bal

Continuando a responder aos pedidos dos leitores, hoje falamos de uma personalidade básica que é uma combinação do elemento Ar, Água e Terra.

O Ascendente no signo de Balança indica uma personalidade amável  e idealista, esteticamente racional, isto é, de alguém que procura descobrir uma simetria harmoniosa entre os seres e as coisas, de modo a que a realidade esteja em ordem e harmonia.  A igualdade e o equilíbrio são palavras- chave para estes nativos, que passam a vida a tentar encontra essa linha perfeita que estabelece o ponto exato  que cada coisa e ser  devem ocupar na ordem do ser. Não gostam de desarmonia nem de caos, que identificam como a zona «feia» e irracional das coisas e são capazes de procurar , ao longo da vida, soluções que permitam ultrapassar o «desnível» que encontram entre as coisas e que arruína o sentido que elas devem ter. E podem fazer isso de formas bastante diferentes, embora sempre com o mesmo objetivo de criar uma realidade harmoniosa onde se sintam bem a viver: como artistas e criativos, procuram a simetria e a beleza; como investigadores científicos, procuram a ordem na Natureza que permite dissipar o caos  e a ignorância; como intervenientes socias, procuram estabelecer uma sociedade justa para todos, onde todos tenham os mesmos direitos e deveres. «Nem demais, nem de menos», como estipulavam os antigos gregos no seu conceito de «temperança»- apenas a «justa medida». E procuram vivenciar esta necessidade em todas as áreas da sua vida.

Estes nativos  não  suportam os conflitos   nem as desigualdades. E também não conseguem funcionar sem uma  parceria bem sucedida. Isto é simultaneamente o seu ponto forte e o seu ponto mais fraco pois  leva-os a casar muito cedo, procurando sempre a pessoa que os completa e sem a qual são sabem quem são. O impulso para a formação de uma interação pessoal afetiva faz com que estas pessoas se tornem dependentes  e vulneráveis aos parceiros  a quem se ligam. Quando tudo corre bem- o que é raro, pelo menos à primeira tentativa- são pessoas satisfeitas e felizes; quando porém o desencanto se sucede ao entusiasmo do  primeiro encontro, anomalias na personalidade podem acontecer: ao tornarem-se dependentes do outro, submetem-se à sua vontade perdendo o sentido crítico e a autoestima e  suspendendo todos os seus valores associados à igualdade e à justiça; podem fingir para si mesmos que «está tudo bem» porque não suportam enfrentar discussões sem fim e conflitos em que teriam que criticar a outra pessoa. Até que, bem entendido, as coisas assumem uma proporção demasiado grande para ser ignorada e então  rompem os laços formados   numa experiência profundamente dolorosa em termos emocionais.

O signo Balança representa a descoberta das formas de cooperação  e o valor de se estabelecerem regras que permitem às partes «receber o que é justo». Esta é a base de toda a vida em sociedade: dar e receber segundo regras iguais para todos. O problema é que as bases contratuais são insuficientes para lidar com as ligações emocionais. Balança sonha estabelecer as parcerias com base em regras e não emoções por isso representa os contratos, incluindo o do casamento. Porém, o conceito atual dos «casamentos por amor» cria muitas vezes problemas porque não se vê como estabelecer um contrato baseado em emoções e sentimentos. Talvez por isso, o grande desafio destes nativos é o de estabelecer uma parceria que lhes permita completar a sua identidade equilibrando valores e sentimentos, o que precisam de fazer, na maior parte das vezes,  em diversas tentativas.

Quando, ao Ascendente Balança se associa a Lua no signo de Escorpião, compreendemos que não é fácil, para esta pessoa, exprimir de forma direta e imediata, as suas necessidades emocionais. Escorpião é um signo de elemento Água, reservado e secreto e Balança é um signo de Ar, interativo e social. Assim, esta pessoa muitas vezes não consegue exprimir exatamente o que sente, podendo ser mal interpretada pelos outros.

A Lua no signo de Escorpião está debilitada. Isso significa que pode ser difícil para estas pessoas obter uma visibilidade pública e uma carreira bem sucedidos pois a Lua rege a 10ª casa  da carreira e da profissão. Assim, será de esperar que tenham que lutar bastante para alcançar o sucesso profissional e obter uma  reputação sólida em termos públicos.

A Lua em Escorpião sente a realidade de forma intensa  e apaixonada, sendo no entanto reservada e pouco extrovertida na manifestação emocional. Este aspeto pode ser um pouco difícil para esta personalidade uma vez que o Ascendente no signo Balança a torna vulnerável emocionalmente e dependente de relacionamentos pessoais em que a outra pessoa desempenha o papel central. Porém, a Lua em Escorpião não dá a ver as suas vulnerabilidades aos outros e a sua tendência é para esconder o que sente, criando porventura situações problemáticas em que, quanto mais se sente dependente emocionalmente de outra pessoa mais se esforça para o esconder e se recusa a admiti-lo. Tais situações produzem muita frustração e incapacidade para levar a bom termo uma ligação afetiva, devido a fatores que estão na própria personalidade, mais do que no parceiro, qualquer que ele seja.

