Relação entre as Energias Planetárias e o Ascendente

A Terra, o sol e a Lua são o trino básico de referência  a partir das quais analisamos um mapa astrológico.  A Terra é representada  pelo signo ascendente  e significa o nosso corpo; a Lua significa a mente ; o Sol representa a alma ou self.
O Sol simboliza o princípio masculino ou yang  de criação da vida; a Lua simboliza o princípio feminino ou yin : o sol cria a vida mas é a Lua que a sustenta e nutre.  A Lua, no horóscopo, representa um padrão mental  e um esquema de personalidade. 
A Lua recebe a luz que é projectada pelo sol  e reflecte-a  numa matriz  de personalidade que se desenha a partir da sua  posição em relação ao Zodíaco- posição num determinado Nakshatra e signo , a relação que estabelece com os restantes planetas no momento e no espaço em que ocorre o nascimento na Terra, isto é, a partir da sua relação com o signo ascendente e  com os outros planetas do sistema solar.
O signo ascendente é o elemento de individuação das influências cósmicas,  pelas quais estas  se tornam únicas na encarnação de um novo ser ou no surgimento de um determinado evento espácio- temporal aqui na Terra.
É a partir do signo ascendente que se desenham as restantes casas do horóscopo que representam as  dimensões da vida humana  nas condições específicas do planeta Terra. 
Cada signo ascendente representa um padrão específico do modo como as  influências do Zodíaco se fazem sentir na vida de uma pessoa ou num dado evento aqui na Terra.
O signo ascendente é determinado a partir da longitude e da latitude do lugar de nascimento. Isto significa que as energias Zodiacais que afetam a Terra se  modificam de acordo com os fatores espaço e tempo em que ocorrem. 
E esses fatores variam de acordo com os movimentos planetários na sua órbita à volta do sol e o movimento da Terra em volta do seu eixo.
Devido ao movimento diurno da Terra à volta do seu eixo e aos movimentos dos outros  planetas do sistema solar criam-se continuamente padrões energéticos específicos  que constituem «assinaturas» ou yogas. 

Devido à regularidade repetida dos movimentos, das órbitas dos planetas e do movimento da Terra,  são produzidos efeitos  regulares e previsíveis que têm sido estudados  e medidos pelos astrólogos védicos há mais de 5000 anos.

Assim, a capacidade de previsão da Astrologia Védica assenta, não apenas num conjunto de princípios teóricos ou filosóficos, mas também num amplo estudo empírico que é continuamente  colocado à prova em cada análise nova de uma carta astrológica.