Mitos da Cultura Ocidental, Os doze Trabalhos de Hércules e a Astrologia

 
Os doze trabalhos de Hércules foram  interpretados, ao longo do tempo, como a jornada humana de desenvolvimento espiritual. E, atendendo ao número simbólico, 12, e à referência explícita de constelações do Zodíaco, relacionadas com alguns destes trabalhos, tornou-se comum analisar cada um deles como referindo um tipo de aprendizagem explicitamente ligado a um signo do Zodíaco.
Os doze signos do Zodíaco referem-se, como já tivemos ocasião de escrever, à simbólica do «homem cósmico», representando, por isso, um conjunto de características e qualidades da expressão humana. Hércules, o herói cujo ponto de partida foi indisciplinado e mergulhado no erro, é o exemplo eficaz de alguém que, pelo seu próprio esforço pessoal, vai desenvolvendo a conquista de uma dimensão que foi primeiro indisciplinada , impulsiva e violenta mas  se torna progressivamente mais contida, dominada e espiritual. Apresentamos a sugestão  de uma interpretação dos «trabalhos»  realizados por Hércules e do seu significado em termos de desenvolvimento humano e da sua ligação com o «Homem Cósmico» estudado pela Astrologia.
Os Doze Trabalhos de Hércules e o seu Significado Astrológico
A fim de  acompanharmos a sucessão normal dos signos do zodíaco, seguiremos a ordem dos trabalhos que reflete esses signos e não aquela que é a mais comum  e que foi apresentada por Pseudo Apolodoro:
 
1.    Signo Carneiro (Aries).  O trabalho de Hércules correspondente a este signo é aquele que se refere ao castigo do rei da Trácia, Diomedes,  filho do deus Ares (Marte). Ele tinha umas éguas que vomitavam fumo e fogo e que ele alimentava dando-lhes a comer os estrangeiros que as tempestades traziam para a sua costa.  Para castigo, Hércules  submeteu o rei à voracidade dos seus próprios animais.  Interpretação: Carneiro simboliza o fogo inicial da vida, indisciplinado e  orientado por um desejo que nos pode consumir quando não é devidamente disciplinado. A razão é  necessária para  disciplinar o desejo desenfreado e sem objetivo ,a força da mente inteligente,  transformada em poder da vontade orientada e que é um desafio a vencer pelo signo de Carneiro.
 
2.    Signo Touro. O trabalho de Hércules relacionado com este signo foi o que o levou a enfrentar o Minotauro, em Creta. A tarefa consistia em levar o touro, vivo, até Euristeu que, por sua vez ,o daria à deusa Hera. Hércules dominou-o e montou-o , levando-o a Euristeu. Interpretação:  em sentido mais esotérico, o signo de Touro tem forte ligação com as forças da vida e da morte- ele representa a força do impulso sexual que conduz à procura do prazer mas que é também fonte de toda a capacidade criativa. A atração sexual  e o desejo de segurança estão na origem da vida e do desejo de todas as posses neste mundo terreno, mantendo a sua grande ilusão mas esta atração é também a porta de entrada  para a procura da vida espiritual. Para isso, no entanto, é preciso aprender a reorientar as energias que nos impulsionam a viver no mundo terreno. A luta e o domínio do Touro mostra essa vitória.
 
3.    Signo Gémeos. O trabalho de Hércules relacionado com este signo é o que se refere à colheita dos pomos de ouro no jardim das Hespérides, tarefa na qual o herói recebeu a ajuda de Atlas, o gigante que segura o mundo nos ombros, para matar o dragão de 100 cabeças que os guardava. E enquanto Atlas fazia isso, Hércules  segurou  ele próprio o mundo nos ombros. Interpretação: O signo Gémeos simboliza o conhecimento; os pomos ou maçãs  são frutos associados ao conhecimento, simbolizam o desenvolvimento humano nas suas 3 vertentes relacionadas com o corpo físico. A colheita dos frutos significa o  domínio sobre o corpo físico e  sobre o desejo através da razão.
 