Os  nativos de Escorpião estão permanentemente em luta com questões de controlo e de poder. Recusam aceitar as suas fragilidades e, para eles, sentirem-se dependentes de outros é uma fraqueza difícil de aceitar,  de modo que podemos ter aqui uma pessoa que transforma os sentimentos numa batalha constante em que tenta fazer ceder o parceiro e em que se recusa a si mesma assumir naturalmente o que sente. Controlar e ser controlado, eis a questão que subjaz a todas as situações em que esta pessoa vê ser  ameaçado o  seu poder pessoal, devido a emoções que não controla. Tais dificuldades facilmente podem conduzir a comportamentos depressivos ou a dependência (de álcool ou de outras substâncias) porque não se  encontra  facilmente uma forma aceitável para «deixar sair o que sente por outra pessoa» sem que isso a limite e lhe faça «perder o pé».

A Lua rege a 10ª casa e está colocada na 2ª casa. Isto pode indicar uma profissão relacionada com o uso da voz ,como professor, locutor, relações públicas,etc.. também pode indicar uma profissão relacionada com comida. A colocação da Lua debilitada nesta casa pode indicar um ambiente familiar instável e pouco feliz. Pode ter havido poucos recursos  e , por causa disso, falta de apoio da família e isso repercute-se no temperamento do nativo. Haverá dificuldade em conquistar riqueza e muita instabilidade financeira al longo da vida, a menos que a Lua e a 2ª casa recebam bons aspetos de outros planetas. Pode também haver problemas com a educação apesar de haver um grande interesse em aprender, escrever, etc. Estes nativos podem ter também inibição para falar em público e pode haver uma inclinação para uma alimentação pouco saudável.  Ao longo da vida, terá que ser feito um esforço considerável para alcançar a harmonia na vida familiar. Esta pessoa colocará o seu sentido de segurança na obtenção de riqueza e o dinheiro será uma preocupação fundamental pela vida fora.

Quando ao Ascendente em Balança e Lua em Escorpião  se associa o Sol no signo de Capricórnio, o fator segurança relacionado com a acumulação de riqueza e outros bens fica reforçado pois o Sol rege a 11ª casa   e está colocado na 4ª casa, uma casa que representa bens imóveis e móveis de todos os tipos, propriedades  como casas e terras, carros, etc.. Se o Sol estiver forte, este nativo recebe propriedade da família, provavelmente por herança , sobretudo do lado materno e estes bens podem oferecer rendimentos adicionais em relação aos rendimentos do trabalho. A colocação do Sol na 4ª casa não beneficia o sentimento de felicidade subjetiva, a menos que receba algum aspeto benéfico e pode mesmo indicar um temperamento irritável. Mas dá ambição e pode beneficiar a carreira, compensando a fragilidade da Lua através da capacidade de trabalho: na verdade, não é de esperar que haja muita sorte mas a capacidade de trabalho pode permitir alcançar a pulso o que  se deseja porque haverá uma grande ambição para se elevar acima da sua condição. Esta pessoa poderá concentrar grande parte da sua vida em obter bens que lhe darão segurança: comprar uma casa, terras, etc., bens materiais, visíveis para os outros e que surgem como evidência do seu valor pessoal e do seu trabalho.

O Sol no signo de Capricórnio deseja provar o seu valor chegando mais alto do que o seu ponto de partida. Deseja alcançar conquistas materiais, fruto do seu esforço e  torna a pessoa  capaz de trabalhar muito, de forma persistente e continuada, sem desistir dos seus objetivos. Estas pessoas sentem orgulho na sua capacidade de resistir às dificuldades da vida sem soçobrar e sem perder o rumo. Sabem o que querem e, no caso presente, privilegiam a segurança material acima da segurança emocional. Anseiam por um status mais elevado, por obter o respeito conferido pelo desempenho primoroso das suas funções profissionais. Definem-se por aquilo que têm e, para a personalidade presente, a família é mais uma posse, surgindo também como um recurso importante para alcançarem a visibilidade na comunidade que tanto anseiam.

Os nativos de Capricórnio não exprimem facilmente o que sentem mas tendem a privilegiar as necessidades materiais em relação a quaisquer outras e, na personalidade presente, a colocação da Lua na 2ª casa fortalece esta característica: a vida, para estas pessoas, é grandemente uma luta para obter e aumentar os recursos materiais, um bom status ou posição social respeitada. Deste modo, o lado Balança refletido pelo Ascendente pode ter alguma dificuldade em manifestar-se, sobretudo nos traços de dependência e de indecisão. É claro que a posição de Vénus, o regente do Ascendente, também pode influenciar este aspeto mas, basicamente, esta personalidade básica está em luta para conquistar a subsistência no mundo material  e estes aspetos da vida dão demasiado trabalho e exigem  demasiado esforço para que seja possível explorar mais os aspetos emocionais que tendem a ser disfarçados como fraquezas. Mas eles estão lá e, mais tarde ou mais cedo, estas pessoas podem acordar para as necessidades emocionais e aceitar, pelo menos em parte, a sua vulnerabilidade como expressão natural  de todas as ligações com os outros.

This site is protected by wp-copyrightpro.com

%d bloggers like this: