OS NAKSHATRAS – A Estrela de Nascimento

 
Inicio aqui a explicitação deste tema fundamental no sistema astrológico da Jyotish, com uma breve apresentação das 27 constelações – Nakshatras- que têm  um papel de primeira importância no sistema de previsão da Astrologia Hindu
Começo com um esclarecimento do conceito e, posteriormente, abordarei cada uma das constelações.
A Astrologia Jyotish , como referido antes, baseia-se no Zodíaco Sideral.Este, por sua vez,  estende-se por umafaixa  de 360º ocupada por um conjunto de constelações (Nakshatras = estrelas) .
Estas  «estrelas» são absolutamente essenciais no sistema Jyotish e dão a ver a  relação deste com a Lua:  apesar de, em casos  especiais, serem usados 28 Nakshatras, são reconhecidos  habitualmente 27,  correspondentes a cerca de um mês lunar (27.32 dias).  Assim, em cada dia a lua atravessa (com ligeiras variações) um Nakshatra ou constelação (13º 20’). 
No momento em que  nascemos a Luaencontra-se num determinado  ponto de um desses  conjuntos de estrelas. Cada um dosNakshatra é constituído por 4 partes iguais (Padas) de 3º 20’ cada e tem as características dos vários signos, começando com o signo de Aries e seguindo depois a sequência normal do Zodíaco
Os Nakshatras estão divididos por três grupos  de 9 (Navamsa) e cada signo  do Zodíaco cobre 9 partes(Padas) , distribuídas por 2 e ¼  Nakshatras.  Cada «Pada» representa um signo do Zodíaco  num grupo de 3 Nakshatras.  Assim,  cada Nakshatra  tem um regentecorrespondente  a um dos signos do Zodíaco. 
No momento em que nascemos, um desses Nakshatras está a ser ocupado pelo trânsito da Lua.  
O primeiro passo para determinar a carta astrológica de alguém consiste em encontrar o  Nakshatra ocupado pela Lua no momento do nascimento e determinar qual o seu regente. Essa Estrela é então a nossa estrela de nascimento.
Esse Nakhatra e o seu regente determinam qual o planeta que, no momento  do nascimento, controla o ciclo de eventos da nossa vida  e decide a sequência, ao longo da nossa  existência , dos planetas que, sucessivamente, irão ter o papel principal do controlo da carta astrológica na sua relação com o tempo da nossa vida.
Existe uma sequência fixa  para os planetas : Ketu, Vénus, Sol, Lua, Marte, Rahu, Júpiter, Saturno, Mercúrio  – cada um vai presidir a um período  com uma duração determinada em anos , e a Jyotish utiliza um sistema, desenvolvido pelo Sábio Parashara, chamado Vimsottari Dasha, que permite estabelecer por toda a existência do indivíduo, os vários ciclos correspondentes a esses planetas. 
Cada um desses ciclos maiores é sub-dividido em períodos menores para permitir um olhar pormenorizado sobre os diversos eventos, simbolizados nas «promessas» da carta astrológica, de modo  prever sucessivamente  os acontecimentos de um determinado período, tanto  a nível geralmaha-dasha   como  específico, ao sub-dividir esse período em períodos mais pequenosde meses, dias ou mesmo horas (antar-dasha e pratyantar-dasha). Porém,  esta precisão só é  possível quando temos a hora certa do nascimento
Constatamos assim que, no sistema  Jyotish, a Lua é o fator básico central  que permite compreender as diversas circunstâncias   da vida humana ao  estabelecer os ciclos pelos quais cada um de nós desenvolve a matriz   das  promessas natais expressas na carta astrológica de nascimento.

Deixe um comentário