Os Signos Opostos na Identidade- Virgem e Peixes, entre o Mundo Físico e a Espiritualidade

O eixo Virgem /Peixes representa  uma relação profunda  com a sensibilidade aos contextos em que se desenvolve a  nossa vida: estes dois signos são muito sensíveis ao ambiente: Virgem é sensível ao ambiente físico e aos eventos concretos; Peixes é sensível ao ambiente emocional e espiritual. Simbolicamente, esta dupla de signos está ligada à relação entre o corpo e o espírito e, como cada um destes não existe separadamente aqui na Terra, também a dinâmica destes dois signos se mostra inseparável e complementar.
 Este eixo refere-se também ao tema do serviço/sacrifício, à capacidade para se identificar com os outros e para os ajudar de algum modo através da sua ação. O signo Virgem  representa a capacidade para se integrar no mundo concreto e aí desenvolver uma  apropriação pelo trabalho, que é capaz de se transformar em serviço não só para si e para os interesses individuais, mas também para o coletivo – o nativo beneficia-se a si mesmo na intenção de prover sustento para a vida terrena mas também gosta de ser útil, gosta que os resultados do seu trabalho possam ser usados por outros. Mas o seu desejo de ser eficiente e preciso, de  alcançar a  perfeição , pode virar-se contra si próprio e contra os outros, devido ao hipercriticismo que não consegue deixar passar qualquer falha; 
Peixes representa  a consciência de que a nossa realidade nunca é só pessoal, transcende-se para uma dimensão em que todos os seres estão unidos e, por isso, anseia por identificar-se com o «ser universal», superar as diferenças e as divisões e sentir-se uno com tudo. Assim, muitas vezes anula a sua personalidade individual e não reconhece quaisquer limites para a  sua capacidade de se dar aos outros- torna-se vítima  potencial da sua natureza compassiva e autossacrificial.  Mas, quando observamos as características positivas de cada um destes signos, constatamos que elas «resolvem» as dificuldades inerentes ao modo de ser do signo oposto.
 O signo Virgem é um signo feminino e mutável, com elemento  Terra e uma natureza flexível , metódica, sóbria e racional. Os nativos são tímidos e reservados, dóceis , com elevado poder analítico (Mercúrio fica exaltado neste signo) e discriminativo, e com uma necessidade de ordem que corresponde ao poder extraordinariamente  organizativo da sua mente analítica.
O  signo Virgem simboliza a capacidade para regular e para  controlar as emoções, de modo a atingir níveis elevados de proficiência e de perfeição no trabalho e nas tarefas que permitem  aos nativos apropriar-se dos ambientes em que se desenrola a sua vida; formam conhecimentos e conceitos que são ferramentas de organização e de controlo da realidade.
Os nativos de Virgem são práticos e racionais, ligados à terra. São excelentes observadores, rigorosos  e perfecionistas e têm uma atenção para os pormenores que talvez só os nativos do outro signo de  Mercúrio, Gémeos,conseguem igualar . Intimamente, estes nativos são motivados para o serviço aos outros e, por isso, gostam de exercer papeis em que são chamados a trabalhar numa grande organização ou instituição, embora prefiram posições subordinadas pois não gostam de aparecer em primeiro plano nem de assumir responsabilidades de chefia devido à sua timidez natural.
A capacidade de observação  permite-lhes definir as melhores estratégias para lidar com os problemas que surgem no quotidiano. Estas pessoas  têm também uma preocupação inata pela purificação e pela limpeza, aspetos derivados do seu anseio pela ordem e organização definidas e  pelo seu gosto de  atribuir a cada coisa o seu lugar e atributos próprios . Por isso é habitual terem opiniões firmes em relação à saúde, regime alimentar, etc.
Os nativos de Virgem procuram a unificação do mundo exterior e, por isso, têm uma certa aversão à multiplicidade, que veem como sinónimo de caos. Por isso naturalmente também, costumam ter uma área definida  de preferência nos estudos e na profissão, centrando-se nela de modo  a atingirem a perfeição. O seu mundo é totalmente  ordenado e nada na vida destes nativos é deixado ao acaso: têm o futuro planeado e , nas suas ações, «seguem um plano», aquele que eles mesmos traçaram e que querem ver confirmado.
Virgem necessita de categorizar e de definir todos os aspetos da sua vida, de modo a não ter que se confrontar com qualquer situação inesperada. Desse modo, antecipa continuamente o futuro, para o ter na mão.
O signo de Peixes é também feminino e mutável mas o seu  elemento é a Água. É extraordinariamente sensível e muito vulnerável. Os nativos tentam disfarçar a sua fragilidade e, por vezes, é difícil saber o que sentem ou pensam verdadeiramente.
Os nativos de  Peixes têm dificuldade em adaptar-se aos aspetos práticos do dia a dia, pois o centro do seu interesse são as emoções e  o mundo espiritual e de fantasia. Tendem a escapar-se para uma realidade alternativa, sempre que o mundo exterior os pressiona demais e são grandes apreciadores de arte, de poesia, etc. 
Têm  o dom da empatia, identificando-se com os outros, em especial os mais desfavorecidos ou os que estão em sofrimento. Tendem a dissolver-se numa espécie de ambiguidade que é o todo universal, e isso torna-os bastante influenciáveis. Gostam de representar papeis e personagens de fantasia pelo que dão excelentes atores.
A preferência pelo mundo espiritual  exprime a sua sintonia e capacidade para explorar os aspetos mais profundos da natureza humana. A imaginação vívida ajuda-os a  criar um refúgio  que os protege  dos obstáculos da realidade, demasiado prosaica para eles lidarem com ela: preferem delegar as tarefas do dia a dia sempre que possível e, embora se preocupem bastante com a possibilidade de não terem meios de sustento no futuro, alheiam-se sempre que podem da luta para os providenciar.  O seu comportamento é muitas vezes imprevisível e volátil e a ambiguidade em que gostam de mergulhar  pode gerar pouco rigor para com a «verdade». Alguns nativos tendem a «fantasiar» ou mesmo mentir, pois  não têm limites bem definidos em relação à realidade.
Os nativos de Peixes são motivados para o serviço aos outros,  desejam ser úteis e contribuir para o «bem maior» da humanidade. Conseguem  apagar a sua personalidade em nome de uma causa  que é o objeto das suas crenças profundas. Mas a sua natureza sentimental e sonhadora pode tornar a sua generosidade pouco discriminativa ou insensata pois estes nativos têm dificuldade em reconhecer limites para o que quer que seja. Esta característica pode torná-los presas fáceis de muitas ilusões, umas auto- causadas, outras incutidas por outros.
Uma outra dificuldade é  a de se  demarcar dos próprios sentimentos , por vezes podem sentir-se esmagados com a intensidade do que sentem, desenvolvendo  sentimentos de autopiedade, melancolia e pouca autoestima. Também podem confundir autossacrifício com o querer agradar indiscriminadamente aos outros, o que facilmente  os transforma em vítimas ou mártires. 
Peixes  precisa de desenvolver algumas características de Virgem  para ser mais ligado ao ambiente físico do quotidiano: a racionalidade e o caráter prático de Virgem dão-lhe  método e focam-no no aqui e agora  vivido, ajudando este nativo a integrar as duas dimensões- física e emocional/espiritual –  no seu modo de ser , tornando-o  mais eficiente, mais consciente da sua dimensão física e  mais capaz de lidar com a realidade concreta. O mundo de  Peixes é quase sempre caótico e desorganizado, flui num mar de contradições e de emoções incontroladas. A racionalidade  focada nos factos e no ambiente físico de Virgem é essencial para que o nativo de Peixes  adquira maior controlo da sua vida e mais  autonomia, desenvolvendo a capacidade de lidar  com todos os aspetos da vida: 

