Um Outro olhar sobre os Nakshatras- Anuradha

Um outro olhar sobre os Nakshatras anuradha capa

Este Nakshatra ocupa a extensão entre 3º 20’ e 16º 40’ do signo Escorpião.

Situa-se no círculo das estrelas na constelação que inclui as estrelas Beta- Scorpii, Delta -Scorpii e Pi- Scorpii e alfa Centauri, a estrela mais próxima do nosso sistema solar.

As divindades protetoras do Nakshsatra são os deuses gémeos Mitra (Maytrea) e Varuna. Mitra é o divino amigo e Varuna é o supremo guardador da Lei e da ordem.

O regente astrológico de Anuradha é Saturno.

A planta sagrada para Anuradha é a árvore conhecida vulgarmente como Bakhul, cientificamente designada Mimusops elengi.

A pedra preciosa de Anuradha é a Safira Azul.

Anuradha pertence ao grupo (Gana) Deva ou divino. O seu símbolo é um chapéu de chuva , mas também a fêmea da lebre  e o arco do triunfo relacionado com o Nakshstra anterior, Visakha. Alguns referem a flor de lótus significando a capacidade de florescer na vida em qualquer circunstância.

A shakti ou poder deste Nakshatra é o poder de se tornar amigo de todos, mesmo dos que mantêm connosco relações de inimizade. Estes nativos colocam o bem dos outros acima do seu próprio bem. O poder de Anuradha é também o de fazer surgir a amizade onde apenas existia conflito, guerra e desentendimento. Têm a capacidade de unir os outros em conjunto  para realizarem atividades sociais ou espirituais que são benéficas para todos. Alguns associam-lhe  também o poder da devoção (dar graças pelo que se consegue alcançar em circunstâncias difíceis).

A motivação primária deste Nakshstra é dharma ou o propósito reto.

Anuradha representa a restauração da ordem, através da força, sendo que o Nakshatra representa a ordem restabelecida depois da crise, depois do choque que divide (Visakha), depois da explosão ou conflagração.

Anuradha representa pressão social, pesadas responsabilidades relacionadas com a gestão, o governo, os deveres e responsabilidades que existem depois de tumultos, de ambientes de catástrofe.

Anuradha faz parte do trino de Nakshatras associados com a ordem, segurança, estrutura, sobrevivência, que inclui Pushya e UttaraBhadrapada. Estes 3 Nakshstras pertencem à 8ª frequência de Saturno e os nativos que nascem com  um destes Nakshstras no Ascendente são em primeiro lugar regidos por Saturno e secundariamente regidos pelo regente do signo (no caso de Pushya, a Lua, Marte no caso de Anuradha e Júpiter para UttaraBhadrapada).

Os nativos de Anuradha são reguladores dos atos de guerra e de conflito, das práticas de engenharia, das situações resultantes de eventos de emergência (incluindo a emergência médica e a cirurgia), atividade mineira, de exploração, situações em que é necessário usar explosivos e todas as  relacionadas com as ações invasivas e penetrantes significadas por Marte. Estas pessoas são muito eficientes em gerir situações em que é preciso controlar os danos e também situações de perigo.

Saturno, o regente de Anuradha, dá a estes nativos a capacidade para controlar situações de emergência que envolvem perigo e forças explosivas, tanto metafórica como literalmente (como a erupção de um vulcão, situações após um terramoto, etc.) para minimizar os danos e controlar o seu ressurgimento. Estas pessoas são igualmente muito eficientes no treino da  proteção civil e de intervenção; são também legisladores e reguladores do manuseamento de energias destrutivas como certos componentes com carga explosiva, maquinaria com poder destrutivo massivo como as armas nucleares, etc. O seu papel é estabelecer limites que previnam o potencial destrutivo de tudo isso. Procuram minimizar os riscos, antes de o potencial destrutivo ser libertado, garantindo que  tais riscos ficam sob controlo.

Assim, apesar de não anularem os riscos nem as forças destrutivas que a todo o tempo podem emergir, estas pessoas trabalham para impedir que o potencial destrutivo se manifeste e atue. Usam a lei, a ordem, a regulação dos procedimentos para alcançar esses objetivos. Assim, procuram prever situações potenciais de risco, venham estas de agentes da Natureza ou da própria ação humana, como no terrorismo, e estabelecem condições de segurança para evitar a sua manifestação ou, pelo menos, para atenuar os seus efeitos, se estes se manifestarem.

