Personalidade Básica Ascendente Escorpião Lua Touro e Sol Balança

escorpp

Continuamos  a responder aos pedidos dos leitores, apresentando uma personalidade básica em que o signo do Ascendente e o signo da Lua são opostos e em que temos uma combinação dos elementos Água e Ar, o que apresenta alguns desafios de integração.

Quando o signo Ascendente é ocupado por Escorpião isso é, geralmente, indicador de uma existência em que a pessoa terá que passar por algumas crises  e processos de regeneração/renovação. Escorpião é o signo da mudança súbita, de todos os processos de transição brusca e, por isso, está muitas vezes associado a experiências dolorosas porque, para a maioria de nós, é difícil deixar tudo aquilo a que nos apegámos. Em boa parte, trata-se de nos ensinar que a existência é um processo transitório e finito  e que as nossas posses  também são necessariamente provisórias. Assim, uma das lições fundamentais de Escorpião é que não devemos identificar-nos com aquilo que fomos acumulando na existência material. E, para aprendermos essa lição, por vezes perdemos tudo isso para sermos obrigados a descobrir outras dimensões de ser e outros critérios de valor. Os seres humanos apegam-se às coisas e aos seres através das emoções. E estas, à medida que constroem a sua história sob a forma dos múltiplos sentimentos que nos preenchem, estruturam-se e tornam-se muitas vezes formas rígidas  que mantemos teimosamente, por comodismo, porque é mais fácil ou, simplesmente, porque temos medo do desconhecido. E é  aqui que Escorpião faz a sua entrada avassaladora, obrigando-nos a ir para além disso tudo, até às raízes do nosso ser, para podermos renascer para outras possibilidades e , inevitavelmente, para outros apegos. Enquanto a matriz da nossa vida for estruturada através deste modo do «apego» que procura incansavelmente todo o tipo de posses no mundo material, precisaremos da forma de atuar do signo de Escorpião para nos livrarmos de tudo o que é velho e inútil para o nosso futuro e podermos, assim, seguir em frente.

Pelo que dissemos, não é difícil perceber que a substância fundamental  das experiências significadas pelo signo Escorpião exige um trabalho profundo de «escavar» e limpar processos emocionais que se cristalizaram no nosso passado e que se tornaram a força motriz das nossas vidas, repetindo incessantemente os mesmos padrões sem avançarmos para outra etapa e outras experiências. Estes nativos aprenderão, como todos os outros seres humanos em alguma fase do seu desenvolvimento, que o verdadeiro poder emana de si próprios, da sua capacidade de se reinventarem e recriarem, qual Fénix esplendorosa, porque entenderão que a vida e a morte são fases do mesmo processo geral do desenvolvimento da vida cósmica e que é preciso que alguma  coisa em nós morra para que outra verdadeiramente nova possa surgir. À medida que a vida vai avançando, estas pessoas podem tornar-se «especialistas» da transformação, podendo então ajudar-se a si mesmas e aos outros, através da escolha de profissões em que ajudam outros a fazer essa viagem difícil e dolorosa pelo interior de si mesmos, cumprindo a grande aventura de se tornarem senhores e mestres da sua realidade pessoal. É preciso saber deixar todas as coisas do mundo material para conquistar aquilo que é do espírito e que define a vontade como  a capacidade de escolher o seu próprio destino.

Enquanto não entendem  esta verdade aparentemente simples- mas tão difícil para a maioria dos seres humanos- estes nativos podem perder-se em mil e um truques para aumentarem as suas posses materiais e a sua capacidade de controlo sobre os outros.

Quando, ao Ascendente Escorpião se associa o seu signo oposto, Touro como signo da Lua, percebemos que esta personalidade experienciará o conflito entre o plano material e espiritual como uma das suas lições fundamentais de vida.

A Lua em Touro está exaltada e foca o seu sentido de segurança na conquista de recursos para dominar as necessidades do mundo material. Foca-se no prazer dos sentidos e na gratificação sensorial em geral- comida, bebida, perfumes, objetos de luxo como joias e roupas, ambição de um bom status  social, etc.-  de forna tranquila. Touro significa a descoberta do plano terreno da existência, com tudo o que este pode trazer de bom e de mau (significando também, por isso, a descoberta da morte e da finitude de todas as coisas) e vê a vida de forma simples: trabalha- e pode trabalhar muito- para obter tudo o que deseja em termos materiais. Sem angústias, sem sofrimento, de forma plácida e serena. Neste sentido, pode sem dúvida ajudar a personalidade com Ascendente Escorpião a relaxar um pouco. Ambos os signos têm uma enorme capacidade de trabalho mas  a paciência de Touro opõe-se à frustração muitas vezes sentida por Escorpião quando os objetivos alcançados não correspondem ao desejado.  Com esta combinação, esta personalidade tem a oportunidade de valorizar tanto o plano material das posses como o plano emocional/espiritual. Parafraseando o trágico escritor de «Debaixo do Vulcão», «Não se pode viver sem amor». Uma existência apenas agarrada aos objetivos de riqueza material falha num ponto essencial da vida; e uma existência apenas focada no domínio sobre o outro também falha esta experiência fundamental. E Touro ajuda a ter a atitude certa para viver esta dimensão afetiva da  realidade sem que isso seja um tormento contínuo ou fonte inexorável de luta de poder para  esta personalidade. Por outro lado, Escorpião ajuda Touro a descobrir a riqueza imensa da realidade «invisível» para os sentidos mas igualmente poderosa. Touro ensina que o amor «começa em casa» por amar-se a si mesmo; mas Escorpião mostra que esse amor se torna vazio sem o outro para o preencher.

