Trânsito de Rahu e Ketu 2014- Ascendente Peixes

cas

Rahu a transitar pelo signo de Virgem levará as pessoas a desenvolver esforços para aperfeiçoar a sua relação com o trabalho e com os ambientes do quotidiano, podendo gerar uma atitude muito crítica sobre estas áreas. Também levará à tomada de consciência da necessidade de mudar maus hábitos alimentares e de estilo de vida, chamando a atenção para a necessidade de viver uma vida mais saudável e diferente dos padrões  maioritariamente aceites – Rahu procura sempre alguma via diferente da que é defendida pelas regras aceites. Haverá uma insistência na organização e nas questões de pormenor e a pessoa quererá aperfeiçoar aquela área de vida correspondente à casa ocupada por Rahu em trânsito. Nessa área, Rahu fará sentir descontentamento e vontade de melhorar ou aperfeiçoar. Os assuntos representados por essa casa serão objeto do interesse, dos desejos ou ambições da pessoa.

Por outro lado, a posição de Ketu no signo de Peixes está em consonância com o lado ascético de Ketu e reforça  o significado de libertação e de desejo de salvação representado por Ketu. A área de vida onde se encontra Ketu em trânsito será objeto de «desligamento» não havendo iniciativas para produzir concretizações dessas áreas na vida material. Pelo contrário, Ketu leva a pessoa a ignorar essa área, que não é por isso objeto de perceção atenta, passando despercebida à consciência imediata, ao mesmo tempo que a pessoa aspira a uma vida mais espiritual, sentindo que aquelas coisas representadas pela casa onde Ketu está localizado não lhe fazem realmente falta pois já as desenvolveu suficientemente.

Assim, são as seguintes as tendências do trânsito de Rahu e Ketu para o Ascendente Peixes:

Efeitos do Trânsito de Rahu e Ketu 2014 para o Ascendente peixes

Rahu vai transitar pela 7ª casa, enquanto Ketu transitará pelo Ascendente. Sendo um trânsito que envolve o eixo da  1ª / 7ª casas, a identidade e a relação com os outros, são de esperar eventos importantes para a vida da pessoa nesta altura. Rahu e Ketu neste eixo vão fazer surgir eventos do karma específico individual que contribuirão para uma transformação profunda da vida da pessoa. Rahu na 7ª casa vai, por um lado, tornar obsessiva a necessidade de relacionamentos pessoais; mas, por outro lado, vai  lvar a pessoa a ser muito crítica em relação a tudo o que diz respeito aos parceiros: tanto o parceiro de vida como os parceiros de negócios, podem esperar agora uma atitude de ambivalência dos nativos  de Peixes, do tipo «não posso mais contigo mas não posso viver sem ti». Os que têm um cônjuge ou um parceiro, nesta altura irão pôr à prova o relacionamento pois tenderão a encontrar mil e uma imperfeições no parceiro. Todas as pequenas fraquezas deste aparecerão na sua consciência crítica como agulhas  cravadas no seu desapontamento. Todo o romantismo de Peixes e a sua tendência para idealizar  o parceiro  vão agora ser invertidos sob uma análise lógica feroz  das aparências  e das suposições desafiadas pela realidade.  Muitos destes nativos poderão acusar o parceiro de  diferente de  quem ele julgava, não percebendo que foi ele mesmo que se auto enganou e que preferiu fantasiar sobre a realidade do parceiro, dourando a realidade para ela ser mais bonita e glamorosa. Ao confrontar-se com as críticas e desapontamentos em relação ao parceiro agora, o nativo de Peixes confronta-se na verdade  com a sua própria tendência para fugir à realidade, com a sua  incapacidade  de  ver (e aceitar)  a realidade como ela é. Se foi enganado, foi ele que se enganou a si mesmo.  Assim, vislumbramos neste tipo de experiências com as quais este nativo se confrontará agora uma lição importante para o desenvolvimento individual: é preciso aprender a lidar com a realidade imediata e prosaica do dia a dia, por mais que gostássemos de subir numa nuvem e de viver num castelo no Ar. A nossa vida terrena desenrola-se no chão pejado de pequenas exigências e de responsabilidades quotidianas; desenrola-se no mundo do trabalho no qual temos que ser proficientes para assegurar o sustento; no mundo dos pequenos conflitos e lutas com todos aqueles com quem os nossos interesses imediatos se chocam  e com os quais temos que aprender a lidar. Por isso, fingir que essa realidade não existe (pelo menos para nós) e colocar no parceiro- no cônjuge ou no parceiro de negócios- todo  o peso das responsabilidades e deveres do quotidiano não é solução. Todo o desencanto crítico que possa surgir agora tem a ver com a insatisfação a nível profundo que estes nativos sentem por saberem que, no fundo, ignoraram as suas responsabilidades  como parte igualitária de um relacionamento e é preciso mudar isso. Podemos assim ver agora alguns destes nativos a esforçar-se verdadeiramente para construir um relacionamento com a sua «cara metade» ou com o sócio de um negócio, com um novo nível de consciência e de responsabilidade. Quererão ser perfeitos a este nível e estão dispostos a fazer o necessário para corrigir essa falta de envolvimento no passado.  Os que, por outro lado, estão agora sem parceiro, procurarão avidamente oportunidades para formar relacionamentos, podendo entrar numa espiral insaciável de um e outro relacionamento à procura daquele que será o «relacionamento perfeito». A consciência crítica de Rahu em Virgem não permitirá, no entanto, que o nativo se iluda, desmontando as suas construções frágeis  de fantasia. Virgem significa também disciplina e, neste período,   a disciplina deve ser implementada para que este trânsito não se esgote sem trazer nada de verdadeiramente enriquecedor para a vida do nativo e para que ele não obtenha apenas exaustão emocional. Muitos destes nativos vão ser «Don Juan»: a sua sede por relacionamentos pode levá-los a envolver-se com múltiplos parceiros, procurando viver o «romance perfeito» a nível emocional e sexual sendo certo que, provavelmente, será difícil algum parceiro, nesta altura, conseguir preencher completamente as suas necessidades ou desejos, passando por isso de um para outro num frenesim para encontrar o amor ideal. O foco de atenção destas pessoas é o «outro» mas resta saber se é o «outro» real  ou se é  apenas o imaginado que se projeta em cada novo relacionamento em que  se envolve.

