Pedras e Cristais, Madrepérola

mo

A Madrepérola é filha do mar, transportando no seu seio o segredo do oceano cósmico e da maternidade universal. Não se trata de uma «pedra» como as outras porque é resultado da ligação entre uma substância mineral e outra orgânica: compõe-se de placas finas de aragonite (carbonato de cálcio) que formam camadas alternadas com uma proteína que tem uma textura elástica  e semelhante a seda, fruto da secreção de  um molusco como o da ostra perolífera (conchiolin). Esta simbiose transforma a quebradiça aragonite num material forte e flexível.  O processo é mais ou menos como segue: o  molusco segrega em primeiro lugar uma camada de conchiolin e depois formam-se  cristais de aragonite na sua superfície e  o processo continua alternando camadas de aragonite e conchiolin, formando uma substância muito resistente e dura, embora mais macia do que a maioria das pedras conhecidas e que forra o interior da concha. A Madrepérola é  assim uma camada iridescente  no interior das conchas  de muitos moluscos   incluindo o produtor da pérola   e tem muitos usos conhecidos, como incrustações em joalharia, móveis ou instrumentos musicais, botões de vestuário, etc.

O processo natural de formação da Madrepérola é conhecido desde há muito tempo, pelos povos que habitam junto ao mar. A temperatura e a pressão da água desempenham um papel importante na formação  deste mineral sui generis.

mo3

Quanto aos seus usos, a Madrepérola está associada à Lua e à Mãe universal, à proteção materna e ao amor cósmico incondicional. É considerada uma pedra de proteção e de nutrição maternal, sendo muito útil para as crianças. Diz-se que atrai a prosperidade e muitos usam-na no trabalho místico, para estimular a memória, a intuição e a sensibilidade afetiva, pois ajuda a sentir e a exprimir amor. Também protege das energias negativas, transmutando-as e purificando o ambiente.

Pela sua associação com o mar, onde se origina, segundo a tradição a Madrepérola  ajuda a acordar a memória primordial inscrita profundamente no ADN  dos seres, abrindo o canal do amor cósmico  e infundindo os pensamentos, sentimentos e   a memória de cada célula de um sentimento de paz, de  cura profunda dos medos e de todas as memórias antigas ligadas a necessidades físicas e emocionais não satisfeitas, desde o período da infância. Traz uma suavização do sentir e um sentimento de estar imerso  no amor universal, com o sentimento de proteção que daí advém. É deste modo aconselhada a todos os que sofrem com sentimentos de solidão ou abandono, levando-os a sentirem-se protegidos  e nutridos pelo amor universal.

Na terapia com cristais, a Madrepérola usa-se para reduzir a pressão arterial elevada, as tonturas, para melhorar a visão no tratamento às cataratas , na cura de feridas e para fortalecer o sistema imunitário; também fortalece os tecidos musculares e o coração e é considerada útil no tratamento da artrite e de problemas articulares, no tratamento de alergias, de  comichões e outros problemas de pele.

No plano emocional, o uso de Madrepérola ajuda a lidar com situações emocionais problemáticas e carregadas de tensão. Ajuda a equilibrar estes estados emocionais  e, segundo se acredita, promove a cooperação e melhora o fluir dos sentimentos, tornando mais fácil a sua expressão. É um mineral relacionado com a família, com a sensibilidade e a maternidade.  Globalmente, dá conforto, ajuda a encontrar a beleza e a harmonia na relação com os outros e nos laços que nos ligam a eles e suaviza todo o stress emocional. Todos os que sentem dificuldade em exprimir ou sentir amor , por alguma razão, ganham com o uso da Madrepérola.

mo4

A Madrepérola pode encontrar-se em tons de branco, bege, preto ou creme. Estando associada à Lua, acredita-se que estimula a imaginação e a sensibilidade geral, acordando a capacidade de intuição  e ajudando na adaptação a situações emocionalmente desafiadoras, trazendo maior equilíbrio à vida do lar.

Assim, apesar da aparente humildade deste mineral que, pelo uso alargado nos habituámos  a desvalorizar e a considerar como «menor», vale a pena usar e ter pedaços de Madrepérola na nossa coleção e em todos os ambientes onde procuramos  a  harmonia e o bem estar geral.

Deixe um Comentário a sua opinião conta