4.    Signo Caranguejo. O trabalho de Hércules relacionado com este signo é o da corça fugitiva de Cerineia, um animal com chifres de ouro e pés de bronze, que era na verdade a ninfa Taijete,  que Artemis transformou num animal para escapar à perseguição de Zeus;  esta corça era incansável, corria velozmente, sendo considerava  impossível de agarrar. Hércules perseguiu-a durante um ano até que ela, exausta, se deixou agarrar,  levemente ferida pelo herói. Artemis ficou muito zangada pela captura e obrigou Hércules a prometer que ela seria solta de imediato logo que  Euristeu a tivesse visto. Interpretação: O signo Caranguejo é um signo introspetivo, de descoberta das capacidades interiores da mente e, por isso, está ligado à intuição. A intuição é algo que não pode agarrar-se como uma faculdade contínua, aparecendo e desaparecendo subitamente  mas contribuindo decisivamente para uma compreensão mais profunda da realidade. A intuição é aquilo que transforma o intelecto em mais do que uma mera apreensão lógica acerca do mundo.
 
5.    Signo Leão.  A luta com o Leão de Nemeia é o trabalho de Hércules associado ao signo. Este simboliza o desenvolvimento da personalidade individual mas esta , a limite, pode isolar o indivíduo no amor de si mesmo, impedindo a descoberta de uma realidade mais abrangente. A individualidade com o seu poder criativo e vontade pessoal é uma bênção mas contém uma armadilha fatal que é a vaidade e o excesso de orgulho nas suas próprias capacidades. Por isso, é preciso estar pronto para «matar» a personalidade, de modo a permitir  a continuação do seu desenvolvimento: Hércules matou o leão e tirou-lhe a pele, que passou a usar como veste permanente. Interpretação: as forças do ego  que isolam o indivíduo na natureza limitada do desejo e da vontade pessoal devem ceder lugar a uma relação  mais abrangente  da própria criatividade, tendo por objetivo não apenas a satisfação dos desejos pessoais mas também a generosidade de partilhar os seus dons com os outros de maneira a que eles não se tornem estéreis.
      Signo Virgem. Hércules venceu as amazonas, povo de mulheres guerreiras e a sua rainha, Hipólita, tirando-lhe o seu cinturão mágico  feito de ouro para entregar à filha de Euristeu que o ambicionava possuir. Interpretação: O signo de Virgem está associado à luta entre os interesses pessoais e os interesses dos outros; simboliza a divisão «eu/outros» e o conflito que leva cada indivíduo, isolado dos outros, a procurar o seu lugar no mundo. Ao vencer as amazonas e ao apoderar-se do objeto que as simboliza, Hércules  revela a superação da oposição que, internamente, nos separa dos outros e o surgimento da capacidade de servir, de ser útil não apenas a si  mas também aos outros, que passam a ser vistos como membros do mesmo mundo partilhado  e não como seres excluídos dele.
 
7.    Signo Balança (Libra). O trabalho associado a este signo é a captura do javali de Erimanto que devastava os arredores. Hércules capturou-o  vivo e levou-o a Euristeu que, apavorado com o feroz animal, se escondeu dentro de um caldeirão de bronze. As presas do animal foram mostradas no templo de Apolo. Interpretação:O javali é um símbolo das emoções descontroladas que podem ser devastadoras na vida humana.  O uso da vontade para disciplinar as emoções é tradicionalmente considerado essencial para equilibrar os dois lados da natureza humana: animal/emocional e racional/espiritual. Este desejo de equilíbrio é simbolizado pelo signo de Balança e é necessário para podermos partilhar verdadeiramente  o mundo social com os outros de forma justa, bem como para estabelecer relações de parceria equilibradas.
 
