Nakshatra da Lua Jyestha

homem a trabalhar no escritório

homem a trabalhar no escritório

Neste artigo descrevemos os efeitos da colocação da Lua no Nakshatra de Jyestha.

O Nakshatra Jyestha tem regência de Mercúrio. Quando a Lua está colocada neste Nakshatra o nativo é verbal, competitivo, eloquente e convencido de que sabe mais do que todos os outros.

Estas pessoas dão-se bem nas atividades ligadas ao discurso e à comunicação, atividade comercial, vendas, publicidade, relações públicas, produção de instruções e informação, publicação e edição, gestão e planificação, administração.

Na atividade que produzem, estes nativos precisam de sentir que detêm a posição senior (este Nakshstra simboliza «o mais velho») ou seja, precisam de ter mais autoridade e mais saber, mais  posição, estatuto, etc.

As qualidades de procura de segurança emocional da Lua em Jyestha incluem guardar segredo ou criar mensagens cuidadosamente elaboradas de modo a produzirem o efeito mais eficaz  mas também subtil e velado em muitos aspetos, pelas quais procuram atingir os seus objetivos, causando ao mesmo tempo um efeito emocional profundo e certeiro.

Estas pessoas revelam uma astúcia muito peculiar e orgulham-se de dizerem «a verdade» do que pretendem mas por vezes de forma tão disfarçada que só elas próprias conseguem entender. De algum modo, a prodição destas mensagens inteligentes e astutas confirma para si próprias a sua pretensa superioridade em relação aos outros. Sentirem-se seguras emocionalmente significa, em boa parte, comunicar desta forma subtilmente inteligente e fina nos pormenores.

Os nativos com a Lua em Jyestha são muito adequados para produzir comunicação de alta qualidade em ambientes novos e pioneiros. O seu estilo assertivo é muito seguro de si e também muitas vezes, devido à relação difícil entre Marte, regente do signo Escorpião e Mercúrio, regente do Nakshatra, também agressivo. Estes nativos tendem a repelir com animosidade ideias contrárias às suas.

Pode também existir a tendência para cair em contradições ou formular mensagens de caráter hipócrita disfarçado. Este traço não é, no entanto, necessariamente manifestado pois Mercúrio é neutro em relação a Marte.

No entanto, é conhecido o estilo agressivo da Lua em Jyestha, ao comunicar. Estas pessoas defendem os seus pontos de vista de forma frontal, direta e agressiva seja qual for a posição dos interlocutores a que se dirigem.  Manifestam continuamente a atitude de «eu sei tudo, sei mais do que todos».

São também muito rápidas a pensar e a interpretar e apanham nas mensagens os aspetos que podem mostrar aos interlocutores, num relâmpago, que a sua forma de entender é a melhor. Assim, são peritos em reduzir a opinião contraditória à sua de forma esmagadora, pela inteligência    e pela rapidez com que captam os argumentos que são essenciais para a sua vitória.

Sendo um Nakshatra de Mercúrio, Jyestha habilita igualmente os seus nativos para um finíssimo sentido de humor pelo que, socialmente, quando as suas ideias não estão em disputa, podem ser excelentes anfitriões pelo seu apuradíssimo sentido de humor.

Mercúrio torna a natureza emocional destas pessoas mentalizada, isto é, têm dificuldade em aceder diretamente às suas emoções e apenas o fazem verbalizando ou pensando.

E, a este respeito, podem revelar grande teimosia e obstinação a defender as suas ideias e o esforço para demonstrar que «têm razão» gera muitas vezes ansiedade e stress, bem como uma tendência para o dogmatismo e o autoritarismo, procurando mostrar a sua superioridade em relação aos outros, seja porque pensam melhor e são mais inteligentes, seja porque captam facilmente as fraquezas dos outros e usam-nas para os «tornar mais pequenos» ou insignificantes.

A sua inteligência e capacidade de afirmação como «autoridades» dá-lhes, no entanto, também a aura de um «guru» capaz de ser seguido pelos outros , com alguma admiração e respeito pela sua autoridade. Na verdade, estes nativos podem sentir que estão imbuídos de uma verdade fundamental de que são os mensageiros «proféticos» e que apenas eles têm a capacidade para propagar essa verdade devido à sua «senioridade» ou autoridade natural.

