Um Outro Olhar sobre os Nakshatras- Hasta

Nakshatra Hasta capa

Hasta, o 13º Nakshstra, fica colocado entre 10º e 23º 20’ do signo Virgem .Astronomicamente fica colocado na constelação Corvus, da qual fazem parte as estrelas, Alpha, Beta, Gamma, Delta  e Epsilon Corvi.

A árvore sagrada para o Nakshstra Hasta é Spondias Indica vulgarmente conhecida como «Manga Selvagem», um fruto comestível usado na alimentação para animais.

O regente planetário de Hasta é a Lua. A divindade protetora do Nakshstra é Savitri ou Savitar, um deus solar, do grupo  Aditya (aquele que tem «mãos de ouro»).

Hasta pertence ao grupo (Gana) Deva. O seu símbolo é a mão que produz artefactos, habilidosa e «fabricadora».

A pedra associada a Hasta é a Pérola natural (não resultante de cultura).

Hasta simboliza tudo o que é feito de forma hábil pelas mãos: desenhar, escrever com letra bonita, desenhar mapas, fazer ferramentas, instrumentos musicais, pintar, gravar, esculpir, manipular e medir, tocar um instrumento musical, construir artefactos para  escrever e enviar mensagens , construir instrumentos com tecnologia que permite atividades como a agricultura, os transportes,  etc..

A shakti ou poder de Hasta é o poder de manifestar o que se pretende e colocá-lo nas mãos. Assim, tudo o que pode ser feito com as mãos ou segurado pelas mãos é privilégio deste Nakshstra, em especial todas as «artes» manuais.

Sendo um Nakshstra  que ocupa um signo com regência de Mercúrio e tendo por sua vez o Nakshatra regência da Lua, a sua natureza é  profundamente mental ainda que prática. A sua  motivação é no entanto Moksha, ou procura da salvação.

Os nativos de Hasta são artesãos, artistas. escritores professores, trabalhadores na área da saúde, realizam trabalho voluntário relações públicas, são conselheiros, vendedores, trabalhadores em redes de comunicação, vendas, são organizadores, etc.

Homens e mulheres são responsáveis na realização das tarefas parentais. São talentosos a ensinar as crianças mais novas , em casa ou como professores.  Promovem a passagem de informação cultural de uma geração para a outra ajudando desse modo a manter estável tudo o que é costume ou convenção. Não aprofundam a reflexão sobre os padrões culturais apenas ajudam a mantê-los de forma estável. Não questionam os costumes nem as tradições. Não gostam de inovar e sentem-se confortáveis a repetir os modos tradicionais de fazer as coisas. E têm um gosto marcado por instruir os jovens nos modos tradicionais, podendo de resto tomá-los como aprendizes de uma «arte» que pratiquem.

Estes nativos podem igualmente ser dotados nas artes associadas ao mar , ligadas a algum aspeto da exploração marinha e podem gostar de viver na costa junto à água.

Gostam de ambientes seguros e abrigados, gostam de estar em casa e de ter ritmos repetitivos no dia -a -dia.  Gostam de defender os velhos costumes e tradições, as normas culturais vigentes. Protegem o lar preventivamente de todo o tipo de mudança radical, o que inclui fenómenos da natureza ou ladrões, razão pela qual têm em geral muros e portões na sua propriedade.

Podem cuidar dos mais frágeis, dos mais velhos  e das crianças da família. Não são muito orientados para ajudar os que precisam, no espaço mais alargado da sociedade, concentram-se na família e no lar.  No relacionamento com o parceiro de vida, tendem a ter um estilo maternal não reconhecendo igualdade de papéis entre os parceiros. A necessidade de constantemente instruir o parceiro, nutri-lo, cuidar dele, faz com que este seja muitas vezes uma espécie de «filho». O casamento  destas pessoas pode melhorar após a meia idade quando os valores de companheirismo são mais importantes do que a «paixão»  da juventude. Além do mais, nesta idade os parceiros precisam realmente de cuidados pois são mais frágeis, pelo menos fisicamente.

Geralmente, estas pessoas fazem tudo o que podem para manter o casamento, a menos que o parceiro seja infiel, podendo mesmo permanecer casados em caso de distância ou frieza do parceiro. Não gostam de mudar e tendem a considerar que a família, tal como foi constituída pelo casamento, deve manter-se. Sofrem consideravelmente  com o divórcio.

As mulheres de Hasta têm bom caráter e uma boa natureza. Quando é preciso trabalhar para conquistar conforto, podem trabalhar na mais dura tarefa alegremente. Mas preferem preguiçar sempre que podem.  Fisicamente têm uma figura grande, com peito grande e tendem a comer demais. São alegres e perdoam facilmente quando lhes fazem mal. Tendem a sofrer de reumatismo crónico e hemorroidas.

Os homens são muito inteligentes, astuciosos, com sentido de humor. Gostam de socializar e de namoriscar sempre que podem. São boa companhia e estimados pelos outros. Mas nunca são muito atraentes fisicamente.

Segundo os clássicos, os nativos de Hasta são altos e de pele com tom  misto. Têm mãos pequenas,  em comparação com o corpo . Podem ter uma marca ou cicatriz na parte superior da mão direita ou ombro.

Têm uma natureza calma e um sorriso muito bonito que atrai os outros de forma magnética, deixando-os agarrados a si. Ganham facilmente a estima e o respeito do público.

São generosos, ajudando os que precisam sem esperar nada em troca. São honestos e não enganam os outros embora estes muitas vezes paguem isso com criticismo e oposição.

Estes nativos tanto podem estar no topo num momento como, no momento seguinte, podem estar na base mais inferior da sociedade, tanto na vida profissional  como  na sua disposição mental. Por isso não são nunca pobres nem ricos de forma permanente. Ganhar e perder  estão constantemente no horizonte embora recebam ajuda inesperada quando têm uma queda abrupta. O sucesso é, porém sempre moderado.

No trabalho, estas pessoas são disciplinadas e, normalmente, têm posições elevadas na carreira, ou são eles próprios empresários por sua conta.  São bons conselheiros, capazes de solucionar disputas entre outros.

Terão que assumir muitas responsabilidades antes de terem sucesso. Até aos 30 anos enfrentam muitas circunstâncias inesperadas em todas as áreas- família, educação, profissão. Entre os 30 e os 42 anos terão o melhor período, estabelecendo-se na vida e acumularão bastante riqueza financeira. Nos últimos anos de vida também terão grande sucesso nos negócios.

A vida familiar é razoável. No que respeita à saúde, há tendência para sofrer de constipações e resfriados.

Nativos do 1º Pada- 10º a 13º 20’ do signo Virgem- Regência de Marte. Os nativos deste pada têm muita energia e são muito dotados nas  atividades  e artes feitas com as mãos.  Têm talento para a Matemática, cirurgia, artes militares. São conservadores no que se refere à religião, gostam de estar em casa, têm bons princípios morais e são de confiança. Terão sucesso também  numa carreira ligada à gestão, finanças. O Sol e Marte são fortes neste pada.

Nativos do 2º Pada- 13º20’ a 16º 40’ do signo Virgem- Regência de Vénus. os nativos do 2º pada têm forte sentido prático. Têm talento artístico. Têm o mais forte sentido ético e moral de todos os padas do Nakshstra sendo muito honestos. Podem ter algum problema de dependência de substâncias tóxicas. Gostam de estar em casa. Terão sucesso também numa carreira ligada à gestão, finanças. Os planetas aqui colocados procurarão expressão material perfeita. Os planetas Mercúrio Vénus e Saturno dão bons resultados quando aqui colocados.

Nativos do 3º Pada- 16º 40 a 20º do signo Virgem- Regência de Mercúrio. Este pada favorece as atividades de negócios, comércio, colocando a carreira como o ponto fundamental do sucesso destes nativos. É o pada mais inteligente e empreendedor. Podem irritar-se facilmente. Têm inclinações artísticas e podem ser advogados e escritores. Gostam de viajar por avião e comboio, não gostam de viajar por mar. Apreciam carros e joias. Entre os vinte e seis e vinte e nove anos têm amores excêntricos que podem trazer escândalo por beberem demais. Quando Mercúrio está aqui colocado pode dar grande inteligência e capacidade de compreensão.

Nativos do 4º pada- 20º a 23º 20’ do signo Virgem- Regência da Lua. A vida familiar e a participação na comunidade são muito importantes para estes nativos. Estes  podem alcançar segurança e abrigo mas também tendem a ser desconfiados em relação a tudo o que vem de fora da comunidade a que pertencem. Podem trabalhar com produtos marinhos ou na indústria química. Podem também escrever ou publicar. Podem irritar-se facilmente. Têm inclinações artísticas e podem ser advogados e escritores. Gostam de viajar por avião e comboio, não gostam de viajar por mar. Apreciam carros e joias. Entre os vinte e seis e vinte e nove anos têm amores excêntricos que podem trazer escândalo por beberem demais. Apenas Júpiter forte pode dar bons resultados neste pada, em especial relativamente aos filhos.

Um Outro Olhar sobre os Nakshatras UttaraPhalguni

Uttara Phalguni capa

O Nakshatra de Uttara Phalguni ocupa a última parte do signo Leão (a cauda do Leão) – de 26º40’ de Leão até aos 30º e os primeiros 10º do signo Virgem. Astronomicamente situa-se na constelação de Denebola que contém  as estrelas Beta Leonis e 93 Leonis.

A divindade que preside ao Nakshatra é Aryaman , o deus  patrono do «amparo ou apoio». Esta divindade é filho de Aditya, a mãe cósmica e tem natureza solar. O regente astrológico é o Sol. A shakti da cura associada ao Sol dá aos nativos o poder de fazer  exercer a cura, sempre que estão em contacto com outros.

O símbolo deste Nakshatra, que forma par com o anterior, Poorva Phalguni, são as duas pernas de trás de uma  cama ou de um berço. A vaca é o animal simbolizado por este Nakshatra.

A árvore sagrada para este Nakshatra é a Ficus infectoria, popularmente designada por Pakur, Figo Branco.

A pedra associada ao Nakshatra é o Rubi.

O grupo ou Gana deste Nakshatra é humano, ou Manushya.

A shakti ou poder associado ao Nakshstra  é o da proteção através do casamento  e do amparo e apoio sendo por isso um Nakshstra orientado para o serviço aos outros.  Os nativos têm o poder de aconselhar os amigos e os outros e o dom de curar. São os trabalhadores socias por excelência. Têm numa natureza nobre e  aproximam-se dos outros com a intenção de os ajudar. São amigos e companheiros, apoio dos que necessitam.

As mulheres de Uttara Phalguni são saudáveis, têm temperamento tranquilo e boa disposição. A voz é suave e agradável e têm forte sentido de humor , manifestando genuína alegria no modo de ser. Nascem numa família com  boa origem social e apreciam participar em atividades sociais com os amigos.  Têm, no entanto, uma disposição mental séria  e sem  frivolidade. Possuem princípios firmes pelos quais conduzem a sua vida. Escolhem os amigos entre pessoas cultas e com disposição artística. Gostam da vida doméstica  da qual se ocupam. São trabalhadoras árduas e ambiciosas, boas comunicadoras, beneficiam dos que estão em posição de poder. Gostam de luxo e conforto e podem ser obstinadas e egoístas ou ter pouca consideração pelos sentimentos dos outros. Podem ser vaidosas e arrogantes. Disfarçam por vezes a tristeza ou raiva debaixo de um sorriso. Têm altura média, o nariz um pouco grande, corpo macio e  constituição média. Podem ter um sinal preto na face. São felizes no casamento e altamente inteligentes a gerir o lar. Podem também ter sucesso numa carreira na área artística, do ensino, da área social, etc.. São populares mas a tendência para certa pompa pode criar inveja nos que as rodeiam e a terem problemas causados por essas pessoas. A sua vida não conhece progressos assinaláveis até aos 32 anos, começando a melhorar entre essa idade e os 38 e melhorando depois significativamente até á idade madura. Podem atingir riqueza e fama depois dos 50.