8.    Signo Escorpião.O trabalho  de Hércules associado com este signo é o que o levou  a lutar  com e a matar a Hidra de Lerna. Esta era um réptil com corpo de dragão e 9 cabeças (das quais uma era imortal e parcialmente de ouro) e que, logo que  eram cortadas, voltavam a regenerar-se, exalando um vapor mortal que matava todos os que se aproximavam delas. Para matar a Hidra o herói recorreu à ajuda do sobrinho Lolau que,  logo que Hércules cortava as cabeças da Hidra,  queimava com tições em brasa  as feridas, impedindo desse modo que as cabeças voltassem a crescer. Interpretação: Esta foi uma tarefa difícil, como são aquelas que caracterizam o signo de Escorpião- a luta constante pelo controlo de si próprio, pela superação de todas as ilusões que impedem o ego de avançar  e de se transformar, atingindo um novo patamar de expressão são simbolizadas pelas cabeças da hidra que, logo que cortadas, voltam a nascer. Os seres humanos são presas contínuas das próprias ilusões e desejos e precisam de «morrer» e renascer muitas vezes antes de conseguirem transmutar a sua natureza e, desse modo, evoluir verdadeiramente.
 
9.    Signo de Sagitário. A tarefa associada ao signo é a luta contra  pássaros que tinham bicos, cabeças e asas de ferro e  um tamanho gigantesco, que tapavam os raios do sol. Hércules matou alguns com o seu arco e afastou outros para outras regiões. Interpretação: O signo de Sagitário está associado ao pensamento abstrato, às crenças, filosóficas e religiosas e à abertura dos nossos horizontes mentais. Mas, por vezes, as crenças tornam-se rígidas e dogmáticas e, aquilo que devia libertar-nos para a luz, cega-nos com preconceitos e com um falso saber. Este trabalho de Hércules mostra pois a necessidade de  manter o espírito aberto e não parar de procurar a sabedoria, que nunca possuímos por completo, deixando espaço para a luz dessa sabedoria poder entrar.
 
1.  Signo de Capricórnio. O trabalho de Hércules associado é a descida ao Inferno, para levar o cão Cérbero , guardião das portas do Inferno,  perante Euristeu. Hades permitiu que Hércules levasse o cão para a superfície desde que lutasse com ele sem usar armas. Hércules assim fez e quase sufocou este cão terrível de três cabeças. Quando chegou perante Euristeu com o cão, este ficou tão apavorado que disse a Hércules para o devolver  a Hades. Interpretação: o signo Capricórnio não está relacionado apenas com a ambição material de subir ao topo social, também simboliza o esgotar do desejo de riqueza e de posse neste mundo, orientando a sua busca de realização para o plano espiritual. Ora, a descoberta da nossa mortalidade é o primeiro passo para nos desligarmos  do desejo de possuir mais e mais riqueza. O enfrentar da condição mortal leva  ao surgimento de uma humildade espiritual que permite o desenvolvimento da sociedade como uma realidade mais justa e solidária.
 
1.  Signo de Aquário. O trabalho de Hércules associado ao signo é a limpeza dos estábulos do rei Augias, que tinham 3000 cavalos e não eram limpos há 30 anos. A sujidade acumulada   produzia gases mortais. Para realizar esta tarefa  gigantesca, Hércules desviou o curso de 2 rios. Interpretação: Aquário é o signo daquele que distribui as águas da vida, isto é, que pelo serviço altruísta que é capaz de fazer pelos outros em larga escala, influencia positivamente a salvação da humanidade.  Este estádio simboliza a capacidade de transcender os  interesses pessoais e trabalhar em prol do bem comum seguindo o grande plano universal da vida.
 
1  Signo de Peixes. O trabalho associado foi a morte do gigante Gerião que tinha 3 corpos,  6 braços e 6 asas e a captura dos bois guardados por um cão de 2 cabeças e por um dragão de 7 cabeças.  Os bois foram objeto de oferenda sacrificial no templo, tendo-lhes sido  retirada a pele. Interpretação: neste trabalho, a materialidade humana é transcendida (representada pela pele que foi tirada aos bois)   e  o homem une a sua consciência com a consciência universal divina, tendo superado todo  o desejo (simbolizado pelos bois) que o prendia à vida terrena. O gigante que tinha os bois guardados representa o imenso poder do desejo material para manter todas as posses e «conquistas» do mundo. Ao morrer, liberta o princípio espiritual que, desse modo, aspira à salvação.

Deixe um comentário