Um Outro Olhar sobre os Nakshatras- Pushya

Um Outro Olhar sobre os Nakshatras- Pushya

O  Nakshatra Pushya  ocupa a extensão entre 3º 20’ e 16º 40’ de Caranguejo. O nome deste Nakshtra deriva do sânscrito e significa «nutrição». As estrelas que formam este Nakshatra são três, não muito brilhantes das quais se destacam os Aselli norte e Sul que representam,  a manjedoura e o nascimento de Cristo, que ocorre no seio da energia espiritual deste Nakshatra. A divindade protetora deste Nakshatra é Brahaspati, ou alto sacerdote dos deuses  e o regente planetário é Saturno.

O símbolo de Pushya mais conhecido são as tetas de uma vaca, símbolo da nutrição , ou, uma flor aberta, associada à gentileza, bem como à prosperidade e bons auspícios, flor de Lótus, círculo, seta pois, no Rigveda, Pushya ou Tishya é o divino arqueiro celeste.

A árvore sagrada para este Nakshatra é o Ficus Religiosa ou árvore  Peepal na designação vulgar.

A gema associada com Pushya é a Safira Azul. Pertence ao grupo (Gana) Deva ou divino.

O poder ou shakti associado com Pushya é o de criar energia espiritual, traduzida em saber espiritual,  religião, os rituais e o sistema de moralidade que permite distinguir o bem e o mal.   Este é considerado o Nakshatra mais auspicioso entre todos os 27.

De acordo com o sábio Parashara, este Nakshstra é bom para atividades que melhoram a saúde, para realizar festas religiosas ou preparação de remédios e para todos os eventos auspiciosos à exceção do casamento.

Pushya está primariamente associado com nutrição e cuidado ou proteção. A regência de Saturno faz com que essa proteção se faça no interior das regras instituídas obedecendo às formas socialmente  aceites e aprovadas.

Pushya orienta os nativos para o desempenho de cargos de liderança, chefia das instituições políticas, militares, poetas, músicos, artistas, biólogos, geólogos, membros do clero, chefes espirituais.

A influência de Saturno faz com que estes nativos sejam simultaneamente generosos mas também respeitadores das leis e costumes, das cerimónias e rituais.

As mulheres deste Nakshatra gostam de formar grupos organizados  no seio da sociedade, tanto para fazer ações de caridade como para participar em ações coletivas que vão desde o lazer- como organizar um clube de leitura- a ações de ajuda à igreja local e outras de caráter institucional.  Gostam de organizar encontros sociais e grupos locais de participação na comunidade, de modo a formar ações de entreajuda e de melhor convívio e de conhecimento entre todos.  Em casa são excelentes anfitriãs, gostando de receber e podendo organizar encontros semanais para jogar bridge, tricotar ,etc.. Estão em geral sempre envolvidas em atividades de clubes e da igreja local, ou outras instituições com as quais se identifiquem, como organizações de caridade e de ajuda aos mais desfavorecidos. As que escolhem ter uma carreira são muito bem sucedidas, geralmente falando.

Os homens de Pushya são sérios de caráter, têm consideração pelos outros,  são inteligentes e religiosos na sua atitude ou, pelo menos, espirituais na abordagem das coisas. Podem envolver-se diretamente nas atividades religiosas, frequentando com regularidade a igreja ou templo e têm interesse  em envolver-se nas causas e atividades promovidas pelas instituições religiosas. Na carreira, têm sorte e talento para alcançar posições de topo de caráter executivo e são respeitados pelos seu valor

Segundo os clássicos, os nativos de Pushya podem apresentar uma marca distinta na face, cicatriz ou sinal preto.  Agem em geral de forma moralmente correta mas  podem ser indecisos e podem agir em muitas situações de forma dúplice, devendo ter cuidado para não agir de forma egoísta. Podem precisar de muita atenção, embora em geral queiram receber mais do que a que dão.  Gostam muito de ser elogiados mas desanimam quando são criticados.  São sinceros no afeto que dão mas podem hesitar em formar ligações muito estreitas. Devem ter cuidado com os amigos que escolhem pois podem escolher más companhias.  Adoram roupas bonitas e de qualidade.

Na carreira, podem precipitar-se e escolher empregos que não são os mais adequados para si. Podem ser muito bons num dado campo de atividade e são ajudados pelo discurso refinado e modos suaves com que abordam os outros. Estas pessoas não se deixam derrotar pelos obstáculos e seguem em frente, acabando por alcançar o sucesso desejado. Mesmo quando a sua educação é apenas básica, revelam uma grande inteligência que merece a admiração e respeito dos outros. Possuem fortes princípios éticos e recusam fazer o que acham que é errado embora possam ser um pouco rígidos a julgar os outros em relação a isso. São capazes de levar a cabo qualquer tarefa mas a tendência para serem independentes pode afetar as tarefas que dependem da colaboração com outros. Podem alcançar sucesso em atividades comerciais, no teatro e atividade artística.

Aos 15 ou 16 anos podem passar por alguma pobreza. Até aos 32 anos, experienciam altos e baixos na área financeira mas a partir daí há melhorias notórias na área económica, na posição social e na saúde. Estarão envolvidos em atividades que exigem bastantes viagens.

Quanto à vida familiar, pode haver alguns problemas e, especialmente na infância, esses problemas contribuem para tornar os nativos independentes na vida adulta. Podem também ficar separados do cônjuge e filhos, embora tenham uma ligação forte com eles. O cônjuge será uma pessoa autossuficiente, talentoso (a), com maneiras delicadas, conservador (a). Estes nativos serão próximos dos pais.

Quanto à saúde, na infância pode haver alguns problemas.

Nativos do 1ºPada-  3º20’ a 6º 40’ de Caranguejo- Regência do Sol.  Estas pessoas têm orgulho na família ancestral, obtêm riqueza. O nativo assume as características de uma figura paternal. Tem bom caráter e gosta de ajudar os outros, é religioso ou espiritual. Torna-se conhecido após a idade de 28 anos, sendo notado pelos seus talentos. Pode ser um advogado ou escritor e ter uma atividade de caráter público. Será rico até aos 36 anos, a menos que Saturno esteja mal colocado no horóscopo. Neste caso pode perder a posição e pode haver escândalo perto dos 36 anos ou nessa idade, muitas vezes não merecido. Se Saturno estiver bem colocado isto será mitigado.  Quanto à aparência física, os nativos  são atraentes e elegantes. Tendem a ser submissos perante os parceiros de relacionamento. Podem ter duas casas ou investimentos imobiliários. Muitos têm uma marca ou sinal no peito. Podem sofrer de problemas respiratórios. Podem ser gurus espirituais ou professores ensinando as verdades espirituais. O Sol e a Lua dão excelentes resultados quando colocados neste pada.

Nativos do 2º pada- 6º 40’ a 10º de Caranguejo-  Regência de Mercúrio. Este é um pushkara navamsha pada e todos os planetas à exceção de Vénus dão bons resultados no plano material quando colocados aqui. O nativo assume as características de uma figura paternal. Tem bom caráter e gosta de ajudar os outros, é religioso ou espiritual. Torna-se conhecido após a idade de 28 anos, sendo notado pelos seus talentos. Pode ser um advogado ou escritor e ter uma atividade de caráter público. Será rico até aos 36 anos, a menos que Saturno esteja mal colocado no horóscopo. Neste caso pode perder a posição e pode haver escândalo perto dos 36 anos ou nessa idade, muitas vezes não merecido. Se Saturno estiver bem colocado isto será mitigado. Terá muitos amigos, pode ser dono de imobiliário. Mostrará respeito pelo sexo oposto. É respeitador da lei e pode ser  um ativista que luta pelos direitos humanos, direitos dos trabalhadores, etc..

Nativos do 3º Pada- 10º a 13º 20’ de Caranguejo- Regência de Vénus. Estes nativos concentram-se nos confortos do lar, itens de luxo e vida social. Podem ser conformistas e superficiais.  Têm sucesso no plano material, podem dedicar-se a atividades profissionais relacionadas com a construção de casas (engenharia), decoração de interiores, arquitetos. Gostam de ter uma boa casa que associam com a segurança e o conforto. O nativo assume as características de uma figura paternal. Tem bom caráter e gosta de ajudar os outros, é religioso ou espiritual. Torna-se conhecido após a idade de 28 anos, sendo notado pelos seus talentos. Pode ser um advogado ou escritor e ter uma atividade de caráter público. Será rico até aos 36 anos, a menos que Saturno esteja mal colocado no horóscopo. Neste caso pode perder a posição e pode haver escândalo perto dos 36 anos ou nessa idade, muitas vezes não merecido. Se Saturno estiver bem colocado isto será mitigado.  Estas pessoas são facilmente influenciáveis por palavras persuasivas. Gostam de viver junto ao mar e de belos jardins. Podem trabalhar duro em país estrangeiro. Os planetas Lua Mercúrio, Vénus e Saturno dão bons resultados neste pada.

Nativos do 4º Pada- 13º20’  a 16º 40’ de Caranguejo- Regência de Marte. Este é o pada dos mantras e rituais, em que os nativos procuram conectar-se com as forças espirituais mas para os que manifestam o lado menos positivo do pada este não é muito auspicioso, podendo indicar comportamentos de vitimização, intolerância  e dependência. O nativo assume as características de uma figura paternal. Tem bom caráter e gosta de ajudar os outros, é religioso ou espiritual. Torna-se conhecido após a idade de 28 anos, sendo notado pelos seus talentos. Pode ser um advogado ou escritor e ter uma atividade de caráter público. Será rico até aos 36 anos, a menos que Saturno esteja mal colocado no horóscopo. Neste caso pode perder a posição e pode haver escândalo perto dos 36 anos ou nessa idade, muitas vezes não merecido. Se Saturno estiver bem colocado isto será mitigado. Pode gerir de forma descuidada o dinheiro de outros. A relação com a família pode ser difícil. Alcança respeito dos que não são em geral respeitados pela sociedade. Estes nativos são inteligentes e podem dedicar-se a adquirir conhecimento ao longo da vida . Podem ser professores e buscadores do antigo conhecimento , objetos deixados pelas civilizações antigas, etc., razão pela qual dão bons arqueólogos e historiadores. Os únicos planetas que podem dar bons resultados quando colocados neste pada são Vénus e Júpiter, contanto que não recebam aflições no horóscopo.

Um Outro Olhar sobre os Nakshatras- Punarvasu

um outro olhar sobre os Nakshatras Punarvasu

O Nakshatra de Punarvasu está associado ao retorno da riqueza e do bem- estar. Simboliza o recomeço do caminho da prosperidade.

Astronomicamente situa-se entre os 20º do signo Gémeos e os 3º e 29’ do signo Caranguejo. Está localizado na cintura de estrelas das quais se destacam os dois gémeos Castor e Polux, astronomicamente Alpha Geminorum e Beta Geminorum  os filhos gémeos, segundo a mitologia, de Zeus e Leda.

A divindade que preside é a Divina Mãe Celeste ou Adytia, ou ainda a mãe Terra. O regente astrológico é Júpiter.  A pedra associada é a Safira Amarela. O símbolo do Nakshatra é o arco do archeiro ou a bolsa de guardar as  setas. Pertence ao Gana (Grupo) Deva ou divino.

A árvore sagrada tem o nome sanskrita namah.

