Tetrabiblos – Doença Mental

Mulher a praticar yoga ao ar livre

O tema de que falamos neste artigo , no qual continuamos a explorar a obra Tetrabiblos de Ptolomeu, pode parecer ultrapassado a muitos, mas pensamos que é importante  na medida em que ajuda  a compreender a relação entre as energias planetárias e a realidade  humana. Falamos da doença  mental.

Antes de começarmos a descrever este tema de acordo com este texto, escrito há dezanove séculos, e apesar da pertinência deste livro, que foi a base  de estudo da astrologia ocidental, durante muitos séculos, queremos deixar uma nota sobre o conceito de doença mental.

Este  é hoje bem diferente, embora só na entrada do século 20 se tenha compreendido verdadeiramente, a natureza destas doenças.

Até então, estas eram vistas como o resultado, como refere  Ptolomeu, da presença de espíritos que causavam convulsões e diversas perturbações mentais. Uma das doenças assim explicadas era a epilepsia.  É muito recente a descoberta da relação entre o funcionamento elétrico e químico do sistema nervoso. e as causas da epilepsia.

Ptolomeu viveu numa época em que a demência e a epilepsia eram explicadas como referimos  atrás  mas  procurou encontrar os elementos astrológicos que a indicam, a partir da observação astrológica. É isso que relatamos deixando ao leitor a nota de que as causas da doença não são as que Ptolomeu refere.

A importância deste artigo, para os estudantes de astrologia, é a compreensão da relação entre a mente (e a sua saúde ou doença) e alguns planetas e este aspeto mantém-se atual e útil.

Doença Mental

Para compreender esta questão, Ptolomeu diz que temos de observar a Lua e Mercúrio na relação um com o outro, em relação aos ângulos da carta (1ª, 4ª, 7ª e 10ª casas) e em relação aos planetas que causam doença.

Quando a Lua e Mercúrio não estão em aspeto um com o outro nem com o Ascendente; e quando estão associados ou rodeados ou em oposição com planetas que indicam doença ou ferimentos,  serão a fonte de doenças várias que também afetam a mente e o caráter da alma (as suas qualidades morais).

O tipo de doença terá de ser aferido pelas qualidades dos planetas dadas em artigos anteriores.

O que fica claro a partir desta descrição também, é a informação fundamental de que a mente sã se determina por uma relação entre Mercúrio e a Lua ou entre estes e o Ascendente ou, pelo menos, com a relação destes para algum dos ângulos da carta.

Ptolomeu chama a atenção para o facto de que a descrição já dada sobre o modo como cada planeta afeta o caráter já indica as formas mais moderadas de «doença» mental. (entendendo ele que as faltas de caráter podem ser vistas como uma expressão moderada de doença da alma).

As formas mais intensas de doença veem-se pelo aumento de fatores que indicam dano, para os planetas em causa.

Na sua definição de doença mental ou da alma, Ptolomeu afirma que esta se refere aos extremos, tanto em relação aos excessos como ao que falta ou não está presente, nas configurações do horóscopo e que, por isso, se tornam desproporcionados e patológicos.

Tais aspetos devem entender-se em relação a toda a alma, ou mente, tanto no que se refere à inteligência como aos aspetos passivos da mente (hoje diríamos emocionais).

Referimos a seguir um dos  exemplos de doença mental e os fatores astrológicos relacionados:

Epilepsia-  em geral a Lua e Mercúrio não formam aspeto entre si nem com o Ascendente. E  Saturno, nos nascimentos diurnos ou Marte nos nascimentos noturnos [1] está colocado numa casa angular e forma aspeto com a Lua e Mercúrio (todas as condições têm de estar presentes. Se não houver aspeto para a Lua e Mercúrio, o efeito  não se produz).

E se, nas condições descritas, Saturno em nascimentos noturnos e Marte em nascimentos diurnos, tiverem a regência do signo de colocação  da Lua ou de Mercúrio, a pessoa pode sofrer de insanidade violenta. Isto verifica-se quando a casa de colocação  de Marte ou Saturno é Caranguejo, Virgem ou Peixes.

Quando isso acontece, a pessoa sofre de alucinações, quando a Lua está em conjunção com Saturno  ou quando a Lua está cheia e Marte está em conjunção com a Lua, especialmente em Sagitário e Peixes.