Por sua vez, Ketu transita pela 1ª casa, um trânsito que tem sempre efeitos disruptivos em que, tão depressa a pessoa passa por momentos de grande auto confiança, otimismo e de crença nas suas capacidades como logo a seguir duvida completamente de si e do seu valor e este efeito complementa a perceção do que acontece ao nível da 7ª casa, onde está Rahu. Uma coisa é certa, a pessoa não está focada em si agora, ela quer entender o parceiro, ver como ele é realmente, compreender as suas motivações e descobrir como é que o outro a vê, que opinião tem dela, etc. –mas neste momento não se trata de se auto aperfeiçoar, trata-se de «tornar o outro perfeito», de se partilhar com outrem, descobrir-se no outro e em cada um dos seus gestos; trata-se de descobrir os talentos do outro que o levaram a apaixonar-se por ele.  Nesta altura a pessoa deixa na sombra a «razão de ser» da sua vida, o seu desejo de sucesso e de visibilidade no mundo: tudo se resume agora ao desejo de ser feliz com outra pessoa, sem se preocupar com mais nenhuma realidade além dessa. Este «esquecimento» do eu, por muito que pareça estranho ou indesejável, é uma etapa importante no desenvolvimento humano de cada um pois a verdadeira identidade só se descobre se estivermos atentos à realidade do outro, vendo-o como ele realmente é e se nos conseguirmos colocar no seu lugar, assumir as suas necessidades como se fossem nossas, as suas angústias e alegrias como se fossem nossas. E é essa a aprendizagem que agora os nativos de Peixes vão fazer ao longo dos próximos 18 meses, tempo de duração deste trânsito. O resultado, esse é impossível, neste momento de prever. Com sorte, a pessoa chega ao final deste trânsito e está mais segura de si e mais madura emocionalmente , pronta para partilhar uma vida realmente a dois, sem o escapismo habitual da realidade.

Deixe um Comentário a sua opinião conta