Para ti, Com uma Flor

coreoContinuamos a explorar a fascinante «linguagem das flores» descrevendo  os significados de algumas das flores mais conhecidas.  O simbolismo das flores é muito antigo mas os significados atribuídos   a uma determinada espécie não são forçosamente iguais em todos os países. Isto porque,  nas associações simbólicas relacionadas com as flores, encontramos  vários fatores que estão na origem da sua criação: uns devem-se  , como referimos no nosso último artigo, à própria forma ou comportamento da planta, mas outros estão ligados a histórias míticas que se perdem na origem dos tempos e que se relacionam  com as experiências específicas de  uma dada cultura  na narrativa envolvendo este ou aquele herói, este ou aquele feito.

 Por ex., na Grécia antiga, o Loureiro era a planta  sagrada de Apolo . A razão para isto é que um dia o deus Eros resolveu pregar uma partida a Apolo e a Dafne (cujo nome significa loureiro), uma ninfa : atingiu Apolo com uma flecha que o fez apaixonar-se pela ninfa e , por sua vez, atingiu a ninfa com uma flecha de chumbo que a fez rejeitar o amor de Apolo. Como este não cessava de a perseguir, Dafne pediu  para ser transformada na árvore que tem o seu nome.  E assim Apolo passou a trazer sempre consigo um ramo de loureiro.   De modo semelhante, existem  muitas outras histórias  que ligam plantas ou flores aos deuses e aos heróis, baseando-se em certas propriedades da planta , na sua forma, etc., para criar semelhanças  e analogias nas quais se baseiam em geral os símbolos.  E a verdade é que as flores podem,  como poucas outras coisas, simbolizar todo o conjunto de sentimentos e emoções, como  a amizade  e o amor, a delicadeza e a paixão, assumindo  simbolicamente todas as tonalidades emocionais  de que a alma humana é capaz.

As flores têm muitas semelhanças com os sentimentos e com os  estados de alma humanos e são também perfeitas metáforas do que a vida humana tem de belo e de frágil: associam a beleza  e a delicadeza com a  efemeridade : na sua curta vida, exprimem o que de mais belo e de  fantástico tem o mistério da vida, para logo depois perecerem inexoravelmente. Esta relação entre a beleza e a fragilidade lembra-nos a nossa condição humana como passageiros efémeros pelo mundo misterioso da vida universal: num ápice nascemos, crescemos e atingimos o topo da nossa capacidade de aperfeiçoamento para a seguir   decairmos e morrermos. Talvez por isso gostemos tanto das flores e da sua delicadeza que é simultaneamente tão espiritual e tão mortal. Que outra metáfora  é capaz de exprimir  tão bem o nosso próprio paradoxo?

E para lhe mostrarmos um pouco mais da linguagem das flores, vamos exemplificar. Não se admire pelo facto de algumas das flores que mais aprecia, como as rosas, os cravos, as camélias, os crisântemos e muitas outras, terem significados diferentes de acordo com a cor ou até mesmo com a variedade. É mais do que compreensível que  aquelas flores que preferimos sejam também as mensageiras perfeitas para o que nos vai na alma.  Assim, se você é alguém que é tímido(a) por natureza mas  verdadeiro (a)  e há alguém especial a quem gostaria de confessar o seu amor , considere enviar-lhe um raminho de flores de Acácia : estas simbolizam o amor casto e secreto; se o seu apaixonado(a) tem andado um pouco indiferente, ultimamente, não há dúvida de que ele está a pedir um raminho de anémonas que significam «abandonado(a)»; se  você sente que foi alvo de menosprezo ou de  humilhação e quer   afirmar-se  perante alguém, não hesite: uma triunfante e poderosa flor de Amaryllis é a melhor mensageira do seu estado de espírito pois significa «orgulho». E, se quiser acrescentar algo mais à sua mensagem, como um ligeiro aviso de «cuidado» , ofereça umas begónias.  Se  você está farto (a) daquela pessoa  com quem rompeu um relacionamento mas essa pessoa  insiste em continuar a procurá-lo(a), a melhor oferta  que você pode fazer é a de um bouquet de flores secas. A sua mensagem é clara: «amor rejeitado». E se a pessoa não entende à primeira e continua a insistir consigo, a flor adequada é o cravo amarelo: «tu desapontaste -me. Rejeito-te». Na dúvida, o melhor é enviar um ramo grande, para não haver dúvidas.  E se a coisa chegar mesmo a vias de facto, envie uns gladíolos: a sua mensagem é direta e inequívoca – «deixa-me em paz». Se lhe saltar a tampa com tanta insistência, pode mesmo enviar à pessoa em causa um vaso de gerânios. São populares mas a sua linguagem não engana: «tolice, estupidez» é o que dizem a quem os recebe. E termine com um cyclamen que diz, sem possibilidade de dúvida «resigna-te e adeus».