Os homens têm disposição orgulhosa e arrogante, «atropelando» as opiniões dos  outros que não ouvem  nem têm interesse em conhecer. São muito inteligentes. Quando lhes fazem favores, não têm a humildade suficiente para se mostrarem gratos, segundo dizem os clássicos, embora aceitem esses favores que lhes fazem.  Podem também ser religiosos e arrependem-se posteriormente quando têm ações menos corretas. São trabalhadores árduos e podem alcançar uma boa posição através do esforço próprio. Dão bons investigadores científicos, professores, etc. São altos e grandes, com nariz longo; podem ter um sinal na parte direita do pescoço. Têm sorte e são em geral felizes, obtendo reconhecimento pelo trabalho social que fazem. Não são pacientes nem tolerantes e «fervem em pouca água». Não admitem os erros, mesmo que saibam que os cometeram. Sabem, no entanto, ter tato nas situações sociais.

Homens e mulheres são talentosos no campo das artes  e podem ter alguma atividade no campo artístico ou na área do entretenimento. São carismáticos e acedem facilmente a posições de liderança, podendo atingir o estatuto de celebridades, tanto na vida social como artística ou política.  Os nativos deste Nakshatra podem ser superestrelas, símbolos sexuais masculinos, gestores de figuras públicas, figuras do desporto, figuras públicas ocupando altas posições sociais e que alcançam  grande estima por parte do público. Podem ser filantropos e patronos, diplomatas, banqueiros, conselheiros de altas figuras, etc.. São muito eficientes a gerir administrativamente grandes organizações e em todas as atividades em que é preciso ter tato e diplomacia.  Têm ótimas qualidades para lidar com todo o tipo de autoridades.

A porção do Nakshatra que se localiza no signo Virgem pode indicar tendências egoístas que levam os  nativos a fazer ações clandestinas, privadas ou escondidas de abuso de poder ( como acontece com a autoridade paternal que, em vez de proteger, abusa da sua posição com os filhos). Quando algum planeta maléfico, em especial Marte, Saturno ou Rahu estão colocados na  parte do Nakshatra ocupada pelo signo Leão, pode acontecer  mau uso do poder, abuso sexual em ambientes de clausura como hospitais, prisões, santuários, oun o quarto de dormir.

Nativos do 1º Pada- 26º40’ a 30º do signo Leão- Regente Júpiter. Este pada associa a energia solar com a energia de Júpiter e dá um forte sentimento moral e ético, dando excelente capacidade para aconselhar. Os nativos são carismáticos, brilhando facilmente em posições elevadas e podem receber muitos privilégios. Os homens podem tornar-se ícones (da política, desporto, como escritores ou atores,  etc.) os planetas aqui colocados veem expandidos os seus significados e dão bons resultados (desde que ocupem uma boa posição na divisional shastiamsha.

Nativos do 2ª pada- 0º a 3º 20’ do signo Virgem- Regente Saturno.  Os nativos são atraentes. Podem sofrer pesadas perdas. Têm disposição caridosa e são religiosos. Podem interessar-se por ocultismo. Têm mais filhas do que filhos. Estão atentos a todas as mudanças à sua volta. São bons matemáticos ou escultores. Modestos e industriosos, não são ricos mas vivem bem. Ganham a  avida com o próprio mérito e esforço. Podem sofrer de problemas digestivos e do fígado. Têm excelentes capacidades de organização. Os planetas aqui colocados dão bons resultados materiais e tornam o nativo um trabalhador árduo.

Nativos do 3º Pada- 3º 20º a 6º 40’ do signo Virgem- Regente Saturno. Os nativos são atraentes, podem dar-se mal com os irmãos, têm mais filhas do que filhos. São inteligentes no trabalho mas não são gananciosos. Têm interesse profundo pelos textos clássicos sagrados, podem mesmo  tornar-se famosos no estudo desta temática depois dos 40 anos. São bons matemáticos ou escultores. Modestos e industriosos, não são ricos mas vivem bem. Ganham a avida com o próprio mérito e esforço. Podem sofrer de problemas digestivos e do fígado. Este pada revela a natureza filantrópica do Nakshatra. É um pada de serviço. Os nativos possuem excelentes capacidades intelectuais, que usam em geral para melhorar a sociedade. Os planetas aqui colocados tendem a inclinar para redistribuir os bens e a riqueza tirando aos ricos para dar aos pobres.

Nativos do 4º Pada- 6º40’ até 10º do signo Virgem- regente Júpiter. Os nativos são virtuosos, abastados mas não são gananciosos, satisfazendo-se com lucros pequenos. São bons matemáticos ou escultores. Modestos e industriosos, não vivem com muitos luxos mas vivem bem. Ganham a vida com o próprio mérito e esforço. Podem sofrer de problemas digestivos e do fígado. Usam as excelentes capacidades mentais e intelectuais para pensarem no bem comum, indo para além dos próprios interesses e pensando sempre também nos outros. Procuram o equilíbrio entre o plano micro e macro, entre o individual e o coletivo e social, entre a matéria e o espírito. Este é um pada  pushkara navamsa pelo que os planetas aqui colocados dão excelentes resultados tanto no plano material como espiritual. Este pada associa as energias de Virgem e de Peixes.

Um Outro Olhar sobre os Nakshatras Poorva Phalguni

um outro olhar sobre os Nakshatras - Poorva Phalguni capa

Falamos hoje de Poorva Phalguni, o 11º Nakshtra. Ocupa a extensão entre 13º 20’ e 26º 40’ do signo Leão. Forma um par com o Nakshatra seguinte Uttara Phalguni.

Astronomicamente fica localizado no círculo de estrelas, na constelação Halft- Aurang que é designada como «vigilante do céu austral»(sul). Salientam-se nesta constelação as estrelas «Zosma» ou Zozca, delta leonis e theta leonis.

Bhaga, uma entidade da classe divina dos Aditya é o regente divino do Nakshatra. Diz-se que é um protetor da felicidade do casamento, especialmente para as mulheres. Vénus é o regente astrológico.

A árvore sagrada deste Nakshatra é a Butea Monosperma popularmente designada como «Chama da floresta» e é natural de Bengala oeste.

A gema associada ao Nakshatra é o Diamante.

O símbolo do Nakshatra é uma cama de rede balançando. Também se encontra como símbolo do Nakshatra um divã e duas pernas de cama, associando-lhe assim a indulgência e o amor pelos prazeres. O grupo (Gana) de Poorva Phalguni é o humano (manushya). Este Nakshatra está associado à procura dos prazeres sensuais e materiais representados por Vénus e que podem levar à «queda» moral do ser humano quando são procurados em excesso. Os nativos gostam naturalmente de música, são inclinados para ganhar dinheiro e obter sucesso mundano e podem ser dados a excessos sexuais.

A shakti ou poder deste Nakshstra é o do poder criativo da procriação e, figuradamente, de  obter  «os frutos da árvore», de alcançar tudo através da sorte, de aumentar, elevar-se (das águas), crescer, ganhar dinheiro , aumentar riqueza, «inchar», aumentar de volume,  prosperidade, bem estar e felicidade, lucrar com empréstimos, etc.. Alguns acrescentam a sorte, o usufruto dos prazeres do amor. Ficam com «a melhor parte» de todos os prazeres entre os pares.

O Nakshatra de Poorva Phalguni dá aos nativos poder criativo, talentos artísticos e uma natureza sensual. Os nativos com este Nakshatra dominante podem ser músicos, atores, podem envolver-se no mundo da moda e em outras atividades artísticas, na indústria cosmética, joias, fotografia, televisão, rádio e cinema, etc. Também podem ser professores, negociantes de arte, terapeutas sexuais, políticos e dedicar-se a todas as atividades com caráter social associadas ao prazer e à beleza.

Os relacionamentos e os seus dramas são uma importante lição a aprender por estas pessoas, que gostam de estar sob as luzes da ribalta, desejam ser admiradas, adoram o brilho das festas e das atividades mundanas e as suas conquistas. As mulheres nascidas neste Nakshatra têm grande poder de sedução e de interação social, sendo excelentes esposas de políticos, entertainers, atores, músicos, etc., podendo também elas fazer parte desse mundo por escolha própria. São também talentosas e sensíveis na realização de contratos, acordos e alianças de todos os tipos, podendo dar-se muito bem no mundo dos negócios e da vida pública, combinando uma imagem agradável, atraente e refinada com uma habilidade inata para interagir com os outros e respeitar também os seus interesses.

Os nativos de Poorva Phalguni gostam do mundo da moda, de estar em companhia de celebridades (e de serem celebridades); são muitas vezes ajudados por uma família de origem abastada e com boa reputação, construindo para si próprios um caminho no qual também conquistam o apreço dos outros. São sensuais, gostam de luxo e podem ser algo excessivos na forma como se relacionam com os outros, construindo uma personagem que mostram com alguma teatralidade. Adoram envolver-se em relacionamentos românticos, de serem alvo da admiração dos outros. Gostam igualmente de viajar com todo o luxo e requinte e de ser tratados como figuras especiais. Gostam de joias e de tudo o que é dourado. São também genuínos apreciadores de arte e de tudo o que é belo. Aspiram a tornar-se ícones para os outros mas correm o risco de confundir a divinização que o público faz dos seus ídolos e os privilégios que os outros lhes dão ao trata-los como «figuras reais», com a divindade que está para além  do plano meramente material das suas vidas.

As mulheres de Poorva Phalguni têm o rosto oval e bem proporcionado, uma voz agradável, doce e serena, são modestas e sem pretensões; são dotadas de um excelente caráter; e mostram-se sociáveis e hospitaleiras adorando envolver-se na vida social. Gostam de ouvir os outros e estão atentas às suas necessidades. São «fadas do lar», gostando de coser e de bordar. ocupando-se com isto quanto estão em casa. São inteligentes e sentem atração por conhecimentos ocultos, gostando também de estudar estes assuntos. Cumprem escrupulosamente as suas obrigações e são agradecidas quando recebem favores dos outros.

Os homens de Poorva Phalguni têm uma expressão mais física do que mental. A sua constituição física é forte e saudável; mostram uma atitude tranquila, não sendo dados a ansiedades nem preocupações acerca da vida. São muitas vezes impulsivos na ação, agindo sem pensar, o que pode trazer consequências bastante negativas muitas vezes difíceis de reparar. Possuem muita energia física e praticam frequentemente vários desportos. Gostam de ação e estão sempre em movimento mesmo quando não têm nada realmente para fazer. Fazem frequentemente mais do que uma coisa ao mesmo tempo.

Para ambos os sexos, os nativos nascidos em Poorva Phalguni são atraentes e têm um corpo robusto. Suam com facilidade. O nariz é pequeno, a personalidade é agradável . Gostam de liberdade total e não aceitam ser dependentes de ninguém, razão pela qual também escolhem profissões onde não têm que se subordinar a ninguém. Em geral tornam-se conhecidos ou famosos em algum campo.  Porém, podem mesmo assim ser tomados por inquietações constantes.  Possuem uma intuição natural para apreender os problemas dos outros e ajudam-nos sem ser necessário pedir. A sua voz é suave e agradável. São honestos e sinceros, não participando em atos ilegais nem aceitando ser beneficiados por esse tipo de atividades.

Estas pessoas adoram viajar.  Gostam de poder e de alcançar posições de autoridade na sociedade mais do que  de acumular dinheiro. Têm inimigos escondidos mas serão capazes de os vencer, embora estes permaneçam em geral ao longo da vida, criando obstáculos ao sucesso. Acreditam no progresso e podem devotar-se a contribuir para este. Embora subam na vida, em geral não alcançam as posições ambicionadas mas subirão na vida. Mudarão de emprego ou atividade ao longo da vida, especialmente aos 22, 27, 30, 32, 37 e 44 anos. Atingirão a posição que desejam a partir dos 45 anos obtendo então uma posição de autoridade no campo a que se dedicarem. Podem perder continuamente dinheiro que emprestam a outros, por estes não pagarem.

