Nakshatra da Lua Satabisha

(alt=" ")

O Nakshatra da Lua Satabisha tem regência astrológica de Rahu . Varuna é a divindade que preside. Este é um Nakshatra que impele para formar conexões alargadas com pessoas de origens , etnias, culturas ou  países diferentes. Estas são pessoas que gostam de quebrar os tabus sociais e todas as barreiras sociais, procurando atingir exatamente aquilo que a sociedade tenta proibir-lhes. Estas pessoas são também  conhecidas pelos talentos para curar, bem como são cientistas, inovadores  nas áreas tecnológicas, pessoas com capacidades psíquicas, etc.

Estas pessoas gostam de correr riscos, sentindo verdadeira excitação quando se envolvem em situações arriscadas. Possuem uma natureza marcadamente social e gostam de se envolver com grupos onde existem muitas pessoas de origens diferentes. Podem ser excelentes cientistas sociais, compreendendo profundamente os comportamentos sociais. A compreensão dos movimentos sociais de todos os tipos pode colocá-los em situação privilegiada, quando têm de lidar com instituições e organizações da sociedade.

Estes nativos são ambiciosos e possuem mente inventiva, com pendor para a atividade científica. Gostam de correr riscos em todas as áreas e vida, desfiando os modelos vigentes  e optando pelo lado não convencional. São, no entanto, capazes de seguir metodologias de forma sistemática e rigorosa.  São visionários e orientados para  o futuro. Socialmente, tendem para o populismo, gostando de agregar á sua volta as pessoas, galvanizadas por um ideal ou causa.

São vocacionados para ligar pessoas numa rede alargada, ligada a objetivos financeiros e económicos, estendendo os direitos de participação aos que são menos favorecidos  socialmente.

O comportamento destas pessoas pode ser enganador para os que não os conhecem:  podem  aparentar ser como todos os outros porém, internamente fervilham de ideias, por vezes obsessivas, em relação a objetivos que desejam alcançar.  E esperam pacientemente pelo melhor momento. Quando este chega,  irrompem poderosamente e de forma súbita, como um predador para alcançar a presa. Esta diferença tão grande nos comportamentos  torna estas pessoas difíceis de conhecer pelos outros.

Emocionalmente, os nativos com a Lua no Nakshatra Satabisha tendem a sentir alguma amargura, a relação precoce com a mãe não é fácil. Esta pauta-se por um misto de opressão e instabilidade. Deste modo, estas pessoas não são muito abertas à conexão emocional com os outros, sentindo-se mais à vontade para procurar uma distribuição justa da riqueza por todos os membros da sociedade, bem como para estender a todos os benefícios das conquistas da ciência ou propagar as ideias que podem trazer inovação e mais bem estar para todos.  Infelizmente, também têm tendência para dar  e ajudar exatamente as pessoas que nunca lhes agradecem pela generosidade e que têm mesmo  comportamentos de ingratidão.

Na sua personalidade, estes nativos exprimem a dualidade simbolizada pelos dois regentes de Aquário: sonham obsessivamente com uma liberdade sem limites, ao mesmo tempo que receiam que, se exprimirem essa liberdade rebelde, possam perder todos os privilégios alcançados em termos sociais, na ligação com organizações sociais e apoios dados por grupos de pertença.  A sua faceta de «Saturno» faz com que se mostrem como pessoas «respeitáveis» para os outros. Mas, internamente, estão continuamente insatisfeitos e oprimidos.

Divididos com estas contradições, muitas vezes são pouco felizes. Podem sentir um sentimento de fundo de que são de algum modo «mártires», sacrificando a sua vida pelos interesses da maioria. E, na verdade, estes nativos podem ser uma verdadeira força social capaz de trazer melhorias na mentalidade, levando as pessoas a tornarem-se mais críticas das suas crenças e dos padrões da sociedade, mais livres  e abertas para receber novas ideias e novos valores que conduzem a mais justiça social e à melhoria geral das condições de vida de todos. No sentido mais elevado, estes  nativos representam a capacidade de instituir uma nova ordem social , cultural e progressista, sem romper completamente com a ordem estabelecida da tradição. Várias pessoas com esta posição da Lua tornaram-se figuras importantes da sociedade e símbolos do progresso da humanidade e da ciência.

Podem ser vistos como excêntricos e mostrarem-se  emocionalmente pouco satisfeitos mas, quando se dedicam às causas sociais, podem fazer muito pelo progresso de todos.

Os nativos com a Lua no Nakshatra Satabisha vivem a primeira fase da vida  em contexto que pode ser pouco convencional. Nascem durante o período dasa de Rahu  Deste modo, a infância e a adolescência são, em geral, difíceis e podem incluir uma vida familiar muito pouco convencional.  Durante a vida, podem  ser vítimas de discriminação pelo seu caráter de livres pensadores e pela falta de respeito pelos tabus sociais.

Porém,  têm também um magnetismo natural que dá a muitos aptidões de cura- seja por métodos alternativos seja  através da medicina convencional ou da cirurgia. O poder deste Nakshatra está ligado à «cura» e estas pessoas têm o poder de curar os outros,  tanto no plano psíquico como físico.

