Análise Fácil dos Trânsitos

filh

A análise dos trânsitos é um elemento imprescindível para fazer previsões sobre o desenvolvimento das áreas de vida no horóscopo. É neste sentido que temos vindo a falar do trânsito raro de Júpiter e de Saturno nos próximos meses.

Porém, para fazermos previsões rigorosas, e sem aprofundar todos os fatores sobre os trânsitos que já escrevemos em artigos anteriores, vamos lembrar alguns pontos que podem ajudar os nossos leitores a terem uma visão mais alargada das possibilidades inscritas no seu horóscopo de nascimento e da forma como elas podem agora manifestar-se, deixando orientações para uma análise fácil dos trânsitos.

Antes de mais, convém voltar a lembrar que os trânsitos não podem dar mais do que aquilo que já é prometido pelo horóscopo de nascimento:  uma pessoa cujo horóscopo tem os indicadores * para a  riqueza  todos colocados no seu próprio signo ou no signo de exaltação terá mais probabilidades de se tornar rica do que uma que tenha os mesmos indicadores  em signos com força mediana, e muito mais probabilidades do que outra em que esses indicadores estão colocados nos signos de debilitação ou enfraquecidos pela associação com planetas maléficos.

Assim, por muito auspicioso que seja um determinado trânsito, como é o caso deste trânsito de Júpiter e  de Saturno ambos no signo de exaltação, os efeitos são sempre proporcionais às «promessas» do horóscopo de cada um.

Quando desejamos saber quando é que uma determinada área da nossa vida será alvo de realizações importantes os planetas e casas que significam e representam essa área devem estar enfatizados no horóscopo. E como é que vemos isso?

Bem, começamos pelo período dasha/antardasha   operante:  deve ser o período do planeta que é o principal significador dessa área de vida para o nosso Ascendente, seja pela regência de uma determinada casa do horóscopo de nascimento, seja porque está colocado nessa casa, tendo assim uma relação direta com essa área de vida. Também podemos considerar  o planeta que rege o Ascendente da Carta Divisional que exprime essa área particular de vida.

Portanto,  se desejo ter um filho, de acordo com o meu signo Ascendente,  vejo qual é o planeta e/ou casa que é o principal significador dos filhos no meu horóscopo. Por ex., se o meu Ascendente é Touro, a 5ª casa é o principal significador para os filhos e, secundariamente, também a 2ª, o Sol e Júpiter. Olhando para o meu horóscopo, vejo qual é o planeta que rege o signo que ocupa a 5ª casa.

Vejo qual é  o momento no tempo em que o dasha desse planeta está  ativo e, se este não estiver ativo em tempo útil para o que pretendo, (durante a idade fértil adequada) faço a mesma análise em relação aos outros indicadores; por ex., o dasha de um planeta colocado na casa que é o significador principal dos filhos.

Como cada um dos períodos dasha tem subperíodos dos restantes planetas, procuro o sub período do planeta que é o principal significador. Em seguida, vejo qual será a posição desses planetas por trânsito para esse período. Estão a transitar por casas relacionadas com a vida familiar?

Finalmente, procuro a posição de Júpiter e de Saturno por trânsito na mesma altura. Estão  ambos em aspeto com o significador principal para os filhos, logo interagindo  um com o outro e influenciando-se mutuamente? Júpiter está em aspeto com a casa que é o principal significador dos filhos?  Se a resposta for afirmativa, a probabilidade de a pessoa poder ter um filho  nesse período é muito elevada.

Por vezes  os planetas em causa- os indicadores da área de vida que estudamos e Júpiter e Saturno- não estão a transitar pela casa do horóscopo que , a partir do Ascendente, corresponde ao nosso significador principal, mas isso pode acontecer  se fizermos a contagem a partir da posição da Lua.

A maioria dos astrólogos considera que  os eventos ocorrem tanto num caso como no outro. Simplesmente há pessoas cuja «carta da Lua» é mais forte do que a carta natal «Rasi», (onde a primeira casa é ocupada pelo Ascendente.)

Por isso é útil confirmar a análise dos trânsitos tomando por referência o Ascendente e ver depois também, complementarmente, qual a casa ocupada por esses planetas, contadas a partir da posição da Lua (que é considerada como a 1ª casa). Ficamos com informação adicional e mais completa em relação ao que procuramos ou ficamos a saber que dois eventos diferentes podem ocorrer no mesmo período.

Por exemplo, uma pessoa com Ascendente Caranguejo tem neste momento o planeta Júpiter em trânsito pela  1ª casa do horóscopo, um trânsito que terá a duração de 1 ano, enquanto Saturno está a transitar pela sua 4ª casa. Estas são duas casas que têm a ver com a reestruturação da identidade e das raízes profundas da vida, com o seu contentamento pessoal ,com os bens e propriedades, etc.

