Upagraha- Planetas Invisíveis

Upagraha

O sábio Parashara referiu na sua obra Brihat Hora Sastra a existência de 11 planetas não visíveis que, tal como Rahu e Ketu, os mais conhecidos, correspondem a pontos matemáticos, cinco dos quais Dhuma, Vyatipaata, Parivesha, Indrachaapa e Upaketu são calculados a partir da longitude do Sol.

Os outros seis são de algum modo a «sombra» ou lado negro de outros planetas: Kaala, Mrityu, Arthaprahaara, Yamaghantaka, Gulika e Maandi.

Estes planetas-sombra apesar de invisíveis, são detetados a partir dos seus efeitos sobre outros corpos. São tão poderosos que podem, inclusivamente, eclipsar o Sol e a Lua com a sua sombra, de acordo com o Dr. B. V. Raman, sendo calculados a partir de certas regras matematicamente estabelecidas, são pontos simbólicos sem base astronómica por isso são diferentes dos outros planetas -sombra bem conhecidos, Rahu e Ketu.

Estes últimos movem-se de forma retrógrada mas os upagraha de que falamos neste artigo não têm qualquer movimento em relação ao ponto da sua localização.

Na série de artigos que temos vindo a escrever sobre os yogas  temos encontrado alguns yogas maléficos nos quais alguns destes pontos, especialmente Gulika e Mandi desempenham um papel na combinação desses yogas.

Estes planetas-sombra correspondem a uma forma de energia, invisível para os meios físicos, mas real e exercendo os seus efeitos nos planetas e casas em que se encontram situadas.

Os upagraha encontrados a partir da longitude do Sol são maléficos e «desprovidos de esplendor» segundo escreve Parashara e causam aflições. Se algum deles estiver a afligir a o Sol, a dinastia do nativo declinará; se estiverem associados à Lua, afetam a longevidade do nativo; se estiverem associados ao Ascendente, destróem a sabedoria do nativo.

Kaala  é um ponto maléfico semelhante ao Sol; Mrityu é um ponto maléfico semelhante a Marte;  Arthaprahaara, é um ponto maléfico semelhante a Mercúrio;  Yamaghantaka é o ponto maléfico semelhante a Júpiter  , Gulika e Maandi são pontos maléficos semelhantes a Saturno.  Note-se que nem a Lua nem Vénus têm pontos maléficos correspondentes.

Estes pontos não são fáceis de calcular sem a ajuda de software especializado e exigem complexos cálculos astronómicos para serem determinados. Hoje, porém, isto já não é necessário pois há software- incluindo o gratuito Jaganatha hora– que apresentam a posição de  todos estes upagrahas.

Gulika e Mandi são considerados idênticos. Assim, consideramo-los como um só. Apesar de ser indetetável ao olho físico, pode ser detetado pela visão psíquica . Não possui massa, mas é semelhante a Rahu e Ketu em densidade.

É considerado tradicionalmente um ponto muito inauspicioso no horóscopo, mais maléfico ainda do que Saturno. Possui o efeito de tornar tudo mais lento, reduzindo a inteligência quando está associado aos indicadores da mente no horóscopo.

Pode tornar a pessoa preguiçosa, mole, tola no falar, apática e indiferente; causa fraqueza e doença, languidez, infelicidade. Pode ainda tornar o nativo dependente de substâncias tóxicas e dar-lhe mau caráter.

De acordo com o sábio Parashara, Gulika dá, no entanto, bons resultados nas casas upachaya 3ª, 6ª e 11ª. Se colocado na 10ª casa que é  uma casa kendra e também upachaya, faz do nativo um asceta e um praticante de rituais públicos religiosos.  Na 10ª casa não impede o sucesso profissional mas pode retardá-lo.

Os efeitos do ponto Gulika nas restantes casas é inauspicioso mas o grau pode variar, de acordo com a disposição do planeta que rege o signo onde se encontra o Gulika.

Tradicionalmente, o Gulika tem sido objeto de grande medo. Mas deve ser visto de forma não supersticiosa, em conjunto com o resto da natividade. É certo que , quando está colocado no Ascendente, pode atrasar o desenvolvimento físico do corpo, indicar doença, etc.

.As dificuldades que causa  podem ser vistas como um processo de obstáculos e atrasos levados ao extremo, comparados com Saturno mas com paciência e persistência, eventualmente, tais problemas são superados, embora exijam considerável sofrimento antes de isso acontecer. A posição de Gulika no Ascendente indica muitas vezes uma pessoa com o dom de curar os outros ou um asceta iluminado.

Se Saturno estiver colocado em conjunção com o Gulika no Ascendente, o sofrimento da pessoa será muito grande e os períodos (dasa-antardasa) de Saturno serão muito difíceis. Quando o Gulika está no Ascendente sem outros planetas a pessoa verá o seu reconhecimento muito dificultado.

A sua aparência é pouco atraente para os outros e pode ser visto como pouco inteligente, «lento», etc.  Apresentamos alguns dos significados tradicionais sobre os efeitos do Gulika nas casas, também referidos pelo Dr. B. V. Raman ( A Catechism of Astrology):

No Ascendente, o Gulika pode tornar a pessoa voraz a alimentar-se , cruel, irritável, com deformação nos olhos, desprovida de modéstia e má.

Na 2ª casa, a acumulação de riqueza e desenvolvimento de competências é atrasada, dificultada. A fala pode ser arrastada e lenta. A pessoa será pobre, briguenta, falsa no falar.

Na 3ª casa  indica que o nativo será pouco social, sem irmãos, com temperamento irritável, antissocial.

Na 4ª casa, a pessoa pode ver travado o acesso ao processo de educação e de integração social, devido a práticas parentais de restrição dos contactos com a realidade fora do lar e o convívio com a comunidade e outros seres humanos. Será desafortunada e pobre.

Quando colocado na 5ª casa, a pessoa terá uma mente instável e má disposição, não terá sorte.

Na 6ª casa será o terror dos seus inimigos, corajoso, versado nos textos sagrados da tradição.

Na 7ª casa gera ingratidão, indulgência nos comportamentos, inclinação para a briga.

Na 8ª casa produz visão fraca.

Quando está colocado na 9ª casa, o Gulika pode implicar uma educação punitiva e severa através de uma interpretação rígida de regras religiosas ou das crenças do pai. O ensino pode ser muito dogmático e mesmo fanático, impedindo o desenvolvimento de uma mente crítica e compassiva.  Será infeliz com as crianças.

Na 10ª casa indica afastamento dos costumes religiosos traicionais, não terá fé religiosa.

Na 11ª casa dá bons resultados, trazendo felicidade, crianças, riqueza e poder, ainda que de forma lenta.

Na 12ª casa indica pobreza, muitas despesas, ascetismo em relação ao sexo.

Segundo a tradição, o planeta que rege o signo onde está colocado o Gulika  bem como o signo oposto a esse, assumem qualidades maraka, embora isto deva ser visto em conjunto com os planetas regentes da 2ª e 7ª casa que têm tradicionalmente esse papel.

No período dasa dos planetas- quando existem- que estão em conjunção com o Gulika, pode haver um incrível sofrimento e frustração, em que a pessoa sente que não tem controlo nem liberdade para prosseguir como deseja com a sua vida. Estes efeitos são bastante reduzidos quando a conjunção se dá numa casa upachaya, embora não cancelados.

O período dasa de um planeta que esteja em conjunção com o Gulika na varga navamsa ou na D-10 Dashamsha  fará sentir os efeitos negativos do Gulika no relacionamento conjugal ( D-9) ou na carreira/profissão (D-10).

Deixe um Comentário a sua opinião conta