O casamento será feliz embora por vezes o nativo não case com a pessoa que queria. Terá felicidade do casamento e através dos filhos . Viverá a sua vida longe do local de nascimento e dos restantes familiares.

A saúde é em geral boa mas há propensão para doença dos dentes.

Nativos do 1º Pada- 13º 20’ a 16º 40’ do signo Leão- Regente Sol. Os nativos deste pada são corajosos, muito ligados à mãe, têm dificuldades em lidar com o sexo oposto. Casam bem tendo um bom cônjuge e têm filhos respeitadores. Podem sofrer ,em algum momento, de pobreza e passar fome. Podem ganhar a vida a trabalhar com químicos ou em atividades ligadas à saúde. Os homens podem ser especialistas na área do comércio de produtos de matéria prima.  Ganham riqueza na última parte da vida.  Viajarão muito para a concretização dos seus negócios. O seu único grande objetivo na vida é ganhar dinheiro.  O sucesso aumenta o Ego destas pessoas embora os que têm «almas» mais evoluídas iluminarão os que os rodeiam  com as suas qualidades. Procuram uma vida que se materialize numa posição digna e de privilégio. O Sol, Marte, Júpiter e ketu são fortes neste Nakshatra e podem dar qualidades executivas ao nativo.

Nativos do 2º Pada- 16º 40’ a 20 º do Signo Leão- Regente Mercúrio. Estas pessoas podem manter muita raiva reprimida. Aprenderão a ser mais controladas na meia idade e, na velhice, serão calmas e tranquilas. Podem sofrer de problemas de estômago e dos dentes. Os homens são muito polidos mas são dados a excessos na relação com mulheres, sexo, bebida. Adoram dança e música. Em geral vivem afastados dos pais. Este pada é o mais equilibrado e aquele em que os nativos trabalham mais arduamente. Os nativos são empreendedores ou comerciantes. quando Mercúrio está qui colocado permite obter grandes lucros através do comércio e dá sensatez nas decisões.

Nativos do 3º Pada – 20º a 23º 20’ do signo Leão- Regente Vénus.  Os nativos têm muitas responsabilidades. Têm personalidade agressiva. Podem ser vítimas de roubo em casa mas não perderão muito, recuperando o que foi roubado. Os homens apreciam exercício agressivo, como luta ou boxe. Gostam de estar rodeados pela família.  Mas, nos últimos anos, estarão sozinhos em total solidão. Os nativos deste pada são muito criativos mas também indulgentes. Apreciam a beleza e a harmonia, adoram viajar e de se rodear de luxo, refinamento e conforto. Este é um Pushkara Navamsa e todos os planetas à exceção do Sol dão aqui bons resultados. Vénus é muito forte neste pada, permitindo alcançar muita riqueza e desfrutar de todos os prazeres materiais.

Nativos do 4º Pada- 23º 20’ a 26º 40’ do Signo Leão- Regente Marte.  Estes nativos dominam as tecnologias. Conhecerão a fama na sua área de atividade pública. Ajudarão financeiramente os outros sem receber nada em troca. Os homens apreciam exercício agressivo, como luta ou boxe. Gostam de estar rodeados pela família.  Mas, nos últimos anos, estarão sozinhos em total solidão. Os nativos deste pada são muito criativos mas também indulgentes. Apreciam a beleza e a harmonia, adoram viajar e de se rodear de luxo, refinamento e conforto.

Estes nativos têm paixões muito fortes e reagem em geral com agressividade e determinação às situações da vida, gostando de provar o seu valor. Quando Júpiter e o Sol estão aqui colocados dão bons resultados. Os restantes planetas causam perturbações e problemas nas áreas de vida que significam e não dão resultados positivos.

Um Outro Olhar sobre os Nakshatras Magha

 um outro olhar sobre os Nakshatras Magha capa

O Nakshatra Magha ocupa a extensão que vai de 0º a 13º 20 ‘ do signo Leão .Astronomicamente situa-se na Cintura de Estrelas numa constelação que contém  um conjunto de estrelas das quais se destaca  a estrela Regulus, no «coração do Leão».

A árvore sagrada para este Nakshatra é o Ficus Bengalensis, popularmente conhecida por «Figo de Bengala» ou «Figo da Índia».

As divindades associadas com este Nakshatra são os Pitris ou guias ancestrais, os pais da humanidade terrestre. O regente astrológico é Ketu. Ketu revela o lado místico e mágico deste Nakshatra.

A pedra associada a Magha é Olho de Gato.

O grupo ou Gana deste Nakshatra é Rakshasha (demónico).

O símbolo desde Nakshatra é uma câmara real contendo um trono. A motivação primária do Nakshatra é Artha, procura de riqueza e prosperidade material.

O poder ou shakti associado a Magha é o de libertar o espírito do corpo, como acontece num transe. Segundo a tradição, este poder facilita as mudanças na identidade, permitindo o movimento da alma para fora do corpo. Esta «separação»  diz-se, gera um brilho semelhante a uma chama sagrada. Deste modo estes nativos têm o poder de rapidamente separar a alma do corpo entrando num estado de transe e, quando este termina, rapidamente voltam a unir a alma e o corpo. Este duplo movimento gera a atmosfera brilhante referida,  acompanhada de calor na aura dos nativos.  No plano terreno Magha confere a fama que perdura por gerações, os nativos de Magha procuram atingir uma elevada posição, semelhante à de  um rei com autoridade e excelente reputação.

Magha está associado à grandeza, brilho, crescimento, generosidade, majestade, magia, fogo mágico. Indica uma figura paternal, que tem poder e majestade e concede favores.  Magha simboliza «aquele que é poderoso» tanto em termos mundanos como espirituais.

Alguns dos significados deste Nakshatra são riqueza, abundância, presente, recompensa, poder. Os nativos de Magha têm uma visão apurada da realidade. Ketu, o dissolvente das formas, aparece como a tipificação do mago, que surpreende o público, pelo desaparecimento e reaparecimento das formas. Porém, Ketu não tem cabeça e, por isso, estes nativos tendem a assumir as formas projetadas por outros, o que significa que podem ser bastante influenciados pelos outros .Em alguns casos, pode haver aproveitamento oportunista por parte dos outros.

A natureza solar deste Nakshatra faz com que seja muito fácil para os homens que nascem com a Lua ou o Ascendente neste Nakshatra exibir as características que o Nakshatra confere pois culturalmente privilegia-se o poder e o sucesso associado aos homens. Mas embora as mulheres de Magha escolham muitas vezes profissões tradicionalmente associadas aos homens e ligadas ao poder, como o poder político,  a sociedade cada vez mais igualitarista, deixa de ver  isso como um problema e a independência destas pessoas, homens ou mulheres ,é encarada com mais normalidade.

A tradição afirma que  os nativos de Magha, homens ou mulheres, são orientados por um espírito guia que assegura que eles exprimem uma vida plenamente significativa e orientada pelo génio divino.  Os papéis que desempenham são de poder e autoridade e isto manifesta-se frequentemente na Política embora também seja visível em muitos indivíduos que alcançam grande fama na arte, desporto, etc..

Magha lança luz, como acontece com o brilho do Fogo, e a lucidez do espírito que ajuda a ver a realidade essencial ; mas também lança ilusões que «tapam» essa luz. Magha faz surgir o divino seja no fogo terrestre, mental, emocional,  ou espiritual.  Este fogo é  simbolicamente usado nos rituais religiosos das várias tradições religiosas.

Devido ao significado de Ketu, como o que corta e separa e ao poder de momentaneamente os nativos separarem a alma do corpo, por ex., em estado de meditação, um cuidado acrescido deverá ser tido em conta por estas pessoas, que devem aprender a «enraizar-se» na Terra. O uso de drogas e álcool deve ser totalmente evitado.

As mulheres de Magha são valentes e corajosas, diretas, com uma personalidade interessante e encantadora. Apesar disso, têm inimigos secretos ao longo da vida e são alvo de boatos maliciosos por parte dos outros por causa de inveja. São virtuosas e dedicadas à família, fazendo o que podem para a fazer feliz. Mas os inimigos frequentemente viram as suas ações contra elas desvirtuando a natureza destas  para as atacar.

Os homens de Magha são orgulhosos embora não arrogantes. Adotam uma postura digna e sóbria que impõe respeito. Estas características granjeiam-lhes autoridade e excelente reputação na comunidade.  Também terão sucesso financeiro. A sua principal fraqueza é não resistirem a namoriscar e a envolverem-se continuamente em relacionamentos amorosos. Isto pode beliscar a sua imagem pública de dignidade. Os homens de Magha gostam de viajar e preferem manter o celibato, evitando o casamento. Mesmo quando estão profundamente envolvidos num relacionamento, uma parte da sua identidade permanece cortada da relação (Ketu, o regente do Nakshatra, corta todos os laços materiais) de modo que estes nativos estão e não estão na relação. Podem, no entanto, em certas situações, casar, embora o relacionamento tenha sempre algo de bizarro ou estranho aos olhos dos outros . Em geral também, mesmo quando casam, não mantêm a fidelidade a um só relacionamento.

Homens e mulheres de Magha são empreendedores e respeitadores das tradições e dos valores aceites na comunidade. Gostam de uma vida tranquila e são instruídos e delicados no falar. Serão estimados por pessoas instruídas e terão boa reputação entre elas. Gostam de se envolver em atividades que expandam os seus conhecimentos da cultura. Lidam com os outros com consideração, recusando magoá-los de algum modo e não aceitam a companhia de pessoas mal intencionadas em relação aos outros.  Explodem facilmente perante comportamentos que acham inapropriados e inaceitáveis. Têm inimigos secretos ao longo da vida.

Estas pessoas são generosas e envolvem-se em atividades filantrópicas sem esperarem nada em troca. Isto granjeia-lhes excelente reputação. Alcançarão grande riqueza e terão muitas pessoas a trabalhar sob as suas ordens. Mas não alcançam muito sucesso na carreira que escolhem pois não têm uma mente orientada para os negócios. São, no entanto, trabalhadores árduos e empenham-se no que fazem. Mudarão frequentemente  a área em que trabalham para ganhar a vida.  No trabalho são cordiais com todos, tanto os que são hierarquicamente superiores como os subordinados, sendo por isso muitas vezes mediadores de questões e conflitos entre essas duas partes. Respeitam a palavra dada e, quando decidem algo, mantêm com firmeza a decisão. Na família, são também amáveis com os irmãos  e generosos com estes.

Na saúde, podem ter problemas de visão.

Nativos do 1º Pada- 0º a 3º 20’ do signo Leão- Regente Marte. Este pada refere-se ao poder da vontade e simboliza a conquista do trono após combate e corte das muitas cabeças da serpente de Aslesha. simbolicamente, isto tem muitos significados , relacionados com o domínio da energia Kundalini e o poder daí adveniente, de efetuar muitos atos mágicos com o «Fogo divino».  Os nativos deste pada são corajosos, amáveis, autoconfiantes, idealistas. Fisicamente podem ter olhos claros. Terão filhos e devotar-se-ão ao serviço social, no qual terão muito sucesso. Serão respeitados pelos colegas e superiores.  Os homens deste pada podem ser políticos ou diplomatas e têm o gosto pela intriga e por «esquemas» para obter o que desejam. Têm um temperamento secreto.

Nativos do 2º pada- 3º 20’ a 6º 40’ do signo Leão- Regente Vénus.  Os nativos deste pada são muito ambiciosos e atuam para conquistar bens materiais, adquirir uma imagem majestosa e serem reconhecidos como «reis» na sua área de expressão. Porém, segundo os clássicos, até aos 28 anos podem lutar com a pobreza e falta de dinheiro. Depois disso, no entanto e de forma súbita, a sua sorte muda e alcançam riqueza e favores dos que estão altamente colocados. Estes nativos têm dificuldade em lidar com o sexo oposto. Os homens gostam de se vestir de branco. Passam uma imagem de dignidade e de independência e não aceitam subordinar-se a ninguém. São muito inteligentes mas ciumentos. Quando zangados são inimigos temíveis. Os planetas aqui colocados ajudam a obter favores de pessoas altamente colocadas.

