Tetrabiblos – Poderes das Estrelas fixas nos Signos

Conjunto de estrelas

Continuamos a explorar a obra Tetrabiblos de Cláudio Ptolomeu, hoje  dando a conhecer os poderes  ou efeitos das estrelas fixas.

Em primeiro lugar, Ptolomeu refere os «poderes» das estrelas fixas com relação aos signos do Zodíaco em que se encontram:

Poderes das Estrelas fixas com Relação aos Signos

As estrelas colocadas na «cabeça» do signo Carneiro têm um poder semelhante à relação entre  Marte e Saturno; as que se situam na «boca» do Carneiro têm um poder semelhante ao de Mercúrio e moderadamente como o de Saturno; as que se situam na pata traseira do Carneiro têm um poder semelhante ao de Marte; as que se situam na «cauda» do Carneiro têm um poder semelhante ao de Vénus.

As estrelas fixas de Touro situadas ao longo da linha que delimita o signo têm uma temperatura como a de Vénus e em alguma medida como de Saturno; as situadas nas Plêiades, têm temperatura semelhante à da Lua e de Júpiter; as situadas  no grupo de estrelas Hyades[1], também conhecidas por «a tocha» devido a serem muito brilhantes e avermelhadas, têm temperatura semelhante à de Marte. As colocadas na ponta dos «cornos» do Touro, são semelhantes a Marte; as restantes são como Saturno e moderadamente como Mercúrio.

Das  estrelas no signo Gémeos as que se situam «nos pés» têm a mesma qualidade de Mercúrio e, moderadamente, de Vénus;  as estrelas brilhantes  situadas nas «coxas» têm as qualidades de Saturno; as duas estrelas brilhantes nas cabeças, têm, a que se situa na cabeça dianteira, também chamada de estrela de Apolo, a qualidade de Mercúrio; a estrela da cabeça anterior, também chamada estrela de Hércules, tem as qualidades de Marte.

Das estrelas do signo Caranguejo, as duas dos «olhos» produzem o mesmo efeito que Mercúrio e, em menor grau, que Marte; as situadas nas garras (pinças?) têm as qualidades de Mercúrio e de Saturno;  o conjunto de estrelas situadas no «peito» do Caranguejo, também chamado de «manjedoura» tem as qualidades de Marte e da Lua, e as duas situadas de cada lado, também designadas por «jumentos» têm as qualidades de Marte e do Sol.

Das estrelas situadas no signo Leão, as duas na «cabeça» atuam como Saturno e, em menor grau, como Marte; as três situadas na «garganta» atuam como Saturno e, em menor grau, Mercúrio; a estrela brilhante sobre o «coração» do Leão, chamada  Regulus, atua como Marte e Júpiter, as estrelas situadas  no quadril e a estrela brilhante situada na «cauda»  atuam como Saturno e Vénus; as estrelas situadas nas «coxas» atuam como Vénus e, em menor grau, como Mercúrio.

Das estrelas fixas situadas no signo Virgem, as da «cabeça» e a situada na ponta da  «asa» sul, atuam como Mercúrio e, em menor grau, como Marte;  as outras estrelas brilhantes da «asa» e as outras da «cintura» são semelhantes a Mercúrio e, em certa medida, Vénus; a estrela brilhante na «asa norte» , chamada de  Vindemiatrix (hoje designada por Epsilon vir) têm qualidades semelhante à de Saturno e Mercúrio, a estrela designada por Spica, tem qualidade semelhante a Vénus e, em menor grau, a Marte; as estrelas situadas na ponta «dos pés» e no trem, assemelham-se a Mercúrio e, em menor grau, a Marte.

As estrelas situadas nas «garras» do signo Escorpião [2], as que ficam mesmo nas extremidades, têm a mesma influência que Júpiter e Mercúrio; as que se situam no meio (das extremidades) têm efeitos semelhantes a Saturno e, em menor grau, Marte.

Das estrelas situadas «no corpo» de Escorpião, as da «fronte» atuam de forma semelhante a Marte e, em alguma medida, Saturno; das três estrelas do «corpo», que têm, no meio, a estrela Antares, que é muito brilhante, atuam como Marte e, em  alguma medida, como Júpiter; as que se situam nas «juntas» atuam como Saturno e, em alguma medida, como vénus, as que se situam no «ferrão» atuam como Mercúrio e Marte, as que se situam na espécie de «nuvem» atuam como Marte e a Lua.

Das estrelas fixas que se situam na constelação de Sagitário, as da ponta da seta têm  um efeito semelhante a Marte e à Lua; as que se situam no arco e no interior da  «mão» atuam como Júpiter e Marte; o conjunto de estrelas na «testa» atuam como o sol e Marte; as situadas nas «costas» e no «manto» atuam como Júpiter e, em menor grau, como Mercúrio, as situadas «nos pés» atuam como Júpiter e Saturno, as do quadrilátero na «cauda» atuam como Vénus e, em menor grau, Saturno.

Das estrelas situadas em Capricórnio, as que estão «nos cornos» atuam como Vénus e, em menor grau, como Marte; as situadas na «boca» atuam como Saturno e, em menor grau, Vénus; as situadas nos «pés» e na cintura atuam como Marte e Mercúrio; as situadas na «cauda» atuam como Saturno e  Júpiter.

Das estrelas fixas de Aquário, as dos «ombros» atuam como Saturno e Mercúrio conjuntos e  o mesmo sucede com as situadas no «braço esquerdo e no manto», as estrelas situadas nas «coxas» atuam principalmente como Mercúrio e, em menor grau, como Saturno; as situadas na «corrente de água» atuam de igual modo como Júpiter e como Saturno.

Das estrelas de Peixes, as situadas na «cabeça do peixe a sul» atuam como Mercúrio e um pouco também como Saturno, as estrelas situadas «no corpo» atuam como Júpiter e Mercúrio; as situadas na cauda e no cordão sul atuam  como Saturno e, em menor grau, como Mercúrio; as  situadas no «corpo » e na espinha dorsal do peixe a norte atuam como Júpiter e em algum grau, como Vénus; as estrelas situadas na parte norte do cordão, atuam como Saturno e Júpiter; a estrela brilhante na junção, atua como Marte e, em algum grau, como Mercúrio.

 

[1]  As hyades são um grupo de estrelas situadas na constelação de Touro , que eram  observadas  pelos antigos para prever chuva. Note-se que, no mundo antigo, fazia parte da astrologia o conhecimento dos indicadores climáticos que eram usados para efetuar previsões, no ramo da Astrologia mundana  ou Judiciária.

[2]  O signo Balança está omisso.

Relacionados

Leave a Comment