Trânsito Rahu Ketu 2017 2019

 

Trânsito de Rahu Ketu 2017 2019

Rahu  e Ketu vão  mudar de signo no próximo dia 18 de agosto, iniciando um novo trânsito que durará até 7 de março de 2019.  Enquanto Rahu estará colocado no signo Caranguejo, Ketu transitará no signo Capricórnio.  Rahu estará em signo inimigo e Ketu estará em signo amigo. Antes de publicarmos os efeitos gerais deste  novo trânsito para cada signo Ascendente como é habitual, deixamos aqui alguns significados  gerais da colocação de Rahu em Caranguejo e de Ketu em Capricórnio.

Os leitores deverão ter em conta que os efeitos deste trânsito devem ser vistos em conjunto com a análise da Lua no horóscopo e na navamsa  (para Rahu) e de Saturno (para ketu) e deverão ainda considerar a relação com o regente do dasa/ antardasa que estiver ativo para cada indivíduo.

Rahu no signo Caranguejo

A posição de Rahu no signo Caranguejo vai  mudar o sentido de orientação daquilo que cada  indivíduo deseja mais,  focando-o agora  na necessidade  de proteger e nutrir a família (ou de constituir uma, se for caso disso); provocará maior interesse pela sua terra, pela comunidade a que se pertence. Vai gerar o total compromisso pelo  desempenho de  papeis parentais e  criará o desejo de ser notado(a) através desse desempenho, não só pela família e amigos mas pela comunidade alargada.

Se você  não tem por hábito publicar fotos com a família nas redes sociais nem costuma «mostrar» a sua vida em família», talvez dê por si a fazê-lo agora . Poderá também encarnar um profundo interesse por estar mais próximo da terra, talvez trabalhando numa quinta, criando um jardim ou pequena horta, defendendo o ambiente, etc.. O caráter mundano de Rahu faz com que procure alcançar privilégios em tudo aquilo em que se envolve. Agora trata-se de ser reconhecido como «proprietário(a)», patriota, membro respeitado da comunidade. Assim, poderá encarnar figuras protetoras da comunidade e da Terra, aparecer como ativista ambiental,  participar em concursos sobre «a melhor planta, flor, animal de quinta», etc..  Com esta posição de Rahu existe um desejo muito grande de ser dono de casas, quintas, terrenos, barcos, carros e veículos de luxo, como forma de entrar na classe privilegiada  dos grandes proprietários. Você vai olhar para a sua casa e ela vai parecer-lhe pequena, insignificante por isto ou por aquilo  e vai suspirar por uma casa maior, mais luxuosa, mais confortável, mais digna de admiração (e inveja). O mesmo vai provavelmente acontecer com o seu carro. Vai querer outro não apenas novo mas mais luxuoso e vai fazer tudo para o obter. E, se tiver dinheiro, pode gastar bastante em novos veículos e propriedades de todos os tipos.

Mas vai também envolver-se mais em atividades sociais, atividades que têm a ver com os costumes e tradições locais, a defesa da comunidade e da «Pátria», etc. . Pode assim desempenhar o papel de patriota, defensor dos valores tradicionais,  dos costumes, da educação para ser aceite como membro de pleno direito de uma elite privilegiada. Isto pode levar a tomar atitudes políticas de defesa do que acredita serem os interesses do país contra interesses estrangeiros e comportamentos de tipo nacionalista. Com Rahu em Caranguejo o indivíduo tende a identificar a sua segurança com a criação de raízes na terra, nos seus costumes e tradições e na defesa do território ancestral, tanto terrestre como marítimo e a colocar delimitações nesse território: se comprar uma propriedade, vai cercá-la de muros e vedações para que não haja qualquer ameaça à sua  segurança. Deverá haver alguma cautela para não criar muros onde eles não são necessários, como entre os indivíduos.

Os efeitos de Rahu em Caranguejo têm que ser determinados tendo em conta a posição da Lua no horóscopo e na navamsa. De qualquer modo, Aqui Rahu sente ao mesmo tempo grande necessidade de aprofundar a relação emocional com a família e uma insatisfação pelo facto de essa relação  nunca parecer completamente satisfatória.  Deseja viver intensamente os papeis parentais mas estes deixam-lhe sempre  também um travo de frustração. Porém, é o próprio nativo que é instável por natureza e muda repentinamente de atitude e de humor, especialmente quando é  pai/mãe e em relação aos filhos e parentes próximos (sobretudo a mãe). Neste período, há uma grande necessidade de estar próximo da mãe e do que ela representa e um interesse profundo pelo significado da  «maternidade» em si mesma. Os que não são pai/mãe podem sentir um enorme desejo de o ser neste período e fazer algo em relação a isso.

O impulso para cuidar de todos os que estão em situação de necessidade , procurando compulsivamente preencher essa necessidade (de afeto, comida, abrigo, dirigida aos sem abrigo, órfãos e  todos os que estão á margem dos cuidados normais da sociedade) pode agora ser muito forte.  Mas tal desejo é igualmente acompanhado do objetivo de obter reconhecimento e admiração por parte dos outros, como recompensa por tudo o que se dá aos outros. Nesta altura,  a imagem que cada um  constrói de si como um pai , mãe  ou cuidador devotado e protetor, de  alguém que defende os valores da família e da Pátria e que se envolve na prestação de cuidados aos mais desprotegidos da sociedade, é fundamental. E, sendo Rahu um enganador nato, as atitudes e comportamentos de altruísmo que se revelam sob a sua influência têm a marca do disfarce, da estratégia que tem sempre  por objetivo final alcançar algum privilégio que só pode ser obtido por  passar a imagem de um benemérito defensor dos mais fracos, de alguém totalmente envolvido no cuidado e nutrição dos outros  como uma figura maternal ou parental.

