óleo de Jojoba

óleo de jojoba capa

O óleo de jojoba é extraído das sementes da planta Simmondsia chinensis, um arbusto natural do continente americano,  especificamente do território do sul do Arizona , sul da Califórnia e  noroeste do México. Embora seja designado por «óleo», na verdade trata-se de uma cera líquida, usada desde há muito pelos nativos americanos para curar feridas e ulcerações. Nos tempos atuais é também usado para curar a psoríase, a acne e para o tratamento da calvície emergente pois estimula o crescimento do cabelo e a saúde capilar. Tem também um efeito suavizante sobre a pele. Para além disto, é um dos óleos de transporte preferidos para dissolver os óleos essenciais, que não devem ser usados puros por serem muito concentrados.

Como habitualmente em relação a todos os óleos, deve preferir-se o óleo de Jojoba orgânico ou biológico, para  ter a certeza de que é 100% óleo de Jojoba e o seu processo de extração permitiu manter no óleo todas as capacidades benéficas da planta.

Pelas sua imensas virtualidades, o óleo de jojoba, para além de «transportar» os óleos essenciais, tem muitos usos benéficos e saudáveis, que referimos a seguir:

Pelas virtudes na melhoria da pele e do cabelo, pode adicionar 2 a 3  gotas de óleo de Jojoba aos produtos de higiene do cabelo e da pele, como champô, loções, cremes. Pode alternativamente adicionar 1 gota ao cabelo acabado de lavar e ainda  húmido.

Para hidratar a pele do rosto, pode massajar suavemente de manhã e à noite 4 a 6 gotas deste óleo, aquecendo-o nas mãos e depois aplicando, após a limpeza da pele e antes  do creme.

Para atenuar as rugas, aplique 1 a 3 gotas sobre as áreas referidas com movimentos circulares até ser absorvido pela pele.

O óleo de Jojoba pode ser usado para remover a maquilhagem: coloque 3 a 5 gotas numa bola de algodão e aplique no rosto. Os peritos afirmam que tem um efeito hipoalergénico e pode ser usado mesmo para remover a maquilhagem dos olhos.

Pode ser usado como bálsamo para combater a secura dos lábios: aplique 1 a 3 gotas sempre que necessário.

jojoba arbusto

Quando a pele está irritada ou inflamada, pode aplicar 1 a 3 gotas na área a tratar duas vezes por dia. O óleo ajudará a prevenir a infeção, promovendo a cura. Os antioxidantes presentes no óleo de jojoba ajudam a prevenir e retardar os sinais do envelhecimento da pele. Este óleo, segundo estudos recentes, ajuda a fechar as feridas, estimula a síntese de colagénio e reduz as lesões da pele, promovendo a saúde desta e a sua boa aparência.

Têm sido reportados vários efeitos positivos do uso do óleo de Jojoba para o tratamento da pele: a sua ação é semelhante à que é natural no organismo, que repõe a camada sebácea protetora da pele, ao mesmo tempo que, quando necessário, ajuda a remover o excesso de produção de sebo pelas glândulas sebáceas, pelo que é reconhecido como um tratamento natural para o eczema e a acne. O seu efeito emoliente também suaviza a pele e previne irritações e a pele escamosa, causada pela secura. Forma uma camada gorda na pele, mantendo a hidratação desta.

O óleo de jojoba pode também ser usado como alternativa aos cremes de barbear, pelos homens, segundo os peritos, evitando a pele irritada e a sangrar com a vantagem de ficar macia e não infetada. Ajuda também a curar rapidamente os cortes da lâmina de barbear. Este óleo contem iodina, componente que destrói as bactérias e previne a infeção da pele.

Comprova-se deste modo que o óleo de Jojoba, tal como sucede com os restantes óleos usados como «óleos de transporte» para diluir os óleos essenciais em aromaterapia , tem virtudes próprias que o tornam adequado a ser usado simples e por si mesmo, para além da função referida para a aromaterapia.

Para além destes óleos referidos nas últimas semanas (óleo de amêndoas doces, óleo de coco) há ainda a referir outro óleo, conhecido simplesmente como «azeite», produzido pela compressão a frio (deverá privilegiar este processo e rejeitar o azeite refinado ou que não é puro) dos frutos da oliveira, a azeitona e que também pode usar como óleo de transporte, tendo imensas virtudes para a saúde geral, além de ser um excelente método para diluir muitos óleos essenciais e um alimento indispensável na cozinha mediterrânica e na sua dieta tradicional desde há milhares de anos.

Com este artigo terminamos a série dedicada ao uso dos óleos essenciais.

Deixe um comentário