Identificar os Yogas no Horóscopo – um Exemplo

happ

Neste artigo mostramos como identificar os yogas no horóscopo  que mostram sucesso através de um exemplo, para melhor compreensão dos nossos leitores. Para isso vamos usar os princípios teóricos explicados nos artigos  Sinais de sucesso no horóscopo #1Sinais de sucesso  no Horóscopo #2 ; Sinais de sucesso  no  Horóscopo #3 ; Sinais de Sucesso  no Horóscopo #4; Sinais de Sucesso  no horóscopo #5; Sinais de Sucesso no Horóscopo # 6.

Nos artigos referidos acima sintetizamos as técnicas ensinadas pelo grande investigador da astrologia Jyotish, Dr B. V. Raman e recomendamos a sua leitura cuidada antes de prosseguir com a leitura deste artigo.

Para este efeito  vamos analisar o horóscopo de uma mulher e aplicar de forma simples as técnicas que explicámos naqueles artigos.

Manuela Sousa

22 Setembro de 1968, 15 h

Bragança, Portugal

rosa gaspar d-1

Trata-se de um horóscopo  com Ascendente Capricórnio e a Lua e o Sol em Virgem.   Os planetas funcionais maléficos são o Sol, regente da 8ª casa, e Júpiter, regente da 12ª casa. A 6ª casa não está ocupada por um signo Mooltrikona pelo que não consideramos o seu regente.

Quanto à força dos planetas, notamos que Saturno, regente do Ascendente, está debilitado e encontra-se fraco devido a estar colocado no Avastha da infância, a menos de um grau do signo Carneiro. Acresce ainda que esta colocação corresponde a um ponto gandanta, de passagem entre o signo de Peixes e o signo de Carneiro. Deste modo, o regente do Ascendente está severamente enfraquecido e tem dificuldade, por isso, em proteger o horóscopo.

Os nodos, Rahu e Ketu, estão bem colocados por signo mas estão pobremente  colocados nos signos.

Vénus está bem colocado no signo Mooltrikona, Balança, mas encontra-se no avastha da infância e perde na «guerra planetária» (yudha graha) com Mercúrio.

O Sol e a Lua estão em conjunção próxima , com orbe de 2º, o que significa que a Lua está combusta embora tenha a seu favor o facto de estar numa longitude acima da do Sol, o que significa que se trata de uma conjunção separativa, menos difícil de superar.

A conjunção entre o Sol e a Lua indica a  fusão entre a mente e o ego, num eclipse solar em relação à Lua que conduz à introversão das experiências e à dificuldade em exteriorizar e objetivar os estados de pensamento. Esta tendência, no entanto, tende a alterar-se após a maturidade, entre os 25 e 32 anos, altura em que a pessoa consegue libertar-se do estado mental algo confuso e caótico, provocado pela fusão das energias solar e lunar.

Júpiter e Marte estão bem colocados por signo mas mal colocados por casa embora, no caso de Júpiter, como este rege a 12ª casa, alguns astrólogos são de opinião de que a sua colocação na 8ª casa traz benefícios após perdas e crise (yoga Viparita Raj yoga).

Mercúrio está bem colocado por signo e por casa embora tenha força média por estar ainda no avastha da infância.

Quanto aos aspetos dos planetas, Vénus e Mercúrio lançam aspeto para o regente do Ascendente (condição essencial para que o yoga que formam produza efeitos, pois tem que haver uma ligação entre os planetas que formam o yoga e o Ascendente ou o seu regente);

Saturno, regente do Ascendente, lança aspeto para  o Ascendente; Júpiter está em aspeto com o regente do Ascendente; os nodos lançam aspeto para o Ascendente. O facto de tantos planetas estarem conectados com o Ascendente é positivo, pois assegura que os seus efeitos serão sentidos pela pessoa a nível concreto.

Identificação dos Yogas Formados

Malavya este é um dos Pancha Maahapurusha yogas, formado pela colocação de Vénus na 10ª casa e no próprio signo. Este yoga produz uma aparência atraente e sensual e criatividade. Além disso, Vénus está colocado na 10ª casa e é regente da 5ª pelo que é também um yogakaraka,  um planeta capaz de  trazer sucesso material para a vida da pessoa.  E está conjunto com Mercúrio, que por sua vez é o regente da 9ª casa e isso forma outro yoga:

Raja Dharma- Karma yogaEste yoga é formado pela conjunção dos regentes da 9ª e 10ª casas colocados numa casa kendra. E indica que a pessoa pode alcançar grandes realizações, sendo também respeitadora do dever.  A conjunção entre Vénus e Mercúrio produz ainda  um:

Rajyoga o regente da 5ª casa e o regente da 9ª casa estão conjuntos na 10ª casa. Esta é também uma forte assinatura de sucesso no plano material.

