A Personalidade Básica com Ascendente Sagitário , Sol e Lua em Carneiro (Aries)

Hoje analisamos uma personalidade básica só com elemento Fogo. Para tal inspiramo-nos no oscarizado ator Daniel Day-Lewis, que é o único ator masculino contemplado com 3 óscares da Academia, o último dos quais em 2012, com «Lincoln».
A personalidade básica apenas com um elemento corre o risco de desequilíbrio, a menos que os planetas estejam distribuídos pelos signos dos outros elementos. De qualquer modo, trata-se de um destino singular, em que as experiências pessoais se inclinam para uma determinada forma de expressão, que a pessoa, por alguma razão, precisa de experienciar de forma mais intensa. Numa outra ocasião faremos uma análise completa do horóscopo de Day-Lewis, um dos nossos atores preferidos. Por agora analisaremos apenas a sua personalidade básica, caracterizando a articulação entre o seu signo Ascendente, o signo do Sol e o signo da Lua pois, certamente, muitos outros leitores terão esta mesma configuração no seu horóscopo de nascimento.
Em primeiro lugar convém notar que o elemento Fogo é extraordinariamente criativo, original. É um iniciador, alguém que começa novos caminhos e precisa de se exprimir pela ação, muitas vezes espontânea e imprevista/imprevisível. É difícil estabelecer limites ou condicionantes para as pessoas que têm predominância do elemento Fogo porque são exploradoras, rebeldes e muito independentes em tudo o que fazem. E, normalmente, ao mesmo tempo que não aceitam subordinar-se a ninguém, também sentem falta da admiração dos outros. Existem para um público, quer seja o adversário , contra o qual é preciso medir forças para provar o seu valor , como sucede no signo Carneiro (Aries), quer seja como sucede no signo Leão, em que a individualidade está em construção e mede a sua autoconsciência pelo grau de admiração e pelo número de «súbditos» que é capaz de influenciar,  quer seja como no signo Sagitário, que estende ao infinito o seu desejo de transcendência na procura da verdade no plano social , religioso ou filosófico, no impulso de transmitir a sua sabedoria aos outros. A predominância do elemento Fogo numa natividade tem por isso  as marcas de alguém  que está destinado a deixar alguma inspiração aos outros, sob alguma forma.
E é o caso de Day-Lewis, que estuda primorosamente cada papel que tem que desempenhar, até que este sai perfeito, como uma criação única e capaz de fazer sentir a sua diferença.
O Ascendente Sagitário produz uma personalidade jovial, extrovertida que necessita de algum objetivo espiritual que explique a razão de ser da sua existência. Amante da «verdade», esta pessoa é mais inclinada para o mundo dos valores e dos ideais do que para os factos imediatos. Aprecia mais a «verdade» intuída pelo espírito do que aquela que é verificada pelos sentidos ou pela mera lógica. Sente o apelo para a união com a essência da realidade, e para a comunhão espiritual com todos os seres, sentindo que, por detrás da expressão fria da Natureza e das suas manifestações muitas vezes cruéis, existe um destino comum que liga toda a humanidade a todos os elementos da cadeia universal da vida: todos juntos num destino comum, apesar de, aparentemente, serem tão diversos os seus modos de ser e de viver. 
A personalidade de Sagitário é otimista por natureza , generosa e compassiva. Porém, o desejo profundo de autenticidade que leva estas pessoas a viver de acordo com padrões elevados de exigência moral torna-os por vezes algo arrogantes na pretensão de serem donos da verdade. Donos de uma intuição bastante desenvolvida, sentem a verdade, mais do que a racionalizam e, por isso, é por vezes difícil convencerem-se de que o seu é apenas mais um ponto de vista (ainda que possa ser um ‘iluminado’ ponto de vista) e que pode haver outras nuances que eles não viram ou a que não deram importância. Sagitário é, por definição , o guia, o professor e, se o seu regente, Júpiter, estiver forte e bem colocado no horóscopo, provavelmente este o para transmitir a sua sabedoria,  a sua conceção do mundo ou experiência própria de vida pode ser tão forte que se torna numa missão de vida da qual depende o sentido de auto-realização destes nativos.
Mas, para além desta tendência para a «busca da sabedoria», Sagitário pode inclinar para o gosto pela aventura nos grandes espaços, para as viagens exóticas a lugares distantes, para o desporto ou para as atividades em grupo realizadas nos amplos espaços naturais. Estas pessoas sentem uma necessidade inata de liberdade, de não terem quaisquer limitações a prendê-las e, por isso, podem sentir relutância em estabelecer-se segundo um modelo de vida rotineiro , tanto no aspeto familiar como profissional e pessoal. Observa-se também com frequência que estes nativos mudam de residência, de local de trabalho, etc, ao longo da vida, pois a natureza mutável do signo faz deles viajantes tanto no plano físico como espiritual.
A Lua em Carneiro sublinha os traços de independência desta personalidade. Apesar de manter uma atitude compassiva perante os outros, acolhendo muito bem as suas diferenças, que considera estimulantes, é difícil para esta pessoa desligar-se das suas próprias necessidade, um traço comum dos nativos que têm a sua Lua no signo de Carneiro : podem de facto ser muito autocentrados ou até mesmo egoístas, se a Lua estiver fraca no horóscopo. Mas a Lua está colocada na 5ª casa, da criatividade, inteligência, do desenvolvimento da individualidade. Esta é uma casa profundamente criativa e, se estiver forte, bem como a Lua, assegura fama e nome à pessoa, como sucede com Lewis , em que a criatividade se exprime através das suas criações como ator, um dos significados fortes desta casa, que também tem a ver com o entretenimento e com a expressão artística. Para além disto, a 5ª casa está associada com os «créditos pelas boas ações passadas», simbolizando por isso recompensas kármicas ou «boa sorte que vem de trás».