Assim, a nível subconsciente, cada um  pode encarnar o papel de alguém  capaz de fazer qualquer sacrifício em prol dos outros, para os defender e proteger, bem como a sua comunidade ou Nação. Cada um pode assim convencer-se de que é um filantropo totalmente envolvido na causa da proteção dos que sofrem e que  merece o apreço e admiração da sociedade por se envolver de forma total e desinteressada no «bem comum». Mas este «disfarce» que Rahu cria na consciência, ou a ilusão de que a pessoa quer devotar-se inteiramente aos outros e à proteção dos seus interesses acaba eventualmente por se tornar consciente para cada um e o projeto de «deixar a sua vida pessoal» para se dedicar ao cuidado dos outros aparece talvez mais para o final do trânsito, como uma ilusão ou estilo de vida que, realmente, «não é para a pessoa», pelo menos nos moldes em que Rahu a envolveu.

Ketu no Signo  Capricórnio

Ketu representa a dissolução, o corte com aquilo que é representado pelo signo/casa onde se encontra colocado. Capricórnio tem a ver com regras, estrutura, hierarquia social, mundo material. Ora, a posição de Ketu neste signo indica dificuldade em situar-se de forma organizada em qualquer estrutura social; gera dificuldade em aceitar e seguir as regras sociais, políticas, da organização em que  se trabalha, etc..  você vai talvez  sentir-se desligado(a)  das convenções sociais, da luta para subir no emprego e elevar-se a través de uma carreira ou profissão. Nada disso lhe vai interessar, toda a ambição, desejo de poder, riqueza, privilégios sociais , aparecem-lhe agora como um mundo à parte que não integra o seu verdadeiro mundo nem lhe provoca qualquer interesse.  Pode porém, ironicamente, acontecer  ascender agora a altos cargos- na empresa, na política, em instituições reputadas- e obter, desse modo, uma capacidade de influência invejável . Simplesmente isso  agora não lhe  vai importar, é-lhe ,na verdade, totalmente indiferente e você pode mesmo sentir-se como   quem é obrigado a encarnar o papel de um rei que o é  por acidente e que nunca o quis ser.

Deste modo, a posição de Ketu no signo Capricórnio coloca a pessoa  na posição de quem não valoriza a ordem social , nem a organização nem as estruturas da sociedade, nem vê qualquer razão para dar importância a quaisquer regras ou políticas, ou mesmo às leis e, apesar disso, pode ascender a uma elevada posição de poder , autoridade  e riqueza, sem nada ter feito por isso. (isto obviamente, dependerá da força  e posição de Saturno no seu horóscopo e na navamsa). O resultado pode ser uma apatia total em relação a todos os privilégios sociais pelos quais a maioria luta continuamente. Assim, durante este período, você pode ser  levado(a) a desempenhar  um alto  cargo  como consequência do karma passado, pelo facto de ter feito isso em existências passadas. Isto é especialmente verdade para os que nasceram com  Ketu em capricórnio (ou na 10ª casa) . Esta posição traz de volta o karma passado e os papéis que o indivíduo desempenhou, as elites a que pertenceu, o poder que exerceu. Ketu  com esta posição no nascimento  mostra que o indivíduo já deteve um cargo/posição de autoridade e de poder  elevados e, no presente, simplesmente é «arrastado» para repetir isso. Em sentido mais momentâneo, o trânsito de Ketu pelo signo Capricórnio faz também vivenciar isso, embora num determinado período de tempo e não ao longo de toda a vida. Ketu representa competências bem estabelecidas e desenvolvidas por isso cada pessoa  é muito eficiente nas áreas representadas pela posição de Ketu no nascimento. Porém, essas são «áreas a abandonar» nesta vida  e, por isso, a colocação de Ketu indica uma separação ou desligamento em relação a um certo tipo de experiências. Ketu em Capricórnio mostra que o desejo e a ambição, a energia que fez lutar pelos privilégios mundanos no passado já desapareceu , no presente já não existe e o resultado é a frustração e  a insatisfação por reviver  tudo isso.

A natureza indiferente e apática de Ketu e o seu desligamento em relação às regras  opõe-se à natureza de Saturno, regente de Capricórnio, que representa a ordem, a estrutura e hierarquia que organizam a realidade bem como  a conquista de uma posição social através do esforço e do envolvimento continuado. Assim, a presença de Ketu em Capricórnio não é fácil pois o indivíduo tem  dificuldade em situar-se na hierarquia social da qual se sente desligado e, por essa razão, também não contribui verdadeiramente para a manutenção da ordem estabelecida.  Há, deste modo, uma desadequação entre a natureza de Ketu e a procura de  privilégios mundanos e materiais. Por isso,  Ketu neste signo pode também indicar, nos mais espiritualizados, o exercício de cargos políticos e de autoridade, ou de liderança executiva em organizações feita de forma altruísta e não interesseira, de alguém que exerce  um cargo por dever. Em alguns casos, o indivíduo pode tornar-se o asceta que deixa todos os privilégios do mundo material para viver numa comunidade religiosa em que renuncia totalmente ao «mundo» para procurar a «salvação» do espírito.

Deixe um comentário