A dimensão espiritual é essencial, porque sem ela perdemos a visão global da vida e da integração dos nossos propósitos nos objetivos universais  do crescimento humano.
 Precisamos das características de Peixes para sentimos a empatia que nos liga aos outros e nos faz participar do destino coletivo  da vida universal. Mas também precisamos de lidar com a vida terrena  na sua expressão individual e na sua relação com as exigências que ela coloca: organizar o ambiente doméstico, garantir um abrigo,  manter a saúde do corpo, termos   uma profissão que permita o nosso sustento e o da nossa  família… tudo isso exige o desenvolvimento de competências específicas em que a racionalidade e a capacidade de categorização/organização são essenciais. E essas correspondem às qualidades do signo de Virgem.
Virgem tem, por seu lado, a tendência para reprimir as emoções e precisa de libertar o lado emocional e de abrir os horizontes para as múltiplas dimensões da realidade, não se restringindo ao plano dos factos. O nativo deste signo gosta de  prestar serviço aos outros mas não perde nunca de vista os interesses individuais. Nunca se sente verdadeiramente unido aos outros pois ,no seu mundo feito de categorizações, o real está compartimentado em «secções», cada uma com a sua singularidade e características próprias que a separam de todas as outras.
Virgem  perde a apreensão da unidade. global da realidade ; tende a esbater a multiplicidade das dimensões da vida numa que é a «sua» unidade ,mas que não ultrapassa as fronteiras do seu mundo pessoal. A excessiva racionalização que faz da realidade  conduz muitas vezes a um espírito crítico que é castrador porque rejeita tudo o que se afasta da sua visão de perfeição. O perfeccionismo de Virgem acaba  por ser, a limite, um empecilho do crescimento individual porque impede a compreensão das múltiplas facetas da vida:  as falhas ou «erros» que tanto incomodam Virgem são normalmente oportunidades de maior compreensão da vida, inerentes ao próprio modo humano de ser, imperfeito e frágil perante o desconhecido. Virgem recusa abrir-se ao novo, ao imprevisível, ao inesperado. Mas, queiramos quer não, nem tudo pode ser alvo de planificação prévia, a vida não se deixa agarrar em puros esquemas da razão.  Por isso, Virgem precisa do espírito de Peixes ,de  seguir o fluxo da realidade sem lhe resistir, «esperando pelo melhor» com otimismo e essa generosidade íntima, tão característica de Peixes , que é capaz de acolher e de tolerar, mantendo a aceitação e a dádiva gratuita de si. 
Virgem habitualmente «dá em troca de». Mas Peixes dá em absoluto sem pensar no preço ou no «algo a receber em troca». E esta disponibilidade pode ajudar Virgem a despertar a sua potencial generosidade que acorda com o despertar das emoções altruístas. E ,simultaneamente, dissipa a tensão interior que liberta o seu poder criativo: Virgem tem muitas vezes um potencial artístico que só acorda quando assume características do seu signo oposto, Peixes. Poderá desse modo enriquecer o seu lado emocional e abrir-se para uma compreensão mais una da realidade, menos compartimentada  e mais  universal e completa.

Um comentário em “Os Signos Opostos na Identidade- Virgem e Peixes, entre o Mundo Físico e a Espiritualidade”

Deixe um comentário