A Pega de Cauda Comprida, uma Ave com Sentido de Humor


Várias  aves estão entre os animais mais  inteligentes  e espantosos pelas suas capacidades. Muitas usam ferramentas e mostram capacidade para resolver problemas de forma que durante muito tempo se considerou ser exclusiva dos mamíferos.
Os corvídeos estão entre as aves mais inteligentes que  conhecemos. E, dentro desta família, destaca-se  a Pega de Cauda Comprida, uma ave que se encontra espalhada desde a Europa Ocidental  ( mas não na península ibérica),  até ao Japão  e ao Norte de  África. Esta ave não só é uma das aves mais inteligentes como, comparada com todas as outras espécies animais, é uma das  mais inteligentes. 
A Pega de cauda comprida (magpie) é uma ave que tem entre 46 e 50 cm de comprimento, com penas pretas  brilhantes, com alguns tons de azul e peito branco. Possui uma longa cauda que duplica o tamanho do corpo. Fêmeas e machos têm plumagem semelhante, embora os machos sejam maiores do que as fêmeas.
Habitam nas zonas suburbanas, em quintas, matas abertas ou ligeiramente arborizadas, nos prados  e encostas  das montanhas. Nas cidades podem encontrar-se nos parques e jardins. Não temem o homem, havendo muitos relatos de aproximação de grupos humanos, como em piqueniques, etc, para procurarem obter comida. São muitas vezes conhecidas como «ladrões de acampamentos» porque não se acanham em roubar toda a comida que puderem, e que estiver  ao seu alcance. 
Também podem ser vistas nas costas do gado onde se empoleiram para apanhar insectos. Procuram insectos também no chão, onde se movimentam de forma algo desengonçada, com as suas pernas altas, por vezes saltitando de forma lateral quando se excitam com alguma coisa.  O seu voo não é muito firme devido à longa cauda.
A sua alimentação é variada, a espécie é omnívora: para além dos insectos que são a base da sua alimentação,quando encontram alguma carcaça de animal em decomposição também a aproveitam, ou pequenos roedores;  também comem sementes de coníferas, bagas e nozes, no Inverno. 
No Inverno formam grupos barulhentos  e caçam nos ramos, roubando ovos e juvenis de outros ninhos, ao mesmo tempo que lançam os seus gritos de «mag mag mag» ou «yak yak yak». Por vezes  encontram-se grupos de  duas ou mais  aves mostrando comportamentos de gozo, em relação a outros animais, como gatos
Estas aves são gregárias, sendo raros os casos de aves  que se deslocam dos locais habituais. O acasalamento faz-se na Primavera, após as aves sem companheiro se reunirem em grandes grupos para formarem pares. Têm comportamento  monógamo, desenvolvendo laços de longa duração, apenas rompidos pela morte do companheiro.
Cada casal habitualmente nidifica solitariamente. Ambos fazem o ninho, cuja construção dura entre 5 e 6 semanas ,  na bifurcação forte de ramos elevados de árvores  e que é cimentado com barro, paus, etc, numa  construção sólida com duas entradas. 
A fêmea põe entre 4 a 9 ovos, que são encubados por ela em cerca de 16 a 21 dias. O macho alimenta a fêmea durante este período. Quando os ovos eclodem, as crias são alimentadas por ambos. Os juvenis ficam com os pais até ao Outono. 
Esta espécie é extraordinariamente inteligente. Foram observados rituais sociais elaborados  que envolvem a expressão de luto. Estas aves também têm memória episódica ou autobiográfica, relacionada com a sua história pessoal e  a capacidade para terem consciência de si próprias, tal como demonstrado pelo teste do espelho: os investigadores pintaram disfarçadamente  uma marca na ave na zona abaixo do bico com uma cor diferente da sua plumagem, após o que, a ave  observando a sua imagem ao espelho, reconheceu de imediato a mudança, tentando e conseguindo,  em cada experiência,remover a marca da plumagem com o bico ou com as garras. 
A pega de cauda comprida também mostrou ser capaz de utilizar a informação recolhida pela sua própria experiência para avaliar e prever o comportamento de outros membros da sua espécie.   Ao alimentar as crias, parte o alimento em porções apropriadas ao tamanho destas. Em cativeiro, foram observadas a cantar para conseguir comida , a imitar vozes humanas e a utilizar ferramentas para limpar as suas gaiolas.
Esta espécie  não possui  neocortex, área cerebral que se considerava indispensável para um animal poder ter consciência de si próprio. Mas o seu nidopallium tem um tamanho proporcional semelhante ao da zona cerebral dos grandes macacos , cetáceos e seres humanos . 
A Pega de cauda comprida também armazena comida, por alguns dias ou entre estações. Por ex., quando armazena comida  para dois ou três dias, abre um buraco no chão com o bico, regurgita para lá a comida e tapa o buraco, cuidadosamente, arranjando assim uma  forma de conservação do alimento. 
Estas aves têm uma fraqueza muito grande por objectos brilhantes, que adoram coleccionar . Existem muitas superstições associadas a este animal, que o folclore popular por vezes associa com maus presságios, talvez devido a este hábito de roubar objectos brilhantes ou de se mostrarem agressivos quando vêem um outro pássaro cantar. Uma coisa é certa, os agricultores consideram-na uma praga, devido à insistência  que esta ave revela na tentativa de obter «comida fácil». 
Mas isso é  mais um aspecto da sua incrível inteligência em acção: obter o que pretendem com o menor esforço possível. São assim, as fascinantes pegas de cauda comprida: divertidas e irritantes, como só um animal muito especial é capaz de ser.