A 10ª Casa do Horóscopo Segundo a Astrologia Helenística

A 10ª casa segundo a astrologia helenística

A 10ª casa em grego, era designada por «praxis» que significa ação e também trabalho. A tradição chamou-lhe também «Meio do Céu» por ser o ponto mais elevado na eclíptica e também, simbolicamente, o ponto em que a luz solar atinge a sua máxima força e brilho. Por analogia, simboliza também a autoridade, mas a autoridade terrena, não a divina pois Capricórnio, o signo que corresponde à 10ª casa, é o signo da máxima materialidade, aquele onde o espírito se cristaliza com mais solidez  no mundo terreno.

As realizações da 10ª casa são, deste modo, muito materiais e concretas, as mais visíveis para os outros em larga escala e a autoridade que esta casa representa é social e política e tem a ver com as leis e as regras sociais  impostas pelo poder. Também indica o poder que cada indivíduo conquista pelo seu esforço e trabalho. Por essa razão, esta casa também significa o máximo potencial do ser humano e as suas realizações concretas para o mundo coletivo e dentro dos parâmetros do mundo social e político onde se desenvolve cada personalidade.

Curtis Manwaring faz uma  reflexão sobre a 10ª casa e a sua associação com Saturno que nos parece deveras interessante. Diz ele que , tal como Saturno é um planeta seco e frio, o que espera cada indivíduo quando atinge o pico das honras que a sociedade pode dar-lhe, tem as mesmas características: o indivíduo que atinge o máximo de autoridade está, automaticamente, separado dos outros, numa posição acima destes e este é, por isso, um lugar solitário. Sem dúvida, pensamos nós e é também uma excelente alegoria para o significado do «poder» em si mesmo, algo que, aparentemente, seria a fonte de toda a felicidade mas que, na verdade, cristaliza cada ser humano numa substância inerte ( o frio representa inatividade) e solitária. Pensando bem sobre estes significados, fica claro que o desejo de poder não passa de uma miragem e ilusão em termos de crescimento e desenvolvimento humano. Também o saudoso investigador da Astrologia Dane Rudhyar  considerou a 10ª casa como o ponto mais alto do eixo do poder. Este, na verdade, limita o ser humano e rouba-lhe a liberdade, colocando-lhe nos ombros pesadas responsabilidades e deveres. Todo o poder usado apenas para fins individuais arrasta consigo um pesado karma, sendo por isso que esta é a casa do karma (ação). Porque a ação daquele que detém a autoridade é uma ação que recai sobre a comunidade para o bem e para o mal.

Para além do poder político, a 10ª casa simboliza a fama, a responsabilidade social, o estatuto e o caráter do indivíduo tal como este é visto pelos outros (o caráter como «natureza» do ser individual é mostrado pela 4ª casa). Como esta é a casa da máxima visibilidade, todos os erros, omissões, más ações são aumentados na 10ª casa, tornando-se visíveis para todos e, por isso, acarretam glória ou infâmia para o indivíduo, de acordo com as regras e normas sociais e culturais que definem os conceitos morais de «bem» e de «mal».  Assim, a moral nos seus princípios diz respeito à 9ª casa mas a reputação ético-moral que cada um desenvolve na sua atividade no mundo social é vista pela 10ª casa pois é esta que mostra o modo como o público vê  o nativo e, portanto, é aqui que se nota claramente qual é a sua reputação pública em termos sociais.

A 10ª casa simboliza a natureza do trabalho que a pessoa faz na sua profissão e as honras e a reputação que potencialmente pode desenvolver a partir das ações que realiza e são visíveis para os outros. Esta imagem pública pode ser bastante diferente da verdadeira identidade da pessoa, que não se reduz à soma das ações que realiza na esfera pública e são visíveis para os outros.

Por ser uma casa de grande exposição pública, autores helenísticos como Vallens chamaram a atenção para o facto de que a boa colocação do regente desta casa e a sua força são fundamentais para que o nativo tenha uma vida de sucesso em termos sociais e profissionais. Mas, quando o regente da casa está mal colocado no horóscopo, o nativo pode deparar-se com o insucesso ou, em alternativa, pode tentar «subir na vida» por meios ilegais ou vergonhosos. Na abordagem tradicional, quando o regente da 10ª casa está em queda sem qualquer «dignidade»   o nativo  pode ser um ladrão ou «fazer más ações».

A 10ª casa representa a realização no plano concreto dos desejos e sonhos individuais mas é também um ponto de «não retorno» em que as ações realizadas valem por si e prendem-nos à responsabilidade de termos que compensar todas as ações  e decisões que não promovam o bem em sentido universal .

Para os antigos, a 10ª casa representa também a parte mediana da vida, ou a maturidade, enquanto o pôr do Sol na 7ª casa simboliza a morte, opondo-se à 1ª que representa o nascimento.

Robert Schmidt, o investigador das casas no sistema helenístico, sumariza os significados desta casa desde os tempos mais antigos: ação, profissão ou ocupação; a reputação, classe ou posição social e as honras sociais; os privilégios, a terra paterna, as crianças , a esposa e o casamento; o governo e a liderança (significado atribuído por Hermes), a mudança e a renovação . Vallens, Hermes e Maternus atribuíram à 10ª casa também o significado de alma e vida. Os astrólogos medievais referiram esta casa como representando realeza e governo. Embora nos tempos helenísticos a 10ª casa fosse a casa principal dos filhos, na época medieval esse significado foi retirado.

A 10ª casa representa o modo como cada indivíduo decide e julga as circunstâncias que levam à ação. Inicialmente, a ação era definida como o movimento que permite completar uma jornada, passar além de, tendo posteriormente passado a significar os efeitos da ação, como concretização de alguma coisa, ou «fazer alguma coisa». Mas, como a ação produz sempre efeitos, que correspondem a gerar algo novo que não existia antes de a realizarmos, a 10ª casa significa também a responsabilidade que resulta das ações que realizamos. Como faz notar Schmidt, quando há planetas na 10ª casa  ou quando algum planeta transita na 10ª casa, isso significa a realização de ações relacionadas com a carreira e o trabalho e as honras ou consequências, boas ou más, da perspetiva do sucesso material e social, das ações que  se realiza.

Quanto ao significado da 10ª casa como simbolizando a mulher, esse significado está associado a valores do passado, quando a mulher era comprada como um objeto ou «ganho», devido ao esforço e trabalho do nativo- como ser-lhe dada uma determinada mulher como esposa por serviços prestados ao poder real, por ex.. Parece-nos que, no presente, tal significado deverá ser afastado, a não ser nos casos em que a mulher, por livre escolha, aceita ser «esposa troféu» em troca de riqueza ou regalias sociais.

Quanto ao significado das crianças, ele poderá ser entendido pelo facto de os pais serem responsáveis pelos filhos, que trazem para a vida, devendo assegurar-lhes não apenas o afeto e o aconchego de uma família e abrigo (representados pela 4ª casa) mas também, (atendendo a que, na sociedade patriarcal tradicional, o pai representado pela 10ª casa dava o «nome» ao indivíduo, transmitindo-lhe o prestígio ou a falta dele) em termos sociais, decidindo se a criança será respeitada por ser filha de quem é ou, por desgraça paterna, será arrastada com o pai tornando-se um pária. Os atos da família recaem sobre os filhos, este é o significado mais pertinente sobre as crianças nesta casa, crença que perdurou durante muitos séculos  e perdura ainda em muitas mentes e na mentalidade popular.

 

 

Digiprove sealCopyright secured by Digiprove © 2018