Compatibilidade – O Fator Idade e o Propósito de Vida

Tenho vindo a falar  da importância da  compatibilidade de energia entre as cartas natais dos parceiros como base essencial de uma relação duradoura.
Mas outros fatores também são importantes e podem sobrepor-se mesmo àqueles que mencionei no último exemplo. Este era um casal muito jovem, com  as normais expectativas  dessa idade em relação ao futuro e à sua relação – filhos, constituição de uma vida sólida em termos financeiros, carreira, dependência emocional mútua, etc. 
Mas e quando os parceiros são mais velhos ou, simplesmente, o seu modo de ser não «encaixa» no modelo tradicional  de relacionamento? Será que, mesmo assim, os fatores básicos de que falámos ainda se aplicam? 
E  há ainda outro fator que é necessário considerar: a Astrologia Jyotish  ensina que a  nossa existência se desenvolve por quatro propósitos de vida,  expressos  nas diversas casas do horóscopo:
 
 «Dharma»-  a vocação , a missão específica pela qual se orienta o desenvolvimento pessoal do self e da nossa identidade; 

«Artha»- a acumulação de recursos, riqueza, desenvolvimento de competências e conhecimentos que permitem  sustentar o nosso modo de vida;

«Kama»– a dimensão do desejo, que nos impulsiona e motiva em todos os nossos empreendimentos e acções, dando-nos coragem e energia para nos exprimirmos no mundo  e na relação com os outros;

 Moksha»- o desejo de salvação, a procura da espiritualidade que nos recorda que não somos meros seres materiais  mas somos também seres espirituais, ansiando pela harmonia interior de todas as nossas energias e pela sintonia entre o que somos e toda a realidade. 

Cada um de nós exprime de modos diferentes estes quatro propósitos,  eles são todos necessários mas, normalmente, um ou dois são preponderantes na nossa vida.
 
Assim, a harmonização entre os propósitos de vida é outro fator importante a considerar nos relacionamentos.
 
Imaginemos uma pessoa que, pelas energias do seu mapa, é levada a prosseguir essencialmente  objetivos «Artha» de procura e acumulação de riqueza.  E esta pessoa relaciona-se com uma outra cujas energias básicas natais a impelem para o propósito «Dharma», relacionado essencialmente com o crescimento e desenvolvimento da sua identidade pessoal. Cada uma cria dinâmicas de acção que, em alguns aspectos podem coincidir mas, em muitos outros, necessariamente irão chocar. O que cada uma quer da vida são coisas diferentes. Os seus caminhos de vida separam-se em muitos aspetos.  
 Ou o caso de uma pessoa que é levada a prosseguir  principalmente objetivos  «Moksha»: provavelmente não haverá qualquer sintonia entre ela e a pessoa que prossegue principalmente «objetivos «artha», que são opostos aos seus. 
O fator idade é outro aspeto fundamental . É  evidente que os planetas pessoais continuam a desenvolver funções importantes na interacção. 
Mas as necessidades e os objetivos de alguém com 45 ou 50 anos são muito diferentes dos de alguém com 25 ou 30.
 O desenvolvimento psicológico e espiritual  dos parceiros é também diferente  nas várias etapas da vida.  O que provocaria uma rotura na relação entre duas pessoas de 25 anos , apesar de existir afeto verdadeiro entre elas, poderia produzir apenas uma crise  superável  e fornecer possibilidades de crescimento mútuo numa relação entre pessoas mais velhas. 

Existe um potencial de crescimento  humano associado a  diferentes «notas vibratórias» da energia de Vénus, Marte,  Mercúrio e, muito especificamente também  à energia de Júpiter e Saturno que é mais facilmente desenvolvido em etapas da vida em que os parceiros construíram já uma identidade amadurecida e orientada por interesses e valores mais espirituais. 

E é por isso que a desarmonia entre as energias básicas  dos parceiros anteriormente descritas podem aqui revelar-se  como  menos importantes ou secundárias.

Deixe um comentário a sua opinião conta