Nativos do 3º pada- 6º 40 a 10ª do signo Leão- Regência de Mercúrio.  Este pada relaciona-se com o lado intelectual  e artístico deste Nakshatra. Os nativos deste pada estão preocupados com a aquisição de conhecimento e de cultura, envolvendo-se em atividades intelectuais e artísticas.Procuram essencialmente o conhecimento ancestral, com caráter mais esotérico do que mundano.  A vida conjugal destes nativos não é feliz até aos 35 anos devido a desacordo constante. Mas a partir dessa idade as coisas começam a melhorar e a harmonia é alcançada. Os homens são morenos e dados a brigas. Mas são muito devotados à família e ao cônjuge. Se tiverem filhos, porém, terão pouca felicidade vinda destes. Terão problemas de saúde causados por doença nos ouvidos na última parte da vida e morrem por causa dessa doença. Os planetas aqui colocados dão bons resultados quando o nativo coopera com outros.

Nativos do 4ª pada- 10º a 13º 20 ‘ do signo LeãoRegência da Lua. Os nativos deste pada apreciam os rituais e as cerimónias. Prezam os costumes tradicionais, o culto dos ancestrais e o orgulho familiar. Estes nativos prestam atenção e cuidado à família e concentram-se em ter filhos para dar continuidade á linhagem. Politicamente podem atingir cargos elevados e alcançam prestígio e elevado status social.  Vencerão os inimigos. Os homens são morenos e dados a brigas. Mas são muito devotados à família e ao cônjuge. Se tiverem filhos, porém, terão pouca felicidade vinda destes. Terão problemas de saúde causados por doença nos ouvidos na última parte da vida e morrem por causa dessa doença. Os planetas aqui colocados dão bons resultados quando o nativo coopera com outros. Os planetas aqui colocados não dão sucesso material e trazem mesmo obstáculos à sua concretização  mas inclinam o nativo para se orgulhar da família e das suas qualidades (generosidade para com os outros, etc.)

Ganda Mula Nakshatra/Pada

Ganda Mula Nakshatra/ Pada capa

A Astrologia Jyotish  considera que há 6 Nakshstras que caem na categoria de Ganda Moola . Estes Nakshatras  têm regência de Mercúrio ou de Ketu. Não é no entanto a totalidade do Nakshstra que é assim considerada mas apenas uma parte no início ou no final do Nakshstra. Estes abrangem signos de Fogo (Carneiro, Leão e Sagitário) e de Água (Caranguejo, Escorpião e Peixes). A parte do Nakshstra que cai nesta categoria é considerada aflita e, segundo a tradição, produz efeitos maléficos.

O conceito de «gandanta» está associado a «vulnerabilidade», «nó»; portanto, o Ganda mula Nakshstra/ pada é um ponto vulnerável do horóscopo, considerado não auspicioso para a criança e, por vezes, para os pais, sobretudo se, no momento do nascimento, ocorre um eclipse solar ou lunar. No entanto, por estranho que pareça á primeira vista, as pessoas que nascem nestes padas elevam-se acima do comum, atingindo um estatuto social elevado, riqueza e sucesso na profissão. A constatação deste facto tem levado à alteração do modo como se veem estas porções dos Nakshatras aqui referidos.

há algum tempo escrevemos um artigo sobre o significado dos signos «gandanta» onde se faz a junção entre um signo de Água e um signo de Fogo e referimos algumas razões que levam a considerar este «nó« como  crítico. Os elementos Água e Fogo tendem a  gerar atrito quando se unem (a água destrói o fogo). O Ganda mula pada- 1ª e último Nakshatra conforme o caso- abrange o período de 3 horas – 1,5 hora para cada um dos signos/ Nakshstras  em que  se dá a mudança  de um para o outro e  considera-se  que existe uma vulnerabilidade ou aflição na parte do Nakshatra assim afetado.

Assim, a última parte do Nakshstra de Aslesha (correspondente ao final do signo Caranguejo) e o início do Nakshstra Magha (correspondente ao início do signo Leão); a última parte do Nakshstra Jyeshta (correspondente ao signo Escorpião) e o início do Nakshstra Moola (correspondente ao início do signo Sagitário); a última parte do Naksahtra Revati (correspondente ao final do signo Peixes) e o início do Nakshstra Ashwini (correspondente ao início do signo Carneiro) são as partes dos Naksshatra referidos que  t~em a designação de  Ganda Mula Pada.

Assim, teremos os seguintes padas em cada Nakshstra que caem na categoria de Ganda Mula Pada:

Aslesha- 4º pada:

Magha- 1º pada;

Jyestha- 4º pada;

Moola- 1º pada;

Revati- 4º  pada;

Ashwini- 1º pada.

Quanto aos efeitos sobre os nativos nascidas nestas partes dos Nakshatras/ signos constata-se que são determinados, lutadores, assertivos competitivos, mais inteligentes do que o comum e alcançam também altas posições sociais. São muito trabalhadores e ambiciosos e, dessa forma, apesar de a tradição prever muitos perigos para os pais e por vezes outros familiares, ou muitos problemas na vida, a realidade é que estas pessoas se salientam pelo seu sucesso.

O conceito de Ganda Mula Pada/Nakshatra não se aplica apenas aos que nasceram com a Lua no pada de um destes Nakhstras. Também é considerado quando o nativo nasceu com o Ascendente nestas partes dos 6 Nakshatras mencionados. A tradição tem referido que o Janam Nakshatra nestes padas (Nakshatra do Ascendente ) traz todo o tipo de  malefícios para a saúde e riqueza, do indivíduo e da sua família. Moola, Jyeshta e Aslesha são considerados os mais maléficos, sendo os restantes considerados como maléficos secundários.  Na índia, tradicionalmente, as crianças nascidas nestes padas dos Nakshatras referidos podiam ser pura e simplesmente afastadas da família, por se acreditar que causariam a morte do pai ou de outros familiares.  No entanto, a experiência tem mostrado que , pelo menos nos tempos atuais, o que estes Ganda Mula padas mostram é que os seus nativos têm que se esforçar mais, trabalhar mais, para alcançarem sucesso e que há uma série de mitos sobre os malefícios destes padas que é preciso superar.

Hoje começa a haver uma abordagem menos supersticiosa destes fatores astrológicos e questiona-se a possibilidade de o simples nascimento de uma criança nestas partes consideradas  nefastas dos Nakshtas Gandanta ser, só por si, um fator de perigo para os familiares.

A Água e o Fogo são energias difíceis de harmonizar, isso é certo. Obrigam o nativo a ser mais determinado, mais assertivo e lutador e esse esforço adicional que é obrigado a fazer para sobreviver dá-lhe, afinal, mais resistência e capacidade para se erguer acima do comum. É isto que se tem verificado e que, a nosso ver, consideramos ser objetivamente experimentado pelas pessoas que nasceram com a Lua ou o Ascendente num dos padas Ganda Mula destes Nakshatras.

Um Outro Olhar sobre os Nakshatras- Aslesha

um outro olhar sobre os Nakshstras- Aslesha capa

Aslesha é o nono Nakshatra. Ocupa a extensão entre 16º 40’ até 30º de Caranguejo. Localiza-se astronomicamente na constelação de Hydra, a serpente marinha composta por 6 estrelas. A palavra «aslesha» significa «entrelaçar», simbolizando a dependência que geramos  através de todos os desejos sensoriais aos quais nos apegamos.

As divindades que presidem este Nakshatra são os Naga, ou Reis Serpente. O regente astrológico é Mercúrio.

O poder (shakti) associado a este Nakshtra é o de derrotar todos os oponentes ou inimigos. Segundo a mitologia, os deuses e os demónios estavam em guerra e os deuses fizeram uma oferenda a Ashlesha. Isto fez com que os demónios desistissem da luta. Assim, o Nakshatra simboliza o poder do veneno, adquirido pelos nativos, para derrotar os inimigos. Todos os nativos de Ashlesha são poderosos oponentes, com armas poderosas (simbolizadas pelo veneno da serpente). Este poder tem porém outras conotações associadas à energia kundalini, «enrolada» na base da espinha. A energia Kundalini é considerada muito poderosa mas perigosa, se for despertada sem a devida preparação, por aqueles que procuram alcançar poder para dominar energias subtis.

O temperamento ou Gana deste Nakshatra é Rakshasa (demónico).  O símbolo do Nakshatra é uma serpente enrolada. A motivação primária é Dharma.

A Árvore sagrada deste Nakshatra é a Árvore de «Madeira Ferro» cientificamente designada por Mesua Ferrea.

A pedra da sorte para este Nakshatra é a Esmeralda.

O Nakshatra Aslesha  está associado aos significados abraçar, apertar ou atar, prender e agrilhoar.

Os nativos de Ashlesha são bastante sensitivos: podem ser escritores, editores e organizadores, planeadores, administradores, diretores cinematográficos, etc. Estas pessoas precisam de controlar tudo à sua volta e nenhum pormenor lhes escapa nem pode ser escondido da sua capacidade brilhante de atenção aos pormenores. São excelentes na gestão de proximidade. Este é o seu talento essencial, podendo falhar quando precisam de gerir uma rede mais alargada. Deste modo o seu talento floresce essencialmente quando gerem uma organização pequena, na qual conhecem cada uma das pessoas que dirigem. Também possuem afinidade com os produtos relacionados com a vida marinha e tudo o que está relacionado com a exploração dessa vida marinha, incluindo os artefactos usados pelos marinheiros.

Influenciados por Mercúrio, o regente de Aslesha, os nativos podem mudar com frequência as suas opiniões.

Este é um Nakshatra que tem afinidade imediata com prender, fixar, delimitar (com cordas), restringir, apertar, agrilhoar. Extorquir (financeiramente) e explorar (emocionalmente).  Cintos, cordas, cadeias, grilhões, estabilizadores, são algumas  palavras- chave para esta constelação.

Quando estes nativos têm um relacionamento parental com os filhos ou  com outro familiar ou emocional com algum parceiro, desenvolvem modelos de relacionamento pelos quais manipulam os comportamentos dos outros, definindo regras e permissões e estabelecendo um perímetro bem definido além do qual não é permitido ir.  Este comportamento é especialmente utilizado em relação aos familiares mais próximos, através de formas subtis de controlo como manter os familiares adultos a trabalhar para o nativo, conseguindo, dessa forma, continuar a exercer táticas de controlo subtil e de «prisão» e adquirir total controlo sobre o que  estes podem e não podem fazer. Isto nunca é assumido frontalmente e será imediatamente negado, se os que sofrem estas formas de controlo apertado se «queixarem» disso. É antes disfarçado através de formas subtis que aparentam respeito pela liberdade do outro. Trata-se assim de uma «proteção manipulativa» que é peculiar destas pessoas.

Parashara afirmou que este Nakshstra está ligado às coisas que têm a ver com as serpentes, com  ações  muito competitivas e rudes, coisas relacionadas com venenos ; mas também ao início de um negócio e à troca de dinheiro. Outros significados são abraço apertado, união sexual, hipnotizar, colar e fixar, estabilizar, armar uma armadilha a uma vítima.

Ashlesha é muitas vezes designado por o «Nakshatra Serpente» e não é considerado muito auspicioso para se nascer devido aos seus significados de «restringir ou prender», criação de ligações involuntárias e armadilha. Na Índia fazem-se rituais 27 dias após o nascimento para libertar o nativo destes constrangimentos.