A Lua na 5ª casa, quando está brilhante dá ao nativo uma inteligência notável, imaginação, originalidade, etc. A   colocação no signo de Carneiro (Aries)  também  torna a pessoa impaciente, corajosa e determinada, aventureira, com uma necessidade muito forte de provar que o seu valor, necessidade que se faz notar mais ainda porque esta é uma casa em que o desejo de sobressair pelos dons criativos, artísticos, etc, é acentuada. Simultaneamente, este pessoa é inclinada para os aspetos agradáveis da vida, precisa de se abrir para o plano da fantasia e da admiração estética, para experienciar o belo e o prazer de contemplar algo criado por si. A Arte, ou a diversão, são dimensões importantes na sua vida, ou porque deseja usufruir delas ou porque deseja, através delas, partilhar algo que criou com os outros. Se o regente do Ascendente for forte, pode amenizar a tendência para o excesso de centramento em si próprio desta personalidade , tornando-a mais orientada para a partilha e para um relacionamento com os outros em que os seus interesses não se sobrepõem aos dos outros mas completam-se e harmonizam-se com eles. 
Mas, e quando o Sol também está colocado no signo de Carneiro, também na 5ª casa? Teremos que começar por admitir que o destino desta pessoa implica um propósito de vida em que a expressão criativa individual é o traço dominante. O self, representado pelo Sol, está empenhado em alcançar novas formas de expressão de si próprio, realizando-se nessas criações que dá a ver aos outros como as manifestações inspiradoras de si mesmo. No caso de Lewis podemos constatar que o regente do seu Ascendente, Júpiter, está colocado em Leão, na 9ª casa, também no elemento Fogo. Assim, nenhum outro destino nos parece cumprir melhor o propósito de vida desta natividade , que o que o nativo empreendeu, e no qual é realmente excelente, merecendo o reconhecimento do público e dos seus pares.
O Sol em Carneiro produz um nativo que funciona sozinho por excelência. Não percorre caminhos que outros desbravaram antes mas precisa de ser ele próprio a descobri-los por mérito próprio. A sua vida não se encaixa nos modelos tradicionais convencionais e ele precisa de ter um destino de algum modo «grandioso», como convém ao estado de exaltação do Sol. Exaltado em Carneiro e colocado na 5ª casa, correspondente ao seu próprio signo, o Sol está destinada a produzir um destino que brilha e que sobressai em relação à existência comum, por alguma razão. O seu impulso máximo é o da criação, o de projetar o «eu» nos jogos experimentais das múltiplas personagens que cria para, nessa criação, se apropriar dos aspetos que lhe permitem crescer e amadurecer nas decisões acerca do seu próprio destino.
O Sol em Carneiro indica um líder nato, uma pessoa carismática que se impõe por si em todas as situações, independente , assumindo o controlo da sua própria vida em qualquer situação em que se encontre. No seu melhor, Leão representa a generosidade do espírito e a atitude magnânima que acolhe quem necessita da sua ajuda. Estas pessoas podem, por isso, ser muito protetoras em relação ao seu círculo de amigos e familiares. Há ,no entanto, uma condição prévia que tem que ser respeitada: a aceitação , por parte dos outros, do papel diretor da pessoa de Leão. Esta precisa de se sentir «acima» daqueles com quem interage. Se estes aceitam a sua autoridade e liderança não há virtualmente nada que a pessoa de Leão não seja capaz de fazer para lhes prestar toda a ajuda ou assistência de que necessitarem. 
No caso presente isto é tanto mais verdadeiro quanto o Sol rege a 9ª casa, inclinando para os aspetos espirituais da vida e para o espírito solidário em relação aos outros. Assim, os talentos e a criatividade da pessoa de Leão podem ser postos ao serviço de objetivos que podem beneficiar muitos outros além do próprio. Leão pode ter grandes ideias para aplicar nos negócios e pode ter muita sorte no campo especulativo, do jogo, etc. Mas ,ainda assim precisa de cooperar com outros pois a sua capacidade de execução não é tão boa como a dos signos de Terra, por ex. A atenção aos pormenores e a concretização dos projetos são deixados aos outros, embora normalmente a pessoa de Leão colha os louros pelos bons resultados. Ele é capaz de trabalhar bem com outros desde que estes assumam o papel de subordinados enquanto ele é o incontestado líder, diretor, organizador, etc. Mas, no final, todos podem beneficiar desde que compreendam que a pessoa de Leão precisa de ser admirada e elogiada pois isso faz parte da simbólica experiencial da construção da sua identidade: o orgulho ou vaidade tantas vezes manifestado pelas pessoas de Leão esconde uma enorme fragilidade e insegurança que só é ultrapassada quando estes nativos reconhecem , nos elogios que recebem dos outros, uma genuína admiração. 
Globalmente, este é um destino vivido no singular, feito de experiências novas que criam a identidade passo a passo, como um jogo em que o nativo deseja ser o protagonista/herói, marcado por todas as qualidades grandiosas que podem torná-lo num pequeno farol a iluminar o mundo.

Deixe um comentário