Seja qual for o campo da sua ação na vida, podem realmente encontrar segurança e conforto emocional na convicção de que podem ensinar a fazer alguma coisa como esta deve ser feita, pois eles «sabem fazer melhor» do que todos os outros. E dedicarem-se a essa tarefa dá-lhes segurança e confirmação pessoal.

Os nativos com a Lua em Jyestha deverão, no entanto, ter cuidado com a tendência para ignorar todas as opiniões dos outros, desvalorizando-as, mesmo quando estas são importantes conselhos que podem afetar a sua saúde e outras áreas da sua vida.

A inimizade entre Mercúrio e a Lua torna difícil esta posição da Lua pois estas pessoas ficam presas na mentalização sobre o que sentem, bloqueando muitas vezes a intuição e a emoção para se colocarem numa atitude intolerante, predisposta a negar ou a contradizer tanto a opinião dos outros como as suas necessidades e sentimentos. E isto vira-se contra elas próprias com frequência.

Os nativos com a Lua em Jyestha conseguem alcançar posições de controlo e gestão na área dos negócios e no ambiente familiar, sendo muito controladores nas interações com a família , em especial com o cônjuge e com os filhos.

O tom autoconfiante e muito assertivo, associado à sua rápida  inteligência ,faz com que possuam uma superioridade natural assumida e aceite  pelos outros, que em geral  os consideram sérios e responsáveis. Na verdade, estas pessoas irradiam superioridade na certeza tão grande que exprimem quanto aos talentos e valor que possuem. Não só se sentem «os melhores» como passam essa imagem para os outros.

Tudo isto somado, tornam-se incapazes de aceitar que haja outros seres humanos melhores do que eles. São também, em geral, favorecidos na infância, habituando-se a frequentar ambientes de privilégio , fortalecendo desde cedo a ideia de que são realmente superiores.

Isto tem como contrapartida que não se dão bem a receber ordens ou diretivas de ninguém, pelo menos de ninguém com estatuto humano!

Deste modo, a certeza e convicção que apresentam faz com que estas pessoas sejam líderes e vencedoras seja qual for a área em que atuam ou trabalham. E podem conseguir muitos seguidores, se for esse o seu intento. Conseguem inspirar admiração nos outros de forma fácil.

Alguns nativos de Jyestha podem sofrer com alguma condição de saúde que exige disciplina para ser controlada. Isto pode ter um efeito positivo que leva a tomar consciência da ligação com o corpo e a ganhar controlo interno sobre si próprio. Também gostam de se afastar do mundo por alguns momentos para «recarregar» as energias.

A Lua em Jyestha pode permitir alcançar riqueza financeira substancial ,especialmente se a Lua estiver colocada na 1ª, 2ª, 4ª, 5ª, 7ª, 9ª 10ª ou 11ª casa. Se estiver em aspeto com Marte, gerando um Lua Mangala Yoga, os efeitos para produzir riqueza poderão ser ainda mais aumentados.

O casamento pode apresentar dificuldades, pois estes nativos têm dificuldade em dar-se de igual para igual com o cônjuge.

O hábito de procurar controlar tudo e tomar decisões sem admitir interferência (isto pode admitir algumas «modalidades» em que, aparentemente há uma abertura total para aceitar a opinião do outro para depois, com subtileza que baste, fazer valer apenas a posição que  pretendem) torna difíceis muitas vezes as interações.

Não é fácil para estas pessoas uma verdadeira colaboração pois a tendência  inata é para se sentirem atacados quando são contrariados. Isto sucede tanto no casamento como nos negócios. Mesmo que recebam ajuda de outros, geralmente não a reconhecem no seu caminho para o sucesso.

Mas aprendem, com o tempo, a desenvolver táticas em que fingem aceitar as posições dos outros, acabando por «mostrar», posteriormente, que estas estão erradas, pois é essa a sua convicção sempre que alguém pensa de modo diferente do seu.

Por vezes, podem preferir casar com pessoas que são facilmente domináveis, para terem menos stress procurando fazer vingar as suas posições.