Segundo os clássicos, as pessoas de Ashlesha têm uma aura com um brilho penetrante. Podem ser dúplices em termos de caráter e têm dificuldade em mostrar gratidão. Têm qualidades de liderança e podem ser políticos. Possuem uma aura de mistério e falam de forma intrigante. São muito inteligentes e falam de forma suave e insinuante mas passam em geral por arrogantes. Gostam de obter reconhecimento pelas boas ações que fazem mas têm dificuldade em reconhecer aqueles que precisam realmente de ajuda.  Podem perder a paciência com facilidade e explodir com mau génio em situações inapropriadas. Podem ter dificuldade em gozar a sorte pessoal devido a más associações. Podem formar-se na área comercial e terão promoções rápidas mas também passarão por revezes inesperados. Entre os 35 e 36 anos terão pesadas perdas de dinheiro e, aos 40, terão uma aquisição inesperada de «dinheiro não ganho».

No que se refere à vida familiar, assumem grande parte das responsabilidades, por serem os mais velhos. Podem ter discussões conjugais por causa de dinheiro.

Quanto à saúde, podem sofrer de problemas intestinais. Deverão ter cuidado com dependência de drogas e medicamentos  e com possíveis intoxicações.

As mulheres de Ashlesha não são muito bonitas e podem ser descuidadas com a apresentação e o modo como se vestem. Gostam de estar em casa. Podem ter uma parte do corpo ou da face desfigurada. Têm uma natureza muito fechada e secreta e são propensas à amargura, sendo pouco felizes. São pouco generosas e  são rudes nas interações com os outros.  Por tudo isto não são muito apreciadas. Mas diga-se em abono da verdade que estas mulheres são tímidas por natureza e isso é interpretado muitas vezes como arrogância quando ,na verdade, usam por vezes palavras pouco simpáticas como forma de se defenderem da vulnerabilidade emocional.

Os homens de Ashlesha são notados pelas suas características insociáveis e desagradáveis. Adaptam-se com dificuldade às circunstâncias envolventes e agem de forma muitas vezes embaraçosa. Têm dificuldade em manifestar bondade e delicadeza ao interagir com os outros.  São reservados e pouco atentos aos outros e às suas necessidades.

Todos os nativos de Ashlesha trabalham melhor sozinhos, situação na qual põem em ação a sua excelente capacidade de organizar e planear e são muto produtivos. Sentem internamente um conflito entre a sua natureza emocional e lógica, devido à ação de Mercúrio e da Lua e isso nota-se bastante. Mas têm talento para a escrita pois alguns dos melhores escritores nasceram em Ashlesha. No plano subconsciente, estas pessoas sentem um receio irreprimível de serem presas contra vontade. Também receiam a pobreza, mesmo quando têm bastantes recursos financeiros. Muitas vezes perdem um dos pais, com frequência a mãe. Estas pessoas vivem na infância um período em que sentem necessidades não satisfeitas e isso torna-as manipulativas e sedentas de controlo dos seres que lhes são mais próximos. Os pais são em geral pouco atentos em relação á criança, gerando nesta uma sensação de perda  que permanece na vida adulta. Isto é a causa da necessidade que os nativos de Ashlesha têm de fixar as pessoas, seja de forma física, prendendo-as e limitando a sua liberdade ,seja emocionalmente ou verbalmente, prendendo-as á palavra dada, a uma promessa, acordo ou contrato. Quando perdem um dos pais, especialmente a mãe, podem  criar laços profundos com um dos irmãos ou irmã, especialmente se a Lua estiver em conjunção com Mercúrio, Marte ou Vénus.

Apesar da má reputação deste Nakshatra, associado à ideia de restrição ou «aperto», a verdade é que o impulso de «retenção» é igualmente importante e este Nakshatra representa a capacidade de permanecer, agarrar e conter a energia que é necessária nos momentos em que a concentração energética pode fazer toda a diferença.  Ashlesha representa a capacidade para «capturar e segurar num ponto, fixar a esse ponto, pessoas ideias, etc.. O problema advém de que, para estas pessoas, o «fixar» , ao invés de fazer parte de um processo dinâmico que  deve dar lugar, inevitavelmente ,ao «soltar», pretende tornar-se definitivo assumindo uma forma de controlo ou de poder absoluto sobre aquilo ou o ser que se «fixou» ou «abraçou». O resultado é o estrangulamento ou o sufoco e isso faz deste Nakshatra algo difícil de se lidar.

Nativos do 1º Pada- 16º40’ a 20º do signo Caranguejo- Regência de Júpiter.  Estes nativos têm capacidade para efetuar trabalho árduo. Serão ricos, inteligentes e generosos embora possam também confrontar-se com inimigos e situações de doença. Ganharão a vida trabalhando com automóveis. Terão boa reputação e não causarão problemas aos outros..São trabalhadores e prestadores de serviços. São determinados e corajosos  mas têm pouca consideração pelos outros. São cruéis, ingratos, zangam-se facilmente; podem vender e usar drogas; causam ansiedade e infelicidade à mãe; contraem com frequência doenças venéreas.

Nativos do 2º pada- 20º a 23º 20’ de Caranguejo-Regência de Saturno– Este é um pada que lida com as pessoas. A elevada ambição leva-os a usar de todos os truques e traços negativos do Nakshatra para alcançar o que desejam. Não conseguem separar-se das suas posses. Este é um Ganda Mula Pada sendo por isso prejudicial para a vida financeira.  Estas pessoas não conseguirão manter grandes quantidades de dinheiro. Podem ser ladrões ou pessoas que pedem emprestado sabendo de antemão que não irão pagar.

Nativos do 3º pada – 23º20’ a 26º 40’ de Caranguejo- Regência de Saturno– Esta é uma parte do Nakshatra mais ligada ao oculto e os seus nativos prezam o segredo acima de tudo. Podem ser muito inventivos a encontrar formas de criar esquemas para enganar os outros. Os planetas colocados neste pada afetam de forma adversa a mãe do nativo.  Pode haver discórdia familiar. O nativo sofrerá de doenças venéreas. Se a Lua estiver colocada neste pada, a relação com a mãe será perturbada. Quando o nativo é homem, o Ascendente em Ashlesha afetará financeiramente o pai devido a ações efetuadas pelo nativo.

Nativos do 4º pada- 26º40’ a 30º de Caranguejo- Regência de Júpiter– Este pada relaciona-se com todo o tipo de ilusões e com todas as lutas morais que lhe estão associadas. Neste pada, a serpente de Ashlesha é «presa» e o nativo pode, mais facilmente, ser enganado pelos outros, mais do que ele próprio a enganá-los. Mas estes nativos não são fáceis de conhecer, colocando continuamente máscaras entre si e os outros. Os planetas aqui colocados afetam negativamente o bem- estar do pai., que é afetado financeiramente pelas ações do nativo. Estas dificuldades também poderão ser sentidas pela mãe. Podem usar modos secretos de ganhar dinheiro e ter que trabalhar bastante longe do local de nascimento.

Segundo Parashara, os nativos- homens ou mulheres- nascidos no 2º, 3º ou 4º pada de Ashlesha destruirão (serão causa de morte) da sogra. Esta ideia complementa-se com a de que os nativos do 2º, 3º ou 4º pada do Nakshatra Moola serão causa de morte do sogro. Mas ,se o cônjuge não tiver irmãos mais velhos, não surgirão efeitos maléficos. Na Índia efetuam-se rituais no momento da casamento para ultrapassar estes efeitos.

Um Outro Olhar sobre os Nakshatras- Pushya

Um Outro Olhar sobre os Nakshatras- Pushya

O  Nakshatra Pushya  ocupa a extensão entre 3º 20’ e 16º 40’ de Caranguejo. O nome deste Nakshtra deriva do sânscrito e significa «nutrição». As estrelas que formam este Nakshatra são três, não muito brilhantes das quais se destacam os Aselli norte e Sul que representam,  a manjedoura e o nascimento de Cristo, que ocorre no seio da energia espiritual deste Nakshatra. A divindade protetora deste Nakshatra é Brahaspati, ou alto sacerdote dos deuses  e o regente planetário é Saturno.

O símbolo de Pushya mais conhecido são as tetas de uma vaca, símbolo da nutrição , ou, uma flor aberta, associada à gentileza, bem como à prosperidade e bons auspícios, flor de Lótus, círculo, seta pois, no Rigveda, Pushya ou Tishya é o divino arqueiro celeste.

A árvore sagrada para este Nakshatra é o Ficus Religiosa ou árvore  Peepal na designação vulgar.

A gema associada com Pushya é a Safira Azul. Pertence ao grupo (Gana) Deva ou divino.

O poder ou shakti associado com Pushya é o de criar energia espiritual, traduzida em saber espiritual,  religião, os rituais e o sistema de moralidade que permite distinguir o bem e o mal.   Este é considerado o Nakshatra mais auspicioso entre todos os 27.

De acordo com o sábio Parashara, este Nakshstra é bom para atividades que melhoram a saúde, para realizar festas religiosas ou preparação de remédios e para todos os eventos auspiciosos à exceção do casamento.

Pushya está primariamente associado com nutrição e cuidado ou proteção. A regência de Saturno faz com que essa proteção se faça no interior das regras instituídas obedecendo às formas socialmente  aceites e aprovadas.

Pushya orienta os nativos para o desempenho de cargos de liderança, chefia das instituições políticas, militares, poetas, músicos, artistas, biólogos, geólogos, membros do clero, chefes espirituais.

A influência de Saturno faz com que estes nativos sejam simultaneamente generosos mas também respeitadores das leis e costumes, das cerimónias e rituais.

As mulheres deste Nakshatra gostam de formar grupos organizados  no seio da sociedade, tanto para fazer ações de caridade como para participar em ações coletivas que vão desde o lazer- como organizar um clube de leitura- a ações de ajuda à igreja local e outras de caráter institucional.  Gostam de organizar encontros sociais e grupos locais de participação na comunidade, de modo a formar ações de entreajuda e de melhor convívio e de conhecimento entre todos.  Em casa são excelentes anfitriãs, gostando de receber e podendo organizar encontros semanais para jogar bridge, tricotar ,etc.. Estão em geral sempre envolvidas em atividades de clubes e da igreja local, ou outras instituições com as quais se identifiquem, como organizações de caridade e de ajuda aos mais desfavorecidos. As que escolhem ter uma carreira são muito bem sucedidas, geralmente falando.

Os homens de Pushya são sérios de caráter, têm consideração pelos outros,  são inteligentes e religiosos na sua atitude ou, pelo menos, espirituais na abordagem das coisas. Podem envolver-se diretamente nas atividades religiosas, frequentando com regularidade a igreja ou templo e têm interesse  em envolver-se nas causas e atividades promovidas pelas instituições religiosas. Na carreira, têm sorte e talento para alcançar posições de topo de caráter executivo e são respeitados pelos seu valor

Segundo os clássicos, os nativos de Pushya podem apresentar uma marca distinta na face, cicatriz ou sinal preto.  Agem em geral de forma moralmente correta mas  podem ser indecisos e podem agir em muitas situações de forma dúplice, devendo ter cuidado para não agir de forma egoísta. Podem precisar de muita atenção, embora em geral queiram receber mais do que a que dão.  Gostam muito de ser elogiados mas desanimam quando são criticados.  São sinceros no afeto que dão mas podem hesitar em formar ligações muito estreitas. Devem ter cuidado com os amigos que escolhem pois podem escolher más companhias.  Adoram roupas bonitas e de qualidade.

Na carreira, podem precipitar-se e escolher empregos que não são os mais adequados para si. Podem ser muito bons num dado campo de atividade e são ajudados pelo discurso refinado e modos suaves com que abordam os outros. Estas pessoas não se deixam derrotar pelos obstáculos e seguem em frente, acabando por alcançar o sucesso desejado. Mesmo quando a sua educação é apenas básica, revelam uma grande inteligência que merece a admiração e respeito dos outros. Possuem fortes princípios éticos e recusam fazer o que acham que é errado embora possam ser um pouco rígidos a julgar os outros em relação a isso. São capazes de levar a cabo qualquer tarefa mas a tendência para serem independentes pode afetar as tarefas que dependem da colaboração com outros. Podem alcançar sucesso em atividades comerciais, no teatro e atividade artística.

