Terapia das Cores, Branco , Preto e Dourado

bar

Não poderíamos encerrar esta série de artigos sobre as cores e os seus efeitos no ser humano sem referir algumas cores secundárias mas igualmente importantes em muitos aspetos.

Começamos por referir as duas «cores» que tecnicamente não são cores, o branco porque representa a unidade de todas as cores na luz e o preto que é a ausência de luz.

Branco-  O branco não é  uma cor mas a união das cores do espetro visível da luz. A união das cores vermelho, amarelo e azul combinados na luz tem o efeito de luz branca . Estas cores produzem, na verdade, o violeta mas o violeta tem no seu interior a luz branca.  Aqueles que praticam meditação conhecem bem a força da energia da luz branca, que protege, cura e aumenta os nossos níveis gerais de energia. A luz branca está associada com o  «bem» , com as forças criativas e curativas e com a evolução cósmica. Representa a essência divina no seio de cada um de nós e os níveis superiores de ser aos quais cada um de nós está destinado a ascender, ao vencer as prisões da matéria e a cadeia causal que nos prende à existência terrena. Simbolicamente, a Luz branca associa-se ao amor e ao princípio de coesão que une todos os seres.

O branco representa a visibilidade total e , metaforicamente, a ausência de segredos. Essa é a razão pela qual está associado com a honestidade pois  o branco tudo revela. Por conter todas  as cores –quentes e frias- considera-se que o branco é simultaneamente quente e frio  em natureza. Associa-se com a pureza e com o sagrado e é muitas vezes referido como representando os começos e os fins, ou seja, representa o ciclo da vida  o tempo que se inicia com a criação.

O Branco tem um efeito de espelho, refletindo pensamentos e emoções e  reenviando-os para a sua origem. O uso de branco em excesso pode dar-nos um sentimento de isolamento ou de superioridade, separando-nos dos outros por estes terem dificuldade em chegar até nós. Para contrariar isto devemos misturar o branco com outra cor qualquer. O branco ajuda na transformação rápida de padrões mentais e emocionais.

Para equilibrar a energia branca na nossa vida, podemos beber apenas água, jejuar por um dia, usar essências florais  de margarida, estrela de Belém, morugem ou campânula branca. O uso de pedras como quartzo transparente, opala, diamante, pedra da lua, ajuda a equilibrar a energia branca na nossa vida. Em alternativa, cultivar princípios elevados e uma conduta moralmente irrepreensível e praticar  meditação com frequência, ajuda a sintonizar com as energias cósmicas da Luz Branca  e a sentir o equilíbrio do sentimento de união e de coesão de todo o universo.

Preto- O preto não é uma cor mas a ausência de cor. Ele representa a invisibilidade e  também o fundo que torna possível a visibilidade da Luz. Nesta medida, o preto representa o vazio que, para alguns, é sinónimo do mal e da morte ou, em alguns contextos mais estritos, simboliza as forças  e as energias que se opõem à Luz  e que são descritas como forças destrutivas que contrariam as leis cósmicas da evolução.

 O preto absorve todas as formas de energia, o que pode, por vezes, ser útil. Usar roupas pretas pode ser uma maneira de  formar um escudo protetor pois desvia atenções que não desejamos. O preto para algumas pessoas produz uma sensação de segurança devido ao seu caráter impessoal. Emocionalmente, o preto pode ajudar a aceder a emoções profundas, por vezes traumáticas, que se trazem à superfície para serem trabalhadas, num processo que muitos descreveram como a «obra ao negro», de encontro com o lado escuro da nossa natureza. Porém, a exposição ao preto deve ser por períodos  curtos de tempo. O preto pode também ajudar a  focar a consciência nos processos inconscientes quando ficamos quietos e deixamos os pensamentos fluir sem os dirigir nem controlar. Pela «invisibilidade»  com que cobre as coisas materiais, o preto ajuda-nos a focar no plano profundo do ser  e a comunicar com as facetas escondidas da personalidade.

Algumas pessoas têm dificuldade em ficar «sozinhas consigo próprias» e a ausência de luz pode ajudar a aprofundar essas dimensões de ser. Porém, na nossa opinião, as vantagens da energia preta são menos importantes do que toda a simbólica (e prática) que rodeia o preto como o tom da escuridão e da morte e, principalmente, do mal , sobretudo o mal que se escolhe voluntariamente e que se exprime como oposição às forças da luz. Esta é a razão pela qual optamos por outras energias para o encontro com a dimensão mais profunda do nosso ser. Porque, como dissemos no início, o preto é ausência da luz e acreditamos que o ser deve exprimir-se no contexto do espetro da luz e não na sua ausência e menos ainda como a força que engole as energias da luz.

Dourado– a energia dourada tem significados espirituais de proteção e de conforto, sendo uma energia associada com a  divindade, protegendo-nos de energias negativas que nos sejam dirigidas, voluntária ou involuntariamente.

No plano físico, o dourado resulta da mistura de uma quantidade grande de amarelo com vermelho, sendo uma cor que denota riqueza , status e poder, por estar associada  com o metal ouro.  O ouro é raro e esplêndido e, por essa razão, constituiu-se desde há muito como  um metal em tempos exclusivo das  elites da sociedade, símbolo das classes mais elevadas e privilegiadas.

O uso de objetos de ouro tem um efeito calmante e relaxante. Pequeninas quantidades de ouro são necessárias para o bom funcionamento do sistema nervoso e da pele, razão pela qual há cosméticos que o contêm.

O ouro produz sentimentos de conforto e de contentamento. Usar ouro aumenta a nossa autoconfiança e  a nossa visibilidade, quando usado em pequenas quantidades. O uso excessivo de ouro indica insegurança e necessidade de impressionar. Pequenas quantidades de ouro revelam bom gosto; o excesso de ouro revela ostentação  e insegurança, um sentimento frágil do auto valor que procura compensar-se desse modo.

O ouro associa-se a capacidades de liderança serena, sem que a pessoa se torne autoritária. Quando esta energia está em desequilíbrio pode criar um ditador que impede os outros de exprimirem as qualidades associadas ao ouro: felicidade, contentamento, tranquilidade.  Quando está equilibrada, a personalidade é sábia e tranquila, espiritualmente desenvolvida, empenhada no esforço de autoaperfeiçoamento constante.

Para equilibrar a energia dourada na nossa vida podemos introduzir um pouco de dourado no nosso ambiente, comer alimentos  que aquecem o corpo- condimentados com especiarias, gengibre; podemos também usar objetos em ouro ou pedras como topázio amarelo, citrino, âmbar. Meditar com a luz dourada ajuda-nos também a introduzir esta energia na nossa vida e a equilibrar a personalidade, aumentando o sentimento de conforto e de bem estar.

Para a semana falaremos de outras cores secundárias mas importantes como o castanho, o turquesa e o rosa.

Deixe um comentário, ajude-nos a melhorar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.