Tetrabiblos- Analisar as Crianças Antes de Nascerem

mulher grávida

Neste artigo mostramos como analisar as crianças antes de nascerem, quanto ao  sexo  e outras características, inclusivamente se vingarão ou não, aspeto considerado muito importante no passado .

Segundo Ptolomeu essa determinação não é simples. Depende do Sol e da Lua e também do horóscopo e os planetas relacionados, em especial, com o momento da conceção. E, finalmente, também da hora do nascimento.  Assim deve ter-se em conta a carta da hora do nascimento mas também a da conceção da criança.

no caso presente, é usada a carta da conceção da criança. Pode ler mais sobre isto num artigo já publicado.

Todas as configurações do horóscopo envolvidas devem ser analisadas bem como os planetas relacionados com o Sol e com a Lua, em especial no momento da conceção.

As casas onde se encontram o Sol e a Lua, a 5ª casa, os regentes destas casas devem ser analisados para se ver se os planetas que as regem são femininos ou masculinos e o mesmo para os signos que as ocupam.

Se a maioria dos signos e dos planetas forem masculinos, há que esperar um rapaz; se a maioria dos signos e planetas forem masculinos é de esperar uma rapariga.

Porém, não se trata aqui de seguir a designação geral dos planetas , pois é preciso ter em conta a posição que estes ocupam nos quadrantes do horóscopo: deve ter-se em conta a natureza dos signos em que estão colocados e a própria natureza dos planetas mas é também preciso ter em conta a relação dos planetas com o Universo e com o Sol.

De acordo com a relação dos planetas em relação ao Universo, estes tornam-se masculinos quando estão a Este e femininos quando estão no Oeste. De acordo com a relação com  o sol, os planetas tornam-se masculinos quando «se levantam» de manhã e tornam-se femininos quando «se levantam ao entardecer».

Depois de considerar todos estes elementos, escolhe-se o planeta que tem controlo sobre o sexo da criança.

Determinar o Nascimento de Gémeos

Para determinar se a mãe terá gémeos, deve analisar-se a colocação do Sol e da Lua e ver se estes estão colocados em signos bicorpóreos. Quando os planetas que regem esses signos também estão colocados em signos bicorpóreos, essa ênfase pode ser a indicação de que a mãe terá gémeos.

Em alternativa, deve ver-se se esses planetas estão colocados isoladamente ou em pares ou formam uma conjunção de vários planetas. Quando tanto o Sol como a Lua estão colocados em signos bicorpóreos e o mesmo acontece com a maioria dos planetas, é de prever a forte possibilidade de a pessoa ter mais do que uma criança.

O sexo da criança determina-se de acordo com os aspetos dos planetas para o Sol e a Lua. Se os aspetos formados pelos planetas não são com o sol nem com a Lua mas com o meio do céu, em geral isso indica gémeos ou mais.

Quando Júpiter, Saturno e Marte estão colocados em signos bicorpóreos e formam os aspetos referidos atrás, a pessoa terá nascimento múltiplo de 3 gémeos; se é  Vénus, a Lua e Mercúrio que estão colocados em signos bicorpóreos e formam os aspetos referidos, o nascimento múltiplo será de 3 raparigas.

Quando Saturno, Marte e Vénus estão  colocados como referido atrás, o nascimento múltiplo será de 2 rapazes e 1 rapariga.

Quando Vénus, a Lua e Marte estão colocados como referido atrás, nascem crianças não completamente desenvolvidas (nascidas antes do tempo regular de gestação) e apresentando marcas que não são usuais.

Deformações

Estas ocorrem quando há planetas maléficos nas casas angulares e o Sol e a Lua não recebem aspetos.

Para analisar as causas, Ptolomeu afirma que deve ver-se onde ocorreu a última Lua nova antes do nascimento ou Lua Cheia e o planeta regente do signo dessa lunação. Deve ainda ver-se a colocação do Sol e da Lua no nascimento.

Quando todos ou quase todos os planetas na carta de nascimento não têm relação com essa lunação (o signo onde ocorreu, o planeta regente desse signo), na verdade o horóscopo não descreve a criança.

Para crianças saudáveis, deve haver planetas benéficos em aspeto com o Sol e a Lua.  Se, em vez destes, houver planetas maléficos nessa relação, a criança terá uma natureza selvagem.

Crianças que não Chegam a Nascer

As crianças que não vingam e em que a gravidez acaba em aborto veem-se do seguinte modo: quando a Lua ou o sol  (um deles) está numa casa angular e forma uma conjunção ou oposição com um planeta maléfico no mesmo grau e a igual distância e não há nenhum planeta benéfico em aspeto com estes, a criança nasce morta ou morre depois de nascer.

Quando os aspetos com os planetas maléficos não são exatos mas são próximos, e há dois planetas maléficos que afligem ambas ou uma das luminárias, seja por conjunção em que sucedem de perto a posição do Sol ou da Lua (estando depois destes) ou por oposição  , ou um dos planetas aflige uma das luminárias e depois a outra, ou um dos planetas maléficos está em conjunção com uma das luminárias e o outro está em oposição com a outra, haverá duas crianças que nascem mas não viverão.

Marte, quando está a seguir ao Sol aflige este muito fortemente e acontece o mesmo quando Saturno está a seguir à Lua. Isto é ainda mais verdadeiro se estes planetas regem os signos onde se encontram o Sol e a Lua ou são regentes do horóscopo.

Quando em oposição ou posição superior, Saturno aflige o Sol e Marte aflige a Lua, quando regem o signo onde se encontram as luminárias. Mas, quando o Sol e a Lua estão em casas angulares (um em cada casa) e os planetas maléficos formam uma quadratura com ambos, formando um triângulo isósceles, a criança nasce morta.

Se o sol ou a Lua, no que se refere à configuração referida no último parágrafo, estiverem a separar-se do planeta maléfico com o qual formam aspeto, a criança viverá um período de dias ou meses, de acordo com o número de graus entre o planeta maléfico e o Sol ou a Lua e depois morrerá.

Porém, se  o planeta maléfico está antes das luminárias e há um planeta benéfico atrás de ambos, a criança viverá.  Mas se os planetas maléficos tiverem mais força no horóscopo do que os benéficos, a criança viverá mas sofrerá e viverá em dependência.

Quando, pelo contrário, os planetas benéficos têm mais força do que os maléficos no horóscopo, a criança referida atrás vive mas será adotada por outros pais. Mas se um dos planetas benéficos estiver a aplicar-se ou a erguer-se em relação à Lua enquanto outro planeta maléfico está a «pôr-se» no horizonte, a criança será criada pelos próprios pais.

Se houver dois ou um grupo de planetas no horóscopo que estão a «pôr-se» isso pode indicar que a vida da criança não vingará.

Relacionados

Leave a Comment