Personalidade Básica Ascendente Sagitário Lua Sagitário Sol Balança

Personalidade Básica Ascendente e Lua sagitário Sol Balança

Respondemos a mais um pedido dos leitores e analisamos a personalidade básica com Ascendente Sagitário Lua Sagitário e Sol Balança, composta pelos elementos Fogo e Ar.

O Ascendente em Sagitário inclina para uma personalidade filosófica, generosa e amante da verdade. Estes nativos são joviais e alegres, gostam de socializar e de participar em atividades com os amigos, especialmente ao ar livre, para diversão. São tolerantes para com os outros e gostam de falar, de expor as suas ideias (talvez até um pouco demais) nem sempre dando oportunidade aos outros para fazerem o mesmo, provavelmente porque estão convictos da superioridade das suas opiniões  e tomam como adquirido que será melhor ouvir as  sua opiniões do que outras quaisquer. Apesar destes tiques de «mestre» ou professor, estas pessoas são agradáveis e amigáveis, embora lhes possa faltar alguma polidez quando ouvem uma opinião que sabem ser falsa ou quando desconfiam que alguém está a mentir: não hesitam em denunciar essa falsidade ou mentira, com toda a frontalidade.

Assim , para os que gostam de pessoas diretas e sem subterfúgios, estes são sem dúvida os melhores amigos pois não mentem, não escondem, não enganam, expõem sempre o que pensam ser a verdade, mesmo que esta seja contra eles. Pois é, a honestidade é uma das suas características básicas e é assumida de forma crua em todas as circunstâncias. Estes nativos não  aceitam mentir porque, socialmente, fique bem dizer esta ou aquela  frase de circunstância, este ou aquele comentário, «a verdade  doa a quem doer», parece ser o seu lema preferido. Por essa razão, não são populares em todos os círculos, nem bem -vindos em todos. Bom, e essa é uma questão que não os preocupa de todo, seguem o seu caminho, irrequietos a maior parte do tempo, gostando de mudanças e recusando enraizar num só local : são peregrinos, mesmo que se movam por pequenas distâncias, precisam desse movimento constantemente e podem arranjar um emprego em que seja necessário fazer viagens, de curta ou longa distância, para alimentar essa necessidade.

Estas pessoas são amantes da liberdade e, apesar de poderem ser convencionais e de gostarem das tradições, estão sempre com os pés num local e o pensamento noutro, não tendo nem local nem pessoas nem objetos verdadeiramente de pertença. Gostam de alargar os horizontes, tanto pelas viagens  que adoram fazer para «outros lugares», seja pelo estudo de temas filosóficos, metafísicos ou até mesmo religiosos, embora nunca se fixem nos dogmas.  Querer prendê-los de forma fixa a lugares, pessoas, instituições ou empregos, é uma ilusão que sai geralmente cara a quem tenta levá-la a cabo. Depressa se libertam, enfadados, e vão à sua vida, sem laços definitivos nem compromissos que durem para sempre.

Conhecem bem os outros, criando empatia com as suas fragilidades  pois sentem que toda  a vida forma uma unidade cósmica e que natureza e espírito, alma e corpo, homens e animais, pertencem todos ao mesmo conjunto integrado de seres, partilhando um destino comum. Por isso podem ser muito afeiçoados aos animais e tornarem-se defensores dos seus direitos, tendo também um apreço profundo pela vida natural no seu conjunto e por deambular pela natureza, que veem como a obra divina na qual  toda a vida se encontra, unida pelas mesmas necessidades e expetativas, pelo mesmo sentido de esperança que cabe ao homem dar aos seres que têm menos autonomia do que ele neste planeta Terra.

Quando, ao Ascendente Sagitário, se associa também a Lua no signo Sagitário temos uma personalidade que gosta de aprofundar os mistérios acerca a realidade, um (a) pensador (a) alguém que pode estudar sistematicamente teorias filosóficas e metafísicas, na ânsia de compreender as «pontes» que ligam a existência concreta e o destino do  homem ao plano transcendente. Estas são pessoas que não acreditam que a vida seja apenas este mundo material que os sentidos nos permitem ver, cheirar, sentir. Acreditam que existe outra realidade mais subtil que não é separada desta  mas que faz parte dela e que o destino humano só pode explicar-se  através da compreensão  dessas fontes metafísicas da realidade. Em temos básicos, estas pessoas, sejam religiosas ou não em sentido estrito, procuram uma causa para si mesmas e para a realidade em geral para lá do plano sensível. Sentem no íntimo a necessidade de se ligar a essa realidade  com a esperança de  que a vida é mais do que nos é dado experienciar pelos sentidos, que há algo mais que justifica a existência. Sentem que a vida tem um propósito, não é aleatória, obedece a um plano e que este é divino, embora não necessariamente um plano fixo nem  totalmente determinado. Acreditam na Liberdade  e também acreditam que cada ser existe para cumprir um propósito e que a vida só fica plena de sentido quando esse propósito é descoberto e concretizado. E, por estranho que possa parecer, a liberdade não impede a existência desse propósito de vida mas concilia-se com ele no caminho de aprendizagem do ser humano.

