Óleo Essencial de Cravinho

 

óleo essencial de Cravinho

O Cravinho é uma das especiarias trazidas do oriente nos tempos passados e que se tornou mais tarde  largamente usada na culinária em todo o mundo. Mas esta planta, nativa da Indonésia das ilhas Maluku tem também muitos  outros usos benéficos para a saúde, tanto a planta (botões florais por abrir secos) como o  óleo essencial daí extraído. O uso desta planta é muito antigo.

Nos séculos 13 e 14 era levado pelos comerciantes através  de uma longa rota cheia de perigos desde a Indonésia passando pela  China, Pérsia, Índia, África e Europa. Nesta altura, atingia um preço muito elevado e muitas lutas foram  travadas para tentar adquirir o monopólio do comércio desta planta. Hoje em dias cultiva-se em  praticamente todas as regiões tropicais do mundo.

O Cravinho usado são os botões florais secos da árvore Eugenia caryophyllata , uma árvore de folha perene que se dá nas regiões tropicais e subtropicais.  O óleo obtém-se por destilação dos botões florais colhido à mão antes de abrir e depois secos.

O Cravinho tem efeitos benéficos sobre a digestão; protege o fígado e o sistema imunitário, ajuda a preservar a saúde dos ossos e a controlar a diabetes, doenças da boca, dores de cabeça e até, segundo alguns, a combater o cancro. Há milhares de anos que o Cravinho é usado na Índia e na China  para fins medicinais, para além do seu uso culinário, sendo, neste caso, usadas também outras partes da planta como as folhas e os rebentos. O seu uso para combater as doenças da boca e a halitose é dos mais conhecidos. O Cravinho tem também propriedades nutricionais apreciáveis: é rico em sais minerais, hidratos de carbono, gordura e proteína para além de vitaminas de alta qualidade. Possui ainda compostos bioativos antioxidantes antimicrobianos, anti-inflamatórios e protetores do fígado.

Não admira, deste modo, que o óleo essencial de Cravinho tenha larga aplicação e aceitação, sobretudo nos países orientais.

Este óleo ajuda a melhorar a digestão, pois reduz a flatulência e a irritabilidade gástrica, alivia a  dispepsia e as  náuseas. Também estimula a secreção das enzimas digestivas melhorando, desse modo os processos digestivos.

As propriedades antibacterianas ajudam a combater diversos agentes patogénicos. Segundo se diz, estes incluem a bactéria que produz a cólera.

Alguns afirmam que o Cravinho consegue controlar o cancro dos pulmões quando este está no início.

Os efeitos antioxidantes protegem dos radicais livres ,beneficiando  órgãos como o fígado.

Os peritos afirmam que alguns compostos do Cravinho imitam a insulina e ajudam a controlar os níveis de açúcar no sangue, sendo por isso útil em caso de diabetes.

Compostos como os fenólicos -eugenol e derivados como flavonas, isoflavonas e flavonoides- ajudam a preservar a densidade dos ossos, prevenindo a osteoporose. O eugenol tem ainda propriedades anti-inflamatórias e analgésicas, aliviando dores e reduzindo inchaço causado pelos processos inflamatórios.

Segundo a Medicina Ayurvédica, o Cravinho ajuda a melhorar o sistema imunitário, promovendo o aumento de glóbulos brancos no sangue.

É também útil em caso de doença nas gengivas, periodontite e outros problemas de saúde oral. Tem também efeito de redução das dores de dentes.

árvore do Cravinho

Como Usar o Óleo Essencial de Cravinho

Note-se que, se é seguro o uso do Cravinho como especiaria, são necessários alguns cuidados no uso do seu óleo essencial, pois é muito mais concentrado do que a planta. Como qualquer óleo essencial, o óleo de Cravinho não deve usar-se puro.

Deve diluir-se sempre em azeite de oliveira, óleo de coco ou água destilada.  O uso interno do  óleo de Cravinho não é aconselhado pois baixa os níveis de açúcar no sangue e torna o sangue menos espesso. Nunca deverá ser aplicado puro sobre a pele nem deverá ser ingerido.

Siga sempre as recomendações do frasco da embalagem. Não deve também fazer-se uma utilização muito repetida pois os efeitos  poderão ser opostos aos desejados, na pele e nas mucosas e gengivas .

Este óleo é útil para usufruirmos das suas propriedades mas, como em geral com todos os óleos essenciais, deve evitar-se o uso excessivo dos mesmos.