Aos 15 ou 16 anos podem passar por alguma pobreza. Até aos 32 anos, experienciam altos e baixos na área financeira mas a partir daí há melhorias notórias na área económica, na posição social e na saúde. Estarão envolvidos em atividades que exigem bastantes viagens.

Quanto à vida familiar, pode haver alguns problemas e, especialmente na infância, esses problemas contribuem para tornar os nativos independentes na vida adulta. Podem também ficar separados do cônjuge e filhos, embora tenham uma ligação forte com eles. O cônjuge será uma pessoa autossuficiente, talentoso (a), com maneiras delicadas, conservador (a). Estes nativos serão próximos dos pais.

Quanto à saúde, na infância pode haver alguns problemas.

Nativos do 1ºPada-  3º20’ a 6º 40’ de Caranguejo- Regência do Sol.  Estas pessoas têm orgulho na família ancestral, obtêm riqueza. O nativo assume as características de uma figura paternal. Tem bom caráter e gosta de ajudar os outros, é religioso ou espiritual. Torna-se conhecido após a idade de 28 anos, sendo notado pelos seus talentos. Pode ser um advogado ou escritor e ter uma atividade de caráter público. Será rico até aos 36 anos, a menos que Saturno esteja mal colocado no horóscopo. Neste caso pode perder a posição e pode haver escândalo perto dos 36 anos ou nessa idade, muitas vezes não merecido. Se Saturno estiver bem colocado isto será mitigado.  Quanto à aparência física, os nativos  são atraentes e elegantes. Tendem a ser submissos perante os parceiros de relacionamento. Podem ter duas casas ou investimentos imobiliários. Muitos têm uma marca ou sinal no peito. Podem sofrer de problemas respiratórios. Podem ser gurus espirituais ou professores ensinando as verdades espirituais. O Sol e a Lua dão excelentes resultados quando colocados neste pada.

Nativos do 2º pada- 6º 40’ a 10º de Caranguejo-  Regência de Mercúrio. Este é um pushkara navamsha pada e todos os planetas à exceção de Vénus dão bons resultados no plano material quando colocados aqui. O nativo assume as características de uma figura paternal. Tem bom caráter e gosta de ajudar os outros, é religioso ou espiritual. Torna-se conhecido após a idade de 28 anos, sendo notado pelos seus talentos. Pode ser um advogado ou escritor e ter uma atividade de caráter público. Será rico até aos 36 anos, a menos que Saturno esteja mal colocado no horóscopo. Neste caso pode perder a posição e pode haver escândalo perto dos 36 anos ou nessa idade, muitas vezes não merecido. Se Saturno estiver bem colocado isto será mitigado. Terá muitos amigos, pode ser dono de imobiliário. Mostrará respeito pelo sexo oposto. É respeitador da lei e pode ser  um ativista que luta pelos direitos humanos, direitos dos trabalhadores, etc..

Nativos do 3º Pada- 10º a 13º 20’ de Caranguejo- Regência de Vénus. Estes nativos concentram-se nos confortos do lar, itens de luxo e vida social. Podem ser conformistas e superficiais.  Têm sucesso no plano material, podem dedicar-se a atividades profissionais relacionadas com a construção de casas (engenharia), decoração de interiores, arquitetos. Gostam de ter uma boa casa que associam com a segurança e o conforto. O nativo assume as características de uma figura paternal. Tem bom caráter e gosta de ajudar os outros, é religioso ou espiritual. Torna-se conhecido após a idade de 28 anos, sendo notado pelos seus talentos. Pode ser um advogado ou escritor e ter uma atividade de caráter público. Será rico até aos 36 anos, a menos que Saturno esteja mal colocado no horóscopo. Neste caso pode perder a posição e pode haver escândalo perto dos 36 anos ou nessa idade, muitas vezes não merecido. Se Saturno estiver bem colocado isto será mitigado.  Estas pessoas são facilmente influenciáveis por palavras persuasivas. Gostam de viver junto ao mar e de belos jardins. Podem trabalhar duro em país estrangeiro. Os planetas Lua Mercúrio, Vénus e Saturno dão bons resultados neste pada.

Nativos do 4º Pada- 13º20’  a 16º 40’ de Caranguejo- Regência de Marte. Este é o pada dos mantras e rituais, em que os nativos procuram conectar-se com as forças espirituais mas para os que manifestam o lado menos positivo do pada este não é muito auspicioso, podendo indicar comportamentos de vitimização, intolerância  e dependência. O nativo assume as características de uma figura paternal. Tem bom caráter e gosta de ajudar os outros, é religioso ou espiritual. Torna-se conhecido após a idade de 28 anos, sendo notado pelos seus talentos. Pode ser um advogado ou escritor e ter uma atividade de caráter público. Será rico até aos 36 anos, a menos que Saturno esteja mal colocado no horóscopo. Neste caso pode perder a posição e pode haver escândalo perto dos 36 anos ou nessa idade, muitas vezes não merecido. Se Saturno estiver bem colocado isto será mitigado. Pode gerir de forma descuidada o dinheiro de outros. A relação com a família pode ser difícil. Alcança respeito dos que não são em geral respeitados pela sociedade. Estes nativos são inteligentes e podem dedicar-se a adquirir conhecimento ao longo da vida . Podem ser professores e buscadores do antigo conhecimento , objetos deixados pelas civilizações antigas, etc., razão pela qual dão bons arqueólogos e historiadores. Os únicos planetas que podem dar bons resultados quando colocados neste pada são Vénus e Júpiter, contanto que não recebam aflições no horóscopo.

Um Outro Olhar sobre os Nakshatras- Punarvasu

um outro olhar sobre os Nakshatras Punarvasu

O Nakshatra de Punarvasu está associado ao retorno da riqueza e do bem- estar. Simboliza o recomeço do caminho da prosperidade.

Astronomicamente situa-se entre os 20º do signo Gémeos e os 3º e 29’ do signo Caranguejo. Está localizado na cintura de estrelas das quais se destacam os dois gémeos Castor e Polux, astronomicamente Alpha Geminorum e Beta Geminorum  os filhos gémeos, segundo a mitologia, de Zeus e Leda.

A divindade que preside é a Divina Mãe Celeste ou Adytia, ou ainda a mãe Terra. O regente astrológico é Júpiter.  A pedra associada é a Safira Amarela. O símbolo do Nakshatra é o arco do archeiro ou a bolsa de guardar as  setas. Pertence ao Gana (Grupo) Deva ou divino.

A árvore sagrada tem o nome sanskrita namah.

Punarvasu significa o regresso da luz e das benesses ou abundância, depois de um período de escassez: «os dois que são bons outra vez e prósperos» (referência aos gémeos Polux e Castor). A energia deste Nakshatra inclina para o talento natural de educar,  para viajar e para o estudo da sabedoria ou filosofia, segundo a influência de Júpiter, o regente astrológico. A energia deste Nakshatra é agradável e generosa, inocente e compassiva, ao mesmo tempo que é acompanhada de criatividade.  O poder associado ao Nakshatra é o de criar no mundo estruturado e material  e encontrar objetos e objetivos que tinham sido perdidos. Liga-se á ideia de triunfo, renovação, regresso. Tal como a Terra se rejuvenesce após a chuva, regressando à abundância, as pessoas de Punarvasu são otimistas e acreditam que podem ultrapassar os obstáculos e tudo o que é negativo. A energia deste Nakshatra relaciona-se com a espiritualidade que promove a autorrealização.

A associação simbólica com os gémeos Castor e Pólux mostra a natureza contraditória destas pessoas: Castor simboliza as perdas enquanto Pólux volta a recuperá-las.

Punarvasu simboliza, deste modo, a restauração ou recuperação dos bens, o reinício da riqueza e prosperidade. Punarvasu simboliza o local onde tem início a multiplicação e replicação da abundância,  da prosperidade e  da sabedoria.

Segundo os clássicos, fisicamente, estes nativos são elegantes com rosto longo e quadris também alongados. Podem ter uma marca no rosto ou na parte de trás da cabeça.  Possuem caráter espiritual ou religioso e, inicialmente fazem boas ações mas podem mudar gradualmente ao longo da vida essa tendência. Têm temperamento fogoso, explodindo facilmente e é difícil saber o que pensam. Apegam-se às tradições e crenças antigas. Gostam de agir no respeito pelo bem, não aceitando praticar atos ilegais e dissuadem outros de o fazer. Podem contentar-se com pouco e viver uma vida simples.  Podem obter muito sucesso em todos os empreendimentos exceto em parcerias de negócio. Podem alcançar fama no ensino ou como escritores, atores cientistas. Mas o período até aos 32 anos é em geral difícil. Podem não alcançar riqueza mas alcançarão honras públicas. Mostram no rosto um ar inocente e simultaneamente frustrado. São filhos obedientes, respeitando os pais e os professores mas a vida conjugal é muitas vezes difícil. Pode haver divórcio e um segundo casamento.  O primeiro cônjuge pode ter constituição fraca mas é um bom parceiro. Pode haver contendas com elementos da família do cônjuge e isso é motivo de stress.

A saúde não apresenta desafios de maior.

Os nativos de Punarvasu (com a Lua ou Ascendente neste Nakshatra) são humanistas e filósofos. São hábeis a aumentar a riqueza ou sabedoria através de processos de duplicação e replicação. Estas pessoas são autoconfiantes e contribuem para o progresso civilizacional através das suas realizações pessoais. Os nativos dos 3 primeiros padas são bastante intelectualizados e podem prosperar num ambiente universitário, como professores ou administradores e também podem dar-se muito bem em carreiras ligadas aos negócios nos quais as suas competências intelectuais podem brilhar. São pessoas que valorizam muito a sua carreira e imagem pública, precisando de sentir o reconhecimento público pelo seu trabalho e realizações. São igualmente motivadas por princípios e ideias que socialmente favorecem o bem comum, pondo ao dispor da sociedade as suas competências, deste modo conseguindo obter grandes benefícios para si próprios e para todos os  outros. Têm um marcado gosto pelo ensino e por funções de aconselhamento ou gestão de instituições públicas.

Os nativos do pada de Caranguejo são menos dados à intelectualização das experiências e à carreira e, em vez de ensinar, preferem orientar os outros através do exemplo.  Podem, tal como os nativos dos outros padas, ascender a funções elevadas de funções administrativas (desde que a 10ª casa esteja forte) mas encontram geralmente contextos mais desafiadores para exercerem o seu trabalho do que os nativos dos outros padas. Estes nativos são movidos por princípios elevados mas podem pender para atitudes de desequilíbrio nas quais se deixam enredar por um sentimento de superioridade que os coloca «acima» dos demais e isso pode gerar situações de dualismo e oposição difíceis de superar. Podem tender a enunciar princípios teóricos grandiosos que não são aplicáveis na prática pois muitas vezes comportam-se em sentido oposto a tudo o que defendem, o que leva os outros a considerá-los hipócritas. Com frequência, estas pessoas defendem ideias que todos reconhecem como sendo extraordinariamente progressistas mas tais ideias entram em contradição com o que fazem, havendo deste modo um dualismo entre os aspetos práticos e os teóricos e mentais  nestas pessoas, que podem mesmo manifestar a dinâmica explorador/explorado, senhor /escravo, em que eles são os opressores, apesar de terem ideias que passam para os outros como extraordinariamente progressistas e igualitárias.

Todos os nativos de Punarvasu revelam a tendência para se acharem «donos da verdade» não sendo possível desviá-los dos pontos de vista que  defendem como se fossem verdades absolutas. São fortemente orientados por um conceito de «verdade» que lhes é inato e que tendem a «ensinar» aos outros, como doutrina inabalável . São impacientes com a falta de sabedoria que veem em outras pessoas.  Nos períodos de Júpiter  o regente astrológico do Nakshatra, , (especialmente no dasa) estes nativos  assumem muitas vezes o papel de professor, conselheiro, sábio ou mesmo de padre ou sacerdote.

