Nakshatra da Lua Poorva Bhadrapada

jovem a estudar

jovem a estudar

Descrevemos neste artigo os efeitos da colocação da Lua no Nakshatra de Poorva Bhadrapada.

O Nakshatra Poorva Bhadrapada ocupa os últimos 10 º do signo Aquário e os primeiros 3º 20’ do signo Peixes. A deidade que preside a este Nakshatra é Ajaekada, um dos onze Rudras e tem conotações com  uma força de tempestade, que pode ser bastante violenta e agressiva. Também significa o «não nascido com uma perna», uma das formas da serpente demónio Vritra.

O Nakshatra de Poorva Bhadrapada  tem regência de Júpiter e, por isso, exprime a qualidade da sua energia de expansão. As pessoas com a Lua neste Nakshatra têm  uma natureza bondosa e  otimista. Têm uma postura de aceitação em relação aos outros e a sua forma de compreender a vida é espiritual, muitas vezes filosófica.

São em geral pessoas que apreciam aprofundar a compreensão acerca da realidade e gostam de estudar , sendo com frequência pessoas instruídas, ligadas ao ensino e à educação. Precisam de ter ligação com a dimensão espiritual, seja através da religião ou outras abordagens espirituais.

Estas pessoas  procuram continuamente expandir o seu conhecimento da realidade. São também humanistas e caridosas, adotando atitudes protetoras perante os que têm menos acesso à cultura e à instrução.

Simbolicamente, este Nakshatra indica alguém que dá o primeiro passo em frente, orientado para o futuro, bem focado nos objetivos a atingir.  Os nativos são excelentes pensadores, procurando ligar os aspetos da realidade e do saber numa perspetiva sistemática e global.

No entanto, apesar de terem uma mente focada no saber, são igualmente movidos pela emoção e pela intuição, que lhes permite ligar as várias dimensões da realidade sem as separar umas das outras.

A sua mente ultrapassa sempre os aspetos particulares de uma dada situação para ver «mais longe» e é este traço que realmente caracteriza estas pessoas.  Na verdade, conseguem, como ninguém, unir a ciência do plano material ao saber da dimensão espiritual sem criarem contradições mas, pelo contrário, descobrindo os seus pontos de união.

Procurando estes pontos de união leva estas pessoas, quando a Lua está bem colocada no horóscopo, a terem por ideal alcançar progresso e melhores condições de vida para todos.

Quando a Lua está mal colocada no horóscopo, no entanto, também se podem encontrar indivíduos  com uma visão da realidade dogmática e fundamentalista  que podem tentar impor aos outros a todo o custo.

Podem ser movidos pela ideologia e ser atraídos pela consideração de uma «verdade última» acerca da realidade e, a partir daí, adotar uma atitude de «doutrinação» dos outros.

Os nativos com a Lua no Nakshatra Poorva Bhadrapada têm competências para ligar as pessoas através de ideias , estabelecendo facilmente redes comunicacionais entre grupos e indivíduos. Gostam de disseminar o seu saber pelos outros, sentindo que são uma espécie de «guardiães» de uma verdade mais alta.

Aprendem facilmente com a sua experiência, desenvolvendo uma sabedoria que gostam de transmitir aos outros, sendo bons professores. São também bons conselheiros, escritores, cientistas. São grandes investigadores de algum tipo de realidade que seja significativa para eles. Podem ser verdadeiros «gurus» capazes de ver todos os aspetos de uma situação ou de um assunto.

São capazes de ver uma face e o seu reverso e isso faz deles pessoas potencialmente capazes de pronunciar juízos equilibrados e justos. Podem ser bons juízes, por serem capazes de ver as razões de ambos os lados.

Podem igualmente ser bons psicólogos e sentem empatia com a sociedade.

Simbolicamente, estas pessoas uniram a realidade material com a realidade espiritual e desejam influenciar as massas, inspirando-as para que possam avançar para o progresso e  para uma sociedade mais equilibrada.

Estes nativos amam o saber e procuram-no, sentem interiormente necessidade de alcançar o saber que lhes permita ser mais justos e capazes de tomar decisões movidas pela sabedoria.

Os que têm a Lua no 4ª pada podem ficar perdidos em relação à realidade,  podendo ficar consumidos com todas as responsabilidades do mundo terreno às quais têm dificuldade de prestar atenção.