Os nativos com a Lua em Sagitário são românticos, idealistas, sonham com o parceiro perfeito, sem mácula nem defeitos de caráter. Apreciam a inteligência dos parceiros, com quem gostam  de interagir  através do debate de ideias. Infelizmente, colocam em geral a fasquia muito alta e, pouco tempo passa sem  que se dececionem  pois a perfeição do caráter é realmente uma coisa muito rara!

A Lua rege a 8ª casa e está colocada no Ascendente. Esta não é uma posição boa para a saúde nem para segurança pois pode causar propensão para sofrer acidentes. Prejudica a aparência pessoal podendo reduzir a beleza. Prejudica igualmente a vida conjugal. É realmente uma posição difícil para se nascer pois traz dificuldades na vida, uma infância difícil. A pessoa pode ser acusada em tribunal e enfrentar processos e litígios. Pode ter doenças de longa duração. No sentido positivo, dá uma natureza inclinada para o estudo de assuntos espirituais e para o desenvolvimento espiritual e um interesse profundo pelo conhecimento oculto.

A Lua está colocada na 1ª casa.  Esta é geralmente uma boa posição para a Lua, embora, neste caso, o facto de ter a regência de uma casa maléfica deva ser considerado. Contudo, deve verificar-se se a Lua estava brilhante no nascimento pois, se assim for, poderá produzir bons efeitos, por ex., tornando a pessoa bela, inteligente, sociável e bem-sucedida em atividades que lidem com o público. Será também sensível e terá, provavelmente , oscilações de humor frequentes. Gostará de viver junto do mar ou de um rio ou lago.  Se a Lua estiver forte, pode ajudar a ter boa saúde e pode permitir herdar da mãe  e gozar de confortos e luxos. A relação com a mãe pode ser muito marcante embora, por alguma razão, possa ser pouco feliz. Pode indicar grande intuição e até perceção psíquica, permitindo apreender de forma imediata o caráter e tudo o que os outros em geral procuram esconder.

Quando, ao Ascendente Sagitário Lua Sagitário se associa o Sol no signo Balança   o lado pensador desta personalidade acentua-se e também o seu sentido moral de justiça, verdade, etc.. A presença do Sol no signo de debilitação , no entanto, em conjunto com a presença da Lua na 1ª casa, trazendo as dificuldades e imprevistos associados à 8ª casa, indicam que a matriz de vida desta personalidade implica percorrer uma vida nem sempre fácil no mundo terreno, com vista ao desenvolvimento espiritual.  O Sol no signo Balança perde a sua individualidade para se ver na identidade dos parceiros, da sociedade, dos valores estabelecidos por contrato (social ou  pessoal). Este é um Sol que se alimenta da qualidade dos parceiros e que precisa de parcerias de boa qualidade para que esta personalidade não se perca no desânimo. Por outro lado, estes nativos, que têm em geral dificuldade em assumir compromissos, veem essa via facilitada, com o Sol no signo Balança e tornam-se mais ligados ao parceiro, mais desejosos de criar «raízes» nesse parceiro. Porém, apesar desta tendência para se ver através do outro, o Ascendente e a Lua no signo Sagitário não aceitarão  subordinar os seus princípios e os valores em que acreditam ao simples desejo de uma relação.  As coisas poderão nem  sempre correr de forma fácil para esta personalidade , no que se refere aos relacionamentos e poderão sofrer com parceiros que também não apreciam muito os compromissos de longo termo.

O Sol é o «planeta» mais auspicioso para o Ascendente Sagitário. Rege a 9ª casa e está colocado na 11ª.  Esta é uma excelente colocação para o Sol, permitindo muitas vezes alcançar grande riqueza.  Mas, no caso presente, o facto de o Sol estar no signo de debilitação pode tornar isto mais difícil. É uma posição que permite concretizar desejos e ambições de caráter mundano e material. Permite à pessoa ter amigos e contar no seu círculo social com  pessoas muito influentes, ricas e/ou com poder, e ter muitas oportunidades de sucesso na vida.  Também indica, em geral um pai influente , sábio, rico etc.. Favorece igualmente a inteligência os investimentos de caráter financeiro e os filhos.  Mas, a menos que o Sol receba aspetos de planetas benéficos, a sua condição debilitada poderá indicar que muitas destas promessas ficam por cumprir.

O Sol está colocado na 11ª casa. Esta é considerada uma das melhores colocações do Sol. Porém, o estado de debilitação não ajuda a concretizar os desejos e ambições da pessoa ou esta deseja sempre algo mais do que aquilo que já alcançou.  Pode suceder que esta personalidade precise de trabalhar bastante para conquistar o que deseja e pode  viver altos e baixos em termos financeiros. Deverá haver cautela com os investimentos pois podem não trazer o retorno desejado.  O Sol debilitado reduz as oportunidades que a pessoa tem na vida e também a qualidade dos amigos, que podem  ser doentes ou não serem capazes de verdadeiramente ajudar em termos sociais. Se houver irmãos mais velhos, estes serão de pouca ajuda também.

Globalmente, esta é uma personalidade básica com  grande potencial de crescimento espiritual, mas que pode sofrer algumas provações no plano material da existência, embora esse seja um padrão habitual no crescimento espiritual.

Deixe um comentário