Os nativos de Anuradha são reservados mas trabalham sempre para manter e garantir a ordem social e a estrutura social de acordo com a lei. Socialmente podem ser demasiado taciturnos e não ter muito sentido de humor. Podem enfrentar situações súbitas de perda (mãe, filho, pais, cônjuge) tendo que restabelecer a ordem nas suas vidas depois disso.

Os nativos de Anuradha são disciplinados e sóbrios na manifestação das emoções. São calmos também em situações de catástrofe e emergência, ao mesmo tempo que são capazes de libertar emoções negativas e ressentimentos nessas circunstâncias, libertando-se dessa energia negativa e recompondo a sua identidade.  São capazes de manter acordos com outros com quem existem divergências e conflitos, mas com os quais existe algum interesse comum (como por ex., em caso de divórcio em que as partes se detestam mas mantêm a boa convivência por causa dos filhos que não querem que sofram. Ou seja, são pragmáticos, ponderando   racionalmente a melhor forma de minimizar os riscos e o potencial destrutivo, qualquer que este seja. Saturno dá-lhes a frieza capaz de se distanciarem das emoções quando é hora de tomar alguma decisão com riscos potenciais.

Estas pessoas são forçadas, ao longo da vida, a viver em circunstâncias de pressão, tendo que encontrar maneira de as minimizar tendo em conta o interesse social e dos outros envolvidos e, com o passar do tempo, podem tornar-se amargas, vendo a vida como um fardo pesado. Sentem que têm demasiadas responsabilidades para tão curtas recompensas.

Dada a relação deste Nakshatra com as forças de choque  e explosão, muitas vezes encontramos estes nativos a trabalhar em complexos militares e industriais, na área da regulação – do uso de armas, na prevenção do terrorismo, na preparação técnica de forças de proteção civil, na mediação entre partes em conflito que podem dar origem a atos de guerra, através de cargos diplomáticos, na elaboração de tratados de paz, na legislação sobre o uso de armas e explosivos e prevenção do terrorismo, regulação e controlo de armas pelos estados, etc.

As mulheres de Anuradha são inteligentes, alegres, rodeadas por amigos e admiradores. Mas a sua popularidade causa inveja e malevolência naqueles que estão fora do seu círculo de relações. Têm um casamento feliz, sendo leais com o cônjuge. Mas, se houver aflições à 7ª casa, o casamento termina em divórcio.

Os homens de Anuradha são robustos e saudáveis. Mas lutam a vida toda para ser felizes sem sucesso. Têm uma natureza secreta e acumulam amargura e ressentimento. Podem ser dissimulados e sem escrúpulos, manipulando os outros com modos suaves mas desejando-lhes mal.

Para uns e outros, a vida oferece muitos desafios, com progresso lento e cheio de obstáculos. Saturno, grande inimigo de Marte, causa neste Nakshstra atrasos e opressão continuada.  Estas pessoas podem mesmo atingir os objetivos materiais e sociais cedo na vida mas sentem-se ressentidas em relação aos que detêm mais poder, especialmente porque imaginam que esse poder é alcançado de forma secreta ou injusta. Mas obtêm sucesso ao trabalharem com nativos com as características de Marte e trabalhando no sentido de restaurar a ordem, restringindo a manifestação da pura força através da regulação e da lei.

Sendo conotados com a «amizade» que resulta do acordo e do compromisso entre as partes, estes nativos não são amigos no sentido emocional ou afetivo mas no sentido legal em que assumem o dever e a responsabilidade de respeitar os trâmites de um acordo entre as partes, sabendo que há divisões e diferenças entre estas. Trata-se de um compromisso ético, que pode ser amargo pois, em qualquer aliança entre partes com interesses divergentes, há que ceder algo que não se quereria perder mas tem que ser  para se manter o equilíbrio. Ao longo da vida, estas «cedências» podem representar uma boa parte do que se desejava e não se conseguiu alcançar. Mas o sentimento da necessidade do acordo é dominante, razão pela qual estas pessoas podem ser brilhantes na diplomacia internacional e como legisladores do direito internacional. Na vida privada sentem muitas vezes a dificuldade em atingir acordos, sobretudo pela falta de respeito da palavra dada das outras partes; podem tornar-se ansiosos e tendem a castigar os outros por isso, assumindo a frieza própria de Saturno e a agressividade de Marte, quando necessário.  Tendem a não acreditar na lealdade como virtude ética e exigem, normalmente, a contratualidade registada usando a lei.