O hábito oriental de  fumar «cigarros» de Cravinho deve ser totalmente evitado pois causa problemas respiratórios e outros, sendo estes cigarros mais prejudiciais do que os cigarros de nicotina que supostamente pretendem substituir. Mulheres grávidas ou a amamentar, pessoas com problemas de hemorragias, devem evitar o uso deste óleo essencial.

Para as dores de dentes, pode usar um algodão embebido na mistura de uma colher de sopa de  água destilada morna e 1 gota de óleo essencial de cravinho e colocar o algodão no dente dorido ou gengiva.

Para as inflamações e dores causadas por gengivas, úlceras na boca, etc., pode dissolver 10 gotas de óleo essencial de Cravinho num copo de água morna (destilada de preferência) e uma colher de chá de sal e gargareje com esta mistura (sem engulir). Desta forma também melhora a higiene oral, pois o cravinho mata os micróbios e bactérias presentes na boca.

Para refrescar o hálito e matar ao mesmo tempo os micróbios e bactérias da boca, misture 2 gotas de óleo essencial de Cravinho e 2 gotas de óleo essencial de Hortelã e misture  com um copo de água destilada. Pode colocar em frasquinhos de spray que pode transportar e refrescar o hálito quando necessário.

As mulheres grávidas sofrendo de vómitos e náuseas podem transportar um saquinho com cravinhos  (especiaria) para aliviar estes sintomas.

1 gota de óleo essencial de Cravinho num copo de água com mel  ajuda a aumentar o apetite. (mulheres grávidas ou a amamentar não. Não ultrapasse a dose).

2 a 3  gotas de óleo essencial misturadas com um copo de água morna constitui um digestivo eficaz, combatendo a flatulência e o desconforto de uma digestão pesada. (mulheres grávidas ou a amamentar não. Não ultrapasse a dose).

Para combater os insetos  voadores,  2 gotas de óleo essencial de Cravinho em conjunto com 2 gotas de óleo essencial de citronela são eficazes colocados num difusor.

Para combater infeções fúngicas alguma zona da pele, amorne 2 colheres de sopa de óleo de coco até ficar líquido, junte uma colher de chá de óleo de Cravinho e aplique, quando a mistura estiver fria, externamente na zona afetada.

Para o controlo do acne misture 1 gota de óleo essencial de Cravinho com 1 colher se sopa de óleo de coco ou de jojoba e aplique gentilmente na face, massajando com os dedos. O óleo penetra profundamente na pele e remove a infeção, após algumas semanas.

Após a cura do acne, poderá ajudar limpar o rosto de manhã e à noite com a mesma mistura referida acrescentando-lhe um copo de água morna. Depois, retirar com água fria.

2 ou 3 gotas no difusor ou misturadas com uma colher de chá de óleo de coco ou azeite massajando nos pontos reflexos ajuda a combater a fadiga muscular. O mesmo efeito pode obter-se adicionando algumas gotas à água do banho. Em aromaterapia (colocado no difusor) atua também como tónico cardiovascular e cerebral.

Para as dores de cabeça, misture 2 gotas de óleo essencial de Cravinho com 1 colher de sopa de óleo de coco. Mergulhe um pedaço de algodão nesta mistura e cheire o algodão. O mesmo efeito pode ser obtido colocando o óleo no difusor.

Para as dores de ouvidos, os peritos aconselham misturar 2 gotas de óleo essencial de Cravinho com uma colher de chá de óleo de sésamo, amornar a mistura até ficar à temperatura do corpo e, com um conta- gotas, colocar 1  gota em cada ouvido.

Cravinho

Uso Metafísico do Óleo de Cravinho

Este óleo essencial está associado à regeneração e à  inspiração. Relaciona-se também com  amor, dinheiro e proteção. Impele para a ação, para seguir em frente    ajudando a perceber as qualidades únicas da identidade pessoal. É considerada  uma das fragrâncias angélicas.

Pode usar-se quando a pessoa precisa de assistência espiritual , quando está com medo e precisa de sentir apoio de carácter espiritual.

A tradição acredita que este óleo atrai riqueza e afasta as energias negativas, produzindo uma vibração espiritual de proteção e de purificação do lar. Usado num saquinho que a pessoa transporta, tem o condão, segundo a tradição, de atrair o amor.

Relacionados

Leave a Comment