Os Dhana Yogas- Prosperidade financeira

dinh

A análise da carta astrológica para determinar a prosperidade financeira de uma pessoa  deve considerar:

 1) os planetas regentes das casas de riqueza/dinheiro  a partir do signo Ascendente;

2)a combinação entre as casas e os planetas  que podem indicar riqueza ou, pelo contrário, problemas na acumulação de riqueza.

 Algumas das combinações referidas formam assinaturas astrológicas específicas, chamadas, na Jyotish, «yogas».Alguns desses yogas são yogas de riqueza– Dhana yogas- e outros são yogas de pobreza – Daridra Yogas.

 Para avaliar o potencial de riqueza de um nativo, para além dos aspectos já referidos, deve-se ver quais e quantos yogas de   riqueza (se há algum, pois pode não haver)  ou de pobreza (se houver) estão presentes no horóscopo. Existindo yogas de ambos deve-se contar quais prevalecem e também quais têm mais força (usando os métodos usuais da Jyotish para avaliar a força / fraqueza dos planetas).

A análise dos planetas funcionais que indicam dinheiro num horóscopo (regentes das casas 2,5,9 e 11) deve ser utilizada também para aferir a melhor carreira ou a profissão mais rentável para o nativo. Isto faz-se atendendo aos significados dos planetas em causa e sua relação com as profissões pois cada planeta está associado a um conjunto variado de funções profissionais.

  Se, por ex., Mercúrio numa carta é um dos planetas do dinheiro e rege a 10ª casa, que é a casa da carreira, então o nativo poderá lucrar mais se escolher uma profissão associada a Mercúrio como a escrita, jornalismo, cargos relacionados com a comunicação e com as tecnologias da comunicação, etc.

 Estes aspetos deverão ser complementados por uma visão global da carta astrológica e das suas promessas gerais, isto é, para cada fator  que encontramos na carta astrológica devemos procurar confirmação em outros indicadores relevantes antes de um juízo final global.

 Os Yogas de Riqueza no Horóscopo- Dhana Yogas

 Podem ocorrer  pela relação entre um planeta de dinheiro e uma casa de dinheiro  ou pela relação entre dois planetas de dinheiro:

  •  Um único planeta por si só ser um indicador de riqueza poderoso se reger duas casas de dinheiro. Neste caso chama-se Dhana yoga Karaka. Por ex. nas pessoas com Ascendente Leão Mercúrio rege as duas casas mais poderosas do dinheiro= a 2ª e a 11ª. Se Mercúrio estiver forte a pessoa poderá ganhar bastante nos períodos planetários (Maha dasha ) e subperíodos (Antar dasha) desse planeta.
  •  Se dois planetas de dinheiro estiverem em aspecto mútuo, especialmente a «recepção mútua» – por ex., Júpiter,regente da 11ª casa está colocado em Gémeos na 5ª casa enquanto Mercúrio , regente da 5ª está colocado na 11ª, criam um Dhana Yoga poderoso, tanto mais que Júpiter é o planeta indicador natural da riqueza.  Os períodos Dasha/Antardhasa  destes planetas são momentos em que a pessoa recebe os resultados desta assinatura astrológica.
  •    Também temos um Dhana Yoga quando um planeta de dinheiro se encontra localizado numa casa de dinheiro:  se por ex., para o Ascendente Leão o regente da 2ª casa, Mercúrio, está localizado na 11ª casa, só por si  forma um Dhana yoga e, nos períodos deste planeta a pessoa pode ganhar bastante.
  •  Um planeta de dinheiro colocado no signo Ascendente é também um indicador forte de prosperidade financeira.
  •     Outros aspectos adicionais podem fortalecer um determinado yoga: por ex. se Júpiter,que é o significador natural do dinheiro estiver colocado na  2ª casa e for também o regente da 11ª casa, isto é um indicador de enorme riqueza.
  •   Se um planeta  reger duas casas de dinheiro e ambas forem fortes isso aumenta as probabilidades de a pessoa obter riqueza.  Se num horóscopo houver vários yogas a probabilidade de adquirir riqueza aumenta exponencialmente.
  •  Finalmente convém lembrar que para serem eficazes a produzir os seus efeitos os planetas e as casas devem estar fortes. E o signo Ascendente tem que ser forte pois um Ascendente fraco impossibilita a frutificação assinalável de todas as outras assinaturas astrológicas.
  •  Também devemos ter em conta o equilíbrio entre si das várias casas de dinheiro: se a 11ª casa for forte mas a 2ª , relacionada com a acumulação, for fraca, a pessoa ganha mas não consegue poupar.
  •  Se a 11ª  casa é forte mas a 9ª casa é fraca,  a pessoa pode ter muitos ganhos materiais mas faltar-lhe sabedoria no uso dessa riqueza, o que a leva a acumular muito karma negativo nesta vida (a 9ª casa é a casa do karma nesta vida).
  •  Se a 11ª  casa é fraca mas a 2ª é forte, a pessoa é alguém que consegue poupar alguns recursos com o próprio esforço e, quanto mais se esforçar, mais consegue acumular.
  •  Se a 11ª casa é fraca e a 5ª casa é forte  a pessoa pode ser um especulador ou um jogador podendo desbaratar a riqueza que não ganhou.
  •  Quando a 11ª casa é forte e a 5ª casa é fraca  uma pessoa pode, pelos seus árduos esforços, acumular riqueza mas deve abster-se de especular ou   jogar pois o mais certo é perder o que ganhou.
  •  A 2ª casa é mais indicadora de riqueza material do que a 11ª . A 11ª casa não se refere apenas a ganhos materiais, refere-se também a ganhos relacionados com todas as expectativas e desejos da pessoa, e estes também podem ser de natureza social (a 11ª casa é a casa correspondente ao signo social Aquário).
Quando  florescem os Dhana yogas- Os  Períodos Dasha e os Trânsitos

