Nakshatra da Lua Ashwini

Lua em Ashwini

Lua em Ashwini

Iniciamos neste artigo a descrição dos efeitos da colocação da Lua nos Nakshatras, hoje com a descrição dos efeitos da Lua no Nakshatra Ashwini.

O Nakshatra onde está colocada a Lua tem grande importância na Astrologia Jyotish. É usado para testar a compatibilidade para o casamento e, mais importante ainda, é o ponto de referência para o sistema mais usado dos períodos dasa,  o vimsottari dasa que revela quando se concretizarão- ou não- as promessas do mapa natal. Este Nakshstra também revela muito sobre a personalidade do nativo e da sua aparência física, em conjunto com o Nakahstra do Ascendente e, secundariamente , o do Sol e dos restantes planetas.

Os Nakshstras têm uma afinidade especial com a Lua, pois o seu nome significa exatamente «mansões lunares».

Para ler um artigo sobre as características mais aprofundadas  do Nakshatra Ashwini, clique  aqui.

Há uma relação profunda entre Nakshstras e signos mas, enquanto os signos revelam a energia solar, mais visível e racional,  os Nakshatras revelam uma influência mais subtil  e também complexa.

Os Nakshatras fazem parte de um sistema muito antigo em que a Astrologia e a Religião eram inseparáveis e, por isso, devem ser vistos em articulação com o conjunto de divindades associadas com cada Nakshatra.

O estudo do Nakshatra da Lua revela a personalidade psico-emocional do nativo, as suas motivações psicológicas. Porém, o Nakshatra da Lua deve ser visto em conjunto com o Nakshstra do Ascendente  para completar o  «retrato psicológico e psíquico» dos nativos.

A energia destes Nakshatras enraíza-se em memórias emocionais muito antigas, que dão origem a respostas «instintivas» no presente. Estas energias estabelecem os limites de uma «programação» arraigada na psique e surgem como respostas imediatas perante as experiências.

Constituem uma espécie de ADN psíquico da pessoa, uma forma de condicionamento psicológico e emocional em relação ás experiências da vida terrena. Na Índia considera-se fundamental a devoção para com as divindades protetoras do Nakshatra  da Lua, conservando um pequeno altar para o efeito, havendo deste modo uma consideração espiritual em relação os Nakshatras, que ultrapassa os aspetos psicológicos.

Porém, por motivos culturais, é mais fácil para os ocidentais abordarem os Nakshatras da Lua  como simbolizando uma programação profunda e reativa que mostra as tendências de resposta emocional à realidade como fruto de experiências passadas (pressupõe a aceitação da reincarnação).

Deste modo os Nakshstras, em especial o da Lua e do Ascendente, indicam um conjunto de condicionamentos que a pessoa traz para esta vida e que repetem hábitos, comportamentos, capacidades e tendências trazidas do passado. O Nakshatra da Lua indica a tendência para repetir ou pré-determinar algumas capacidades, gostos e motivações.

Estas estão relacionadas com os significados específicos de cada Nakshatra e com os «poderes» de cada um. Tais capacidades terão sido desenvolvidas em muitas vidas anteriores.

O Nakshatra de colocação da Lua revela a área na qual os nativos sentem  segurança e conforto emocional. A Lua em Ashwini sente-se confortada pela observação (testemunho) do génio criativo e inventivo

A colocação da Lua em Ashwini  exprime as características emocionais conferidas, segundo a tradição, pelas estrelas Beta Arietis  (Sheratan) e Gamma Arietis (Mesarthim). Ketu é o regente astrológico, havendo uma relação de inimizade entre este e a Lua.

Ketu tem natureza passiva, atua como testemunha, tomando consciência do fogo no coração. O nativo é cioso da sua individualidade, pode não sentir necessidade nem desejo de casar. É independente, traçando o seu próprio caminho e escolhendo com quem deseja percorrê-lo.

Escolhe por vezes amigos e parceiros excêntricos, diferentes de si. É intuitivo e manifesta uma ligação instintiva com os cavalos (mítica da identificação com o cavalo selvagem).