A Lua rege a 9ª casa e está colocada na 7ª casa.  Se a Lua não receber aspetos de planetas maléficos e se estiver forte, isto indica muita sorte com o parceiro de vida e com todos os parceiros pessoais. O cônjuge pode ser muito atraente, rico, devotado e sábio. Este tem uma natureza espiritual e com princípios elevados em termos ético-morais.  Esta posição também é boa para o pai que pode ser rico e beneficiar o nativo. Esta posição ajuda também a sorte e a visibilidade do destino desta personalidade que terá boa saúde e obterá uma posição de respeito na comunidade.

A colocação da Lua na 7ª casa indica um foco muito grande no casamento e/ou parcerias pessoais. Indica também sorte no casamento que será um casamento de amor . O nativo e o parceiro são românticos e, se a Lua for favorável, o cônjuge terá muitas boas qualidades. Tanto este como o nativo são bonitos e atraentes. Esta posição da Lua indica que estas pessoas dificilmente abandonam o casamento ou uma parceria (isto não acontece com a Lua fraca). Esta posição da Lua é também benéfica para a generalidade do horóscopo, ajudando a florescer todas as áreas de vida.

Quando, a esta combinação do Ascendente em Escorpião  e da Lua em Touro  se associa o Sol no signo Balança, um signo de elemento Ar que não se mistura com o elemento Água e que está debilitado, temos outros aspetos a considerar nesta personalidade básica: em primeiro lugar, é de referir que o Sol rege a 10ª casa da profissão , da carreira e da visibilidade social mas está colocado na 12ª casa  uma casa em que  tudo fica invisível e escondido. É claro que há uma forma de isso não significar falta de reconhecimento nem de sucesso na carreira ou profissão: é escolher uma profissão  que é exercida fora dos olhares do público: investigador criminal, serviços secretos, trabalho numa instituição fechada, como um hospital ou prisão, ou ainda num país estrangeiro.

Quando a carreira escolhida não se enquadra nos significados da 12ª casa, há muitas vezes problemas nesta área, com muita instabilidade e pouco reconhecimento. Esta posição do Sol também indica muitas vezes dificuldade em saber qual é o sentido da sua existência, (dharma). Alguns nativos encontram grande interesse numa vida dedicada ao desenvolvimento espiritual e esse é sem dúvida um dos modos mais positivos de viver esta colocação do Sol. Mas, para muitos também, ela pode indicar um  sentimento subjetivo de exilio, de estar separado do lugar e/ou das pessoas a que se pertence e isso pode ser fonte de infelicidade e de indecisão na vida acerca das escolhas que se devem fazer. É difícil ganhar dinheiro com esta posição do Sol e mantê-lo, havendo sempre muitas despesas ao longo da vida e que não se conseguem evitar.

A colocação do Sol na 12ª casa  pode indicar uma relação difícil com o pai ou dificuldades específicas sentidas por este. Há também, muitas vezes, uma fraca autoestima  e existe o perigo de se deixar tentar por prazeres escapistas, perdendo o rumo da existência. Alguns nativos com esta posição do sol escolhem uma vida monástica, isolados do mundo. Para os nativos em geral, há muitas vezes uma desconsideração pelas regras geralmente aceites pela sociedade, incluindo os seus valores e normas de conduta, que o nativo sente serem desadequados à sua realidade.  A Lua forte pode ajudar a superar estes aspetos problemáticos da posição do Sol através de um casamento e/ou de parcerias pessoais que são realmente estruturantes na vida desta pessoa e lhe  permitem atingir o equilíbrio geral da sua vida.

Os textos clássicos dizem que os nativos que têm o Sol debilitado na 12ª casa sofrem muito por causa do pai, seja qual for a razão disso. Talvez devido ao mau relacionamento com o pai, esta pessoa tem dificuldade em reconhecer o seu próprio poder e autoridade , sofrendo de uma falta de confiança crónica em relação ao seu próprio valor.  Deverá haver cautela com os ladrões, incluindo em terras estrangeiras, pois existe vulnerabilidade a perdas por roubo. Será ainda difícil manter muito dinheiro ao longo da vida, devido ao volume elevado de despesas e dívidas.

Globalmente, trata-se de uma personalidade básica «no fio da navalha», cujo propósito fundamental da vida parece ser o da transformação de padrões e modos de ser e que é compensada pela felicidade no relacionamento conjugal.