Pedras e Cristais, Purpurite

A Purpurite é um mineral  raro,  não sendo muito abundante no mercado embora algumas fontes relatem que, nos últimos tempos, a sua presença tem-se tornado mais frequente, talvez devido a terem sido encontradas novas fontes. Trata-se de uma pedra que está associada ao chakra da coroa, com uma energia cuja vibração é das mais elevadas. A Purpurite é um fosfato de magnésio  e a sua cor púrpura, da qual retira o nome, deve-se a diferentes quantidades de magnésio e ferro. Embora o seu tom mais frequente seja o púrpura escuro,…

Continuar a Ler

Pedras e Cristais, Prasiolite

A Prasiolite, mineral de que falamos hoje, é rara na Natureza, sendo que a maioria dos exemplares à venda resultam de tratamento por calor das Ametistas. O nome popular desta pedra é, aliás, «Ametista Verde», nome considerado inadequando por muitos e por ex., pela Comissão de Comércio de Minerais americana. Na verdade, a Ametista muda, quando aquecida, de cor, sendo o amarelo e o laranja as cores resultantes mais comuns- transformando-se assim em Citrino– mas alguns exemplares de Ametista mudam para verde, ao serem aquecidos. Este tratamento acompanhado de radiação…

Continuar a Ler

Pedras e Cristais, Pirite

A Pirite tem sido designada muitas vezes como o «ouro dos tolos» porque ,devido à sua semelhança com o ouro, foi usada diversas vezes com fins  oportunistas para fazer crer que certa mina de ouro ainda continha reservas de verdadeiro ouro, quando eram vendidas aos incautos. Porém, apesar de não ser ouro-  a Pirite tem o mesmo matiz do ouro mas é mais clara e mais dura, sendo também mais frágil pois pode ser arranhada facilmente com a unha ou  uma lâmina- a Pirite é uma bela Pedra e tem…

Continuar a Ler

Pedras e Cristais, Pedra do Sol

A Pedra do Sol  ou Heliolite, ou ainda «Feldspato aventurescente» é um mineral da família dos Feldspatos e  ocorre em várias cores havendo mesmo uma variedade transparente; encontramos esta pedra em tons de amarelo, vermelho, acastanhado e laranja, além de outras. As diferenças de cor devem-se, em parte, ao tamanho e abundância das inclusões de Goetite, Cobre ou Hematite que ocorrem no interior da pedra. Por ex., as inclusões de cobre produzem  uma cor que vai do rosa ao avermelhado. Algumas pedras podem mostrar uma cor verde profundo ou azul,…

Continuar a Ler

Pedras e Cristais, Pedra da Lua

A Pedra da Lua é uma das pedras mais antigas  que têm sido usadas em  joalharia e também como pedra sagrada e de cura. Entre os romanos foi usada para o fabrico de joias há 2000 anos atrás sendo ainda mais antigo o seu uso nos países orientais; é uma pedra sagrada na Índia, país onde é com frequência oferecida como presente de casamento. Associada à Lua e à fertilidade, a Pedra da Lua simboliza também o amor e a fertilidade. Na Europa, desde tempos remotos, acredita-se que esta pedra…

Continuar a Ler

Pedras e Cristais, Pérolas

As pérolas , tal como a Madrepérola na qual são geradas, têm origem orgânica, sendo resultado da reação de um molusco – Ostra-  à irritação provocada por  grãos de areia que levam o animal a reagir, segregando camadas sucessivas de nácar para acalmar essa irritação. Essas camadas formam a Pérola. A Pérola é considerada a gema mais antiga usada pelo homem, tendo sido altamente valorizada pelas  culturas antigas. É também um símbolo da feminilidade, da lealdade e da maternidade, estando associada à Lua e ao elemento Água.  Representa a pureza…

Continuar a Ler

Pedras e Cristais, Peridoto

  O Peridoto é uma das pedras mais usadas desde a antiguidade, sendo extraído pelo menos desde 1500 a.c. numa ilha chamadas Topazo, situada no mar vermelho onde, segundo a lenda, o faraó do Egipto escravizou todos os habitantes, obrigando-os a extrair a pedra. Segundo parece, estes escravos trabalhavam de noite e de dia, sendo vigiados por capatazes pouco benevolentes. No mundo antigo esta pedra chamava-se Crisolito tendo sido também designada Olivina e foi muitas vezes confundida com a Esmeralda, sobretudo as que foram extraídas na ilha egípcia referida. Hoje…

Continuar a Ler

Pedras e Cristais, Opala

    Hoje falamos de uma pedra fascinante  mas que carrega uma  aura de má reputação, atribuída segundo alguns por Sir Walter Scott, o escritor britânico que, no século dezanove, fez furor com os seus romances históricos. Num desses romances, Anne of Geurstein, atribui a esta pedra poderes maléficos e isso teria causado impacto na opinião geral, fazendo com que muitos recusem, ainda hoje, adquirir  e usar Opalas. Esta má reputação, porém,  estende-se aos países asiáticos, onde muitas pessoas não vendem e não compram esta pedra, especialmente na cor preta,…

Continuar a Ler