As mulheres de Punarvasu serão bem sucedidas em tudo o que fizerem, segundo os clássicos. Se escolherem ter uma carreira, obterão respeito e sucesso; se casarem, serão amadas pelo cônjuge e filhos. Terão felicidade doméstica. Terão boa saúde embora devam ter cuidado com a alimentação pois há tendência para sofrer de problemas gástricos.  Gostam de embelezar o lar. Quando o Ascendente está no pada de Caranguejo, podem ser muito expansivas e calorosas mas também podem ser agarradas aos valores tradicionais e às raízes culturais, sendo obstinadas na sua defesa, embora ao mesmo tempo proclamem a necessidade da «liberdade».. Podem defender grandes princípios mas, nas ações, podem fazer mal a outros, através de comportamentos de exploração, acusações, traição, conflitos. Em alguns casos, são pessoas que tentam acabar com a exploração dessas pessoas menos favorecidas.

Os homens, segundo os clássicos, são muito inteligentes (também as mulheres, dizemos nós, pois a inteligência não escolhe sexo). São pensadores, com competência desenvolvida de pensamento abstrato. Têm grande imaginação, podendo ser excelentes poetas.. Têm um temperamento apaixonado. Apesar dos seus talentos, serão moderadamente bem sucedidos em termos mundanos embora não experienciem pobreza. Os homens do pada de Caranguejo são intelectualmente movidos   pela reflexão acerca de temas como a educação e o ensino, a nutrição e o cuidado, a segurança, patriotismo , defesa dos valores culturais tradicionais. Gostam muito de jardinar ou podem ter uma horta. São movidos pela dinâmica de opostos que pode fazer deles exploradores ou explorados, dependentes de drogas ou médicos que lutam para  curar outros dessa dependência, exploradores do trabalho ou da servidão sexual ou explorados nessas áreas; podem tender a formar relacionamentos segundo a dinâmica «senhor-escravo» ou «dominador-subjugado». Alguns poderão envolver-se em atividades criminosas, podem ser sectários, envolver-se em atos de traição dos quais podem ser algozes ou vítimas. Esta é uma posição para ruturas, incluindo divórcio. Podem aproveitar-se da miséria, doença e aflição dos outros ou, pelo contrário, tentar livrá-los disso.

Nativos do 1º Pada- 20º a 23º 20 ‘ do signo GémeosRegência de Marte .  Aventura, espírito pioneiro. Estes nativo podem ter 2 mães e poucos irmãos. Suprimirão os seus inimigos. Podem fazer várias tarefas ao mesmo tempo com sucesso. Recebem o respeito de pessoas instruídas. Podem ter problemas em algum órgão interno.  Podem ser poetas, escritores ou cientistas. São pensadores e gostam de temas metafísicos. São cumpridores da palavra dada. São cuidadosos nos negócios.

2º pada -23º20’ a 26º 40’ do signo Gémeos- Regência de Vénus. Este é um pada terreno, com objetivos materialistas. Os nativos podem dedicar-se a atividades na hotelaria e restauração, turismo, importação/exportação. São amigos leais e muito sensuais sexualmente. Podem casar várias vezes ou ter vários relacionamentos de longa duração (muitos destes nativos não sentem necessidade de formalizar a sua relação no casamento). Podem ser cientistas, poetas, escritores diplomatas. são bons pensadores.  Têm jeito  para as atividades comerciais. Podem gostar de jogar.

3º pada- 26º40’ do signo  Gémeos  até 30 º de Gémeos-  Regência de Mercúrio.  Os planetas aqui colocados dão resultados fortes no plano mental e intelectual.  Os nativos têm propensão para o flirt, são inteligentes , gostam de música e de jogo. Tal como no pada anterior,  podem ser cientistas, poetas, escritores diplomatas. São bons pensadores e gostam de temas filosóficos e espirituais. São cuidadosos nos negócios e cumprem a palavra dada.. Têm uma excelente imaginação.

4º pada 0º a 3º 20’ de Caranguejo- Regência da Lua . Pushkara Navamsa e Vargottama para os planetas aqui colocados, ao mesmo tempo; este é um pada de expansão e benefícios, considerado um dos mais auspiciosos do zodíaco. Nutrição, maternidade, força, vontade de cuidar. Os planetas aqui colocados produzem excelentes resultados. O Nakshatra dá aqui os seus melhores resultados. Estes nativos dominam as artes sexuais. São um pouco stressados . São artistas ou músicos gostando de instrumentos de cordas . Gostam de beber.  Podem ser comediantes. Estes nativos têm uma natureza contraditória, combinando um temperamento altamente filosófico poético e generoso com uma ação que pode ser conflituosa, de exploração, de domínio sobre outros. Júpiter alcança aqui o seu ponto de exaltação máxima.

Um Outro Olhar sobre os Nakshatras- Ardra

um outro olhar sobre os Nakshatras Ardra

O 6º Nakshatra Ardra  ocupa a extensão entre 6º 40’ e 20º do signo Gémeos e localiza-se na constelação de Orion, na «cintura de estrelas», destacando-se a estrela Alfa Orionis ou Betelgeuse e Sírius, a «estrela cão».

A divindade que preside é Rudra, o deus das tempestades. O regente astrológico é Rahu.  O símbolo do Nakshstra  aparece por vezes como uma lágrima, diamante, ou cabeça humana.

A pedra associada com Ardra é  a Hessonite. O temperamento ou Gana  é humano e a primeira motivação é a procura de riqueza.(Artha)

A árvore sagrada para este Nakshatra é Piper Longum popularmente designada, na Índia,  Pippali ou Pimenta comprida.

A Shakti ou poder atribuído a Ardra é o de dominar os animais selvagens e tudo o que é selvagem, ou o poder de obter ganhos através de grande esforço.

Ardra simboliza o funcionamento do espírito no corpo animal, a dimensão animal terrena do ser humano; os seus nativos parecem ter um gosto natural por tudo o que é selvagem.

Ardra  refere-se à condição  animal de existência humana, na qual o homem se reproduz sexualmente e é movido por necessidades básicas como a fome, procura de segurança, sexo. Simbolicamente, é o espírito humano obnubilado pelas «nuvens», associadas ao Nakshatra. Estas pessoas são fortemente apegadas à dimensão biológica do seu ser e têm inclinação para viver perto da Natureza. Têm também os sentidos físicos muito desenvolvidos e sensíveis, aptos para responder rapidamente aos desafios e estímulos do meio. Possuem uma compreensão inata da vida e das suas necessidades e são criativos, podendo ter talento artístico, sobretudo para expressar as forças vitais e a Natureza no seu lado tremendo e furioso. Podem igualmente, os mais intelectualizados, ser investigadores de comportamento animal ou da biodiversidade. Também podem dar-se bem como atores. Dão mais importância às leis naturais do que aos sistemas sociais de ética e moral. Serão mais felizes a viver em contacto com a Natureza, num ambiente semisselvagem do que nas grande cidades. Quando vivem nas cidades, fora do ambiente onde  se podem sentir mais à vontade, podem entrar em comportamentos que replicam estilos de vida perigosos, «segundo a lei da selva».  A regência de Rahu faz com que adotem comportamentos de aparência que podem esconder as reais intenções ou sentimentos acerca do que vivem e dos outros. As características de Mercúrio, regente planetário do signo onde se encontra o Nakshatra, dão-lhes também uma vertente intelectual e discursiva. Gostam de conversar, de escrever e dão bons vendedores e comerciantes.

Ardra  representa a «estrela do sofrimento» e os seus símbolos- uma lágrima , cabeça humana-  representam o pensamento e a sua capacidade para ultrapassar o sofrimento. É considerado um bom Nakshatra para o Ascendente , associado a excelentes capacidades mentais e intelectuais. O regente planetário, Rahu mostra, no entanto, a ação agressiva do Nakshatra, que coloca o indivíduo perante situações difíceis para permitir a «limpeza da alma» através das tempestades da vida.

Os nativos de Ardra elevam-se através da prestação de serviço, podendo dar-se bem em carreiras de medicina, tratando pessoas do estrato mais sofredor e marginal da sociedade como os doentes mentais, os prisioneiros, toxicodependentes, etc.. Podem ser terapeutas da dor, funcionários que lidam com serviços sociais e humanitários das camadas mais desfavorecidas- incluindo prostitutas e criminosos; podem igualmente ser escritores, políticos, professores, relações públicas. Também podem fazer investigação em Física, Astronomia, Química, Matemática ou Engenharia. Nas profissões mais modestas, encontramo-los como talhantes e até mesmo traficantes de drogas, ladrões, exploradores de outros seres, humanos ou animais.  A luta, o controlo ou domínio, são aspetos comuns deste Nakshatra que, segundo Parashara, também   se relaciona com o controlo de inimigos, o uso de drogas e venenos, utilização de instrumentos para prender ou limitar (, incluindo cordas, anulando a força do ser que se domina), coisas relacionadas com o Fogo, exorcismo de espíritos ou aprender as primeiras lições.

As mulheres de Ardra são influenciadas pelas características de Rahu, o regente planetário: têm um ar sensual, exigente, são fascinantes na aparência mas sofrem do «complexo de diva». Possuem uma disposição desagradável, com tendência para criticar continuamente, sempre á procura de erros ou defeitos. São sarcásticas na forma de falar embora a sua inteligência superior provoque a  admiração dos outros. No entanto, é difícil aceitar a sua companhia, pelo referido atrás. Em suma, as pessoas admiram a sua inteligência mas não gostam delas pela personalidade. São extravagante nos gastos consigo próprias . Mesmo quando são generosas com os outros, misturam sempre isso com atitudes de má vontade. Na saúde, tendem a sofrer de doença pulmonar podendo ter tuberculose. São críticas, astutas, dissimuladas, têm educação média.

Os homens são robustos e saudáveis. A forma como se exprimem é puramente física, ignorando muitas vezes o esforço mental de expressão.  É o corpo e a força muscular que os sustenta na existência e, por isso, as profissões de atleta ou trabalhador braçal são comuns, quando o Ascendente está em Ardra. Os menos desenvolvidos são muitas vezes explorados. Muitos são pobres e raramente acumulam riqueza ou vivem de forma confortável. Tendem a desenvolver um temperamento irritável. São elegantes e têm pele morena.. A face é sensual. Possuem boa memória.

Fisicamente, os nativos de Ardra podem ter aparência muito diferente, tanto se encontrando indivíduos de baixa estatura e magros como altos e gordos.

Estas pessoas são responsáveis na realização das tarefas. Revelam bom humor nos encontros sociais e podem ser encantadores embora isso possa acontecer por conveniência. São cordiais com os amigos e a família mas podem ser ingratos em relação a quem os ajudou. Podem ser inconstantes no comportamento. Podem  adquirir conhecimento acerca de muitas coisas mas terão pouca recompensa  ou reputação, segundo os antigos.  Tendem a sentir-se oprimidos pelos problemas do dia a dia, por pequenos que sejam mas,  em face de   grandes dificuldades, mentais ou financeiras, são capazes de manter a cabeça fria. Podem gostar de trabalhar em mais do que num emprego ao mesmo tempo. Podem ter sucesso nos negócios, numa carreira de investigação, podendo ser muito eficientes no que fazem. Mas podem trabalhar em país estrangeiro e longe da família.

O período entre os 32 e os 42 anos será o mais auspicioso da vida, segundo os clássicos. O casamento pode sofrer atraso. Quando o nativo casa cedo, pode ter que viver separado da família, seja por mau entendimento entre cônjuges seja por alguma outra razão que não depende da sua vontade. Mas, quando o casamento ocorre mais tarde, é em geral feliz. O cônjuge terá total controlo sobre o nativo, homem ou mulher.

Estas pessoas enfrentarão problemas na vida mas não deixarão transparecer isso exteriormente. Quanto à saúde, pode haver alguns problemas sérios ao longo da vida. Os nativos podem sofrer  de asma, tosse seca e dores nos ouvidos.