Punarvasu significa o regresso da luz e das benesses ou abundância, depois de um período de escassez: «os dois que são bons outra vez e prósperos» (referência aos gémeos Polux e Castor). A energia deste Nakshatra inclina para o talento natural de educar,  para viajar e para o estudo da sabedoria ou filosofia, segundo a influência de Júpiter, o regente astrológico. A energia deste Nakshatra é agradável e generosa, inocente e compassiva, ao mesmo tempo que é acompanhada de criatividade.  O poder associado ao Nakshatra é o de criar no mundo estruturado e material  e encontrar objetos e objetivos que tinham sido perdidos. Liga-se á ideia de triunfo, renovação, regresso. Tal como a Terra se rejuvenesce após a chuva, regressando à abundância, as pessoas de Punarvasu são otimistas e acreditam que podem ultrapassar os obstáculos e tudo o que é negativo. A energia deste Nakshatra relaciona-se com a espiritualidade que promove a autorrealização.

A associação simbólica com os gémeos Castor e Pólux mostra a natureza contraditória destas pessoas: Castor simboliza as perdas enquanto Pólux volta a recuperá-las.

Punarvasu simboliza, deste modo, a restauração ou recuperação dos bens, o reinício da riqueza e prosperidade. Punarvasu simboliza o local onde tem início a multiplicação e replicação da abundância,  da prosperidade e  da sabedoria.

Segundo os clássicos, fisicamente, estes nativos são elegantes com rosto longo e quadris também alongados. Podem ter uma marca no rosto ou na parte de trás da cabeça.  Possuem caráter espiritual ou religioso e, inicialmente fazem boas ações mas podem mudar gradualmente ao longo da vida essa tendência. Têm temperamento fogoso, explodindo facilmente e é difícil saber o que pensam. Apegam-se às tradições e crenças antigas. Gostam de agir no respeito pelo bem, não aceitando praticar atos ilegais e dissuadem outros de o fazer. Podem contentar-se com pouco e viver uma vida simples.  Podem obter muito sucesso em todos os empreendimentos exceto em parcerias de negócio. Podem alcançar fama no ensino ou como escritores, atores cientistas. Mas o período até aos 32 anos é em geral difícil. Podem não alcançar riqueza mas alcançarão honras públicas. Mostram no rosto um ar inocente e simultaneamente frustrado. São filhos obedientes, respeitando os pais e os professores mas a vida conjugal é muitas vezes difícil. Pode haver divórcio e um segundo casamento.  O primeiro cônjuge pode ter constituição fraca mas é um bom parceiro. Pode haver contendas com elementos da família do cônjuge e isso é motivo de stress.

A saúde não apresenta desafios de maior.

Os nativos de Punarvasu (com a Lua ou Ascendente neste Nakshatra) são humanistas e filósofos. São hábeis a aumentar a riqueza ou sabedoria através de processos de duplicação e replicação. Estas pessoas são autoconfiantes e contribuem para o progresso civilizacional através das suas realizações pessoais. Os nativos dos 3 primeiros padas são bastante intelectualizados e podem prosperar num ambiente universitário, como professores ou administradores e também podem dar-se muito bem em carreiras ligadas aos negócios nos quais as suas competências intelectuais podem brilhar. São pessoas que valorizam muito a sua carreira e imagem pública, precisando de sentir o reconhecimento público pelo seu trabalho e realizações. São igualmente motivadas por princípios e ideias que socialmente favorecem o bem comum, pondo ao dispor da sociedade as suas competências, deste modo conseguindo obter grandes benefícios para si próprios e para todos os  outros. Têm um marcado gosto pelo ensino e por funções de aconselhamento ou gestão de instituições públicas.

Os nativos do pada de Caranguejo são menos dados à intelectualização das experiências e à carreira e, em vez de ensinar, preferem orientar os outros através do exemplo.  Podem, tal como os nativos dos outros padas, ascender a funções elevadas de funções administrativas (desde que a 10ª casa esteja forte) mas encontram geralmente contextos mais desafiadores para exercerem o seu trabalho do que os nativos dos outros padas. Estes nativos são movidos por princípios elevados mas podem pender para atitudes de desequilíbrio nas quais se deixam enredar por um sentimento de superioridade que os coloca «acima» dos demais e isso pode gerar situações de dualismo e oposição difíceis de superar. Podem tender a enunciar princípios teóricos grandiosos que não são aplicáveis na prática pois muitas vezes comportam-se em sentido oposto a tudo o que defendem, o que leva os outros a considerá-los hipócritas. Com frequência, estas pessoas defendem ideias que todos reconhecem como sendo extraordinariamente progressistas mas tais ideias entram em contradição com o que fazem, havendo deste modo um dualismo entre os aspetos práticos e os teóricos e mentais  nestas pessoas, que podem mesmo manifestar a dinâmica explorador/explorado, senhor /escravo, em que eles são os opressores, apesar de terem ideias que passam para os outros como extraordinariamente progressistas e igualitárias.

Todos os nativos de Punarvasu revelam a tendência para se acharem «donos da verdade» não sendo possível desviá-los dos pontos de vista que  defendem como se fossem verdades absolutas. São fortemente orientados por um conceito de «verdade» que lhes é inato e que tendem a «ensinar» aos outros, como doutrina inabalável . São impacientes com a falta de sabedoria que veem em outras pessoas.  Nos períodos de Júpiter  o regente astrológico do Nakshatra, , (especialmente no dasa) estes nativos  assumem muitas vezes o papel de professor, conselheiro, sábio ou mesmo de padre ou sacerdote.

As mulheres de Punarvasu serão bem sucedidas em tudo o que fizerem, segundo os clássicos. Se escolherem ter uma carreira, obterão respeito e sucesso; se casarem, serão amadas pelo cônjuge e filhos. Terão felicidade doméstica. Terão boa saúde embora devam ter cuidado com a alimentação pois há tendência para sofrer de problemas gástricos.  Gostam de embelezar o lar. Quando o Ascendente está no pada de Caranguejo, podem ser muito expansivas e calorosas mas também podem ser agarradas aos valores tradicionais e às raízes culturais, sendo obstinadas na sua defesa, embora ao mesmo tempo proclamem a necessidade da «liberdade».. Podem defender grandes princípios mas, nas ações, podem fazer mal a outros, através de comportamentos de exploração, acusações, traição, conflitos. Em alguns casos, são pessoas que tentam acabar com a exploração dessas pessoas menos favorecidas.

Os homens, segundo os clássicos, são muito inteligentes (também as mulheres, dizemos nós, pois a inteligência não escolhe sexo). São pensadores, com competência desenvolvida de pensamento abstrato. Têm grande imaginação, podendo ser excelentes poetas.. Têm um temperamento apaixonado. Apesar dos seus talentos, serão moderadamente bem sucedidos em termos mundanos embora não experienciem pobreza. Os homens do pada de Caranguejo são intelectualmente movidos   pela reflexão acerca de temas como a educação e o ensino, a nutrição e o cuidado, a segurança, patriotismo , defesa dos valores culturais tradicionais. Gostam muito de jardinar ou podem ter uma horta. São movidos pela dinâmica de opostos que pode fazer deles exploradores ou explorados, dependentes de drogas ou médicos que lutam para  curar outros dessa dependência, exploradores do trabalho ou da servidão sexual ou explorados nessas áreas; podem tender a formar relacionamentos segundo a dinâmica «senhor-escravo» ou «dominador-subjugado». Alguns poderão envolver-se em atividades criminosas, podem ser sectários, envolver-se em atos de traição dos quais podem ser algozes ou vítimas. Esta é uma posição para ruturas, incluindo divórcio. Podem aproveitar-se da miséria, doença e aflição dos outros ou, pelo contrário, tentar livrá-los disso.

Nativos do 1º Pada- 20º a 23º 20 ‘ do signo GémeosRegência de Marte .  Aventura, espírito pioneiro. Estes nativo podem ter 2 mães e poucos irmãos. Suprimirão os seus inimigos. Podem fazer várias tarefas ao mesmo tempo com sucesso. Recebem o respeito de pessoas instruídas. Podem ter problemas em algum órgão interno.  Podem ser poetas, escritores ou cientistas. São pensadores e gostam de temas metafísicos. São cumpridores da palavra dada. São cuidadosos nos negócios.

2º pada -23º20’ a 26º 40’ do signo Gémeos- Regência de Vénus. Este é um pada terreno, com objetivos materialistas. Os nativos podem dedicar-se a atividades na hotelaria e restauração, turismo, importação/exportação. São amigos leais e muito sensuais sexualmente. Podem casar várias vezes ou ter vários relacionamentos de longa duração (muitos destes nativos não sentem necessidade de formalizar a sua relação no casamento). Podem ser cientistas, poetas, escritores diplomatas. são bons pensadores.  Têm jeito  para as atividades comerciais. Podem gostar de jogar.

3º pada- 26º40’ do signo  Gémeos  até 30 º de Gémeos-  Regência de Mercúrio.  Os planetas aqui colocados dão resultados fortes no plano mental e intelectual.  Os nativos têm propensão para o flirt, são inteligentes , gostam de música e de jogo. Tal como no pada anterior,  podem ser cientistas, poetas, escritores diplomatas. São bons pensadores e gostam de temas filosóficos e espirituais. São cuidadosos nos negócios e cumprem a palavra dada.. Têm uma excelente imaginação.

4º pada 0º a 3º 20’ de Caranguejo- Regência da Lua . Pushkara Navamsa e Vargottama para os planetas aqui colocados, ao mesmo tempo; este é um pada de expansão e benefícios, considerado um dos mais auspiciosos do zodíaco. Nutrição, maternidade, força, vontade de cuidar. Os planetas aqui colocados produzem excelentes resultados. O Nakshatra dá aqui os seus melhores resultados. Estes nativos dominam as artes sexuais. São um pouco stressados . São artistas ou músicos gostando de instrumentos de cordas . Gostam de beber.  Podem ser comediantes. Estes nativos têm uma natureza contraditória, combinando um temperamento altamente filosófico poético e generoso com uma ação que pode ser conflituosa, de exploração, de domínio sobre outros. Júpiter alcança aqui o seu ponto de exaltação máxima.

Um Outro Olhar sobre os Nakshatras- Ardra

um outro olhar sobre os Nakshatras Ardra

O 6º Nakshatra Ardra  ocupa a extensão entre 6º 40’ e 20º do signo Gémeos e localiza-se na constelação de Orion, na «cintura de estrelas», destacando-se a estrela Alfa Orionis ou Betelgeuse e Sírius, a «estrela cão».

A divindade que preside é Rudra, o deus das tempestades. O regente astrológico é Rahu.  O símbolo do Nakshstra  aparece por vezes como uma lágrima, diamante, ou cabeça humana.

A pedra associada com Ardra é  a Hessonite. O temperamento ou Gana  é humano e a primeira motivação é a procura de riqueza.(Artha)

A árvore sagrada para este Nakshatra é Piper Longum popularmente designada, na Índia,  Pippali ou Pimenta comprida.

A Shakti ou poder atribuído a Ardra é o de dominar os animais selvagens e tudo o que é selvagem, ou o poder de obter ganhos através de grande esforço.

Ardra simboliza o funcionamento do espírito no corpo animal, a dimensão animal terrena do ser humano; os seus nativos parecem ter um gosto natural por tudo o que é selvagem.