Quando o desenvolvimento desde a infância é harmonioso, estas pessoas são organizadas e respeitadoras das estruturas e regras sociais.

Mas, quando houve perturbações no desenvolvimento psicológico, podem crescer com uma mente rígida que se manifesta contra toda a organização da sociedade e as suas regras e podem tornar-se defensoras da anarquia, reivindicando uma liberdade  que não seja restringida por quaisquer regras e , em casos extremos, podem escolher atuar contra o estado e a sociedade  de forma violenta.

Isto ocorre apenas, claro, em alguns casos em que o indivíduo sofreu abuso ou violência na infância (dos pais, de pares na escola através de bullying, etc). nestes casos, o caráter visionário da sua mente pode ficar distorcido e orientar-se para algum fundamentalismo.

Mas, quando a Lua atua de forma positiva, as pessoas com a Lua neste Nakshatra podem fazer muito pelo progresso social e pela expansão civilizacional, procurando sinceramente atingir o objetivo de uma sociedade mais justa e igualitária.

Gostam de liderar mas não são muito recetivos às opiniões dos outros.  São impacientes quando os outros são incapazes de ver a sua visão global e se perdem nos pormenores, incapazes de ver para além do imediato.

Estas pessoas podem ser excelentes dançarinos e dançarinas e gostam muito de dançar.

Quando a Lua está colocada no primeiro pada–  os nativos podem  mostrar o lado mais agressivo deste Nakshatra. Mas a energia que desenvolvem é mais mental do que física e são capazes de se disciplinar e conter.

Podem ser muito determinados na prossecução dos seus objetivos.  Podem ser professores e coachers motivados e capazes de levar o seu saber acumulado para que outros o apliquem e usem nas suas vidas e na sociedade. São motivados para agir, para aplicar na realidade material os resultados de investigações científicas, etc. Desejam atuar no mundo e transformá-lo para  construir um mundo que corresponda aos seus ideais. São orientados para agir.

Quando a Lua está colocada no segundo pada  os nativos manifestam uma atitude mais indulgente. A energia deste pada é mais física e os nativos tendem a exprimir-se desse modo, podendo adotar atitudes agressivas perante os outros, conforme a personalidade é mais ou menos madura.

Podem ser muito eficazes a lidar com investimentos financeiros e são apegados a alcançar bem -estar social através da economia e da área financeira. Gostam de música e podem ser bons músicos. Gostam de apreciar a beleza da vida, de  arte, luxos, podem ser criativos na escrita e escrever estórias interessantes.

Quando a Lua está colocada no terceiro Pada o nativo é muito curioso  e gosta de aprender, de comunicar. Pode manifestar grandes competências técnicas inovadoras, que contribuem para conectar as pessoas na sociedade através de ligações em rede de algum tipo.

Este é o pada em que a energia do Nakshatra se manifesta de forma mais leve. Estes nativos são visionários, usando a comunicação, oral e escrita para espalhar as suas ideias. Podem ser muito filosóficos, investigadores científicos, reformadores sociais. Informar, educar, aconselhar, são áreas que consideram muito importantes. Gostam de conhecer outras culturas e outras ideias e valores.

Quando a Lua está colocada no quarto pada os efeitos dependem do modo como a Lua atua no horóscopo e do desenvolvimento do nativo em termos humanos: este  pode ser perseguido por outros ou, em alternativa, perseguir outros pelas ideias, pelas diferenças, etc. Há desejo de desenvolver uma vida social.

Este pada ocupa os primeiros graus de Peixes, a imaginação torna-se poderosa e estes nativos podem isolar-se mentalmente do mundo, perdendo-se nas suas fantasias. Não gostam de se focar na realidade externa material, preferindo o plano espiritual. Gostam de viajar, de escrever.

Estas pessoas podem nascer com o conhecimento espiritual revelando grande desenvolvimento espiritual. Amam o conhecimento e são motivadas afetivamente para se ligarem a algum tema ou área, precisam de amar o que aprendem e identificam-se com o próprio saber.

Quando se dedicam à escrita, sabem, não apenas escrever a partir das emoções que sentem como conseguem levar essa emoção aos outros. Conseguem transmitir aos outros a sua paixão pela área a que se dedicam, seja isso feito através da escrita, do ensino, ou  da atividade de aconselhamento.

 

Deixe um comentário a sua opinião conta