 Os períodos planetários dos planetas envolvidos nos yogas de riqueza associados aos trânsitos, sobretudo de Júpiter,  mas também dos planetas de riqueza do horóscopo pelas casas /planetas de riqueza, mostram os momentos em que essas assinaturas específicas frutificarão na vida da pessoa.

 O sistema Dasha tem relação intrínseca com o sistema de Nakshatras. No momento do nascimento a posição da Lua num Nakshatra determinado não apenas determina a nossa «estrela de nascimento» como  determina o primeiro período planetário Dasha da vida da pessoa.

 O tempo que durará esse período depende do grau em que se encontra a Lua no momento do nascimento. Cada nativo permanecerá nesse primeiro período durante o tempo que faltar para este terminar- podemos nascer no início de um  determinado período planetário, ou no meio ou final deste, etc.

 Os períodos Dasha têm uma sequência (determinada pelo período activo no nascimento) e cada planeta tem um período com uma duração específica. A sequência geral dos períodos e a sua duração é a seguinte:

  •  Dasha do Sol= 6 anos;
  •  Dasha da Lua= 10 anos;
  •  Dasha de Marte= 7 anos;
  •  Dasha de Rahu= 18 anos;
  •  Dasha de Júpiter= 16 anos;
  •  Dasha de Saturno =19 anos;
  •  Dasha de Mercúrio= 17 anos;
  •  Dasha de Ketu= 7 anos;
  •  Dasha de Vénus = 20 anos.

 O total de anos é de 120, que é a duração de vida que o homem deveria ter se a sua vida seguisse um rumo saudável, etc.

 Cada período maior «Dasha» subdivide-se por sua vez em períodos menores, respeitando embora a proporção relativamente à duração do período maior e que seguem a mesma sequência, tendo início com o subperíodo do planeta regente do Dasha. Ex. no período Dasha de Vénus, o primeiro  subperíodo (Antardasha ou Bukti)  é o de Vénus, que dura 40 meses, a seguir o subperíodo do sol que durará 12 meses, etc.)

 Para o caso que nos ocupa, de compreender quando um determinado yoga pode dar resultados na nossa vida, isso pode acontecer ou no período principal do planeta ou num dos subperíodos  desse planeta de dinheiro, uma vez que em todos os períodos maiores existem subperíodos de todos os planetas.

 Os resultados são mais evidentes, no entanto, quando há a combinação dos períodos Dasha e Antardasha.  Para uma previsão fiável deve ser visto também o trânsito de Júpiter e de Saturno (como indicador do «destino») e os seus aspectos às casas  e aos planetas de dinheiro bem como a força desse planeta ao transitar por um determinado signo ( força Ashtakvarga).  Deve ser visto também o trânsito dos planetas de dinheiro envolvidos no yoga.

Deixe um comentário