Ardra  refere-se à condição  animal de existência humana, na qual o homem se reproduz sexualmente e é movido por necessidades básicas como a fome, procura de segurança, sexo. Simbolicamente, é o espírito humano obnubilado pelas «nuvens», associadas ao Nakshatra. Estas pessoas são fortemente apegadas à dimensão biológica do seu ser e têm inclinação para viver perto da Natureza. Têm também os sentidos físicos muito desenvolvidos e sensíveis, aptos para responder rapidamente aos desafios e estímulos do meio. Possuem uma compreensão inata da vida e das suas necessidades e são criativos, podendo ter talento artístico, sobretudo para expressar as forças vitais e a Natureza no seu lado tremendo e furioso. Podem igualmente, os mais intelectualizados, ser investigadores de comportamento animal ou da biodiversidade. Também podem dar-se bem como atores. Dão mais importância às leis naturais do que aos sistemas sociais de ética e moral. Serão mais felizes a viver em contacto com a Natureza, num ambiente semisselvagem do que nas grande cidades. Quando vivem nas cidades, fora do ambiente onde  se podem sentir mais à vontade, podem entrar em comportamentos que replicam estilos de vida perigosos, «segundo a lei da selva».  A regência de Rahu faz com que adotem comportamentos de aparência que podem esconder as reais intenções ou sentimentos acerca do que vivem e dos outros. As características de Mercúrio, regente planetário do signo onde se encontra o Nakshatra, dão-lhes também uma vertente intelectual e discursiva. Gostam de conversar, de escrever e dão bons vendedores e comerciantes.

Ardra  representa a «estrela do sofrimento» e os seus símbolos- uma lágrima , cabeça humana-  representam o pensamento e a sua capacidade para ultrapassar o sofrimento. É considerado um bom Nakshatra para o Ascendente , associado a excelentes capacidades mentais e intelectuais. O regente planetário, Rahu mostra, no entanto, a ação agressiva do Nakshatra, que coloca o indivíduo perante situações difíceis para permitir a «limpeza da alma» através das tempestades da vida.

Os nativos de Ardra elevam-se através da prestação de serviço, podendo dar-se bem em carreiras de medicina, tratando pessoas do estrato mais sofredor e marginal da sociedade como os doentes mentais, os prisioneiros, toxicodependentes, etc.. Podem ser terapeutas da dor, funcionários que lidam com serviços sociais e humanitários das camadas mais desfavorecidas- incluindo prostitutas e criminosos; podem igualmente ser escritores, políticos, professores, relações públicas. Também podem fazer investigação em Física, Astronomia, Química, Matemática ou Engenharia. Nas profissões mais modestas, encontramo-los como talhantes e até mesmo traficantes de drogas, ladrões, exploradores de outros seres, humanos ou animais.  A luta, o controlo ou domínio, são aspetos comuns deste Nakshatra que, segundo Parashara, também   se relaciona com o controlo de inimigos, o uso de drogas e venenos, utilização de instrumentos para prender ou limitar (, incluindo cordas, anulando a força do ser que se domina), coisas relacionadas com o Fogo, exorcismo de espíritos ou aprender as primeiras lições.

As mulheres de Ardra são influenciadas pelas características de Rahu, o regente planetário: têm um ar sensual, exigente, são fascinantes na aparência mas sofrem do «complexo de diva». Possuem uma disposição desagradável, com tendência para criticar continuamente, sempre á procura de erros ou defeitos. São sarcásticas na forma de falar embora a sua inteligência superior provoque a  admiração dos outros. No entanto, é difícil aceitar a sua companhia, pelo referido atrás. Em suma, as pessoas admiram a sua inteligência mas não gostam delas pela personalidade. São extravagante nos gastos consigo próprias . Mesmo quando são generosas com os outros, misturam sempre isso com atitudes de má vontade. Na saúde, tendem a sofrer de doença pulmonar podendo ter tuberculose. São críticas, astutas, dissimuladas, têm educação média.

Os homens são robustos e saudáveis. A forma como se exprimem é puramente física, ignorando muitas vezes o esforço mental de expressão.  É o corpo e a força muscular que os sustenta na existência e, por isso, as profissões de atleta ou trabalhador braçal são comuns, quando o Ascendente está em Ardra. Os menos desenvolvidos são muitas vezes explorados. Muitos são pobres e raramente acumulam riqueza ou vivem de forma confortável. Tendem a desenvolver um temperamento irritável. São elegantes e têm pele morena.. A face é sensual. Possuem boa memória.

Fisicamente, os nativos de Ardra podem ter aparência muito diferente, tanto se encontrando indivíduos de baixa estatura e magros como altos e gordos.

Estas pessoas são responsáveis na realização das tarefas. Revelam bom humor nos encontros sociais e podem ser encantadores embora isso possa acontecer por conveniência. São cordiais com os amigos e a família mas podem ser ingratos em relação a quem os ajudou. Podem ser inconstantes no comportamento. Podem  adquirir conhecimento acerca de muitas coisas mas terão pouca recompensa  ou reputação, segundo os antigos.  Tendem a sentir-se oprimidos pelos problemas do dia a dia, por pequenos que sejam mas,  em face de   grandes dificuldades, mentais ou financeiras, são capazes de manter a cabeça fria. Podem gostar de trabalhar em mais do que num emprego ao mesmo tempo. Podem ter sucesso nos negócios, numa carreira de investigação, podendo ser muito eficientes no que fazem. Mas podem trabalhar em país estrangeiro e longe da família.

O período entre os 32 e os 42 anos será o mais auspicioso da vida, segundo os clássicos. O casamento pode sofrer atraso. Quando o nativo casa cedo, pode ter que viver separado da família, seja por mau entendimento entre cônjuges seja por alguma outra razão que não depende da sua vontade. Mas, quando o casamento ocorre mais tarde, é em geral feliz. O cônjuge terá total controlo sobre o nativo, homem ou mulher.

Estas pessoas enfrentarão problemas na vida mas não deixarão transparecer isso exteriormente. Quanto à saúde, pode haver alguns problemas sérios ao longo da vida. Os nativos podem sofrer  de asma, tosse seca e dores nos ouvidos.

Nativos do 1º pada- 6º 40’  a 10º 00’ de Gémeos- Regente Júpiter. Os nativos recebem uma educação orientada por valores elevados, podem ser professores. São muito ambiciosos e anseiam por mais riqueza material do que a que têm, podendo adotar uma atitude muito sarcástica e amarga, desejando obter mais privilégios e benesses. São inteligentes, curiosos e um pouco aldrabões (subtilmente escondidos, claro). O excesso de sarcasmo e de crítica pode prejudicar os seus desejos e impedir a realização das suas ambições. São excelentes entertainers, com grande sentido de humor que consegue fazer rir facilmente. Os planetas aqui colocados tendem a expandir os efeitos materiais associados aos seus significados.

Nativos do 2º pada- 10º a 13º 20’ de Gémeos- regente Saturno–  Têm habilidade para as coisas mecânicas.  Podem sofrer de bronquite e asma.  São elegantes e de pele morena, têm um rosto sensual. Possuem boa memória, tendência para a crítica, são um pouco aldrabões, embora o possam fazer dentro dos limites legais, explorando «fugas» nas regras ou legislação, usando desse modo as regras e leis em proveito próprio. Gostam de arriscar para ascender a posições mais elevadas, dentro dos limites impostos por Saturno, que impele a respeitar o sistema vigente. Os nativos podem ter uma profissão em que fazem um uso manipulativo da lei como na advocacia, ou interpretação segundo os interesses próprios. Gostam de desenvolver ideias não convencionais acerca da estrutura das leis ou da sociedade, embora não o façam de forma ofensiva, devido á regência de Saturno. Este é o pada onde os aspetos mais negativos do Nakshatra se manifestam. Os planetas aqui colocados trazem má sorte e causam problemas. As ambições materiais andam a par com as frustrações.

Nativos do 3º Pada- 13º 30’ a 16º 40’ de Gémeos- Regente Saturno- Segundo os clássicos, estes nativos são inteligentes e têm disposição alegre. São oradores eloquentes.  Os nativos têm uma natureza bastante física e em geral possuem boa posição social.  Podem aumentar o status usando alguma forma subtil e inteligente de fraude. Estas pessoas integram-se facilmente na sociedade na qual procuram aumentar a sua influência e privilégios., esforços nos quais são frequentemente bem-sucedidos, apesar de  tenderem a considerar que o cumprimento das regras e das leis é para os outros e não para eles, não sofrendo sanções sociais por causa disso. Estas pessoas identificam-se com as classes mais baixas da sociedade , com os menos favorecidos ou marginais mas, ao mesmo tempo, encontram maneira de atrair para si os privilégios das elites sociais. São o típico outsider, em relação aos contextos e regras convencionais. Põem com frequência a sua grande inteligência na formação de «esquemas» para alcançarem os seus objetivos. Podem ascender muito alto na sociedade mas cairão frequentemente de forma estrondosa  dessa posição. Os planetas aqui colocados dão repentinos e curtos picos energéticos capazes de inspirar uma intensa atividade mental.

Nativos do 4º pada- 16º40’ a 20º de Gémeos- Regente Júpiter- Segundo os clássicos estes nativos podem ter interrupções na educação. São extravagantes, adquirem riqueza através de meios legítimos. Não terão uma vida familiar feliz devido a desentendimentos e ao ressentimento do cônjuge por o nativo não alcançar uma posição mais elevada na sociedade. Os nativos são muito aventureiros, extravagantes. Podem alcançar muita riqueza, se Júpiter estiver forte no horóscopo de nascimento. Há tendência para fazer investimentos especulativos de grande monta. Esta é uma posição difícil para o casamento pois há tendência para ser muito crítico e argumentativo, bem como sarcástico e focado n seu  próprio  interesse.  Se Júpiter e Mercúrio estiverem bem colocados no horóscopo, esta tendência crítica pode ser usada para escrever  ou desenvolver alguma atividade profissional em que esta energia argumentativa é necessária (como na advocacia),a vida conjugal pode ter algum alívio.  Este pada relaciona-se com a energia mais compassiva do Nakshatra. Estes nativos sentem necessidade de ajudar os mais infortunados . Os planetas aqui colocados dão em geral resultados positivos.

Um Outro Olhar sobre os Nakshatras- Mrigashira

Um outro olhar sobre os Nakshatras Mrigashira

O 5º Nakshatra ocupa a extensão entre 23º 20’ de Touro e 6º e 40’ de Gémeos. Astronomicamente localiza-se na «cintura de Orion» ou círculo de estrelas cuja estrela principal ,a «cabeça de Orion» é Lambda Orionis. É o veado ou antílope na Lua. Os antigos chamaram a este Nakshstra Mrigashira, que significa «cabeça de veado» devido à forma da constelação que faz lembrar a cabeça de um veado.

A divindade associada é a Lua (Chandra)  e Parvati e o regente planetário é Marte. É neste Nakshatra que se inicia a energia de Marte.

A árvore sagrada de Mrigashira é a Acacia Catechu cujo nome comum na Índia é Khadira.

Pertence ao grupo (Gana) Deva e é um dos Nakshstras associados com a competição, a ambição, o desejo de dominar. O seu temperamento deva é movido por moksha ou desejo de libertação.  Este é o Nakshstra que inicia a energia de Marte.

A gema associada é o Coral Vermelho.