Nativos do 1º pada- 6º 40’  a 10º 00’ de Gémeos- Regente Júpiter. Os nativos recebem uma educação orientada por valores elevados, podem ser professores. São muito ambiciosos e anseiam por mais riqueza material do que a que têm, podendo adotar uma atitude muito sarcástica e amarga, desejando obter mais privilégios e benesses. São inteligentes, curiosos e um pouco aldrabões (subtilmente escondidos, claro). O excesso de sarcasmo e de crítica pode prejudicar os seus desejos e impedir a realização das suas ambições. São excelentes entertainers, com grande sentido de humor que consegue fazer rir facilmente. Os planetas aqui colocados tendem a expandir os efeitos materiais associados aos seus significados.

Nativos do 2º pada- 10º a 13º 20’ de Gémeos- regente Saturno–  Têm habilidade para as coisas mecânicas.  Podem sofrer de bronquite e asma.  São elegantes e de pele morena, têm um rosto sensual. Possuem boa memória, tendência para a crítica, são um pouco aldrabões, embora o possam fazer dentro dos limites legais, explorando «fugas» nas regras ou legislação, usando desse modo as regras e leis em proveito próprio. Gostam de arriscar para ascender a posições mais elevadas, dentro dos limites impostos por Saturno, que impele a respeitar o sistema vigente. Os nativos podem ter uma profissão em que fazem um uso manipulativo da lei como na advocacia, ou interpretação segundo os interesses próprios. Gostam de desenvolver ideias não convencionais acerca da estrutura das leis ou da sociedade, embora não o façam de forma ofensiva, devido á regência de Saturno. Este é o pada onde os aspetos mais negativos do Nakshatra se manifestam. Os planetas aqui colocados trazem má sorte e causam problemas. As ambições materiais andam a par com as frustrações.

Nativos do 3º Pada- 13º 30’ a 16º 40’ de Gémeos- Regente Saturno- Segundo os clássicos, estes nativos são inteligentes e têm disposição alegre. São oradores eloquentes.  Os nativos têm uma natureza bastante física e em geral possuem boa posição social.  Podem aumentar o status usando alguma forma subtil e inteligente de fraude. Estas pessoas integram-se facilmente na sociedade na qual procuram aumentar a sua influência e privilégios., esforços nos quais são frequentemente bem-sucedidos, apesar de  tenderem a considerar que o cumprimento das regras e das leis é para os outros e não para eles, não sofrendo sanções sociais por causa disso. Estas pessoas identificam-se com as classes mais baixas da sociedade , com os menos favorecidos ou marginais mas, ao mesmo tempo, encontram maneira de atrair para si os privilégios das elites sociais. São o típico outsider, em relação aos contextos e regras convencionais. Põem com frequência a sua grande inteligência na formação de «esquemas» para alcançarem os seus objetivos. Podem ascender muito alto na sociedade mas cairão frequentemente de forma estrondosa  dessa posição. Os planetas aqui colocados dão repentinos e curtos picos energéticos capazes de inspirar uma intensa atividade mental.

Nativos do 4º pada- 16º40’ a 20º de Gémeos- Regente Júpiter- Segundo os clássicos estes nativos podem ter interrupções na educação. São extravagantes, adquirem riqueza através de meios legítimos. Não terão uma vida familiar feliz devido a desentendimentos e ao ressentimento do cônjuge por o nativo não alcançar uma posição mais elevada na sociedade. Os nativos são muito aventureiros, extravagantes. Podem alcançar muita riqueza, se Júpiter estiver forte no horóscopo de nascimento. Há tendência para fazer investimentos especulativos de grande monta. Esta é uma posição difícil para o casamento pois há tendência para ser muito crítico e argumentativo, bem como sarcástico e focado n seu  próprio  interesse.  Se Júpiter e Mercúrio estiverem bem colocados no horóscopo, esta tendência crítica pode ser usada para escrever  ou desenvolver alguma atividade profissional em que esta energia argumentativa é necessária (como na advocacia),a vida conjugal pode ter algum alívio.  Este pada relaciona-se com a energia mais compassiva do Nakshatra. Estes nativos sentem necessidade de ajudar os mais infortunados . Os planetas aqui colocados dão em geral resultados positivos.

Um Outro Olhar sobre os Nakshatras- Mrigashira

Um outro olhar sobre os Nakshatras Mrigashira

O 5º Nakshatra ocupa a extensão entre 23º 20’ de Touro e 6º e 40’ de Gémeos. Astronomicamente localiza-se na «cintura de Orion» ou círculo de estrelas cuja estrela principal ,a «cabeça de Orion» é Lambda Orionis. É o veado ou antílope na Lua. Os antigos chamaram a este Nakshstra Mrigashira, que significa «cabeça de veado» devido à forma da constelação que faz lembrar a cabeça de um veado.

A divindade associada é a Lua (Chandra)  e Parvati e o regente planetário é Marte. É neste Nakshatra que se inicia a energia de Marte.

A árvore sagrada de Mrigashira é a Acacia Catechu cujo nome comum na Índia é Khadira.

Pertence ao grupo (Gana) Deva e é um dos Nakshstras associados com a competição, a ambição, o desejo de dominar. O seu temperamento deva é movido por moksha ou desejo de libertação.  Este é o Nakshstra que inicia a energia de Marte.

A gema associada é o Coral Vermelho.

Mrigashira significa «cabeça de um ser de 4 patas» sendo a cabeça de veado, antílope ou gazela  o símbolo deste Nakshatra

Os nativos do Nakshstra de Mrigashira são pioneiros, competitivos e inovadores. São inclinados para a ação, curiosos, gostam de falar com as pessoas e de conhecer os seus interesses, bem como as informações que surgem em conversa.  Gostam de se movimentar continuamente em torno do seu  meio habitual; são por vezes agressivos no trato. Andam em geral acompanhados por  pessoas conhecidas  que partilham os mesmos gostos e modo de ser. Apesar de gostarem de estar em movimento quase permanente, preferem o que lhes é familiar e, se têm que se deslocar em viagem, rodeiam-se de comida e de objetos familiares para se sentirem confortáveis. Não apreciam pessoas nem ideias diferentes podendo por isso ter a mente um pouco estreita e serem preconceituosos. Não gostam, basicamente, de pessoas que pensam de maneira diferente da sua. Com frequência também rejeitam informação que «destoa» das suas crenças e isso pode levá-los a efetuar juízos precipitados acerca dos outros e da realidade.

Porque ocupa  dois signos, este Nakshatra tem  dois tipos de personalidades: os do 1º e 2º pada de Touro e os do 3º e 4º pada de Gémeos. Os dois primeiros padas têm indivíduos imaginativos e sensoriais enquanto os dos dois últimos padas são mais racionais. Os dos dois primeiros padas gostam de entrar em parcerias e formar e quebrar acordos enquanto os dos dois últimos padas se envolvem frequentemente em situações de conflito e, por vezes, ,julgam sem ter provas claras , o que  cria tensão , que se reflete na saúde física e mental. Podem ser bastante desconfiados.

Os nativos deste Nakshatra são bons comunicadores de circunstância, quando não é necessário aprofundar a informação e podem dar-se bem a trabalhar em atendimento ao público. Alguns podem ser vendedores ou relações públicas de suporte ao público, comunicadores de informações, etc.. Também têm um amor pela natureza muito pronunciado e um sentido do cheiro muito apurado pelo que podem gostar de trabalhar com plantas e flores com aromas agradáveis ou dedicar-se a atividades relacionadas com  a aromaterapia. Estes nativos podem ter uma larga rede de contactos, pessoas com origem e crenças semelhantes às suas. Têm poucos amigos próximos.

O poder de Mrigashira é o de dar preenchimento, realizar, concretizar.

De acordo com Parashara, o Nakshatra de Mrigashira está associado com o poder de obter o domínio sobre as plantas. Os nativos de Mrigashira gostam de agradar e podem ser excelentes entertainers. Gostam de estar rodeados pelos amigos.  Segundo o mesmo sábio, esta constelação é favorável para o casamento, para viajar, para construir edifícios religiosos, para lançar pedras de fundação de um edifício, para abrir  algum caminho.

Fisicamente, este Nakshatra indica pessoas que tendem a ter a cabeça alongada, lembrando a de um veado. Dão excelentes investigadores, professores, escritores e poetas. Também se dão bem como veterinários, gemologistas, engenheiros, treinadores de animais.

As mulheres de Mrigashira nascem em geral numa família que vive bem e por vezes abastada. São educadas nos valores tradicionais  e são muitas vezes religiosas. São excelentes conversadoras e entertainers que apreciam as atividades sociais e podem pertencer a alguma associação comunitária.  Gostam de roupas bonitas e de vestir de forma elegante. São apreciadoras  de joias e perfumes. Podem ter sucesso numa carreira que escolherem.

As mulheres com Ascendente  nos dois primeiros padas  gostam de trabalhar em ambientes fechados como um hospital, hotel ou retiro. Gostam de viajar para terras distantes. Podem ter assuntos e relacionamentos secretos e gostar de fazer acordos secretos.

Os homens de Mrigashira podem ter uma personalidade pouco agradável, a menos que  existam outros fatores positivos no horóscopo.  Revelam atitudes de desprezo em relação aos outros e à vida. São desconfiados em relação ás reais motivações dos outros e veem sempre o lado pior de todas as coisas. Estas tendências fazem com que as suas ações sejam também muitas vezes mal intencionadas. Podem ser perigosos para aqueles de quem não gostam. Sofrem muitas vezes de algum problema ou condição orgânica

Nativos do 1º pada-  23º 20’ a 26º 40’ do signo Touro- Regência do Sol. Este pada tem natureza menos móvel de Mrigashira. Possui capacidades criativas, mas inspiradas pela orientação ancestral. Os nativos podem ter acesso a sabedoria recebida através de canais secretos ou subconscientes e podem ter uma atividade relacionada com a religião ou a metafísica; podem ainda ser investigadores de realidades secretas invisíveis efetuadas em ambientes resguardados ou  privados, como hospitais, mosteiros, sociedades fechadas e «invisíveis» para a sociedade em geral. Alguns poderão desenvolver atividade clandestina, de acordo com a posição de Marte no horóscopo. Alguns também  poderão exprimir-se de forma artística.

Nativos do 2 º pada– 26º 40’ a 30 º do signo Touro- Regência de Mercúrio. Os nativos deste pada revelam características de  pensamento discriminativo, competente na realização de cálculos, dotado de humor e inclinação satírica, característica deste Nakshatra.  É neste pada que as capacidades mentais e de inteligência de Mrigashira  se fazem notar mais. Estes nativos são também muito eficientes a nível prático e organizacional e são excelentes a conversar e a falar, com grande inteligência embora a faceta satírica nem sempre os torne simpáticos para os outros.

Nativos do 3º pada– 0º 0’ a 3º 20 ‘ do signo Gémeos- Regência de Vénus. Estes nativos são bastante sociáveis e adoram explorar os relacionamentos com os outros. Este é um pada muito interativo, mas  o nativo interessa-se sobretudo pelo lado mental dos relacionamentos. Tendo uma prevalência do elemento «Ar» não é muito eficaz para produzir efeitos materiais. Estes indivíduos tendem a escolher profissões ligadas à atividade intelectual, discursiva ou escrita, ao ensino e à comunicação  e atividade bolsista; o sucesso depende da posição de Marte no horóscopo de nascimento e da sua força.

Nativos do 4º pada – 3º 20’ a 6º 40’ do signo Gémeos. Regência de Marte. Este é um pada muito intelectual de Mrigashira, sendo menos superficial do que o anterior. Há, no entanto, a tendência para intelectualizar todas as experiências, falhando muitas vezes a verdadeira natureza do que se está a experienciar. Os nativos são argumentativos, caprichosos, demasiado «picuinhas», esmiuçando tudo ao pormenor e são também desconfiados. É considerado o pada onde se revelam as características mais negativas dos nativos de Mrigashira.  Os antigos consideravam que só os que possuem almas muito evoluídas exprimem características positivas e, mesmo assim, desde que tenham a orientação devida em termos de sabedoria.