Este magnetismo também se exprime na personalidade, na sua capacidade de atrair os outros e a admiração destes, podendo mesmo reunir à sua volta muitas pessoas que os seguem , seja como ativistas sociais seja como «mestres» ou gurus de algum grupo  de caráter espiritual.

Apesar disto, não é fácil conviver de perto com estes nativos, que mudam repentinamente de humor  e disposição, sendo o plano emocional o maior ponto fraco. Quando não recebem uma boa recetividade por parte dos outros distanciam-se e tornam-se indisponíveis podendo entrar em depressão com facilidade, sucumbindo também ao álcool e outras adições. Já como pontos fortes têm uma excelente capacidade para planear, para encontrar conexões entre um grande número de elementos, unificando-os num  mesmo sistema ordenado.

São muito intuitivos e «psíquicos», validando as suas convicções através dessa «certeza interior». Esta intuição desvia-se muitas vezes do aspeto convencional e estas pessoas sentem dificuldade em comunicar muitas das suas ideias inovadoras aos outros porque estas não lhes ocorrem através da mente discursiva mas intuitiva.

Sentem-se melhor junto de pessoas comuns do que junto de alguém pertencente a alguma «elite». Muitas vezes recuperam o equilíbrio interior ao conversar com alguém comum. Sentem que essas pessoas os apreciam mais do que outros pertencentes a alguma elite.

Sentem-se muitas vezes desconfortáveis com o corpo e podem desenvolver verdadeiras obsessões relacionadas, como a que se refere a «limpar» incessantemente o corpo, procurando mantê-lo fora de contacto com tudo o que o pode «contaminar». Precisam igualmente  de se ligar ao desconhecido, o que pode traduzir-se na procura  de conhecimento esotérico ou oculto, magia, grupos místicos, etc.

Os nativos de Satabisha carregam consigo uma amargura contínua associada a sentimentos de perda. E, de facto, há em geral o padrão de perda de um ser que amavam e foi perdido na infância- a mãe , um irmão, a perda de um filho em idade precoce… Essa perda pode dever-se a causas diversas, além da morte, como o abandono (da mãe), tanto em sentido literal como devido a  doença da mãe que a incapacitou para dar à criança o apoio necessário.

Quando a Lua está colocada no 1º pada o indivíduo  pode enveredar por alguma carreira na medicina- alternativa ou convencional- é naturalmente orientado para aconselhar, orientar. Quer alcançar o estatuo de «sábio» na área que escolhe desenvolver na vida.  Vê-se a si mesmo como professor, mestre, conselheiro, perito na sua área, como as pessoas que possuem o saber sobre determinada área.  Podem dar-se bem em qualquer área  que escolham, desse que possam desempenhar o papel de  «guias» para os outros seguirem. Estas pessoas entusiasmam-se com alguma ideia ou causa e podem tornar-se fundamentalistas na sua defesa contra tudo e contra todos. Têm um temperamento otimista  e são filantropos.

Quando a Lua está colocada no 2º pada  os nativos  têm a capacidade para encontrar soluções para os problemas que afligem a humanidade. São pensadores, mas também possuem um grande sentido prático e são capazes de aplicar em termos práticos os conhecimentos de todos os tipos, incluindo os que têm natureza mais espiritual , oculta ou até associada com o esoterismo e a magia.  São capazes de perseverar longo tempo para investigar soluções práticas para melhorar através da ciência a vida concreta das pessoas. A sua mente é mais orientada para a ação do que para o pensamento abstrato embora mantenham as mesmas capacidades intelectuais e psíquicas dos nativos do 1º pada. Podem revelar excessiva ambição.

Quando a Lua está colocada no 3º pada os nativos, tal como é característico deste Nakshatra, são pensadores originais, são orientados para encontrar soluções novas para curar  o mundo e transformá-lo, de modo a trazer à luz do dia uma nova era que mude a humanidade e as suas condições de vida. Estas pessoas escolhem carreiras científicas, gostam de discutir novas ideias com outros, por ex., através da atividade do ensino, exercendo, em geral, uma ação transformadora nas mentes de quem os ouve, o seu modo de pensar é sempre inovador, levando a ver novas perspetivas, novas maneiras de pensar.  Para além de pensarem e conhecerem, desejam propagar as novas ideias, disseminando-as para que possam inspirar outros para a missão de «mudar o mundo» e curar todos os males que o afligem em todas as áreas. São  visionários. Podem ser rebeldes e excêntricos.

Quando a Lua está no 4º pada os nativos são muito criativos, gostando de estar sozinhos a investigar, procurando encontrar respostas para os problemas que escolhem para tentar resolver. São motivados para descobrir mistérios, gostam de viver no presente . a imaginação rica e original leva-os a escolher também carreiras artísticas, sobretudo na área da fotografia ou cinema. Podem desenvolver ideias ilusórias acerca da realidade, confundindo o que sonham e fantasiam com a realidade.  Possuem também grande empatia, podendo ser grandes curadores. Podem desenvolver tendência para a dependência de álcool e outras substâncias aditivas.

Deixe um Comentário a sua opinião conta