Mrigashira significa «cabeça de um ser de 4 patas» sendo a cabeça de veado, antílope ou gazela  o símbolo deste Nakshatra

Os nativos do Nakshstra de Mrigashira são pioneiros, competitivos e inovadores. São inclinados para a ação, curiosos, gostam de falar com as pessoas e de conhecer os seus interesses, bem como as informações que surgem em conversa.  Gostam de se movimentar continuamente em torno do seu  meio habitual; são por vezes agressivos no trato. Andam em geral acompanhados por  pessoas conhecidas  que partilham os mesmos gostos e modo de ser. Apesar de gostarem de estar em movimento quase permanente, preferem o que lhes é familiar e, se têm que se deslocar em viagem, rodeiam-se de comida e de objetos familiares para se sentirem confortáveis. Não apreciam pessoas nem ideias diferentes podendo por isso ter a mente um pouco estreita e serem preconceituosos. Não gostam, basicamente, de pessoas que pensam de maneira diferente da sua. Com frequência também rejeitam informação que «destoa» das suas crenças e isso pode levá-los a efetuar juízos precipitados acerca dos outros e da realidade.

Porque ocupa  dois signos, este Nakshatra tem  dois tipos de personalidades: os do 1º e 2º pada de Touro e os do 3º e 4º pada de Gémeos. Os dois primeiros padas têm indivíduos imaginativos e sensoriais enquanto os dos dois últimos padas são mais racionais. Os dos dois primeiros padas gostam de entrar em parcerias e formar e quebrar acordos enquanto os dos dois últimos padas se envolvem frequentemente em situações de conflito e, por vezes, ,julgam sem ter provas claras , o que  cria tensão , que se reflete na saúde física e mental. Podem ser bastante desconfiados.

Os nativos deste Nakshatra são bons comunicadores de circunstância, quando não é necessário aprofundar a informação e podem dar-se bem a trabalhar em atendimento ao público. Alguns podem ser vendedores ou relações públicas de suporte ao público, comunicadores de informações, etc.. Também têm um amor pela natureza muito pronunciado e um sentido do cheiro muito apurado pelo que podem gostar de trabalhar com plantas e flores com aromas agradáveis ou dedicar-se a atividades relacionadas com  a aromaterapia. Estes nativos podem ter uma larga rede de contactos, pessoas com origem e crenças semelhantes às suas. Têm poucos amigos próximos.

O poder de Mrigashira é o de dar preenchimento, realizar, concretizar.

De acordo com Parashara, o Nakshatra de Mrigashira está associado com o poder de obter o domínio sobre as plantas. Os nativos de Mrigashira gostam de agradar e podem ser excelentes entertainers. Gostam de estar rodeados pelos amigos.  Segundo o mesmo sábio, esta constelação é favorável para o casamento, para viajar, para construir edifícios religiosos, para lançar pedras de fundação de um edifício, para abrir  algum caminho.

Fisicamente, este Nakshatra indica pessoas que tendem a ter a cabeça alongada, lembrando a de um veado. Dão excelentes investigadores, professores, escritores e poetas. Também se dão bem como veterinários, gemologistas, engenheiros, treinadores de animais.

As mulheres de Mrigashira nascem em geral numa família que vive bem e por vezes abastada. São educadas nos valores tradicionais  e são muitas vezes religiosas. São excelentes conversadoras e entertainers que apreciam as atividades sociais e podem pertencer a alguma associação comunitária.  Gostam de roupas bonitas e de vestir de forma elegante. São apreciadoras  de joias e perfumes. Podem ter sucesso numa carreira que escolherem.

As mulheres com Ascendente  nos dois primeiros padas  gostam de trabalhar em ambientes fechados como um hospital, hotel ou retiro. Gostam de viajar para terras distantes. Podem ter assuntos e relacionamentos secretos e gostar de fazer acordos secretos.

Os homens de Mrigashira podem ter uma personalidade pouco agradável, a menos que  existam outros fatores positivos no horóscopo.  Revelam atitudes de desprezo em relação aos outros e à vida. São desconfiados em relação ás reais motivações dos outros e veem sempre o lado pior de todas as coisas. Estas tendências fazem com que as suas ações sejam também muitas vezes mal intencionadas. Podem ser perigosos para aqueles de quem não gostam. Sofrem muitas vezes de algum problema ou condição orgânica

Nativos do 1º pada-  23º 20’ a 26º 40’ do signo Touro- Regência do Sol. Este pada tem natureza menos móvel de Mrigashira. Possui capacidades criativas, mas inspiradas pela orientação ancestral. Os nativos podem ter acesso a sabedoria recebida através de canais secretos ou subconscientes e podem ter uma atividade relacionada com a religião ou a metafísica; podem ainda ser investigadores de realidades secretas invisíveis efetuadas em ambientes resguardados ou  privados, como hospitais, mosteiros, sociedades fechadas e «invisíveis» para a sociedade em geral. Alguns poderão desenvolver atividade clandestina, de acordo com a posição de Marte no horóscopo. Alguns também  poderão exprimir-se de forma artística.

Nativos do 2 º pada– 26º 40’ a 30 º do signo Touro- Regência de Mercúrio. Os nativos deste pada revelam características de  pensamento discriminativo, competente na realização de cálculos, dotado de humor e inclinação satírica, característica deste Nakshatra.  É neste pada que as capacidades mentais e de inteligência de Mrigashira  se fazem notar mais. Estes nativos são também muito eficientes a nível prático e organizacional e são excelentes a conversar e a falar, com grande inteligência embora a faceta satírica nem sempre os torne simpáticos para os outros.

Nativos do 3º pada– 0º 0’ a 3º 20 ‘ do signo Gémeos- Regência de Vénus. Estes nativos são bastante sociáveis e adoram explorar os relacionamentos com os outros. Este é um pada muito interativo, mas  o nativo interessa-se sobretudo pelo lado mental dos relacionamentos. Tendo uma prevalência do elemento «Ar» não é muito eficaz para produzir efeitos materiais. Estes indivíduos tendem a escolher profissões ligadas à atividade intelectual, discursiva ou escrita, ao ensino e à comunicação  e atividade bolsista; o sucesso depende da posição de Marte no horóscopo de nascimento e da sua força.

Nativos do 4º pada – 3º 20’ a 6º 40’ do signo Gémeos. Regência de Marte. Este é um pada muito intelectual de Mrigashira, sendo menos superficial do que o anterior. Há, no entanto, a tendência para intelectualizar todas as experiências, falhando muitas vezes a verdadeira natureza do que se está a experienciar. Os nativos são argumentativos, caprichosos, demasiado «picuinhas», esmiuçando tudo ao pormenor e são também desconfiados. É considerado o pada onde se revelam as características mais negativas dos nativos de Mrigashira.  Os antigos consideravam que só os que possuem almas muito evoluídas exprimem características positivas e, mesmo assim, desde que tenham a orientação devida em termos de sabedoria.

Um Outro Olhar Sobre os Nakshatras- Rohini

Um Outro Olhar sobre os Nakshatras Rohini

O Nakshatra de Rohini ocupa a extensão correspondente à distância entre  10’º e 23º 20’ do signo Touro. Em termos astronómicos situa-se na constelação Alfa Centauri da qual se destaca a estrela Al-Debaran.

Rohini é associada a um bezerro ou  vaca vermelha, à  filha de Surabi e Daksha, à mãe do gado e representa a estrela de Al –Debaran. O nome que lhe é dado muitas vezes de «a vermelha» refere-se ao estado de gigante vermelha de  Al -Debaran  com a qual é identificada e que se situa a cerca de 65 anos luz da Terra, sendo visível no interior do signo Touro.

A árvore sagrada de Rohini é a «árvore Jambu», cientificamente designada por Eugenia Jambolana  ou  Eugenia Cumini.  As divindades  que presidem este Nakshatra são Brahma e Prajapati. O regente astrológico é a Lua. Rohini é muitas vezes personificada como a esposa  favorita da Lua ou Soma.  O símbolo de Rohini é um templo mas também um peixe e um veículo com rodas.  Rohini pertence ao Gana  humano. O poder ou shakti deste Nakshatra é o de promover o crescimento e a criação.  A gema associada é a pérola.

De acordo com Parashara, Rohini favorece as atividades que ajudam a melhorar a saúde, a construção e instalação de edifícios e objetos religiosos, o casamento, todos os objetivos auspiciosos, a coleta de dinheiro.

Rohini está também associada com o crescimento, o início do período reprodutivo (com o primeiro mênstruo na mulher). Na saúde, relaciona-se com a inflamação da garganta.

Rohini está associada com o amor físico e a atração sexual, representa a criatividade através da união sexual e, por isso, é considerado capaz de produzir efeitos auspiciosos no plano material , o tipo de efeitos que são capazes de suscitar ciúme e inveja.  Mas Rohini também simboliza a ascensão para o divino, o movimento para o divino, significado pelo carro que se move para a luz. É também a potencial perceção, a partir do plano material, do divino que habita a Natureza, sendo por isso também o templo , local de devoção, um dos seus símbolos. Neste sentido, representa o   desejo final de libertação ou de moksha. Diz-se que Krishna tinha o Ascendente e a Lua em Rohini.

A criatividade de Rohini, aliada à sensualidade dos sentidos, promove sucesso nas artes  e atividades ligadas à beleza e à moda, música, dança, pintura, literatura. A sua conexão com a Terra faz destas pessoas também agricultores bem- sucedidos, gestores de hotéis, restaurantes, de produção alimentar e produtores de aromáticas para culinária, aromaterapia, etc..

A associação com a abundância gera a imagem de Rohini como a vaca que, quando produz leite, garante a realização de todos os desejos e, assim, uma das suas imagens simbólicas é exatamente a da vaca que concede todos os desejos por isso Rohini é considerado um Nakshatra que confere abundância  e riqueza material.

Rohini está associada a dois tipos de amor diferentes: o amor sensual, representado por Vénus, regente de Touro e o amor de mãe representado pela Lua (Chandra). Deste modo, o Nakshatra representa alguma tensão na expressão afetiva e, por isso, os nativos que têm a Lua, Vénus ou o Ascendente neste Nakshatra deverão analisar com cuidado, além da posição na carta natal (D-1) de Vénus e da Lua, também a sua posição na  navamsa (D-9) para ficar com uma ideia mais clara da forma como o nativo exprime e recebe amor na sua vida.

Rohini confere grande beleza às mulheres que nascem nesta constelação. São sensuais, delicadas e adoram todos os luxos, precisando de atenção contínua por parte dos parceiros. Têm um sentido estético muito apurado, gostam de música, dança, arte, precisam de estar constantemente rodeadas de beleza e de sentir uma permanente adoração por parte do parceiro amoroso. Quando isto acontece, são parceiras muito dedicadas ao cônjuge, fazendo tudo para manter o casamento numa harmonia perfeita e devolvem ao parceiro toda a adoração que recebem. Se isto porém, não acontecer e se sentirem abandono ou negligência do parceiro, reagem abruptamente, considerando esse «abandono» por pequeno que seja, como uma traição intolerável e  rompem com a relação. Este abandono é definitivo.