Mas se o seu registo é outro  e está  docemente apaixonado(a)  pode colocar na lapela  ( se for mulher, atreva-se a colocá-la no cabelo) uma gloxínia. Esta confessa o seu «amor à primeira vista».  Pode conseguir idêntico resultado com uma bela gardénia que também conta o amor secreto e confidencia «és  encantador(a)!» Se deseja gritar ao mundo que se apaixonou (sem causar embaraços a ninguém, inclusive a si próprio(a))  opte por usar um crisântemo vermelho. Ele diz por si «estou apaixonado(a)). Se o seu amor é ciumento sossegue-o oferecendo-lhe um arbusto de medronheiro. Sempre que olhar para ele no jardim, ele vai ouvir « amo-te a ti e só a ti».  Para confessar a sua paixão, ofereça camélias vermelhas. Elas  dizem  que «tu és uma chama no meu coração».  Se o seu amor está longe, envie uma camélia rosa. Ela dirá «tenho saudades de ti». Também pode complementar esta mensagem com uns cravos  vermelhos que confessam «o meu coração dói por ti».  Se o seu amor  é um pouco vaidoso e precisa de um incentivo, considere oferecer-lhe um bouquet de narcisos que lhe dizem « tu és o único, o Sol está sempre a bilhar quando estou ao pé de ti».

Se você não é muito de paixões mas os seus sentimentos são puros e delicados, a melhor flor para enviar ao seu amor é a margarida de Aster, uma flor que simboliza o amor  e a delicadeza. Pode enviar também camélias brancas que dizem « tu és adorável !»  Continue nessa onde e junte uns cravos cor de rosa. Eles confessam «nunca te esquecerei».  Os cravos brancos também são apropriados para confessar um amor puro. Além do mais, são um voto de «boa sorte».  A humilde flor do «dente de leão»  também confessa lealdade e felicidade. Num passeio pelo campo fica sempre bem o gesto singelo de oferecer uma destas flores. Se o amor que você sente é frágil, opte por oferecer uma azálea. Esta flor é o símbolo chinês da feminilidade mas está associada à ideia de pouca fiabilidade: «cuida de ti por mim (que eu não sou capaz)».   Alguém que você ama mostrou-lhe que está apaixonada (o) por si e você quer dizer «sim» a essa paixão? É muito simples, envie-lhe  um cravo de cor vermelho firme (sem nuances de cor). Ele diz «sim».  É alvo de uma atenção que não deseja?  Desculpe-se enviando cravos com listas de cor. Eles afirmam, com alguma hipocrisia «desculpa, não posso estar contigo».

Mas nem só de amor e de paixão vivem as flores. E, por isso, elas também exprimem sentimentos de amizade: as margaridas na sua singela beleza, exprimem pureza e inocência e acrescentam «o teu segredo está seguro comigo, nunca contarei». A uva de cão ou uva espim confessa «verdade». As campainhas falam de «humildade» e os cactos  exprimem «resistência».  Quer evidenciar a alegria e a jovialidade do (s) seu (sua) amigo(a) ? os Crocus ou   os coreopsis são a escolha perfeita. Deseja confessar a sua amizade verdadeira a alguém? Os crisântemos são a escolha certa. Dizem «tu és um (a) amigo (a) admirável ». Deseja enviar uma mensagem de coragem ao (á ) seu (sua) amigo(a)? Os allium são a escolha adequada, dizem «coragem e força».

Na próxima semana continuaremos a falar-lhe da« linguagem das flores». Atreva-se a utilizá-la no seu dia a dia. Mas, pelo sim pelo não, partilhe este artigo com o destinatário da mensagem. Para se assegurar de que a mensagem é recebida… E o mundo fica bem melhor com uma flor no nosso caminho.

Deixe um Comentário a sua opinião conta