Quando Marte e Saturno estão colocados na parte ocidental da carta (entre a 10ª e a 4ª casa, do lado direito do mapa) enquanto Júpiter e Vénus estão colocados no lado oriental da carta, numa casa angular, em especial no Ascendente e têm alguma associação com Marte ou Saturno, a doença manifesta-se mas é curável.

Se o planeta  benéfico colocado na parte oriental for Júpiter, a doença é tratável através da medicina, de tratamento médico. Se o planeta for Vénus o tratamento faz-se por meios espirituais (hoje diríamos psicológicos) e com a ajuda de Deus, acrescenta Ptolomeu.

Mas, quando os planetas maléficos são orientais na carta  enquanto os planetas benéficos estão na parte ocidental da carta, a doença é incurável e objeto de muita atenção e falatório.

Quando a doença é epilepsia, a configuração descrita no parágrafo anterior produz muitos ataques, colocando a pessoa em perigo de vida. Na loucura e convulsões, afasta a pessoa dos amigos, causa instabilidade, origina uso de  linguagem abusiva, etc.

Ptolomeu acrescenta que os lugares conde a configuração descrita existe (regiões e países, que têm o seu próprio mapa astrológico), a relação entre o Sol e Marte origina casos de loucura;  a relação entre Júpiter e Mercúrio causa epilepsia; a de Saturno e da Lua produz convulsões.

Doença Emocional ou de Desejo

O autor refere a seguir comportamentos de natureza sexual que, na sua opinião, que exprime  a mentalidade da sua época, considera serrem uma forma de «doença mora».

Os aspetos de que fala Ptolomeu  dizem  respeito  aos comportamentos sexuais, que ele associava à dimensão moral e ao que era aceite na sua época e cultura.

Estas perturbações  veem-se usando os mesmos procedimentos já referidos mas tendo em conta a relação entre o Sol e a Lua em vez da relação entre a Lua e Mercúrio.

Assim, a ausência de uma relação entre o Sol e a Lua ou destes com o Ascendente ou com algum ângulo da carta pode indicar perturbações na dimensão emocional e de «desejo» da mente.

Assim, quando o Sol e a Lua não apresentam as condições referidas e estão colocados em signos masculinos, há um excesso da área sexual, tanto nos homens como nas mulheres. Mas isso pode não se manifestar na vida concreta

Porém, se o mesmo acontecer com Marte e Vénus e estes estiverem colocados, um ou ambos, em signos masculinos, a pessoa é viciada em sexo e terá comportamentos de acordo com um desejo insaciável, cometendo adultério se for casada.

Se for apenas Vénus a estar colocada num signo masculino, esse comportamento será mantido em segredo e escondido. Porém, se Marte também estiver colocado num signo masculino,  esse comportamento será aberto e sem reservas.

Mas, quando o sol e a Lua, não tendo aspeto entre si, estão colocados em signos femininos, o comportamento será normal nas mulheres e os homens assumem um comportamento mais feminino.

Mas, se Vénus estiver colocado num signo feminino também, as mulheres terão um comportamento sexual depravado e adúltero.

Quanto aos homens, segundo Ptolomeu, ficam muito efeminados e em privado são tratados como patéticos. Acrescentamos que é preciso ter em conta os chamados papeis de género em que se baseia Ptolomeu e que hoje já não implicam esta dualidade de características como há 1700 anos atrás, em que a sociedade era rigidamente patriarcal.

Quando Marte está colocado também num signo feminino, o nativo pratica descaradamente comportamentos «não naturais» e excessivos e é abusado por todos, recebendo em simultâneo insultos.

Estas referências, pensamos, não serão tanto relacionadas com comportamentos homossexuais, que eram comuns nos tempos antigos mas com o comportamento masculino que era menos viril do que o padrão.

Neste ponto Ptolomeu acrescenta que a posição de manhã (ao nascer do sol) de Marte e de Vénus contribui para influenciar o tipo de comportamento sexual masculino. Assim, quando Marte e Vénus, no momento do nascimento, são orientais, o comportamento é mais masculino e os homens mais viris:

Quando, pelo contrário, de manhã estes planetas são ocidentais, acentuam a feminidade e o caráter calmo do nativo.

 

[1] Um nascimento é considerado diurno quando ocorre após o nascer do Sol; é considerado noturno quando ocorre após o pôr do sol. Isto determina-se consultando as efemérides ou almanaques, ou outra fonte que apresentam a hora exata do nascer e do pôr do sol.

Relacionados

Leave a Comment