso desejo para as manter, acaba por se esgotar no círculo perene da vida e da morte.