Os homens  de Rohini reagem de forma semelhante, abandonando a relação quando sentem que esta não lhes dá o devido apreço e consideração. E não há retorno, o rompimento é definitivo. Nos casamentos em que o cônjuge é masculino, a posição de Júpiter, karaka do esposo, em relação a Vénus e à Lua  ajuda a perceber o «modelo» de relacionamento conjugal; do mesmo modo, quando o cônjuge é feminino, a posição de Vénus em relação à Lua ajuda a perceber a dinâmica do relacionamento conjugal  do nativo.  Note-se que a Lua providencia amor que protege e assegura segurança para todos sem exigir condições mas Vénus representa o amor limitado pelo cenário de um acordo contratual (casamento)  tal como é efetuado no signo Balança, sendo necessário que certas condições estejam satisfeitas para que o acordo seja considerado cumprido. O amor de Vénus é sempre, deste modo, condicional.

As pessoas de ambos os sexos de Rohini são, em geral, magras e altas embora o aspeto de outros planetas possa alterar isto. São também muito atraentes e magnéticas, com constituição física harmoniosa.  Têm um temperamento nervoso, podendo explodir com facilidade. Quando se zangam é difícil alterar decisões que tomem. São obstinadas e não ouvem opiniões diferentes das suas. Têm propensão para procurar falhas nos outros e regem-se muitas vezes mais pelas emoções do que pela razão.  Embora sejam capazes de fazer sacrifícios por aqueles que amam, também são capazes de causar grandes problemas aos que odeiam. Concentram-se em si mesmas  e ficam felizes com o seu próprio sucesso. Porém, vivem apenas a pensar no momento presente e não planeiam o futuro, razão pela qual a sua vida passa por altos e baixos, por não acautelarem períodos de possíveis dificuldades. Psicologicamente, são impacientes e têm muita dificuldade em perdoar os outros. O grande amor pela liberdade pode ser a causa principal do seu fracasso. Mas, quando o horóscopo é forte, estas pessoas podem elevar-se do plano mais baixo até ao mais alto.  Entre os 18 e os 36 anos estas pessoas podem sofrer os períodos mais negativos da vida. Os melhores períodos são aqueles entre os 38 e os 50 e depois entre os 65 e os 75.

Estes nativos podem ser traídos pelos parceiros de negócios. Podem ter que passar por problemas económicos, sociais e de saúde.  Não obtêm muitos benefícios a partir do pai mas serão muito apegados à mãe e aos familiares da parte materna. O casamento será palco de perturbações.

São propensos a sofrer  de doenças relacionadas com o sangue, problemas respiratórios e urinários, diabetes, problemas de garganta.  Tendem a reter líquidos, o que causa algum inchaço nas zonas próximas de glândulas. Assim, as mulheres tendem a ter a o peito volumoso. Para ambos os sexos, o lar e todos os seus confortos tendem a ser mais importantes do que o dinheiro e a carreira.

Quando o Ascendente está no Nakshatra Rohini  há em geral um efeito de grande beleza física: o rosto é belo e delicado e, no caso de uma mulher, o corpo é  igualmente belo e bem proporcionado. Para além disso, terá um excelente intelecto, será uma excelente conversadora, sabendo igualmente ouvir. Segundo os clássicos, será devotada aos parentes,  terá uma vida doméstica fácil, devido ao temperamento honesto e correto.

Quanto aos homens de Rohini, são magros, muitas vezes abaixo do peso, têm uma mente crítica e analítica, tendo também em geral uma atitude crítica em relação a tudo e a todos, estão sempre á procura de alguma falha. São excessivamente atraídos pelos relacionamentos amorosos, sendo inicialmente «cegos» para as falhas dos seus alvos de afeto mas, com o passar do tempo, a atitude crítica que vê falhas em tudo acaba por se revelar também  nestes relacionamentos .

Embora seja necessário ter em conta sempre a posição da Lua no horóscopo e no seu Nakshatra , quando se julgam os efeitos de outros planetas no Nakshatra Rohini,  essas energias têm em geral respostas fortemente emocionais . A pessoa tem necessidade de se proteger e nutrir emocionalmente. É uma colocação mais fácil para uma mulher do que para um homem, que tende a comparar todas a potenciais parceiras amorosas com a mãe, sendo que esta tende a vencer todas s comparações. Ambos os sexos solicitam constantemente a atenção dos outros.  Os nativos parecem sentir uma atração especial pela cor vermelha e rosa, rodeando-se de objetos destas tonalidades, incluindo peças de vestuário.

Nativos do 1º pada- 10º a 13º 20’ do signo Touro-  regência de Marte –  Os nativos  têm modos delicados, uma aparência agradável e discurso suave, podem ganhar dinheiro de atividades agrícolas, comércio de produtos diários, gado; serão bem sucedidos nos negócios. Estas pessoas são bastante carnais e apaixonadas. São dadas à indulgência e extravagância. No seu aspeto mais elevado são capazes de ligar o plano material com o espiritual. Os nativos podem ter um defeito nos ouvidos. Têm vários irmãos e irmãs. São românticos, gostam de roupas bonitas podendo mudar de roupa várias vezes no mesmo dia.  Gostam de se relacionar e de fazer vida social.

Nativos do 2ª pada- 13º20’ a 16º 40’ do signo Touro–  Regência de Vénus– Este é o pada que exprime melhor a essência de Rohini, planetas aqui colocados dão abundância e a capacidade para aumentar os recursos materiais. Porém ,os nativos são extremamente materialistas. Este pada é também o  mais forte para alcançar o que se deseja  de todos os do Zodíaco. A Lua, Mercúrio e Vénus são muito fortes neste pada. Os nativos gostam de belas artes e de música. Podem ganhar a vida através de atividades na indústria de hotelaria. Pode ter havido alguma quebra no processo de educação. Mudanças frequentes de residência. Os homens podem ter mais filhos rapazes e as mulheres mais filhos do sexo feminino. Os homens têm grande apreço pela família, sendo alegres e joviais quando em família, embora sejam reservados em ambientes exteriores.

Nativos do 3ª pada- 16º40’ a 20º do signo Touro–  regência de Mercúrio–  Neste pada o foco são as artes, ciências e os negócios. É o mais flexível dos padas de Rohini e tem tanta capacidade para atrair riqueza como o 2º pada. A sua energia é mais leve e jovial e as tendências são menos materialistas do  que as do 2º pada. Mercúrio, Vénus e Saturno dão excelentes resultados neste pada.  Os nativos serão bem –sucedidos no relacionamento com o sexo oposto, têm uma aparência agradável e atraente, uma mente estável e inteligente, podem ganhar a vida a partir de algo relacionado com o mar.  Sofrerão de problemas nos olhos e na garganta. Os homens terão visão fraca, as mãos, pernas e estômago são pequenos e algo atarracados; são inteligentes mas também modestos,  têm inclinação religiosa, gostam da companhia do sexo oposto. Podem ser um pouco egoístas.

Nativos do 4º pada- 20º a 23º20’ do signo Touro- regência da Lua-  Neste pada o foco essencial é o lar e a segurança. Os planetas aqui colocados adquirem uma tonalidade protetora mas podem exprimir excesso de possessividade e estreiteza mental. O Nakshatra revela as qualidades mais negativas neste pada. Apenas Júpiter e a Lua, quando bem colocados, dão bons resultados neste pada. Os nativos podem ganhar dinheiro com o negócio de pedras preciosas, de atividades agrícolas., através de viagens de curta duração. Terão joias e ornamentos, veículos e bons servidores. Sofrerão de dores nas pernas e nos pés. Os homens terão visão fraca, as mãos, pernas e estômago são pequenos e algo atarracados; são inteligentes mas também modestos,  têm inclinação religiosa, gostam da companhia do sexo oposto. Podem ser um pouco egoístas.

Uma mulher nascida no 3º ou 4º pada de Rohini terá um rosto belo e um corpo bonito e bem proporcionado e terá sucesso numa carreira como atriz ou dançarina, segundo os autores clássicos.

Um Outro Olhar sobre os Nakshatras- Krittika

Um outro olhar sobre os Nakshatras Krittika

O Nakshatra de Krittika ocupa a extensão entre 26º 40’ do signo Carneiro e os 10º de Touro, estando astronomicamente localizado na constelação das Plêiades em que se destaca a  estrela Alcione. Sírius, outra estrela importante desta constelação é designada nos textos antigos como a «vigilante do céu do quadrante  Sul».

A árvore sagrada deste Nakshatra é o Ficus Racemosa ou Ficus Glomerata.

A divindade protetora do Nakshatra é Agni , associado, como o nome indica, ao elemento Fogo. Esta divindade preside ao quadrante sudoeste de todos os caminhos. Agni rege o Fogo terrestre. O Sol é o regente planetário  e o seu símbolo é o Pássaro de Fogo. Agni rege todos os rituais que usam fogo e que são orientados  para a direção que ele rege, o Sudoeste.  A gema associada é o Rubi de acordo com o regente planetário, o Sol.

O símbolo deste Nakshatra é uma navalha, tesoura  ou instrumento cortante. A chama e a seta também se associam a Krittika. Pertence ao grupo Rakshasa.

O Nakshstra simboliza a cabeça do homem celeste ou Kala – Purusha.

Krittika simboliza a fama e o brilho trazido para a vida do nativo, a guerra, a batalha, o comandante chefe, general ou líder da batalha. Relaciona-se, deste modo, com a conquista através da batalha, estando por isso também associado a um estilo direto, a movimentos agressivos, à ação frontal,  ao calor a ao fogo, à competição através das armas.

Parashara associa a este Nakshatra as ações rudes, a competição, discussões acaloradas, o trabalho com metais, a aceitação do Fogo (Ritual dos Brahmin).

A associação entre Agni e o fogo primordial ajuda a perceber o poder próprio deste Nakshatra: purificação, através do fogo sagrado, isto é representa o queimar de todas as energias negativas para fazer aparecer a verdadeira essência do ser. A sua primeira motivação, tendo uma natureza Rakshasa, é Kama ou desejo. Mas, como o seu símbolo indica, a ação que conduz a essa purificação pode ser traumática e a energia deste Nakshstra tanto pode curar como destruir.

O poder de Krittika, o Fogo, tanto nutre, quando se desenvolve dentro de certos limites, em que a sua ação ajuda a digerir, como sucede  com os alimentos cozinhados no Fogo, como pode cortar agressivamente e de forma desequilibrada, destruindo ou queimando tudo o  que era nutritivo no alimento.

Os nativos de Krittika podem alcançar diferentes resultados,  sendo que a porção do  Nakshatra que ocupa o signo Carneiro tende a dar melhores resultados, dada a amizade entre o Sol, regente planetário do Nakshatra e Marte, regente do signo Carneiro. Já na parte que ocupa o signo Touro, temos a inimizade  mútua entre o Sol e Vénus. Dada a inimizade do Sol em relação a Vénus, que simboliza as mulheres, este Nakshstra é tradicionalmente considerado menos auspicioso para as mulheres do que para os homens mas isto deve ser relativizado, uma vez que, na atualidade, homens e mulheres podem ter papéis semelhantes no que toca à carreira e à procura de sucesso profissional. A diferença é que as mulheres terão que lutar bastante mais do que os homens para provar o seu valor, sobretudo nos países mais tradicionais.

Os nativos  sentem muitas vezes um dualismo nas suas vidas: podem por ex., ser bem-sucedidos numa vida pública e serem apagados na vida privada.  Mas, numa natividade masculina, este Nakshatra é tradicionalmente considerado auspicioso uma vez que os homens, por razões culturais ao longo do tempo, têm sido primariamente motivados para alcançar sucesso mundano. Estas pessoas procuram a atenção dos outros, querem brilhar, estar no centro das atenções e receber o máximo de privilégios. A sua presença física é em geral dominadora, radiante e cheia de glamour. Quando a Lua ou o Ascendente estão neste Nakshatra, estas pessoas podem ser políticos carismáticos , figuras do desporto, etc., suscitando a admiração dos outros.