Rajyoga–  os regentes da 1ª casa e da 5ª casa estão em aspeto completo mútuo. Menos forte do que o anterior, este yoga é também indicador de sucesso material.

Raja-Lakshmi–  os regentes da 1ª e da 9ª casa estão em aspeto mútuo total. Este é um yoga que significa boa sorte e altas realizações.

Guru-Mangala–  Este  yoga é formado pela conjunção entre Marte e Júpiter  e indica bom caráter e capacidade energética. Forma-se na 8ª casa, uma casa maléfica e, por isso, os seus efeitos são menos positivos.

E temos em seguida os «yogas tesoura» envolvendo o Sol e a Lua:

Ubhayachara– planetas que não a Lua presentes tanto na 12ª como na 2ª casa a seguir ao Sol. Este yoga dá boas qualidades à pessoa, riqueza e capacidade de influência, bem como bons amigos. Marte, um natural maléfico, está na 12ª casa antes do Sol e produz tendência para o despesismo, falta de vitalidade etc. mas os restantes planetas são todos benéficos, o que faz prevalecer os efeitos positivos.

Subhavesi yogaplanetas benéficos na 2ª casa a partir do Sol indicam uma pessoa com capacidades intelectuais, virtuosa,  com interesse por assuntos espirituais e com força de caráter. Tem a capacidade de traçar objetivos e de os alcançar. E, como os planetas na 2ª casa a seguir ao Sol caem na 10ª casa e são ambos benéficos, formam ainda outro yoga:

Amala yoga– indica que a pessoa gozará de conforto e de bens luxuosos e será uma pessoa virtuosa e respeitada.

Agora, após a identificação dos yogas, há que avaliar a sua capacidade de produzir resultados pois a descrição geral dos efeitos do yoga não assegura que este produzirá efeitos num horóscopo determinado. De todos os yogas, os formados por Mercúrio e Vénus são os que têm mais hipóteses de frutificar.

Não é de esperar, no entanto, dada a força média dos planetas envolvidos, que produzam efeitos extraordinários. A debilitação do regente do Ascendente impede que esta pessoa alcance em elevado grau o sucesso que estes yogas prometem à primeira vista.

É verdade que Saturno está retrógrado e que, segundo a Astrologia Jyotish, isso torna um planeta mais forte (para o bem e para o mal). Porém, a nossa experiência tem mostrado que os planetas retrógrados  tendem a atuar no plano mais interno do que externo da vida da pessoa.

Usando o software  gratuito que recomendámos aos nossos leitores, vemos que o dasha de Júpiter está operante desde 2004  e até 2020. Júpiter é um funcional maléfico e regente da 12ª casa das perdas e por isso este não é o melhor período par alcançar sucesso material.

Poderá no entanto receber dinheiro de indemnizações ou legados/heranças, seguros, etc. O subperíodo atual é o do Sol,  até julho de 2015. Como o Sol rege a 8ª casa, este é um período de obstruções e não é o melhor para alcançar o sucesso. Esta situação poderá melhorar, no entanto, a partir de julho de 2015  quando se iniciar o subperiodo da Lua , que irá até novembro de 2016.

Quanto aos melhores períodos para alcançar os resultados formados pelos yogas envolvendo Mercúrio e Vénus, vemos que o dahsa de Mercúrio se iniciará apenas em 2056, tarde na vida, por isso termos que procurar, nos restantes dashas, os subperíodos de Mercúrio e de Vénus que serão os mais favoráveis para obter o sucesso material.

Assim, no próximo dasha de Saturno, o subperíodo de Mercúrio ocorre entre março de 2023 e novembro de 2025 e o de Vénus entre março de 2027 e março de 2030.Durante estes períodos deverão ser aproveitadas as oportunidades para obter ao máximo os resultados prometidos por estes yogas.

Deixe um comentário a sua opinião conta