Para os nascidos nos primeiros 2 padas de Jyestha a educação é m geral esmerada e atingem bons graus académicos.  Isto é facilitado por experimentarem o dasa de Mercúrio durante a infância. Mas isto tem também o seu lado menos positivo, pois Mercúrio rege a 8ª casa a partir da Lua e isso indica que a mãe não esteve emocionalmente disponível para o nativo, nos primeiros anos.

A mãe pode estar demasiado envolvida na própria interiorização dos seus processos emocionais e torna-se inatingível para a criança. Está também frequentemente envolvida em atividades profissionais para ganhar dinheiro.

A mãe pode igualmente impor regras restritivas sobre a criança , dando-lhe regras precisas que exigem que sejam cumpridas, de forma dogmática , sancionando todos os erros ao seguir essas instruções.

Os nativos de Jyestha têm dificuldade emocional em lidar com o ciúme e a traição. Também rejeitam de forma total qualquer controlo que outros possam ter sobre si, sem exceções.  A tentativa de outros para os dominar pode torná-los autodestrutivos. Estas pessoas são emocionalmente complexas.

Mesmo quando alcançam grande sucesso em termos sociais, podem sentir-se completamente sós, internamente. Trazem feridas emocionais   vindas do passado. A melhor forma de se livrarem destas feridas é dedicarem-se a fazer algum bem pelos outros, de forma desinteressada.

Se desenvolverem este tipo de serviço, naturalmente acabam por descobrir as raízes dos seus próprios traumas, libertando-se do seu peso. Em Jyestha, a Lua enfrenta os seus medos para os superar.

Os nativos de Jyestha são canais psíquicos inatos, tendo a capacidade de aceder aos aspetos profundos da psique. Esta capacidade precisa de ser controlada através da consciência de serviço para não se tornar escura pelo fechamento de si próprio no desejo de controlar e de aumentar o poder sobre os outros e o meio à sua volta.

Quando a Lua está colocada no 1º pada os nativos lutam por objetivos de ordem moral . Procuram organizar a realidade prática dando-lhe regras que permitem viver num mundo civilizado. Mas, se a Lua receber o aspeto de algum planeta maléfico, tende a indicar crenças dogmáticas.

Assim, este pada pode dar resultados opostos conforme a disposição da Lua no horóscopo. O meio onde a pessoa desenvolve a sua vida é essencial para compreender como se manifesta a energia do Nakshatra.

Quando esse meio é aberto o nativo torna-se um lutador por grandes causas da humanidade, dos direitos humanos e da justiça; se cresceu num meio dogmático ou se a Lua está em aspeto com Saturno, então o mais certo será que a pessoa tenha uma mente fixada num conjunto de regras dogmáticas e inflexíveis.

Quando a Lua está colocada no 2º pada os nativos  focam-se na luta contra a autoridade, o governo, o poder político, estão concentradas em mudar de forma drástica as autoridades maiores que decidem o rumo da sociedade.

Também desejam alcançar um certo status e podem tornar-se obsessivas em alcançar certos objetivos, considerando que nunca se sentirão realizadas se não conseguirem obter o status e a posição que desejam. Podem, no entanto, prestar serviço aos outros, ao mesmo tempo que buscam concretizar as suas ambições.

Quando a Lua está colocada no 3º pada os nativos lutam para alterar aspetos da ciência, lutando por fazer aceitar as suas investigações e hipóteses. São investigadores, interessando-se por mudar a mentalidade científica acerca da realidade.

Lutam por alcançar mudanças na mentalidade social, por fazer surgir uma nova era em relação ao modo de pensar a sociedade e o mundo através da ciência. Estão muitas vezes à frente do seu tempo, vendo aquilo que a maioria dos seus pares não consegue ver nem aceitar.

Quando a Lua está colocada no 4º pada os nativos são introvertidos. Podem ter uma imaginação muito criativa e o modo como irão usar essa capacidade criativa depende  da disposição do horóscopo, tanto podendo usar a imaginação para criar obras artísticas ou pensar em ideais espirituais para mudar o mundo como podem criar ilusões que geram uma falsa perceção na sua mente e podem tornar-se destrutivos, escuros, tocando os limites da escuridão dentro do ser para os trazer à luz.

São orientados para a prática física, gostando de dançar, de desportos de combate, etc. Podem enfrentar a sua escuridão interior para a transformar.

Poderá Gostar de Ler

Deixe um comentário a sua opinião conta