Estas pessoas possuem bastante vigor físico, conferido pelo regente do signo, Marte. Mas, emocionalmente são desligadas (Ketu).

Ashwini está associado aos dois deuses gémeos, os kumaras Ashvini, filhos do Sol, um representando o Sol nascente e o outro o Sol poente. Isto explica a existência de um «gémeo psíquico», alguém com quem existe uma capacidade intuitiva forte de comunicação e que pode ser o parceiro de casamento, um amigo, um irmão gémeo, um colega etc.

Este «gémeo» pode ter diferenças pronunciadas em relação ao nativo, como idade diferente, classe social diferente, etc. A parceria parece assimétrica mas os laços costumam ser profundos.

Ao longo da vida estes nativos manifestam um comportamento típico dos gémeos, criando laços especiais com outra pessoa, mas nunca se ligam totalmente, tendo continuamente a sensação de que serão separados das  suas raízes.

Apesar deste relacionamento privilegiado na sua vida, e de passarem bastante tempo com essa pessoa especial, não mantêm expetativas positivas em termos emocionais em relação a qualquer ligação permanente, não dando mostras de especial entusiasmo perante o outro embora apreciem bastante estar  próximos fisicamente dessa pessoa.. Se Ketu estiver em conjunção com a Lua, a perceção de desligamento emocional é profunda.

A Lua em Ashwini indica muitas vezes alguém ligado à prática da medicina ou de outras formas de cura, como a cura espiritual. Os nativos possuem grande empatia podendo produzir excelentes psicólogos, terapeutas, médicos. A mãe é também com alguma frequência médica, enfermeira ou terapeuta.

As mulheres de Ashwini podem escolher não casar. O casamento pode acontecer e até ter sucesso, se o parceiro tiver a Lua natal num Nakshatra de Ketu ou Rahu mas estas pessoas não veem o casamento como um destino inevitável.

As mulheres deste Nakshstra são independentes e autónomas e podem viver felizes sem um companheiro a tempo inteiro. Apreciam a liberdade, são ciosas do seu espaço que não gostam de ver invadido por ninguém. Querem viver à sua maneira sem interferência de ninguém que as limite, tendo em conta apenas as próprias necessidades. Em geral atraem parceiros com grande capacidade de inventividade e criatividade mas emocionalmente desligados.

A força física destas pessoas é extraordinária, possuem enorme capacidade de resistência e muita força a nível físico. Têm muita criatividade e capacidade de invenção embora possam ser bastante excêntricas. Não se envolvem muito emocionalmente , não criam laços  permanentes.  Podem ter ideias geniais e o plano mental aparece sempre como predominante comparativamente com as emoções.

A mãe dos nativos com a Lua em Ashwini pode ter sentido grande ambivalência em relação à sua gravidez, da qual se pode ter sentido separada emocionalmente. Pode também, alternativamente, ter sido incapaz de se focar na gravidez e no seu significado devido a sentimentos de dor e de perda de entres queridos.

De uma forma ou de outra, não viveu este período de forma envolvente nem feliz.

Talvez por causa disso ou sinalizando isso, o nativo viverá formando um padrão de relacionamento em que se torna «gémeo» de outra pessoa à qual se liga, mas de forma incompleta, antecipando o sentimento de perda emocional  da sua matriz mais profunda.

Esta personalidade projeta continuamente a expetativa de que a separação em relação à sua matriz emocional é iminente e inevitável por isso não cria raízes totais em nenhum relacionamento.

Os parceiros atraídos por estas pessoas podem ter grandes competências ao nível da inovação e podem ser extremamente criativos e empreendedores mas são também, em termos emocionais, apáticos e não responsivos perante as necessidades do nativo.

2 Thoughts to “Nakshatra da Lua Ashwini”

  1. Endy

    olá, tens o artigo que fale sobre um outro olhar sobre Bharani? gracias ao cubo

    1. astrologoobservador

      Olá. Pode ler o artigo que procura neste link: https://wp.me/p4t1oq-20D

Deixe um comentário a sua opinião conta