Pedras e Cristais, Labradorite

lab

A Labradorite é considerada por muitos místicos como a pedra mais protetora das energias negativas pois cria um escudo através da aura, fortalecendo as energias desta  a partir de dentro. Diz-se que protege contra as energias negativas e a má sorte, entre outras propriedades metafísicas de que falaremos a seguir. Algumas fontes tradicionais chamam a esta pedra «Templo das Estrelas» numa alusão ao caráter supostamente extra terrestre das  suas energias.

Diz-se que esta energia veio de outros mundos e se fixou neste mineral  para que as energias mais evoluídas de outros mundos pudessem chegar à Terra.  Talvez por isso, esta pedra é vista como uma espécie de «portal» para outras dimensões, pois a tradição afirma que ela permite fazer a conexão com outros planos de realidade mais elevados sem que se perca a segurança de permanecer enraizado e permitindo regressar ao presente de forma fácil e segura. O povo dos esquimós Inuit afirma que a Labradorite caiu do Fogo Gelado da Aurora Boreal para a Terra.

A Labradorite é um mineral da família dos feldspatos, encontrando-se em tons que vão do azul ao verde, passando pelo cinzento, cinzento esbranquiçado, vermelho acobreado e preto. Existem algumas variedades mais raras em tons dourados (usada para contactar com o plano dos Arcanjos) descoberta mais recentemente e uma variedade que apresenta toda a intensidade das cores do arco-íris, a Espetrolite, esta última descoberta nos anos 40 do século 20 na Finlândia.

lab2

A Labradorite é composta por agregados em camadas laminadas  que têm a característica de refratarem a luz numa iridescência muito própria que tem o nome de labradorescência. As tonalidades das cores variam conforme a intensidade da luz que incide sobre a pedra.  Foi descoberta no século 18 por missionários, na localidade de Labrador, no Canadá e foi designada a partir do local da descoberta, pelos missionários. As características desta pedra e o seu incrível brilho  tornaram-na numa das gemas  preferidas para a joalharia do séc. 18 e 19.

A Labradorite é  também uma das pedras preferidas dos xamãs e de todos os  que se dedicam à proteção e cura espiritual. Também tem sido usada na  adivinhação, afirmando-se que ela tem o poder de dar a ver o passado e o futuro. Para os Xamãs, ela é uma pedra essencial, pelo seu poder protetor  e equilibrador da aura e pelo facto de ajudar a mover-se de forma segura entre os «mundos espirituais ou subtis». O seu efeito protetor previne a perda de  energia pela aura e também impede que a mesma seja roubada ou vampirizada. Segundo proclama a tradição, esta pedra também atrai o sucesso.

Assim, quem usa a Labradorite, por exemplo numa bracelete, desperta as suas capacidades psíquicas como clarividência, telepatia, etc. e fica aberto a comunicar com os seus guias espirituais. Pela capacidade de aceder aos «registos akáshicos» (memória do karma de vidas passadas) e pela capacidade de dar a  intuir o destino pessoal, a Labradorite tem , segundo estas fontes, um poder de orientação sem igual, dando a ver claramente de forma intuitiva a ligação entre o passado e o futuro.

lab3

A Labradorite tem afinidade com o chakra da garganta sendo por isso  uma pedra que auxilia todos os que se movem nas atividades de comunicação. Ajuda a trazer à memória presente outras memórias esquecidas que ajudam a compreender melhor as circunstâncias atuais  da vida, para além de  ajudar a integrar o intelecto  racional e a intuição, de forma a aumentar a sabedoria e a ultrapassar as  perceções ilusórias. É também uma pedra de expressão e de transformação e tem um efeito positivo sobre os outros chakras, permitindo que  a energia destes se exprima sem bloqueios e se manifeste de forma aberta na vida da pessoa.

A Labradorite é considerada também como uma pedra da mente subconsciente, trabalhando as memórias passadas e trazendo lições associadas a elas para o presente, quando são necessárias. Estimula a imaginação e ajuda desenvolver novos ideais, promovendo a recuperação da jovial alegria de viver e induzindo a procurar caminhos novos , incentivando a saída do espaço rotineiro de segurança individual.

lab1

Na terapia com cristais, a Labradorite tem sido usada em tratamentos para os olhos, problemas cerebrais, problemas nos pulmões e sistema respiratório; também  como auxiliar da digestão e reguladora do metabolismo. Diz-se que liberta a sensibilidade das mãos, ajudando todos os que usam as mãos nos processos de cura, como os fisioterapeutas e outros. Segundo as mesmas fontes, é ainda útil para incentivar as competências sociais e ultrapassar a tendência para a depressão, pois reduz o stress e a ansiedade.

Muito mais poderíamos dizer sobre esta pedra singular mas julgamos ter referido algumas (grandes) qualidades que  o (a) levarão a si a considerar que esta é mesmo uma pedra que deve constar obrigatoriamente na sua coleção de minerais.

Deixe um comentário