Compatibilidade Básica de Casais Conhecidos- Elizabeth Taylor e Richard Burton

   1)Parceiro com Ascendente Peixes, Sol Balança e Lua Leão (Richard Burton)
  2)Parceiro com Ascendente Balança, Sol Aquário e Lua Escorpião (Elizabeth Taylor)
Resumo:
Elizabeth Taylor e Richard Burton foram um casal de actores talentosos, premiados, famosos e ricos. Casaram várias vezes e eram ambos casados quando representaram juntos no filme «Cleópatra». Divorciaram-se dos respectivos cônjuges e casaram porque se apaixonaram intensamente um pelo outro. Apesar disso divorciaram-se e, um ano mais tarde, voltaram a casar. O segundo casamento  também não durou muito tempo.  Burton era alcoólico desde a juventude e um mulherengo incorrigível. Mas, apesar de ter voltado a casar depois de se divorciar de Liz, é voz corrente que esta continuava a ser a sua grande e inesquecível paixão. Liz também bebia e levava, com Burton, uma vida de fausto e de luxo. Voltou a casar várias vezes depois de se divorciar de Burton.
O parceiro 1)é uma pessoa evasiva, o seu Ascendente no signo de Peixes dá-lhe uma tonalidade flutuante sonhadora, alimentando-lhe o espírito com grandes gestos e acções cavaleirescas que povoam o teatro e o cinema no seu modo de realidade alternativa. A Lua em Leão coloca-o no centro do palco, iluminado pelas atenções do público e pela veneração deste, rendido ao seu talento como actor. A Lua em Leão dá a este indivíduo o gosto pelas atenções do público e a presença segura de si  e consciente do seu valor e talento, capaz de encarnar cada herói com espírito resoluto e carácter firme.
O Sol em Balança, por sua vez, explica a atracção pelas artes e pelo entretenimento. O signo de Peixes, prodigiosamente imaginativo e inclinado para a ficção, ajuda a «encarnar» diferentes personagens e personalidades, dando  ao nativo o gosto pela representação e a naturalidade no desempenho de múltiplos personagens. A Lua em Leão complementa estes aspectos, pois Leão adora ser o centro das atenções e da adoração dos outros e, na verdade, vive continuamente a representar alguma imagem de si própria perante uma audiência.
A relação entre o Ascendente em Peixes e o Sol em Balança mostra, no entanto, uma personalidade pouco firme, nada atraída pela vida real e pelos seus problemas concretos e muito mais envolvida no mundo de ilusões que são proporcionados pelo glamour das atenções do público em torno de uma imagem construída pelo marketing das estrelas. Ao mundo real isento desse brilho, Burton contrapôs a sua maravilhosa capacidade de representação, de refúgio nessa realidade alternativa dos heróis do cinema e do teatro, e, quando estes não estavam presentes, o álcool era a sua forma preferida de escape em relação ao quotidiano demasiado prosaico e difícil de aceitar e de enfrentar.
O parceiro 2) com Ascendente Balança tem também inevitavelmente uma atracção pelas  artes e pela dimensão estética . É também uma pessoa amável e inteligente, mas potencialmente permeável à indecisão. E dá ao nativo  beleza física, neste caso extraordinária. Balança tem uma necessidade total de se relacionar e isso é bem visível na vida desta mulher que tentou encontrar o parceiro ideal casando oito vezes. A Lua em Escorpião dá-lhe um carácter insinuante e secretivo, uma dimensão apaixonada e intensa. O Sol em Aquário combina harmoniosamente com o Ascendente Balança, acentuando o carácter humanitário e solidário, a devoção pelas causas sociais e a capacidade para desenvolver actos de filantropia.
Esta pessoa é sensível às necessidades colectivas e é capaz de dar o seu contributo por valores e ideais de maior justiça na sociedade. Mas, embora esta tonalidade humanitária descentre a Lua em Escorpião do seu egoísmo natural e  do centramento em si própria, não muda a necessidade de  vivenciar de alguma forma a concentração do poder pessoal. Deste modo, o gosto pelo belo e pelo luxo próprio do signo Balança associa-se ao desejo de posse: jóias  e obras de arte valiosas, e todo um conjunto de objectos de luxo que Taylor  coleccionou e que exibiu ao longo da vida.
A Lua em Escorpião produz muitas vezes ansiedade e tendência para a depressão. Taylor não escapou a isto, cedendo , como acontece muitas vezes neste signo, ao álcool e aos seus excessos, embora não de forma tão intensa como Burton.
O signo Balança deu-lhe o gosto e o talento da arte de representar. Tal como Burton, Taylor ganhou vários prémios como actriz e manteve o seu glamour até tarde na vida.
Compatibilidade Básica entre os Dois Parceiros
O Ascendente de ambos tem uma relação neutra: 6/8.A auto-imagem que cada um projecta de si não é imediatamente captada pelo outro, a menos que outros planetas pessoais tenham relação com o Ascendente. Cada um  exprime espontaneamente um modo de ser diferente do outro.
O Sol de ambos tem uma relação muito harmónica: 5/9. Na  sua identidade mais profunda, estas duas pessoas identificam-se uma com a outra e complementam-se, no desejo de um destino comum.
A Lua de ambos tem uma relação conflituosa de 4/10. Uma é de elemento Fogo; a outra é de elemento Água. Estas energias não se misturam. Apesar disso, têm alguns aspectos em comum: ambas centram a atenção do nativo em si mesmo e na capacidade de gerar influência e poder.
Mas, enquanto Leão faz isso perante os olhares do público, chamando as atenções sobre si, desejando ver na sua figura todos os holofotes, Escorpião faz isso de modo recatado, calculado e disfarçado: o seu poder alimenta-se da intensidade concentrada pelo segredo, pela intriga bem urdida e escondida que  mais ninguém conhece.
Quando zangado, Leão é quase infantil, no desprezo ostensivo, mas rapidamente se enfada e busca outro caminho; mas Escorpião alimenta o espírito de vingança no íntimo do seu segredo até este estar pronto a apanhar de surpresa quem o ofendeu, e nunca esquece. Neste caso, porém, o Sol em Aquário «tempera» a natureza do nativo dando-lhe uma abordagem mais altruísta.
O Ascendente do parceiro 1)  tem uma relação neutra com o Sol do parceiro 2). Este aspecto é compensado pela relação harmónica existente entre o Sol de ambos; mantém uma relação muito harmoniosa com a Lua do parceiro 2):5/9. Este parceiro é sensível à expressão mental e emocional do  outro parceiro e consegue ter percepção das suas necessidades e formas espontâneas de expressão. Mas pode falhar a compreensão de outros aspectos mais complexos da identidade do parceiro.
O Ascendente do parceiro 2)tem uma relação de conjunção com o sol do parceiro 1). Isto proporciona a percepção em cada um de que o outro o conhece bem e sabe quem ele realmente é; com a Lua do parceiro 1) existe também uma relação harmoniosa :3/11.
Globalmente, parceiro 2) tem uma percepção do parceiro 1) mais próxima e clara do que a do parceiro 1) sobre o parceiro 2).
Talvez esta diferença explique a separação entre estes dois parceiros, apesar da enorme atracção física que sentiam um pelo outro. Existe um desequilíbrio entre aquilo que um dos parceiros quer da relação, a nível menos superficial e que ultrapassa o domínio físico e  que o outro não pode dar porque, simplesmente,   não o  consegue percepcionar.

Poderá Gostar de Ler