Estes nativos têm em geral um rosto atraente  com olhos brilhantes.  Em geral passam por bastantes obstáculos na vida  e têm também pouca paz mental. Podem ter tendência para a vingança. São trabalhadores e avançam pela vida apesar das dificuldades. A partir de certa altura obtêm o sucesso e tornam-se mais otimistas. Têm uma vida independente.  Podem começar a trabalhar cedo, a partir dos 17 ou 18 anos. Entre esta idade e os 48 anos, podem enfrentar  dificuldades. A partir dos 48 anos ficam em geral livres das misérias que assolaram  antes as suas vidas. Mostram excelentes capacidades no uso do discurso.

A relação com pais e irmãos pode ser difícil. Normalmente vivem afastados da família de origem.  Os filhos podem alcançar grande sucesso.

Têm em geral boa saúde, com alguma propensão para constipações e resfriados.

1º Pada- 3º20’ a 6º 40’ do signo Escorpião- Regência do Sol, navamsa de  Leão. Os nativos deste pada devem aprender a conhecer-se a si mesmos e aplicar esse conhecimento posteriormente nas interações com os outros, por ex., através da carreira. Os nativos são apaixonados e muito afeiçoados ao cônjuge. Gostam da vida em família, da vida social (festas) gostam de música e de cantar, gostam de comer. Os homens gostam de estar sempre na companhia de mulheres. Tendem a dizer e a fazer as coisas erradas. Não têm sorte ao jogo pelo que devem evitar jogar. Terão poucos ou nenhuns filhos. Podem ser excessivamente orgulhosos e militantes, o que pode prejudicar o sucesso. Sol, Marte, Júpiter e Ketu são fortes neste pada.

2º Pada- 6º 40’ a 10º do signo Escorpião- Regência de Mercúrio, navamsa de Virgem. Este pada relaciona-se com o trabalho discriminativo  de pormenor e com competências de organização, aprendizagem prática contínua, trabalho em equipa. Estes nativos tentam compreender os processos inerentes ao funcionamento do Universo e tentam expô-los de forma sistemática encontrando as suas leis. Gostam de trabalhar com números, leis, cálculos e classificações que organizam a realidade de forma sistemática.. São apaixonados e muito afeiçoados ao cônjuge. Gostam da vida em família, da vida social (festas) gostam de música e de cantar ,gostam de comer. Os homens gostam de estar sempre na companhia de mulheres. Tendem a dizer e a fazer as coisas erradas. Não têm sorte ao jogo pelo que devem evitar jogar. Terão poucos ou nenhuns filhos. Podem ser excessivamente orgulhosos e militantes, o que pode prejudicar o sucesso. Este é um pushkara navamsa pelo que permite obter grande sucesso. Mercúrio e Rahu podem dar excelentes resultados neste pada.

3ª Pada- 10º a 13º 20 ‘ do signo Escorpião- Regência de Vénus, navamsa de Balança. Os nativos deste pada  tendem a alguma ociosidade. Gostam de música, arte, vida boémia.  Apreciam sobretudo a vida social: são apaixonados e muito afeiçoados ao cônjuge. Gostam da vida em família, da vida social (festas) gostam de música e de cantar, gostam de comer. Os homens gostam de estar sempre na companhia de mulheres. Tendem a dizer e a fazer as coisas erradas. Não têm sorte ao jogo pelo que devem evitar jogar. Terão poucos ou nenhuns filhos. Podem ser excessivamente orgulhosos e militantes, o que pode prejudicar o sucesso. Vénus e Saturno são os planetas que dão melhores resultados neste pada.

4ª Pada- 13º 20’  a 16º 40’ do signo Escorpião- Regência de Marte, navamsa de Escorpião. Este pada contém muita energia que pode ser usada pelos nativos de formas muito diferentes. Terão que se disciplinar para usar esta energia de forma construtiva e de acordo com os objetivos universais. Pode haver uma inclinação muito forte para a paixão e emoção. Os nativos são apaixonados e muito afeiçoados ao cônjuge. Gostam da vida em família, da vida social (festas) gostam de música e de cantar, gostam de comer. Os homens gostam de estar sempre na companhia de mulheres. Tendem a dizer e a fazer as coisas erradas. Não têm sorte ao jogo pelo que devem evitar jogar. Terão poucos ou nenhuns filhos. Podem ser excessivamente orgulhosos e militantes, o que pode prejudicar o sucesso. Planetas aqui colocados atuam de forma apaixonada e emocional.  O sol, Júpiter e Ketu são os que dão melhores resultados neste pada.

2 comentários em “Um Outro olhar sobre os Nakshatras- Anuradha”

Os comentários estão fechados.