o 8º NAKSHATRA – PUSHYA

Estende-se de 3º 20’ a 16º 40’ de Caranguejo.
É constituído por um conjunto de três estrelas de brilho médio, que têm uma forma que se assemelha a uma teta de vaca, pelo que esse é o seu símbolo externo.
A palavra «Pushya»  deriva  do sânscrito « pushti»  que quer dizer alimento.   A palavra  «Pushya» também significa cedência, gentileza ,  prosperidade e  sorte. 
A divindade que preside ao Nakshatra é Brihaspati (uma das expressões de Júpiter). Quanto à regência astrológica, as fontes divergem: Saturno,  por vezes a Lua.
A relaçãoda simbologia do Nakshatra com o leite materno   centra esta simbologia, em primeiro lugar,  na infância, na necessidade de a criança , nos braços da mãe, estabelecer com ela uma dependência que não é só de alimento mas também  de ajuda, cuidado e proteção. Mas, por outro, lembra a generosidade materna que abundantemente alimenta e protege.
Pushya  está relacionado com a expansão, tanto a nível material como espiritual  ou criativo. O Nakshatra representa  a força divina que alimenta e fortifica  todos os seres . Daí que  represente a prosperidade , a felicidade e as bênçãos celestes
Este Nakshatra  identifica-se com a «brahmavarshasa shakti» ou características sacerdotais, que atraem  a bênção divina
Sucede uma coisa curiosa com este Nakshatra: é um dos mais desejados , a nível sobretudo da astrologia preditiva  mundana,  por estar associado à obtenção de resultados auspiciosos no plano material.
Porém, o destino das pessoas nascidas nesta estrela inclui muitas experiências difíceis  e muitos obstáculos a todos os níveis.  Normalmente, até aos 15/16 anos, sofrem problemas de toda a ordem, tanto a nível de saúde como situações instáveis na vida familiar que afetam a sua vida a nível afetivo, económico e social
Estas experiências marcam a sua dificuldade futura  em manter relações de proximidade na família por si  constituída e na insistência em viverem de modo independente e livre
Acontece  muitas vezes uma separação em relação ao cônjuge e  aos filhos, por diversas razões, além de não gostar de estabelecer laços com pessoas muito dependentes.  A vidafamiliar pode ser um campo de dificuldades para estas  pessoas ao longo da vida.
Considera-se que entre os 16 e os 32 anos,  a vida destas pessoas, apesar de sofrer flutuações várias, é melhor do que a primeira fase e que, após  os 33 anos, há tendência para estabilizar e alcançar mais sucesso na vida.
Este Nakshatra tem uma afinidade com o número 4, número de Saturno que representa a estabilidade pelo  que, à medida que vai amadurecendo e aprendendo com as suas experiências difíceis ao longo da vida,  o nativo vai conseguindo alguma estabilidade e equilíbrio.
Os nativos são inteligentes e, mesmo que não tenham uma instrução muito aprofundada, sobressaem sempre com as suas opiniões e  pontos de vista. Mas possuem uma mente irrequieta e instável e são facilmente influenciáveis pelo que podem ter alguns dissabores por causa disso.
Fisicamente podem ter aparências diversas mas, seja qual for  a sua origem, a sua presença é normalmente apelativa, digna e nobre.  No seu íntimo, porém, os menos evoluídos podem ser bastante calculistas  ou até mesmo hipócritas.  Estes podem fechar-se nas suas próprias necessidades mundanas e tornarem-se autocentrados,com tendência para serem preconceituosos e com visão estreita.
Os nativos mais evoluídos são pacientes, respeitadores das suas raízes, capazes de trabalhar cautelosamente para atingir os seus objectivos, têm um forte sentido ético  e são honestos e sociáveis.
 
Como são  muito independentes e gostam de se sentir sempre livres,  a sua vida normalmente  nunca se limita a seguir um só caminho. 
Cada PADA acrescenta  as seguintes características específicas:
1º PADA- Leo Navamsa- 3º20’ a 6º 40’ de Caranguejo.
Regido pelo Sol. O nativo gosta das «luzes da ribalta», mostra capacidade de realização  para atingir riqueza, é afirmativo, tem orgulho nos ancestrais, por vezes é cruel e com mau génio. Fisicamente é alto. Gosta de solidão.  Pode sofrer de dores nas costas. Alguns têm pouco sentido ético e cometem ações más.
2º PADA- Virgo Navamsa- 6º 40’ a 10 º de Caranguejo.
Regido por Mercúrio. Estes nativos merecem o respeito de muitos. São perseverantes e gostam de toda a gente. São moderadamente abastados.
3º PADA –Balança Navamsa- 10º a 13º 20’ de Caranguejo.
Regido por Vénus.  Os nativos amam o conforto, são sociáveis, felizes, instruídos, devotados. Alguns são possuidores de sabedoria espiritual e respeitados pelos sábios. Perdoam facilmente. Outros podem ser superficiais. 
4º PADA- Escorpião Navamsa- 13º20’ a 16º 40’ de Caranguejo.
Regido por Marte.  Tendem  ser dependentes  e a vitimizar-se.  São propensos  a ter  excesso de peso.  Podem ser dados a brigas e ter coração duro. Têm tendência para trair o cônjuge. Algunsexperimentam um despertar espiritual. 
GANA (temperamento): Pushya é DEVA/divino.   Exprime os aspectos benevolentes da divindade que preside.
Segundo o sábio Varahmihira, a influência lunar deste Nakshatra dá uma natureza pacífica, esotérica e favorável

4 comentários em “o 8º NAKSHATRA – PUSHYA”

  1. A palavra significa «mansão lunar». Corresponde a um dos 27 setores (por vezes são considerados 28) ao longo da linha da eclíptica atravessada pela Lua durante o mês sideral que é de 27.32 dias. Cada Nakshatra corresponde ao percurso que a Lua efetua durante um dia e divide-se em 4 partes ou padas. O movimento da Lua pelos Nakshatras inicia-se no Este, num ponto chamado Meshadi- começo de Aries. Cada Nakshatra corresponde ainda a um determinado «asterismo» que é o padrão de estrelas, visíveis no céu da Terra, mais proeminente nesse ponto correspondente ao Nakshatra.

  2. Boa tarte!!
    A astrologia védica tem a ver com astrologia chinesa? Pois na védica têm 27 nakshatras e na chinesa tem 28 mansões lunares (quase 27 rsrsrrsrs). E também a védica influenciou a chinesa ou ao contrário ou o desenvolvimento da astrologia foi independente?
    Obrigado!!!

    1. A Astrologia Védica tem relação com o «Vedas» textos sagrados da índia, onde teve origem há mais de 5 mil anos. Não estamos familiarizados com a Astrologia chinesa mas é provável que esses povos tenham tido acesso aos mesmos textos arcanos e se tenham influenciado mutuamente. Algumas correntes esotéricas afirmam que os povos antigos tinham todos acesso aos mesmos anais de sabedoria. Pesquise sobre isso, talvez encontre mais algumas dicas. Por ex., a teosofia costuma afirmar que o Tibete foi a região onde se mantinham guardados os velhos arcanos de sabedoria, em alguns templos.

ajude-nos a melhorar, deixe o seu comentário