Saturno na 4ª casa pode produzir um sentimento de limitação ou insatisfação, pressionando o indivíduo para mudar de residência de modo a expandir um novo propósito de vida que seja mais satisfatório e capaz de realizar o sucesso e os propósitos individuais (1ª casa).

Quando contamos as casas onde se encontram estes planetas a partir da Lua, vemos que esta se encontra no signo de Escorpião e, de acordo com esta nova configuração, Júpiter encontra-se na 9ª casa, em Caranguejo, uma casa afortunada e relacionada com a procura de novos conhecimentos, com viagens ao estrangeiro, etc. Saturno, por sua vez, está colocado na 12ª casa que significa o «exílio», isto é, a saída da terra de origem e a residência num país estrangeiro.

Assim, neste caso o trânsito de Júpiter e de Saturno visto a partir da posição da Lua complementa a informação obtida ao ver a posição desses planetas a partir da posição do Ascendente e podemos considerar que há uma forte possibilidade de esta pessoa ter uma oportunidade nos próximos meses que leve à mudança de residência (que  se fará com a alguma resistência emocional) para um país estrangeiro onde terá novas oportunidades de sucesso e de realização pessoal.

Outra possibilidade é encontrar alguém  numa viagem de longa distância cujos ensinamentos terão um impacto tão grande na sua vida que esta nunca mais será a mesma. O próximo ano será assim um ano importante na vida desta pessoa, que atravessa o dasha de Vénus, o planeta que rege a sua 4ª casa e o sub período de Rahu, colocado na 12ª casa, tanto mais que Júpiter em trânsito na 1ªcasa está em aspeto com o Sol e com Vénus.

Uma outra pessoa tem Ascendente Carneiro e, por isso, Saturno transita pela 7ª casa enquanto Júpiter está agora a transitar pela 4ª casa. Estas são duas casas relacionadas com a família e com a vida conjugal. Por isso, como dissemos num artigo anterior, se o dasha operante estiver relacionado com a 7ª casa- ou com o regente dessa casa ou com o período de um planeta colocado na 7ª casa ou, pelo menos, se  o subperíodo atual é o de um desses planetas- a realização de um casamento nesta altura tem forte probabilidade.

Mas, vejamos qual é a leitura a partir da posição da Lua. A casa onde está colocada a Lua é considerada a 1ª e ,a partir dela, segue-se a sequência normal das casa. Assim, se a Lua desta pessoa está colocada em Gémeos, temos Júpiter colocado na 2ª casa e Saturno colocado na 5ª.

Ora, esta configuração fala-nos de outras coisas que podem acontecer no próximo ano: uma delas é que esta pessoa pode casar e ter um filho de imediato durante o próximo ano; outra é que pode ganhar riqueza, através de alguma atividade especulativa, ou jogo, ou algum projeto criativo, podendo neste período entrar uma razoável soma de dinheiro.

Complementarmente convém dizer que, como dissemos antes, para além da análise da força do horóscopo, é útil analisar a carta divisional que diz respeito aos assuntos que estamos a prever- para o casamento a Navamsa, para a riquezaa D-2 , etc. -para determinarmos o potencial de cada indivíduo nas diversas áreas de vida, antes de analisarmos os efeitos dos trânsitos. Isto porque, se por ex., o horóscopo de nascimento não mostra um potencial para o casamento feliz, teremos que procurar outros significados possíveis para o efeito destes trânsitos.

Como não nos cansamos de repetir, a Astrologia é uma linguagem simbólica em que os indicadores  podem significar coisas distintas. Ajuda, neste caso, conhecer os principais indicadores das áreas de vida para cada signo Ascendente, que publicámos no site  Aprendiz de Astrologia pois isso ajuda-nos a delimitar «o que é que cada significador pode querer dizer» num dado horóscopo.

Agora  quanto à possibilidade de usarmos  as cartas divisionais para confirmar os trânsitos, seguimos a posição segundo a qual as cartas divisionais  são complementares ao horóscopo de nascimento e são vistas em conjunto com ele; podem ser analisadas quanto aos aspetos formados pelos planetas, mas os trânsitos só devem ser analisados na D-1 (horóscopo de nascimento).

Apesar de, em qualquer previsão rigorosa e completa, termos que analisar um conjunto complexo de fatores (incluindo os planetas que estão colocados nas casas ocupadas pelos planetas em trânsito, os aspetos que recebem e enviam, etc) pensamos que esta análise mais simples e acessível aos nossos leitores menos treinados na interpretação astrológica, pode ser esclarecedora e abrir razoáveis expetativas dos leitores e leitoras que tenham  o seu horóscopo e que queiram experimentar interpretar este trânsito  de Júpiter e  de Saturno  nos signos de exaltação que acaba de se iniciar.

Deixe um comentário a sua opinião conta