As mulheres que nascem neste Naksatra (Lua ou Ascendente) são igualmente seguras de si e decidem e escolhem por si mesmas. Mesmo quando isto ocorre na parte do Nakshatra ocupado pelo signo Touro, estas mulheres, apesar de continuarem a dar importância ao equilíbrio e harmonia, às coisas belas e à arte, exprimem igualmente a sua opinião independente, revelando a sua inteligência e desejos sem se submeterem a ninguém.  Também gostam de moda e beleza e de romance mas a vívida inteligência leva-as a querer serem pares dos homens nas várias situações, colocando-se    em situação de igualdade, sem se deixarem subordinar. Podem assim ser extremamente críticas e não poupam nas palavras que podem ferir como navalhas ,exigindo o mesmo respeito concedido aos homens. Podem, tal como estes, ser bem –sucedidas na área da Política. Algumas podem chegar ao estrelato no cinema , música e  indústria do entretenimento. E tudo isto sem perderem a sua autonomia e independência, nem os seus princípios, que não calam perante ninguém.

As mulheres de Krittika têm, de facto, um cunho «masculino» na sua personalidade que as faz querer   alcançar o mesmo sucesso que os homens e, em muitos casamentos, são efetivamente mais inteligentes e mais decididas e talentosas do que os maridos.  A regência do Nakshatra pelo Sol garante-lhes de resto com frequência que cheguem ao topo da carreira que escolheram, pelo menos em termos de reputação e de fama (nem sempre acompanhados de alto salário) e a pessoa é conceituada e admirada. As mulheres de Krittika raramente ficam em casa a desempenhar o papel de «donas de casa» . Têm voos mais altos, e são tipicamente mulheres de carreira., competindo, num mundo masculino, pelos mesmos privilégios usualmente atribuídos aos homens. Seguem muitas vezes o modelo do pai, que admiram.

Os nativos de Krittika são muito ativos  e criativos, carismáticos, gostam de estar no centro das atenções, de ser admirados e  de brilhar com todos os seus talentos.

A Política, o teatro e o cinema, a atividade financeira de investimento, o jogo, o rodearem-se de um séquito de seguidores que os aplaudem e admiram a cada instante, são algumas das tendências que podemos observar nos nativos de ambos os sexos .

Quanto ao destino individual, segundo os clássicos, os nativos do 2º, 3º e 4º padas alcançam riqueza a partir do seu esforço individual e a ajuda o pai. Podem ser proprietários ou comerciantes. São muito patriotas.

Fisicamente, as mulheres são altas e magras, têm constituição fraca e são vulneráveis a constipações e problemas crónicos como asma. Entusiasmam-se com facilidade mas também podem cair rapidamente na depressão e melancolia. Têm temperamento nervoso. A sua independência leva-as a viver sozinhas fora da família. Colocam os próprios desejos em primeiro lugar, não aceitando interferências. Têm uma disposição ciumenta.

Os homens têm uma postura orgulhosa, digna, consciente do seu próprio valor. Têm grande ambição e sede de poder.  Possuem um sentido inato da importância do seu destino e essa expetativa ajuda-os a alcançar o que pensam ser-lhes devido.

1º pada (26º 40 ‘ a 30º de Carneiro-  esta parte do Nakshstra tem regência de Júpiter. Este Nakshtra é altruísta e imbuído de valores morais. A sua energia é generosa e também temerária, este é o pada dos exploradores do Zodíaco e, por vezes, também dos militares que zelam pela ordem estabelecida. Os planetas aqui adquirem muita energia e poder. Os  mais fortes são Júpiter, o Sol, Marte e Ketu. Estes nativos são o centro das atenções, brilhando nas artes performativas; podem ser génios literários ou grandes atores; os filhos podem ter talento artístico. Podem dar-se bem no mundo da moda, são cheios de glamour, têm sorte no amor. Os homens enfrentam problemas causados por mulheres e as mulheres terão problemas causados por homens;  os homens podem ter uma cicatriz de nascimento na face ou na cabeça. Quando se zangam a face  fica muito vermelha. Entusiasmam-se e irritam-se facilmente. Possuem uma fala rude. Podem sofrer de insónia.  Podem igualmente sangrar facilmente do nariz e sofrer de pressão alta.

Os nativos do 2ª pada – 0º a 3º19’ de Touro-  Regência de Saturno- têm uma personalidade atraente, movendo-se nos círculos de pessoas com alta instrução. Gostam do poder.

Sofrem com problemas digestivos. Têm dentes fracos e têm, frequentemente, úlceras e abcessos nos dentes; gostam de comida picante; gostam de tomar banhos frios.  Têm natureza briguenta e abusiva. Envolvem-se na política e são muito patriotas podendo empenhar-se na defesa do país e dos seus costumes. São apegados aos recursos naturais e à propriedade da Terra. Prezam a terra dos antepassados. A energia deste pada é mais material do que a do 1º embora também tenha um cunho fortemente ético. Aqui a espiritualidade é expressa de forma material. A energia do Nakshtra desenvolve aqui esforços para constituir um ambiente maternal e seguro, usando os fatores materiais. A Lua atinge aqui a sua máxima exaltação. Saturno e Marte funcionam bem neste pada ,apesar de Marte receber mais apoio aqui do que dá.

3º Pada- 3º20’ a 6º 40’ de Touro- Regência de Saturno (cai no navamsa de Aquário). Este pada é humanitário e altruísta mas  respeita as regras e os limites da tradição embora contextualizando essas regras em formas ideais inovadoras, combinando inovação e tradição. Este pada fixa-se nos deveres e responsabilidades coletivas. O conhecimento sob todas as formas é promovido por este pada.  Porque não há planetas debilitados em Aquário, os planetas em geral dão bons resultados neste pada, de acordo com os seus significados. Estes nativos são inteligentes, mas não ficam ricos. São altos, têm dentes fracos e, frequentemente, úlceras e abcessos nos dentes. Gostam de comida picante. Gostam de tomar banhos frios.  Têm natureza briguenta e abusiva. Envolvem-se na política e são muito patriotas podendo empenhar-se na defesa do país e dos seus costumes. São apegados aos recursos naturais e à propriedade da Terra. Prezam a terra dos antepassados.

4º pada- 6º 40’ a  9º 20’ de Touro-  Regência de Júpiter- Este pada tem a capacidade de exprimir a sensibilidade espiritual no plano material. Ajuda o trabalho em equipa, o espírito de cooperação e  promove a alegria. Deste modo, os planetas aqui dão melhores resultados em situações que envolvem grupos. Como é um Pushkara pada, todos os planetas têm a capacidade de dar bons resultados aqui com especial ênfase para Júpiter Vénus e Ketu. Mercúrio é o que dá resultados menos bons. Os nativos deste pada são muito instruídos e  conhecem vários textos tradicionais considerados sagrados. Têm dentes fracos e, frequentemente, úlceras e abcessos nos dentes.. Gostam de comida picante. Gostam de tomar banhos frios.  Têm natureza briguenta e abusiva. Envolvem-se na política e são muito patriotas podendo empenhar-se na defesa do país e dos seus costumes. São apegados aos recursos naturais e à propriedade da Terra. Prezam a terra dos antepassados.

Um Outro Olhar sobre os Nakshatras- Bharani

 Bharani

O Nakshtra de Bharani  tem  regência planetária de Vénus.  A árvore sagrada deste Nakshatra é a Emblica Officinalis ou «groselha da Índia». Este Nakshstra ocupa a extensão que vai desde 13º 20’ a 26º 40’ de Carneiro. A pedra associada é o Diamante branco ou a Safira branca. A divindade associada é Yama, que está ligada à ideia de restringir, disciplinar , auto restringir. Também significa concentração mental, nascimento de gémeos de sexo diferente, o número dois. Yama é o deus que preside aos Pitris (Pais) e governa o mundo dos mortos, é o juiz e o que pune os espíritos dos mortos.  Habita uma das regiões do submundo, sendo equivalente a Plutão ou Hades da mitologia greco-romana. Na mitologia védica  mais tardia é considerado um deus terrível  que inflige horríveis torturas. É um dos  8 regentes do mundo, responsável por uma parte do Sul. É considerado o regente do planeta Saturno como filho de Vivasvata e Chaya. É aquele que «amarra» o espírito prendendo-o depois deste se libertar do corpo na morte física.

O Nakshtra de Bharani está relacionado com  a capacidade para adquirir riqueza e  todo o tipo de posses mas também, igualmente, com o «carregar um fardo», qualquer que este seja, incluindo carregar o peso (material) da própria riqueza: este peso que a pessoa carrega pode ser muito variado, podendo ser um fardo físico ou psíquico: carregar a dor pela perda de um filho (aborto), o peso de ser obeso, um fardo pelas condições de vida, por ser objeto de injustiça , um peso nos ombros, de modo geral, os eventos da vida estão associados ao sentimento de carregar um fardo, mesmo  os que são de natureza auspiciosa como acumular uma fortuna.  Assim, este Nakshatra implica a ideia básica de que a vida terrena se  apoia num conjunto de  condições que são, todas elas, de uma forma ou de outra, limitativas e restritivas: das responsabilidades aos deveres, da necessidade de ganhar o sustento  ao peso das responsabilidades e deveres; pagar as dívidas contraídas no passado, tanto materiais como kármicas, toda a vida  terrena é, por natureza , um fardo que obriga a fazer esforço para nela permanecer. É o plano  no qual é preciso «acertar contas» carregando o fardo respetivo enquanto isso for necessário, sem poder escapar.

Assim, os prazeres sensuais, a música, a procura de riqueza, a sexualidade são, na verdade, uma nuvem de ilusões do mundo sensorial, em que todas as conquistas são efémeras e em que tudo o que se possui acabará por se esboroar retirando o sentido a todas as lutas que se fazem neste mundo para adquirir mais e mais posses.

O Nakshstra de Barani está associado com os contratos e acordos , com a conquista de riqueza financeira resultante de parcerias, alianças, interesses partilhados, em simultâneo com o fardo necessário para manter este mundo criado pela civilização e todos os papeis e funções que suportam o mundo social e os seus privilégios.

Barani está associado com a ideia de manter e carregar algo, inclusivamente no útero, como na gravidez; manter, suportar, nutrir,  pagar um  salário. O símbolo deste Nakshatra, um recipiente de barro   que significa o poder passivo da energia criativa feminina, tem a regência de deus Yama, que é o deus da morte.

Em textos como Atharva Veda Barani é, na verdade, o último Nakshtra, associado com o final da vida;   expresso em outros símbolos, este é o Nakshatra que representa as águas que carregam tudo e lavam de impurezas. Daí que o poder (shakti) deste Nakshstra seja precisamente o de remover  e limpar as impurezas .

O Gana ou temperamento de Barani é humano e o seu primeiro impulso é o de procurar riqueza e prosperidade.  O regente Vénus  indica fortes desejos de natureza sexual e a criatividade  associada.

Os nativos de Bharani desejam  ser respeitados pelos mais velhos e pelos seus pares. Sentem-se restringidos pelo dever e também querem receber o que lhes é devido, tanto em termos materiais como espirituais. Segundo os clássicos, os nativos influenciados por Bharani podem não ser alvo de muita estima por parte dos outros, embora sejam puros de coração. Não agem contra a sua consciência e isso causa-lhes problemas na vida.  Não se importam de destruir o relacionamento com os que lhes são próximos, mesmo por coisas sem importância. Mas são capazes de reconhecer que fizeram mal e mudar de comportamento se a sua consciência reconhecer o erro. São arrogantes e não obedecem a ninguém, embora sejam puros de coração. Não aceitam subordinar-se a ninguém nem se rebaixam perante ninguém. Do mesmo  modo, não aceitam conselhos  dos outros. Têm em geral uma boa educação e dão-se bem numa carreira pública. Podem no entanto sofrer perdas financeiras e são também alvos constantes de críticas por parte dos outros. São altamente ambiciosos, gostando de sobressair perante os outros e gostam de liderar os outros. A sua vida passa por muitos altos e baixos e têm que enfrentar muitos fracassos.  Gostam de espalhar rumores e lutam por princípios que, em último caso, lhes trarão problemas.  Mas não haverá períodos longos muito maus nem muito bons, simplesmente terão que enfrentar o bom e o mau ao longo da vida. Precisarão que cuidem deles mas não conseguem manter relacionamentos permanentes com ninguém e os amigos virar-se-ão contra eles em várias ocasiões. Após os 33 anos terão uma melhoria nas condições de vida em termos gerais.  O casamento ocorre por volta dos 27 anos e é feliz e o cônjuge tem boas qualidades. Estes  nativos gostam da família e  não gostam de estar separados dela. Os principais problemas de saúde envolvem os dentes, diabetes, apoplexia, dores no corpo, febres altas. Deverão ter cuidado com a água, viagens por água  e ao tomar banho no oceano ou em rios.  Podem ser feridos  na testa e entre os olhos. Em geral comem pouco e podem fumar muito, o que exige cautela com os pulmões. Os nativos homens de Bharani podem tornar-se advogados, especializados em assuntos financeiros. Podem igualmente dar-se bem na gestão de testamentos e outras matérias relacionadas com os mortos. São também especialistas na realização de contratos e acordos. O seu temperamento impulsivo leva-os a enfrentar vários problemas, gerando antagonismo dos outros em relação a si. Os seus princípios morais não são irrepreensíveis. Podem ter um ligeiro defeito na parte do corpo abaixo da cintura.

De acordo com os antigos textos, as mulheres de Bharani são briguentas e traiçoeiras por natureza, tendo tendência para pensamentos malvados e de inveja, sobretudo em relação a outras mulheres mas também relativamente ao marido e amigos. São arrogantes, calculistas, astutas e frias.

Segundo Parashara, as ações de Bharani incluem competitividade, ações cruéis, lidar com venenos, escavar poços, coisas da agricultura, coisas relacionadas com o fogo.

1º pada- 13º20’  a 16º 40’ Carneiro- Regência do Sol-  Este pada tem a ver com a criatividade e a interioridade do self. Os nativos com planetas aqui podem ser muito egocêntricos e perder de vista a perceção do outro podendo por isso ter respostas inadequadas sentidas pelos outros como insensíveis ou ofensivas. Mas a  energia do pada pode ser usada de forma positiva desde que o horóscopo no seu todo seja forte e o permita.  O Sol, Marte e Júpiter são fortes neste pada. Os nativos   serão ricos, terão o respeito de irmãos e irmãs, terão vários veículos.  Mas poderão perder riqueza devido a maus investimentos. Tendem a pensar apenas no momento, sem preocupação pelo futuro.  A pele destes nativos é corada, o cabelo é castanho ondulado, os olhos mortiços com pontos vermelhos. São determinados mas nem sempre inteligentes, egoístas mas fáceis de levar. Confiam pouco nos outros. Têm pouca iniciativa, fazem o que lhes mandam.

2º pada – 16º 40 a 20º de Carneiro–  Regência de Mercúrio– A ênfase deste pada é o trabalho árduo e a capacidade de serviço aos outros. Os planetas aqui colocados tendem a exprimir a sua faceta mais altruísta. Mercúrio, Marte e Rahu são os que dão melhores resultados neste pada. Os nativos são felizes na maior parte da vida. Recebem herança do avô materno. Têm uma boa  educação e relacionam-se com pessoas instruídas com as quais podem trocar ideias. Têm sorte no emprego  e têm  patrões justos e amigáveis.  Os homens são dados ao flirt , têm fracos princípios de moral, provavelmente aproveitar-se-ão dos amigos e da família. Cultivam uma imagem de polidez e de delicadeza que engana os outros em geral. São diretos na forma de falar. São alvo de crítica dos outros. Podem perder riqueza financeira.

3º Pada- 20ª a 23º 20’ de CarneiroRegência de Vénus–  Este pada tem a capacidade de criar articulação e harmonização entre  características opostas . Trata-se porém de uma energia  muito sexualizada que propende para procurar incessantemente relacionamentos e sexo. Este é um pushkara navamsa pada e, por isso, permite que o nativo preencha todos os desejos. Mercúrio, Vénus e Rahu são os que dão resultados melhores neste pada. Os nativos têm 2 cônjuges. São muito respeitados e estimados por muitos. São compassivos para os pobres e os que sofrem necessidades. Gostam de bebidas quentes. Ganham a partir de negócios de seda e algodão, produtos agrícolas, hotelaria.  Os homens são dados ao flirt , têm fracos princípios de moral, provavelmente aproveitar-se-ão dos amigos e da família. Cultivam uma imagem de polidez e de delicadeza que engana os outros em geral.

4º pada- 23º20’ a 26º 40’ de CarneiroRegência de Marte–  Esta parte do Nakshatra tem uma energia que é propensa a extremos. Os planetas aqui colocados têm a tendência para atuar de forma primitiva, sem reconhecer limitações. Se esta energia for canalizada de forma apropriada, grande inovação e criatividade podem surgir. Apesar de o Sol , Marte ou Ketu serem fortes neste pada, não é certo que deem resultados positivos. Júpiter e Vénus são os mais capazes de usar a energia deste pada de forma criativa e não destrutiva. Os nativos do pada  têm um caráter questionável, podem ser malvados. Podem ser objeto de cirurgia. Podem trabalhar  numa área de transportes navais ou trabalhar na área da química. Os homens são dados ao flirt , têm fracos princípios de moral, provavelmente aproveitar-se-ão dos amigos e da família. Cultivam uma imagem de polidez e de delicadeza que engana os outros em geral.

Um Outro Olhar sobre os Nakshatras- Ashwini

Ashwini

O estudo dos Nakshatras ou «mansões lunares»  remonta aos tempos mais antigos da Astrologia Jyotish. Estes são a fundação de todas as principais análises e prognósticos desta «ciência da Luz». Os leitores podem consultar os aspetos básicos mais gerais sobre cada um dos Nakshatras no nosso site. Mas, após terem passado alguns anos desde que escrevemos aqueles artigos, quisemos regressar a este importante tema, para acrescentar mais algumas considerações que possam ajudar os leitores a compreender melhor o seu horóscopo.  E começamos com o primeiro Nakshatra- Ashwini – astronomicamente localizado entre 0º e 13º 19’  da constelação correspondente ao signo Carneiro. O regente astrológico é Ketu e a pedra propiciadora de Ketu é o Crisoberil.  A tradição atribui a cada Nakshatra uma planta sagrada e, neste caso, trata-se de uma árvore venenosa, a árvore da estricnina  Strychnos nux-vomica L..

O símbolo deste Nakshatra é o cavalo, especificamente a sua cabeça, simbolizando o espírito de aventura e a determinação e teimosia de querer fazer apenas o que decide por si mesmo. As divindades associadas são conhecidas como os médicos dos deuses, vertendo continuamente energia curativa sobre a Terra e tendo o poder de curar rapidamente.  Ashwini simboliza a iniciação, revitalização e transformação curativa. Este é um Nakshstra da classe Deva, e, segundo Parasara,  os seus nativos envolvem-se em viagens, medicina e outros processos de cura, fabrico de ornamentos, início de estudos de arquitetura, compra e venda, início de viagem usando veículos. Estes nativos têm o poder de ouvir, tanto a nível externo como interno e, segundo a tradição, não ficarão surdos.

A regência de Ketu faz com que seja difícil aos nativos de Ashwini terem perfeita consciência daquilo que realmente desejam na vida e, desse modo, tendem a identificar-se com os desejos de outros, sendo facilmente  seduzidos por estes e acabando por se afastar, muitas vezes, do seu propósito mais autêntico.

Sendo um Nakshatra de transformação, estes nativos libertam-se de aspetos da sua identidade que se tornaram inertes e incapazes de promover o seu desenvolvimento  e enfrentam novas condições de vida podendo tornar-se agentes decididos de mudança profunda. Podem ser descobridores ou inventores porque sentem no seu íntimo a necessidade de abarcar novas coisas e situações. Segredos da sua identidade há muito escondidos podem vir á tona subitamente.  Afastando-se  daquilo que  é comumente aceite por todos, podem ser vistos como excêntricos, desenvolvendo ideias muitas vezes contra o que é convencionalmente aceite.

Alguns nativos podem possuir dons psíquicos, sobretudo no plano auditivo. Podem também ter dons  naturais de cura mas isso pode ter efeitos secundários, enquanto estes dons não forem controlados devidamente, causando instabilidade mental e falta de saúde mental.  Quando os dons de Ashwini são canalisados para o serviço aos outros, o indivíduo realiza um destino que contribui  igualmente para a sua própria saúde e sentimento de realização. Quando a disciplina e o controlo não são desenvolvidos, o indivíduo acaba por não ter consciência dos outros nem dos laços que o ligam a estes e pode tornar-se  exclusivamente concentrado em si mesmo, sobretudo quando se trata de uma mulher. Muitas vezes, as mulheres nativas de Ashwini preferem não ter um parceiro, pelo menos  a título permanente , mantendo a sua autonomia e independência.  Assim, são autossuficientes, tendo em geral uma carreira e ganhando o seu próprio sustento, sem aceitar amarras.  Quanto aos homens, são conhecidos pela inteligência e sucesso na área financeira, não tendo em geral preocupações financeiras ao longo da vida. São igualmente modestos acerca de si próprios.

1º pada – 0º a 3º19’ de Carneiro-  Regência de Marte– a energia deste pada está relacionada com o espírito mais pioneiro, corajoso e ativo do pada. A sua energia é muito física, vital, forte e energicamente dirigida para o movimento. Os nativos  possuem uma personalidade agradável, ocupam um lugar elevado na carreira, podem sofrer devido a problemas no fígado. São bons no seu desempenho profissional mas geralmente não são estimados pelos sócios nem empregados. Quando o Ascendente e Júpiter estão colocados neste pada, a pessoa terá longa vida. Os homens deste pada podem ser gordos. Outras características incluem unhas curtas e olhos grandes, os dentes podem ser irregulares. São artísticos e gostam de ornamentos como anéis, braceletes e joias, ornamentos no vestuário.

Os nativos do 2ª pada- 3º 20’ a 6º 39’ de Carneiro-  Regência de Vénus- A energia deste pada é mais prática e capaz de desenvolver recursos.  Exprime a natureza esplendorosa dos Kumaras conectados com o Nakshatra. Corresponde à manifestação material das ideias e pensamentos. Os nativos são menos favorecidos: são  altos e inteligentes, gostam de comida picante e de beber, metem-se em problemas por causa dos seus relacionamentos, têm contínuos problemas financeiros, são egoístas e ambiciosos. Os homens podem ser gordos e têm unhas curtas e  olhos grandes. Podem ser cientistas, filósofos , escritores.  São líderes em tudo o que fazem. Caminham muito depressa, têm o hábito de andar de  lá  para cá. Gostam de viajar por mar e podem ter negócios  com o estrangeiro ou trabalhar em país estrangeiro.

3º pada – 6º 40’ a 9º 59’ de Carneiro–  Regência de Mercúrio– Este pada está relacionado com a capacidade de comunicação , sentido de humor, capacidade de compreensão intelectual. Os nativos têm facilidade em compreender tudo rapidamente .São muito instruídos e podem ser versados e peritos em religião e em várias ciências. São muito ativos. São bons amigos daqueles que conseguem impressionar. Os homens podem ser gordos e têm unhas curtas, olhos grandes; podem ser cientistas, filósofos , escritores.  São líderes em tudo o que fazem. Caminham muito depressa, com o hábito de andar de  lá  para cá. Gostam de viajar por mar e podem ter negócios ou trabalhar com o estrangeiro.

4ª pada- 10º a 13º 19’ de Carneiro-  Regência da Lua-  Esta é a parte do Nakshatra que se refere ao poder curador de Ashwini.  Esta energia apreende facilmente  as necessidades dos outros e é capaz de sintonizar com a consciência do coletivo. A empatia é aqui forte. Por isso os nativos têm aqui, segundo algumas autoridades da Jyotish, a posição melhor para a Lua, desde que esta não esteja em conjunção com o Sol.  O nativo alcança elevado nível de instrução através do próprio esforço em várias áreas do saber. A maioria das pessoas nascidas a 12º ou 13º de Ashwini /signo Carneiro obtêm um elevado cargo ou posição na medicina ou no governo ou em alguma área prestigiada de liderança.  Os médicos alcançarão grande prestígio na sua profissão, mesmo quando não é a Lua mas o Ascendente que está colocado nestes graus de Ashwini.  Estes nativos terão uma marca ou cicatriz na face ou na cabeça. Os homens são magros e têm o corpo duro. Gostam de animais e podem ser pregadores ou ministros.

Embora  a Lua seja o corpo celeste mais importante quando falamos dos Nakshstras, os restantes planetas e o Ascendente e demais ângulos do mapa astrológico estão igualmente colocados em algum pada de algum Nakshstra. A avaliação da relação entre os planetas e o regente do Nakshstra em que está colocado pode  ser de grande valia para prognosticar os efeitos que determinado planeta irá produzir. Tal avaliação constitui uma análise mais fina e mais rigorosa dos efeitos dos planetas no horóscopo natal.

 

Tema da Semana- Nakshatras

const

Para esta semana escolhemos o tema «Nakshatras». Estes são as constelações do Zodíaco Sideral, que é o pano de fundo no qual se situam os diversos signos do Zodíaco. As constelações consideradas pela Astrologia Jyotish, em número de 27 são, senão o mais antigos sistema de Astrologia , pelo menos um dos mais antigos. Muito antes de se falar dos «signos», entendendo-se por estes os que são ocupados pelo Sol, a Astrologia foi um sistema lunar e o ciclo principal era dado pelo movimento mensal da Lua através dos diversos Nakshatras ou constelações siderais.

A posição da Lua num determinado Nakshatra define a «estrela de nascimento de cada um» e determina em grande parte o destino pessoal. Mas, atendendo a que os elementos mais importantes do horóscopo são o Ascendente, o Sol e a Lua, tal como são hoje estudados pela Astrologia Jyotish moderna, a colocação do Sol e do Ascendente  num determinado Nakshatra , para além da colocação da Lua, lança luz sobre aspetos importantes do destino individual.

Cada um dos Nakshatras tem subdivisões- cada Nakshatra ocupa uma extensão de 13º e 20’- e estes graus subdividem-se, por sua vez, em quatro partes, designadas «padas» sendo que cada pada tem a regência de um determinado signo. Os Nakshatras formam um sistema completo de interpretação que pode ser considerado autónomo e tem relação, entre outras coisas, com os quatro propósitos da existência: Dharma, ou propósito de vida; Artha ou procura de riqueza; Kama ou motivação/desejo: Moksha ou procura da salvação. Tem ainda relação com um tipo de energia específica que é a  energia dos «Gunas» (Satva, Raja, Tama). Ao todo, os 27 Nakshatras podem subdividir-se em três grupos de nove Nakshstras cada um num sistema complexo de que falaremos em outra ocasião.

Por agora queremos chamar a atenção para a importância e o caráter único deste tema da Astrologia Jyotish que, através de toda a simbologia dos Nakshtras, desenvolveu mecanismos de interpretação que não se encontram em outros sistemas astrológicos.

Os Nakshstras são fundamentais para o estudo comparativo de horóscopos para efeitos de determinação da compatibilidade nos relacionamentos. São essenciais para analisar os períodos de vida individuais (dasha e antardasha) ao longo da vida  e sem os quais não é possível fazer previsões  sobre o futuro individual; e são imprescindíveis também para ajudar a compreender o papel dos planetas e o seu potencial para produzir efeitos na vida de cada um; para além disto, os Nakshtatras e as suas divisões em padas têm correspondência com a divisional Navamsha, também conhecida como «a carta da alma» que ajuda a compreender verdadeiro potencial de desenvolvimento de cada  pessoa. Faremos em outra ocasião um estudo mais aprofundado das divisões dos Nakshatras e da relação destas com a Navamsha.

Assim a mera colocação de um planeta num determinado Nakshatra /pada permite-nos alargar a compreensão acerca do modo como esse planeta se comportará na nossa vida e o grau de sucesso que podemos alcançar na área de vida que ele representa.  Em futuros artigos falaremos mais acerca dos Nakshatras. Por hoje, chamamos a atenção do leitor para  conteúdos já disponíveis e que poderá ler neste site.

O leitor pode ler sobre cada um dos Nakshatras consultando o menu do site «Nakshatras».

Poderá ainda ler os seguintes artigos relacionados:

Nakshatras, Regentes e Signos, no formato de uma útil tabela  que pode consultar para o seu estudo das divisões dos Nakshatras e todos os signos que as compõem , bem como os respetivos regentes;

Cartas Divisionais, Dashas e Nakshatras nas Previsões Financeiras, um exemplo que ilustra a aplicação dos Nakshatras nas previsões financeiras;

Considerações Acerca dos Nakshatras, onde se reflete e argumenta acerca da existência de «Nakshatras maléficos», relativizando-se este conceito, tradicionalmente associado à ideia de nascer «sob uma má estrela».

Os Nakshatras e  a Estrela de Nascimento uma apresentação do significado e da importância de nascer com a Lua num determinado Nakshatra.

Considerações acerca dos Nakshatras na Jyotish

OS 27 NAKSHATRAS E A IMPORTÂNCIA DA  LUA
A importância dos 27  Nakshatras  que temos vindo a descrever é enorme  para o sistema  védico de astrologia. Essa importância baseia-se no lugar central que a Lua ocupa neste sistema astrológico, uma vez que os Nakshatras descrevem o trânsito da Lua  ao longo do seu ciclo  de 27.32 dias ao longo do Zodíaco.
A Lua demora cerca de um dia  em cada Nakshatra  e, por isso, estes são conhecidos como as mansões lunares.
Porquê esta  preponderância da Lua  na Astrologia Védica/jyotish?
A Lua é o astro  mais próximo da Terra , exercendo uma influência especial sobre o planeta a vários níveis. Explicarei  essa influência numa próxima mensagem.
Mas, na carta natal, não é apenas a Lua que, no momento em que nascemos, está a transitar por um determinado Nakshatra. O Nakshatra da Lua tem um significado muito especial e destacado mas todos os outros planetas  e signos estão, também eles, num determinado Nakshatra no momento em que nascemos.  
Isto sucede porque os Nakshatras, como vimos ao longo da sua descrição, ocupam um espaço no Zodíaco,(de 13º 20’ cada)  correspondente à posição dos 12 signos Zodiacais. Existe deste modo uma interligação entre os Nakshatras e os signos do Zodíaco.
E, desta forma, a posição do nosso signo ascendente e dos vários planetas num dado Nakshatra também têm um significado importante que deve ser considerado na interpretação dos seus efeitos na carta de nascimento, para além da  posição por signo e  por casa que ocupam.
UMA CONTROVÉRSIA- OS CHAMADOS NAKSHATRAS INAUSPICIOSOS (GAND MOOL)
Existe uma controvérsia acerca  de seis Nakshatras- Ashwin, Ashlesha, Magha, Jyestha, Moola e Revati, governados por Mercúrio e Ketu-  na qual alguns astrólogos defendem   que estes Nakshatras são inauspiciosos e  causam sofrimento ao nativo e/ou a outros familiares, de acordo com os diferentes padas  ocupados pela Lua.  
 Apesar de haver astrólogos védicos que defendem esta hipótese, muitos outros  rejeitam-na por diversas razões: a carta natal funciona como um todo complexo onde se cruzam diversas energias e o astrólogo sério nunca se baseia num  fator isolado para ajuizar sobre  os efeitos de um determinado aspeto astrológico.
Parashara, o  sábio que constitui a grande referência dos princípios védicos de interpretação da carta natal   insiste continuamente na sua obra na necessidade de conjugar  a interpretação das «assinaturas» (yogas) presentes na carta natal com o significado dos outros elementos  da carta natal. Só estes podem  autenticar, ou não, o significado dessas assinaturas especiais.
Não é assim aceitável considerar a referência isolada ao  Nakshatra natal da Lua como um fator absoluto capaz de produzir  efeitos tão inauspiciosos  se estes não forem confirmados por  outros elementos  que apoiem essa interpretação.
Existe uma outra  corrente teórica que considera que certos padas de alguns Nakshatras  podem ter  efeitos adversos nos nativos porque estão na confluência, simultaneamente, de dois signos e de dois Nakshatras.  São os seguintes:
·         O 4º Pada de Revati; o 1º Pada de Ashwini; o 4º Pada de Ashlesha; o 1º Pada de Magha; o 4º Pada de Jyestha; o 1º Pada de Moola.
 A esta configuração chama-se Gand Mool . Considera-se que, no ponto exato onde um signo termina e outro começa e um Nakshatra termina e outro começa (quando estes dois fatores se dão em  simultâneo)   produz-se uma mistura de energias que causa dissonâncias que podem afetar  o nativo .  Esses efeitos, no entanto, não podem ser determinados a priori.
É  preciso assim considerar outros fatores antes de  tirarmos uma conclusão  sobre a natureza desses efeitos:  é preciso ter em conta não apenas o  Nakshatra da Lua mas também o signo e a casa em que a Lua está colocada, o seu significado específico numa dada  carta natal e quais os planetas que  lhe estão associados ou lhe lançam aspetos. E ainda se esses aspectos são auspiciosos ou inauspiciosos.  

 E  não perder de vista  uma visão global das «promessas natais» da carta de nascimento.

Só então se pode formular algum juízo fundamentado acerca dos efeitos desta configuração Gand Mool .